sexta-feira, 24 de junho de 2016

O JUÍZO FINAL

Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão. E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna e outros para vergonha e desprezo eterno (Daniel. 12.10,2).

O juízo final é uma realidade, e será inevitável, dele ninguém poderá escapar. Há uma regra geral conhecida por todos nós, esta regra implica em dizer: A lei existe para ser cumprida, então se alguém desobedece a lei, será punido. Não havendo lei não há delito, logo não haverá julgamento. A humanidade será julgada por uma simples razão, por desobedecer a Lei de Deus e ignorar o plano da salvação. Em todos os tempos, os homens sempre preferiram ficar longe de Deus, se rebelar e criar as suas próprias regras. O pecado que afasta o homem de Deus, tem se tornado algo comum, a ponto das pessoas até aplaudirem e chamarem do errado certo, e do certo errado. Há quem pense que Deus entregou o mundo a sua própria sorte, e que não vai haver punição, nem julgamento da parte de Deus. Deus, porém, tem reservado um dia em que com justiça há de julgar o mundo. O destino dos ímpios, que não se arrependerem, já está definido. Assim está escrito: Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as gentes que se esquecem de Deus (Sl.9.17). Por causa do seu orgulho, o ímpio não investiga; todas as suas cogitações são: Não há Deus (Sl.10.4). Muitos cientistas, intelectuais, estudiosos, pesquisadores, professores, catedráticos, alunos e aprendizes; dominados pelo orgulho e materialismo, não percebem que a própria ciência revela um planejamento perfeito em toda a criação, e que esse planejamento exige a existência  indispensável de um criador Sobrenatural. Eles vão prosperando em seu caminho de incredulidade. "Disseram os néscios no seu coração: Não há Deus. Têm se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras, não há ninguém que faça o bem (Sl.14.1). Além de incrédulos, os ímpios se corrompem e se tornam abomináveis em suas obras. Abortos, crimes hediondos, homossexualismo, e coisas abonáveis ao Senhor são suas práticas pecaminosas. Suas paixões infames, torpezas, atos contra a natureza, imundície e toda sorte de iniquidade serão julgadas por Deus no Juízo Final.

O QUE ACONTECERÁ NO JUÍZO FINAL?

Os livros serão abertos.

Em seguida, observei um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, a terra e o céu fugiram da sua presença e não foi achado lugar para eles. Vi também os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono e alguns livros foram abertos. Então, abriu-se um outro livro, o Livro da Vida, e os mortos foram julgados pelas observações que estavam registradas nos livros, de acordo com as suas obras realizadas. O mar entregou os mortos que jaziam nele, e a morte e o Hades entregaram os mortos que neles havia; e um por um foi julgado, de acordo com o que tinha feito. Então, a morte e o Hades foram atirados no lago de fogo. Esta é a segunda morte: o lago de fogo! E todo aquele cujo nome não foi encontrado escrito no Livro da Vida foi lançado no lago de fogo (Ap.20.11-15).

Após Jesus ter executado o juízo e aniquilado todo o império do mal, Ele entregará o Reino a Deus, ao Pai. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então, também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos (1Co.15.24-28).

A morte eterna para os ímpios

Como será terrível o tormento daqueles que forem condenados! Os ímpios serão lançados no lago de fogo e enxofre, onde sofrerão eternamente juntamente com Satanás; a Besta; o falso Profeta e todos os anjos caídos. No inferno, os ímpios estarão conscientes (Lc.16.19-31) e nunca mais sairão de lá (morte eterna); passarão a eternidade longe de Deus e sem Cristo. Está escrito: Os ímpios serão lançados no inferno e todas as gentes que se esquecem de Deus (Sl.9.17).
O pior da condenação é nunca mais ver a Deus! Lembre-se de que a morte sempre consiste em separação (morte física é a separação da alma e espírito do corpo; morte eterna é a separação definitiva entre Deus e o homem)!

