segunda-feira, 26 de setembro de 2016

CRISTÃOS CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO

E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo (Atos, 13.52).

Ser um cristão cheio do Espírito Santo em pleno século XXI, se constitui um grande desafio para nossa geração. Nunca foi fácil para um cristão ser cheio do Espírito Santo.
O grande desafio deste século é ser cheio do Espírito Santo, e se manter cheio.
Ser cheio do Espírito Santo implica em esvazia-se de si e das coisas mundanas, e procurar viver para Deus sem reservas. Para ser cheio do Espírito Santo é preciso primeiro se esvaziar de tudo que é contrário a vontade de Deus.
Nem todos que dizem ter o Espírito Santo, são cheios do Espírito Santo. Ser cheio do Espírito Santo, não é simplesmente ser batizado com o Espírito Santo ou falar em línguas estranhas; também não é ter a experiência do novo nascimento ou ter um grande conhecimento teológico; é muito mais que isto.
Ser cheio do Espírito Santo é ter a capacidade dada pelo Espírito Santo de viver uma vida integra e fiel a palavra de Deus, mesmo em meio as lutas e adversidades da vida. É viver uma vida frutífera e demonstrar na sua vida diária a manifestação do fruto do Espírito. É ter a graça abundante de Deus em uma dinâmica poderosa para evangelizar, adorar, contribuir, dá testemunho e executar o serviço cristão em geral.
Por incrível que pareça, é raro se encontrar em pleno século XXI, crentes cheios do Espírito Santo.
Mais do que nunca, Deus está procurando pessoas que queiram enfrentar o desafio para serem cheias do Espírito Santo. É preciso coragem, determinação, renuncia e dependência total de Deus para ser cheio (a) do Espírito Santo.
Em um mundo onde impera o pecado, trazendo consigo a maldade, a violência, a imoralidade e a falta de amor, é preciso sermos cheios do Espírito Santo para vencermos as tentações e andarmos na contra mão do sistema mundano.
A fonte está jorrando, o azeite está sendo derramado é só mergulhar no rio do Espírito e viver uma vida plena na presença de Deus. Amém!

VIVER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO: Um privilégio de poucos.

Todo cristão comprometido com Deus deseja do fundo do coração ser cheio do Espírito Santo. Mas, para que isso aconteça é preciso esvaziar o coração de tudo o que nos afasta do Senhor. A palavra ‘esvaziar’ significa ‘tornar vazio, desocupar’. Isto é, devemos desocupar a nossa casa espiritual (coração) para dar lugar ao Espírito de Deus. Se estivermos cheios de orgulho, vontade própria, vaidade, raiva, murmuração etc, então o Espírito Santo não terá espaço para atuar em nossas vidas.
É por isso que poucos vivem cheios do Espírito Santo, pois não querem negar a si mesmos e ter uma vida de obediência. Devemos seguir o exemplo de Paulo que abriu mão dos seus títulos religiosos, reconhecimento das pessoas e negou a sua vida para viver os planos de Deus. Veja o que ele disse:
"Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim" (Gálatas 2:20).
Enquanto não morremos para o nosso eu, não poderemos experimentar uma vida cheia do Espírito Santo. A Bíblia diz que "a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam" (Gálatas 5:17).
É impossível alguém ser controlado pela carne e viver a plenitude do Espírito. Para sermos cheios do Espírito Santo precisamos crucificar as obras da carne (Romanos 8:5) e renovar nossa mente dia após dia com a Palavra de Deus (Rm 12:1,2). Não é algo fácil, pois requer disciplina e perseverança, mas o resultado é maravilhoso! Quando estamos cheios do Espírito Santo, nós produzimos os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio” (Gálatas 5:22,23) e experimentamos a presença de Deus constantemente no nosso coração. Amém!

domingo, 25 de setembro de 2016

DIFERENÇA ENTRE ALMA E ESPÍRITO

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da ALMA, e do ESPÍRITO, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus, 4.12).

O escritor aos hebreus faz uma citação referente a palavra de Deus que nos deixa impressionados diante do poder da palavra. Ele afirma que a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito. A divisão entre a alma e o espírito humano é algo que a ciência dos homens nunca vai conseguir identificar. Portanto, há uma diferença entre a alma e o espírito, essa diferença é perceptível em todas as citações no texto sagrado.

ALMA.

A palavra “alma” se refere não apenas à parte imaterial do homem, mas também à parte material. O homem tem um espírito, mas é uma alma. Em seu mais básico significado, a palavra “alma” significa “vida”. Entretanto, a Bíblia vai além de “vida”, estendendo-se a muitas áreas. Uma delas é o desejo do homem de pecar (Lucas 12:16-21). O homem é mau por natureza, e como resultado, tem a alma contaminada. O princípio da vida é removido no momento da morte física (Gênesis 35:18). A “alma”, como o “espírito”, é o centro de muitas experiências espirituais e emocionais (Jó 30:25; Salmos, 42:2; 43:5; Jeremias 13:17). Sempre que é usada a palavra “alma”, pode se referir à pessoa como um todo, viva ou após a morte.

ESPÍRITO.

A palavra “espírito” se refere somente à faceta imaterial do homem. A humanidade tem um espírito, mas nós não somos um espírito. Entretanto, segundo as Escrituras, somente os crentes, aqueles onde o Espírito Santo habita, são “espiritualmente vivos”. Os não crentes são “espiritualmente mortos” (Efésios 2:1-5; Colossenses 2:13). Nos escritos de Paulo, o “espírito” era de central importância para a vida espiritual do crente (I Coríntios 2:14; 3:1,15:45; Efésios 1:3; 5:19; Colossenses, 1:9; 3:16). O espírito é o elemento no homem que dá a ele a capacidade de ter um relacionamento íntimo com Deus. Sempre que a palavra “espírito” é usada, se refere à parte imaterial do homem, incluindo sua alma.

ALGUNS TEXTOS BÍBLICOS REFERENTES A ALMA E O ESPÍRITO.   

Na sua mão está a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana (Jó. 12.10).

Disse, então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador (Lucas, 1.46,47).

Com minha alma te desejei de noite e, com o meu espírito, que está dentro de mim, madruguei a buscar-te; porque, havendo os teus juízos na terra, os moradores aprendem a justiça (Isaías, 26.9).

E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (I Tessalonicenses, 5.23).

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus, 4.12).

CONCLUSÃO:
A “alma” e o “espírito” são parecidos na maneira pela qual são usados na vida espiritual do crente. Porém, eles são diferentes em sua identidade. A “alma” é a visão horizontal do homem com o mundo. O “espírito” é a visão vertical do homem com Deus. É importante compreender que ambos se referem à parte imaterial do homem, mas somente o “espírito” se refere à caminhada do homem com Deus. A “alma” se refere à caminhada do homem no mundo, tanto material quanto imaterial.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

JESUS DO LADO DE FORA

Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo (Ap.3.20).

Jesus se apresenta aos crentes da igreja de Laodicéia como o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus. Das sete cartas enviadas às igrejas da Ásia, a de Laodicéia é a única que Jesus não encontra nenhuma virtude para elogia-la antes de repreendê-la. As obras dos crentes de Laodicéia não eram boas no momento que Jesus os chamou a prestação de contas. Quem sabe se outrora os crentes de Laodicéia eram cheios de boas obras, fervorosos, espirituais e devotos na adoração a Deus.
Todavia, quando eles começaram a prosperar foram esfriando na fé e se tornando crentes materialistas, que davam prioridades as coisas materiais, amando as riquezas e os prazeres mundanos.
Os crentes de Laodicéia tornaram-se crentes nominais, eles iam ao templo para adorar, eles participavam de toda liturgia do culto, porém eram crentes mornos. Jesus já não tinha lugar nas suas vidas, nem em seus corações. Havia lugar para tudo na igreja de Laodicéia, menos para Jesus. A maior infelicidade dos crentes de Laodicéia foi deixar Jesus do lado de fora.