A eternidade para os salvos

A eternidade dos salvos é algo que não se pode descrever, há uma parte da poesia de uma música clássica que diz: Metade da glória celeste jamais se contou ao mortal. O apóstolo Paulo foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, de que ao homem não é lícito falar (2Co.12.1-4). As coisas que olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam (1Co.2.9).
Amados irmãos, grandes coisas o Senhor tem preparado para aqueles que o amam. A eternidade será um estado de Gozo e Paz perfeitos.
Deus criará novos Céus e nova Terra, adaptados para a eternidade (Ap. 21.1). A Nova Jerusalém estará nesta nova Terra e Deus habitará nela (Ap. 21.2,3). Veremos a face do Senhor para sempre e o serviremos (Ap. 22.3,4).
Passaremos a eternidade com o Nosso Senhor! Aleluia!
Após o Juízo Final e a criação do novo Céu e da nova Terra, Deus introduzira os seus filhos na eternidade; tudo estará feito; ou seja, a restauração total dos Céus e da Terra e de todos os que nela habitam. O problema do pecado e da morte jamais retornará! (Ap. 21.5-7).
Na eternidade estaremos na Casa do nosso Pai, teremos muito prazer em servi-lo e viveremos juntos Dele para todo o sempre. Amém!

CONCLUSÃO:
O maior problema da humanidade é viver no engano, e pensar que não haverá punição para seus atos ilícitos, pecados e desprezo a Lei de Deus. Entretanto, só há dois caminhos: Céu ou inferno, salvação ou condenação. Temos o direito de decidir. Há uma frase que diz: O homem não tem o direito de saber o dia da sua morte, mas ele tem o direito de decidir onde passará a eternidade.
Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua semente (Dt.30.19).
Tome hoje uma decisão ao lado de JESUS, seja feliz e viva uma eternidade com Deus. Amém!

terça-feira, 21 de junho de 2016

A VISÃO MISSIONÁRIA DE PAULO


Que eu seja ministro de Jesus Cristo entre os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo. Porque não ousaria dizer coisa alguma, que Cristo por mim não tenha feito, para obediência dos gentios, por palavras ou por obras; pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que, desde Jerusalém e arredores até Iliríco, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo. Mas, agora, vou a Jerusalém para ministrar aos santos. Assim que, concluído isto, e havendo-lhes consignado este fruto, de lá passando por vós, irei à Espanha (Romanos. 15.16,18,19,25,28).

Paulo, o apóstolo dos gentios, foi um grande desbravador na obra missionária, um vibrante ganhador de almas, apaixonado por missões. Paulo deixa claro aos crentes de Roma que, o seu propósito era visitá-los e seguir para Espanha. Entretanto, ele sente que suas atividades missionárias nas regiões da Grécia, Macedônia e Ásia Menor, foram completadas. Ele dera início a tarefa evangelística conforme ele mesmo menciona: Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que, desde Jerusalém e arredores até Iliríco, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo (15.19). Ele já podia confiar a obra a outros obreiros, a fim de cumprir o desígnio de seu ministério apostólico. Quando partir para Espanha (15.24). Esta expressão revela a sua cosmovisão missionária. A Espanha agora era sua meta, e, para tal, passaria antes por Roma. Nesta epístola Paulo expressa a sua vontade de visitar a igreja de Roma. Esta visita era algo planejado, o seu alvo era estabelecer um ponto de apoio para seu empreendimento missionário. Para isso, Paulo usa esse espaço de sua epístola para informar aos crentes de Roma das diretrizes tomadas para esta viagem missionária. A igreja de Roma, que não tinha Paulo como seu fundador, teria a oportunidade de apoiar e enviar, aquele que foi, sem dúvidas, o maior missionário da história do cristianismo.

A NECESSIDADE DO PLANEJAMENTO MISSIONÁRIO.

1. DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO.

Paulo deixa transparecer que, o seu ministério é direcionado pelo Espírito Santo. Ele afirma: Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que, desde Jerusalém e arredores até Iliríco, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo (Rm.15.19). Paulo não era um aventureiro em busca de glória humana. Sua vida foi marcada pela entrega total aos outros, afim de leva-los à Cristo. Hoje, muitos querem usar o título de missionário para atrair a atenção do povo para si e se alto promoverem na obra de Deus e em outros seguimentos. Muitos estão abrindo trabalhos missionários para competir, sem visão do Reino de Deus. Porém, é preciso ter convicção e direção do Espírito, caso contrário, será um fracasso.