INFORMAÇÕES SOBRE A CIDADE DE LAODICÉIA:

A cidade de Laodicéia é uma antiga cidade do oeste da Ásia Menor, na atual Turquia ocidental. Os selêucidas Laodicéia construído no século III AC, e era uma próspera cidade romana de mercado na rota de comércio do Oriente. Laodicéia era um centro do cristianismo. 
Laodicéia era a cidade mais rica da região da Frígia na Ásia Menor na época do império Romano, ficava próximo a cidade de Filadélfia e da atual Denizli. Era conhecida em todo o mundo antigo por seus estabelecimentos bancários, escolas de medicina e indústrias têxtil. Os seus cidadãos eram prósperos, e o melhor colírio da época era fabricado na cidade de Laodicéia. Contudo, a cidade sofria com sérios problemas de necessidade de abastecimento de água potável.
Essa necessidade foi satisfeita por trazer água seis milhas ao norte de Denizli através de um sistema de tubos de pedra (outro sinal de riqueza de Laodicéia). 
Em Hierápolis, cidade de repouso, adjacente a Laodicéia, havia muitas fontes de água térmicas e medicinais, porém improprias para saciar a sede dos viajantes. 
   
MENSAGEM DE JESUS PARA OS CRENTES DE LAODICÉIA.

A mensagem de Jesus aos crentes de Laodicéia contém numerosas alusões às condições de cidade. 
Quando Jesus diz: Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente! Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca (Ap.3.15,16).
Jesus faz uma referência as águas tépidas (mornas) da cidade de Hierápolis, adjacente a Laodicéia, onde havia muitas fontes de água térmicas e medicinais, porém improprias para saciar a sede dos viajantes. Isto serviu para comparar o cristianismo morno e sem vida dos crentes de Laodicéia.

Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu), aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas, para que te vistas e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas (Ap.3.17,18).

Os crentes de Laoficéia eram ricos e gozavam de uma grande estabilidade financeira, porém, em contra partida Jesus mostra que eles são pobres e estão em miséria espiritual. Eles tinha a fabricação dos melhores tecidos, porém estavam desprovidos das vestes espirituais. Eles tinham os melhores colírios, porém estavam sem visão espiritual. Não eram capazes de perceberem a gravidade de seus próprios pecados.

Eu repreendo e corrijo a todos quantos amo: sê pois diligente e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo (Ap.3,19,20).
Em última instância Jesus demonstra amor pelos crentes de Laodicéia, chamando-os ao arrependimento e a uma vida de comunhão com Ele.
Jesus deixa claro para a igreja de Laodicéia, que as riquezas não devem ser prioridade na vida dos crentes. O grande problema da igreja de Laodicéia não era porque os crentes eram ricos; e sim por priorizar as riquezas e os prazeres mundanos e não ter lugar para Jesus.

CONCLUSÃO: 
Nos dias atuais não tem sido diferente, muitos crentes estão apegados as coisas materiais, envolvidos com o sistema mundano e perdendo a comunhão com Deus. Mas, Jesus continua insistindo: Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo (Ap.3.20). Tem igrejas que tem tudo, e mais um pouco; menos lugar para Jesus.
 

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O CETRO DA IMPIEDADE

Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as mãos à iniquidade (Salmos, 125.3).

Este salmo descreve a confiança e segurança daqueles que se refugiam em Deus, e a maldade e injustiça dos ímpios que governam. Na versão atualizada da bíblia king James, está escrito a seguinte expressão: O cetro dos ímpios não prevalecerá sobre a terra concedida aos justos; se assim fosse, até mesmo os justos se entregariam à prática da impiedade (Sl.125.3). 
A palavra de Deus nos garante que o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte do justo; ou seja, o governo, o domínio do ímpio não é para sempre sobre o justo. Chega um tempo determinado que o ímpio cai (sai do poder) e o justo resplandece. 
Temos relatos na história a nível mundial acerca de homens que tiveram seus governos insuportável, cheios de impiedades, injustiças e corrupções. Uma das coisas mais insuportáveis é a injustiça. 
Ninguém gosta de ser injustiçado, nem tampouco viver sob o governo (domínio) de um tirano, seja na esfera política, no trabalho, na igreja, ou dentro do seu próprio lar. Talvez você esteja se sentindo assim, injustiçado e oprimido por algum tipo de domínio opressor. Mas, tenha fé em Deus e confie na sua palavra, pois, o cetro do ímpio vai cair. Ele não permanecerá sempre. Espere em Deus, faça a sua parte, e tudo vai mudar para melhor. Amém!

FRASES BÍBLICA SOBRE GOVERNO.

Quando os justos se engrandecem, o povo se alegra, mas, quando o ímpio governa o povo suspira (Pv.29.2). 
Ou seja: Quando os justos se multiplicam, o povo se alegra; porém, o povo se aflige, quando o perverso governa.

Quando o governo é honesto, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais, a nação acaba em desgraça! (Pv.29.4). 
Ou seja: Quando o governo não é corrupto o povo tem estabilidade; mas, quando o governo oprime o povo com altos impostos, a nação acaba em miséria.

Quando os justos triunfam, há grande alegria; mas, quando os ímpios sobem, os homens escondem-se (Pv.28.12). 
Ou seja: Quando os justos triunfam, há grande glória; porém, quando os ímpios tomam o poder, o povo corre em busca de um lugar para se esconder.

Quando os ímpios sobem, os homens se escondem, mas, quando eles perecem, os justos se multiplicam (Pv.28.28). 
Ou seja: Quando os perversos sobem ao poder, o povo se esconde; mas quando eles encontram a destruição, os justos florescem!

Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as mãos à iniquidade (Salmos, 125.3). 
Ou seja: O governo (domínio) do ímpio não durará sobre o direito dos justos, para que ele não se enfraqueça e venha praticar a iniquidade. 

Abominação é para os reis (governantes) o praticarem a iniquidade, porque com justiça se estabelece o trono (Pv.16.12).

Davi reinou sobre todo o Israel. Ele governava com justiça e equidade a todo o seu povo (II Samuel, 8.15).

Então Mardoqueu saiu da presença do rei, vestido de um traje real azul celeste e branco, trazendo uma grande coroa de ouro e coberto por um manto de linho fino, vermelho púrpura. E toda a cidade de Susã, exultava de júbilo. E grande felicidade, alegria, satisfação e honra tomou conta dos corações de todos os judeus (Ester, 8.15,16).

CONCLUSÃO:
A política é boa, é salutar para o bem de toda sociedade, porém os homens são egoístas, não temem a Deus nem respeitam o povo. Eles querem governar para seus próprios interesses. A verdade é que, o ímpio jamais terá compromisso com um governo que reflita a manifestação do Reino de Deus na terra. O que tenho observado, nas experiências de governos dos ímpios é sempre a pretensão de realizações, que ensejam autopromoção e a garantia de um memorial por toda a vida. Suas práticas vão ser sempre buscando se eternizar no poder, valorizar quem faz seu jogo sujo, beneficiar seu grupo e sua família, e tudo que ele fizer é pensando na próxima eleição. Ele é ególatra. Sua ética é de conveniências, suas ações são de resultados pessoais, ele vê o governo como o poder pelo poder. Infelizmente, isso é fato.

domingo, 11 de setembro de 2016

MATERIALISMO X ESPIRITUALISMO

Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra (Colossenses, 2.1,2).

Vivemos em um mundo materialista onde as pessoas valem o que tem, e não o que são. O império materialista tem dominado o mundo, o capitalismo prega que, a concorrência, a competição e o individualismo é algo salutar e deve crescer cada vez mais. A sede pela prosperidade material, já se tornou uma epidemia descontrolada na vida das pessoas e elas vivem em uma ansiedade desenfreada em busca das coisas materiais. Por conta disso muitas pessoas estão trocando sua herança espiritual, em detrimento das coisas materiais. Não devemos nos deixar levar pelas coisas materiais, que são terrenas, efêmera e passageiras; e sim darmos prioridades as coisas que são cima, que são de Deus e são eterna.

Paulo era extremamente espiritual, um homem extraordinário, totalmente desapegado as coisas terrenas. Ao contrario de Karl Marx e Friedrich Engels que foram os pais do materialismo moderno que defendiam e pregavam o material como fonte principal para o desenvolvimento humano social. 
O conceito Marxista diz: o materialismo afirma que tudo o que existe é apenas matéria, ou pelo menos, depende da matéria. Em sua forma mais geral, afirma que a realidade humana é essencialmente material. (Dicionário do Pensamento Marxista, ed. por Tom Bottomore, Rio de Janeiro, zahar, 1988, p. 254.).

O sistema materialista desenvolve nas pessoas um desejo descontrolado de querer, de ser e de ter as coisas a qualquer custo. Porém, a visão bíblica na teologia de Paulo diz: Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores (1Tm.6.6-10). 