2. ESTABELECER BASES.

Um dos princípios básicos da implantação de um projeto evangelístico é feito primeiramente com o estabelecimento de uma base missionária, um ponto de apoio. Paulo sabia que que o seu projeto só teria sucesso se a igreja de Roma se tornasse um ponto de apoio para o seu ministério. "Quando partir para a Espanha, irei ter convosco; pois espero que, de passagem, vos verei e que para lá seja encaminhado por vós, depois de ter gozado um pouco da vossa companhia" (Rm.15.24). Esta expressão, seja encaminhado por vós, significa dizer: Ajuda na jornada, com alimentos, recursos financeiros e meios de viagens. Não se faz missão sem esse tipo de apoio.

3. COBERTURA ESPIRITUAL.

O apóstolo Paulo, ao contrário de muitos que se aventuram na obra missionária, sabia da necessidade de uma "cobertura espiritual". Paulo dizia: "E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus" (Rm.15.30). Paulo via com muita seriedade a obra missionária e por isso rogou que os irmãos lutassem em oração com ele. Missões envolvem muitos conflitos espirituais e muitas lágrimas. Todavia, missões também são marcadas por satisfação espiritual e alegria. Diz o salmo 126. 5,6: Os que semeiam em lágrimas colherão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvidas, com alegria trazendo consigo os seus molhos.

CONCLUSÃO: A igreja de Cristo, precisa ter uma cosmovisão missionária, uma visão do Reino de Deus em sua totalidade. Esta visão deve ser abrangente e amorosa para com todos os povos, tribos, línguas e nações. Amém!

domingo, 19 de junho de 2016

ABRAÃO, UM HOMEM DE ALTAR.

E apareceu o SENHOR a Abrão e disse: À tua semente darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. E moveu-se dali para a montanha à banda do oriente de Betel e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR (Gênesis. 12.7,8).

Abraão, cuja origem era de Ur dos caldeus, na Mesopotâmia, no passado era um homem idólatra. Seu pai se chamava Tera, e ele vivia envolvido com o paganismo e adoração aos deuses de sua nação. Porém, quando o Deus vivo e verdadeiro se revelou a ele, a sua vida mudou completamente. Abraão deixou de adorar aos deuses de seu pai, e passou a adorar o único Deus verdadeiro. Ele tornou-se um adorador por excelência; passou a ser um homem de altar. Abraão tinha um costume de erguer altares e prestar culto a Deus, no lugar onde chegava. Ele era um homem de altar, um adorador devotado ao SENHOR.

TRÊS MANIFESTAÇÕES DE DEUS NA VIDA DE ABRAÃO.

1. COMO ESCUDO E GALARDÃO.

Depois destas coisas veio a palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão (Gn.15.1).
No capítulo 14 ouve uma guerra entre os reis de algumas nações, e Ló sobrinho de Abraão foi levado cativo, ele toda sua família e empregados.
Abraão confiava em Deus, porém estava em grande temor, ele havia enfrentado e vencido alguns reis com seus 318 criados, homens nascido em sua casa; ele conseguiu resgatar a Ló e toda a sua família e seus empregados. Com isso, subentende-se que Abraão estava temeroso, pensando em uma possível revanche, mais um ataque de guerra da parte dos reis que foram vencidos. Por isso, o SENHOR conforta a Abraão, dizendo: "Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão".

2. COMO DEUS TODO-PODEROSO.

Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito (Gn.17.1).
Abraão estava preocupado porque a sua idade já estava ficando avançada e ele não tinha um filho para ser o seu herdeiro, visto que a sua mulher Sara era estéril. No capítulo 15, Deus aparece à Abraão e lhe faz promessas e firma com ele uma aliança. Porém, mesmo assim, Abraão cai na fraqueza e é vencido pela tentação de querer ajudar a Deus, ele aceita a proposta de Sara em oferecer a sua serva Agar como sua mulher para dela ele gerar filhos. Deste episódio do capítulo 16, que Abraão desobedeceu a Deus e foi em busca de atalho para querer ajudar a Deus cumprir a promessa; passaram-se treze longos anos sem Deus se manifestar e falar a Abraão. Depois de pouco mais de treze anos, Deus aparece a Abraão, e o repreende, dizendo: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito (Gn.17.1). Deus estava dizendo para a Abraão: Eu posso tudo, não preciso da ajuda de ninguém para realizar o que prometo e quero. Tão somente, obedeça, seja fiel a Mim, e a minha palavra se cumprirá na sua vida. 

3. COMO JEOVÁ JIRÉ (Deus de providência).

E aconteceu, depois destas coisas, que Deus pôs em prova a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. 
Então, levantou Abraão os seus olhos e olhou, e eis um carneiro detrás dele, travado pelas suas pontas num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar do seu filho. E chamou Abraão o nome daquele lugar o SENHOR proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá (Gênesis. 22.1,2,13,14).

Abraão, apesar de ser um homem de altar, de fé e um devoto adorador; ele também teve seus momentos de fraquezas, temores e insegurança. Depois de Abraão ter passado por muitas experiências com Deus, estando ele com idade bastante avançada, Deus aparece novamente para ele e lhe submete a uma prova. A prova de Abraão era ele abrir mão daquilo que mais lhe era caro, seu amor maior, aquilo que lhe era absolutamente indispensável, seu filho amado. Entretanto, essa prova, em vez de destruir Abraão, o levou ao topo da vida espiritual e a uma fé inabalável em Deus. Abraão conhecia perfeitamente o seu Deus, e ele foi obediente até o momento crucial de oferecer o seu filho em sacrifício a Deus. Diz o escritor aos hebreus que: Pela fé, Abraão, no tempo em que Deus o expôs à prova, ofereceu-lhe Isaque como sacrifício; aquele que havia recebido as promessas estava mesmo a ponto de sacrificar seu unigênito, ainda que Deus lhe tivesse prometido: “Por intermédio de Isaque, sua descendência será estabelecida”; porquanto, acreditou que Deus era suficientemente poderoso para ressuscitá-lo dentre os mortos e, simbolicamente, recebeu Isaque de volta dentre os mortos (Hebreus, 11.17-19). Abraão acreditava na providência de Deus, ele respondeu a pergunta do seu filho: Deus proverá para si o cordeiro. Jeová Jiré, o Deus da provisão entrou em ação mais uma vez, aprovou e autenticou a fé de Abraão e lhe providenciou o cordeiro substituto para o seu filho Isaque. Aleluia!

sábado, 11 de junho de 2016

O PROFETA DE DEUS

Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos PROFETAS, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho (Hebreus, 1.1).

A Carta aos Hebreus continua mostrando a supremacia de Cristo e a Sua obra redentora. Isso quer dizer que os profetas do Antigo Testamento são antiquados e obsoletos? De jeito nenhum! Mas na prática, se não na teoria, a maioria dos crentes acha que sim! O autor da Carta aos Hebreus ficaria horrorizado com esta ignorância! Muitas vezes ele faz referência aos profetas, para mostrar como suas palavras fortalecem a nossa compreensão da pessoa e obra de Cristo.
O profeta no Antigo Testamento era um homem chamado por Deus para transmitir sua mensagem ao povo. Diferente do sacerdote, que ouvia o povo e intercedia diante de Deus; o profeta ouvia a Deus e falava para o povo.
Apesar de todo o progresso na tecnologia moderna, o mundo dos profetas do Antigo Testamento, não é tão diferente do nosso!
Como antigamente, há grande necessidade hoje de mensagens proféticas, denunciando a corrupção, as injustiças sociais, os abusos de autoridade, o afrouxamento dos padrões de moralidade e a frieza espiritual do povo de Deus. Estas denúncias que eram comum nas mensagens dos profetas, devem está em evidência nos dias atuais pelos profetas de Deus, desta geração.

COMO ERA CONHECIDO O PROFETA?

1. HOMEM PIEDOSO.

Às vezes o termo profeta se refere a pessoas piedosas que gozam de um relacionamento íntimo com Deus.
Fica subentendido o uso desse termo em relação a Abraão, em Gênesis 20. 7.

2. HOMEM DE DEUS.

Muitas vezes os profetas eram chamados “homem de Deus”, como em Deuteronômio 33.1 e 1Reis 13. O uso desse termo enfatiza a diferença de caráter entre o profeta e as demais pessoas. Isso se vê na maneira que a mulher sunamita falou do profeta Eliseu: “Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus” (2Rs 4.9).