O avanço da ciência e da tecnologia do mundo pós-moderno tem mudado o comportamento das pessoas, muitos estão sendo influenciados pela mídia do mundo globalizado. Como consequência as pessoas estão se tornando cada vez mais céticas, orgulhosas, endeusadas e materialistas. 

Quero concluir afirmando que, as coisas materiais são necessárias, sem elas não seria possível a vida. Porém, devemos buscar um equilíbrio. O problema é quando priorizamos as coisas materiais e nos tornamos materialistas ao extremo, a ponto de vivermos em prol da matéria e nos esquecermos totalmente de Deus.  
  

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A PORTA FORMOSA DO TEMPLO

Pedro e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona. E era trazido um varão que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo chamada formosa, para pedir esmola aos que entravam. Ele, vendo a Pedro e a João, que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber alguma coisa. E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda. E tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e tornozelos se firmaram. E, saltando ele pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus. E todo o povo o viu andar e louvar a Deus; e conheciam-no, pois era ele o que se assentava a pedir esmola à porta formosa do templo; e ficaram cheios de de pasmo e assombro pelo que lhe acontecera (Atos, 3.1-10).

Após a descida do Espírito Santo no dia de pentecostes, os discípulos permaneciam em Jerusalém, a igreja crescia em números e cada dia surgiam novos convertidos, porém os apóstolos não se acomodavam, eles procuravam sempre orar. Um certo dia, Pedro e João subiram juntos ao templo em Jerusalém por volta das três horas da tarde, para orar. Havia um homem paralítico, mendigando a entrada da porta chamada formosa, ele era posto ali todos os dias para pedir esmolas aos que ali passassem.
Quando o coxo viu Pedro e João se aproximarem da porta, ele como de costume lhe pediu uma esmola. Estando ele de cabeça baixa em estado de humilhação, Pedro e João fixando os olhos nele diz: Olha para nós. O coxo levantou a cabeça e olhou para eles esperando receber algum dinheiro, foi surpreendido. Ele recebeu algo muito mais valioso do que dinheiro. Pedro disse: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda. E tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e tornozelos se firmaram. O coxo de nascença foi curado, ele recebeu saúde.
O homem paralítico não recebeu o que pediu, e sim o que estava precisando. Muitas vezes é assim, Deus não nos dar o que pedimos, mas o que precisamos.

INFORMAÇÕES SOBRE A PORTA FORMOSA.

A porta era chamada formosa por causa da sua beleza, era toda adornada de bronze especial da cidade de Corintos e tinha um brilho intenso, era larga e bastante alta. Era conhecida também como porta de Nicanor. Pois foi doada por um cidadão corintense chamado Nicanor.
A porta formosa era uma das nove portas do templo construido pelo rei Herodes. A porta formosa era a principal entrada para o átrio do templo, ela dava acesso ao pátio das mulheres e dos gentios, onde também ficava os gazofilácios (lugar onde colocavam as ofertas).
Era costume ficarem ali a entrada da porta, mendigos, coxos e necessitados, na esperança de receberem alguma esmola dos que ali passavam.

DEUS MUDOU A HISTÓRIA DO PARALÍTICO QUE MENDIGAVA.

Um homem sem esperança, sem perspectiva de vida e já acostumado com sua rotina cotidiana, era aquele coxo que mendigava a entrada da porta formosa do templo.
Ele era trazido todos os dias para a porta formosa, e ali mendigava. Imagine a humilhação que ele passava, poucas pessoas lhe davam atenção, alguns, vez por outra lhe davam alguma moeda. Ele precisava de compaixão, de um olhar de misericórdia, porém era desprezado e o seu destino era uma vida de miséria.
Mas, já estava na agenda de Deus, que naquele determinado dia, a sua vida iria mudar. Deus teve misericórdia daquele homem, usando os apóstolos Pedro e João para lhe beneficiar através do milagre da cura.
Com você não será diferente, Deus tem seus planos e seus propósitos, Ele age na hora certa, assim como ele levantou e curou o paralítico, fará também na sua vida. O tempo da sua humilhação vai acabar e você vai se levantar em meio a todas as adversidades e vai saltar de alegria e louvar a Deus pela vitória alcançada. Amém!

sábado, 3 de setembro de 2016

COISAS IMPOSSÍVEIS NA BÍBLIA

A bíblia além de ser a palavra de Deus, é um livro cheio de curiosidades. Entre as muitas curiosidades que existem na bíblia iremos destacar algumas que irá nos informar sobre coisas impossíveis.

TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS NA CARTA AOS HEBREUS:

Sem fé é impossível agradar a Deus. Hb.11.6

Sem santificação ninguém verá ao SENHOR. Hb.12.14

Sem derramamento de sangue não há remissão. Hb.9.22

TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS NAS CARTAS PAULINA.

É impossível haver concordância entre a luz e as trevas, entre o fiel e o infiel, entre a justiça e a injustiça, entre Cristo e Belial. II Co.6.14-16.

É impossível ser salvo pelas obras. Ef.2.8-10. II Tm.1.9. Tito.3.3-8.

É impossível existir condenação para os estão em Cristo. Rm.8.1, 31-34.

TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS PARA DEUS.

É impossível Deus mentir. Hb.6.17,18. Nm.23.19.

É impossível Deus ser infiel. II Tm.2.11-13.

É impossível Deus não cumprir com a sua palavra. Jr.1.11,12. Is.14.24,27.

TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS NO LIVRO DE JÓ.

É impossível compreender Deus. Jó.36.26.

É impossível compreender as obras que Deus faz. Jó.37.5,18.

É impossível alcançar o Todo-poderoso. Jó.37.23.

TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS NO LIVRO DOS SALMOS.

1) É impossível compreender a ciência de Deus.

SENHOR, tu me sondas e me conheces!
Sabes quando me sento e quando me levanto, e acompanhas o meu pensamento onde quer que eu esteja.
Discernes minha caminhada e a minha pousada, e estás a par de todos os meus intentos.
Porquanto a palavra ainda não chegou à minha língua e tu, ó Eterno, já a conheces completamente.
Tu me envolves por trás e pela frente, e pões sobre mim tua mão.
Tal conhecimento é para mim demasiado maravilhoso, tão elevado que não posso compreender totalmente (Sl.139.1-6).  

2) É impossível se esconder de Deus.

Para onde poderia eu fugir do teu Espírito? Para onde poderia correr e escapar da tua presença?
Se eu escalar o céu, aí estás; se me lançar sobre o leito da mais profunda sepultura, igualmente aí estás.
Se eu me apossar das asas da alvorada e for morar nos confins do mar,
também aí tua mão me conduz, tua destra me ampara.
Se eu cogitar: “As trevas, ao menos, haverão de me envolver, e a luz ao meu redor se tornará em noite”,
constatarei que nem as mais densas trevas são obscuras para teu olhar, pois a noite brilhará como o meio-dia, porquanto para ti as trevas são luz (Sl.139.7-12).


3) É impossível contar e compreender os pensamentos de Deus. 

Ó Deus, como são complexos e preciosos para mim os teus pensamentos, quão vastos e profundos os teus conhecimentos.
Se eu os pudesse somar, seriam mais que os grãos de areia. Se os contasse, levaria toda a eternidade e ainda haveria o que contar (Sl.139.17,18).

CONCLUSÃO: 
Há uma canção interpretada pelo cantor Marcos Antônio que tem uma linda poesia que fala sobre o IMPOSSÍVEL.

É impossível eu fugir de mim pra não sofrer comigo
Impossível eu subir ao céu se Deus não me chamar
Impossível é andar sobre o mar sem fé em Jesus Cristo
Ou querer tapar o sol com a mão para não se queimar
Impossível é cobrir de pedras esse grande mar que Deus criou
É impossível ser rival de Deus e ser um vencedor

Muitas coisas impossíveis são, mas tem uma que é mais feroz
É querer que Deus não se preocupe com nenhum de nós

É impossível não querer que Deus saiba dos teus segredos
Impossível é abrir a porta que Ele fechou
É impossível contar as estrelas que há no infinito
Ou alguém ter a sabedoria do meu criador
Impossível é subir ao céu sem se converter o pecador
É impossível ter ao mesmo tempo Deus e o tentador

Muitas coisas impossíveis são, irmão, mas tem uma que é mais feroz.
É querer que Deus não se preocupe com nenhum de nós.