3. HOMEM DA PALAVRA.

O profeta era primeiramente um homem da palavra de Deus. Esta era a grande preocupação do profeta, transmitir fielmente a palavra que recebia do SENHOR. Sempre que alguém precisava de uma direção de Deus, procurava o profeta para ouvir a palavra de Deus da sua boca. Disse, porém, Josafá: Não há aqui ainda algum profeta do SENHOR, ao qual possamos consultar? (1Reis. 22.7). O profeta que teve um sonho, que conte o sonho; e aquele em quem está a minha palavra, que fale a minha palavra, com verdade. Que tem a palha com o trigo? Diz o SENHOR (Jr.23.28).

4. VIDENTE.


No início havia uma distinção entre vidente e profeta, mas mais tarde eram termos sinônimos, como o autor do livro histórico de Samuel enfatiza – “Antigamente, em Israel, indo alguém consultar a Deus, dizia: Vinde, vamos ter com o vidente; porque ao profeta de hoje, antigamente, se chamava vidente” (1Sm 9.9).

5. INSTRUMENTO DE DEUS NA COMUNICAÇÃO.

Embora Deus tenha falado “muitas vezes, e de muitas maneiras… pelos profetas”, foi sempre o mesmo Deus que falou. Por causa disso notamos uma unidade no ministério e nas mensagens dos profetas. A grande responsabilidade de qualquer profeta era lutar para viver uma vida digna do seu ofício, com o objetivo de transmitir a mensagem divina para que o povo de Israel pudesse viver um relacionamento correto com seu Deus.
Deve-se observar que no termo profeta não há nada que implique previsão de acontecimentos futuros. Um profeta pode predizer, ou não, o futuro segundo a mensagem que Deus lhe der. Um profeta é aquele que fala da parte de Deus ao homem.
Filho do homem, eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e os avisarás da minha parte (Ez.3.17).
A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois,ouvirás a palavra da minha boca e lha anunciarás da minha parte (Ez.33.7).

CHAMADA ESPECÍFICA DOS PROFETAS.

O profeta recebia uma chamada específica. O objetivo da chamada era levar o profeta à presença de Deus. Em outras palavras, o profeta apresentava-se perante os homens na qualidade de um homem que se apresentara perante Deus (1Rs 17.1; 18.15). Notamos que a iniciativa da chamada para o ofício de profeta vinha de Deus:

Moisés (Êx.3.1-4).
Isaías (Is.6.1-10).
Jeremias ( Jr.1.4-19).
Ezequiel (Ez.1.1-3; 2.1-5).
Oséias (Os.1.2).
Amós (Am.7.14-15).

CONCLUSÃO:
Nos dias atuais muitos se intitulam profetas, dizem ser profetas do SENHOR, e enganam o povo com palavras fingidas. Nem todos que afirmavam falar em nome de Deus eram reconhecidos no Antigo Testamento como profetas legítimos. Pessoas davam recados que de maneira nenhuma refletiam a vontade de Deus ou a palavra de Deus. A prova de um verdadeiro profeta não são seus milagres, mas sim a sua vida de santidade e a sua palavra que está em acordo com a revelação das Escrituras Sagradas (Mt 7.21-23).
Cuidado com os muitos falsos profetas que pregam mensagens de paz e prosperidade, e fazem do Evangelho negócio.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

O SISTEMA DO ANTICRISTO

Não vos deixes enganar de forma alguma, por ninguém. Porquanto, antes daquele Dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição. Aquele que se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, apresentando-se como Deus. Não vos lembrais de que eu costumava compartilhar convosco acerca desses acontecimentos? No entanto, vós sabeis o que o está detendo nesse momento, para que ele seja manifestado no seu devido tempo. Na realidade, o mistério da iniquidade já está em ação, restando tão somente que seja afastado aquele que agora o detém. Então, será plenamente revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela gloriosa manifestação da sua vinda. Ora, o aparecimento desse anticristo é de acordo com a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas ilusórias, e com todas as artimanhas e engano provenientes da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. É por este motivo que Deus lhes envia uma espécie de poder sedutor, a fim de que creiam na mentira, e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas decidiram usufruir dos prazeres da injustiça (2Ts.2.3-12).

O sistema do anticristo que está implantado é um sistema humanista, voltado para anarquia, desordem e rebelião contra Deus e os princípios da sua palavra. 
Ao longo da era cristã vem surgindo muitos tipos de anticristos; é perceptível que o espírito do anticristo já está no mundo. No começo da era cristã, o apóstolo João escreve dizendo: Filhinhos, é já a última hora; e, como ouviste que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos; por onde conhecemos que é já a última hora (1João.2.18). Esse espírito é antagônico a Cristo, eles negam a encarnação e a divindade de Jesus e propagam um Jesus histórico que viveu e morreu como qualquer outro homem. A verdade é que o mundo estar sendo dominado pelo espírito do engano, promovido pelo sistema do anticristo. Um sistema materialista e anarquista estar sendo implantado, estar havendo inversão de valores, o misticismo e o pragmatismo estar misturando tudo e dominando a mente das pessoas. O desenvolvimento científico e tecnológico vem aumentando e deixando as pessoas endeusadas, céticas e incrédulas em relação as coisas de Deus. Um veneno letal estar sendo derramado e muitos não estão percebendo, a humanidade estar marchando para um caos total, e o cenário mundial estar sendo preparado para receber o anticristo, mas a igreja estar preparada para vinda iminente de JESUS, o Rei da Glória. Amém!

Há um espírito sedutor que está dominando o mundo e induzindo as pessoas ao erro e a incredulidade. O mundo vem se tornando cada vez mais cético e materialista, as pessoas estão acreditando naquilo que veem e pegam, a fé para muitos é uma utopia. A verdade é que o sistema do anticristo já opera, uma nova ordem mundial já foi estabelecida, há um comando quase que total que vem dominando o mundo. 
A apostasia e a rebelião contra Deus vem crescendo em escala crescente, muitos estão perdendo a fé e a incredulidade das pessoas cresce assustadoramente.  
A palavra de Deus nos assegura que os últimos dias da humanidade será pontilhado de apostasia e rebelião contra Deus. O apóstolo Paulo, por uma visão do Espírito, escreve: Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrina de demônios (1Tm.4.1). 
O humanismo vem sendo pregado e ensinado, o homem pensa ser deus, tudo deve girar em torno dele.
O passo mais trágico e decadente que a humanidade pode dar é o passo da descrença, da incredulidade e rebelião contra o Criador. Estamos marchando para um caos total e próximo de um fim iminente. 

Que sejamos contrario ao sistema do anticristo, que possamos continuar na dependência de Deus, acreditando na sua palavra e pregando a mensagem do Reino de Deus. A plataforma do anticristo já está feita, o mundo se prepara para receber o governo do anticristo, porém a igreja de Jesus, está preparada para a volta iminente do Rei dos reis, o Senhor, Jesus Cristo. Amém!

1. Vida frívola dos cristãos. 2. Insensibilidade à santidade de Deus. 3. A naturalidade com que se comete pecado. 4. A introdução no estilo de louvor da igreja como extravagante e ridícula que está emergindo. 5. O desprezo para com a sã doutrina. 6. Desprezo pela instrução. Assim, a eliminação da Escola Dominical. 7. A indiferença para com a Palavra de Deus. 8. O materialismo das igrejas, pastores e membros. 9. Poderes para ver quem tem a maior igreja. 10. O alarmante número de ministros que caem em divórcio, adultérios, e que estão entrincheirados em seus púlpitos. 11. O conceito tão baixo que o mundo secular tem das igrejas, pastores e cristãos. 12. Estilos sensuais de adoração dos músicos, vocalistas e nômades cantores. 13. O protagonismo e senhorio que muitos pastores tem sobre as igrejas. 14. O nepotismo de faz de igrejas uma empresa familiar. 15. A facilidade com que as pessoas se tornam cristãs, são batizadas e se tornar membros de igrejas. 16. A substituição da Bíblia pela psicologia. 17. A politicagem, o caciquismo, o apadrinhamento e a burocracia que distinguem muitas pessoas que ostentam cargos eclesiásticos.

Make Money Online : http://ow.ly/KNICZ
1. Vida frívola dos cristãos. 2. Insensibilidade à santidade de Deus. 3. A naturalidade com que se comete pecado. 4. A introdução no estilo de louvor da igreja como extravagante e ridícula que está emergindo. 5. O desprezo para com a sã doutrina. 6. Desprezo pela instrução. Assim, a eliminação da Escola Dominical. 7. A indiferença para com a Palavra de Deus. 8. O materialismo das igrejas, pastores e membros. 9. Poderes para ver quem tem a maior igreja. 10. O alarmante número de ministros que caem em divórcio, adultérios, e que estão entrincheirados em seus púlpitos. 11. O conceito tão baixo que o mundo secular tem das igrejas, pastores e cristãos. 12. Estilos sensuais de adoração dos músicos, vocalistas e nômades cantores. 13. O protagonismo e senhorio que muitos pastores tem sobre as igrejas. 14. O nepotismo de faz de igrejas uma empresa familiar. 15. A facilidade com que as pessoas se tornam cristãs, são batizadas e se tornar membros de igrejas. 16. A substituição da Bíblia pela psicologia. 17. A politicagem, o caciquismo, o apadrinhamento e a burocracia que distinguem muitas pessoas que ostentam cargos eclesiásticos.

Make Money Online : http://ow.ly/KNIC

sábado, 28 de maio de 2016

UM deus CHAMADO INTERNET

Portanto, se já ressuscitastes co Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra (Cl.3.1,2).

É preciso termos muita prudência quanto ao uso da internet, muitos perderam o controle e se tornaram pessoas viciadas e dominadas por esse deus chamado internet.  
Nada contra a tecnologia, muito pelo contrário, afinal ela faz parte do nosso dia a dia. Algumas pessoas dizem: "É um mal necessário". A grande problemática é que o mal uso dos recursos tecnológicos tem causado grandes males a sociedade. Estamos vivendo uma época de pessoas totalmente devotas ao sistema tecnológico, principalmente no que se refere a internet, as redes sociais tem se tornado para muitos um estilo de vida, e tem ocupado boa parte do tempo das pessoas. Existem pessoas que estão conectadas 24 horas na internet, a internet tornou-se uma febre mundial que veio para fica. 
O mundo globalizado ligado a internet tem facilitado a comunicação de um modo em geral, a maioria esmagadora dos mais de 7 bilhões de habitantes do planeta terra faz uso da internet.
A forma equilibrada e proveitosa da internet é algo salutar e deve ser utilizada sempre para o bem.
As pesquisas indicam que boa parte dos internautas são cristãos, boa notícia, o cristão deve acompanhar o desenvolvimento. Há uma frase que diz: "O cristão pode ser moderno, não mundano". 
O grande problema é que a maioria dos que se dizem cristãos usam as redes sociais como exibição própria, e expõe-se até demais, outros fazem uma rede de fofocas pelo bate papo e gastam tempo falando da vida alheia. Muitos perdem tanto tempo com as redes sociais, que não tem tempo mais de ler a bíblia nem de orar. Vivem mais ligado no deus chamado internet, do que ligado no Deus do céu, vivo e verdadeiro. As redes sociais são úteis desde que sejamos moderados no uso, devemos usa-las de preferência para anunciar o evangelho e propagar o Reino de Deus, e isto não é o que a maioria dos cristãos fazem.

Muitos estão off line com céu e on line com a terra. Onde deveria ser ao contrário. 

Os dias são difíceis, é tempo de buscarmos mais a Deus e gastarmos mais tempo com a leitura da palavra de Deus e com a sua obra.
Que o nosso alvo e desejos seja nas coisas que são de cima, que as coisas terrenas sejam secundárias e as do céu seja prioridade na nossa vida. 
Estamos vivendo uma época de crentes nominais, materialista e voltados para o seu próprio ego. 
A grande estratégia do Diabo é entreter os crentes e fazê-los deixar de orar e buscar as coisas que são de cima. Quando nós oramos o campo do inimigo diminui, ele fica sem espaço. 
Deus quer fazer coisas grandes, coisas extraordinárias através da nossa oração. Uma igreja de joelhos dobrados diante de Deus faz tremer o inferno e move o trono de Deus.
Deus deseja que o busquemos de todo nosso coração.
Se não temos tempo para Deus, como podemos exigir algo Dele.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

LUGAR SECRETO

Tu, porém, quando orares, vai para teu quarto e, após ter fechado a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará plenamente (Mt.6.6).

Jesus ensinou aos seus discípulos que a oração para ser eficaz deve partir de um coração humilde e totalmente dependente de Deus. Um lugar secreto deve ser o melhor lugar para conversarmos com o Pai em oração. O próprio Jesus nos deu o exemplo neste particular, durante todo o seu ministério Ele viveu uma vida de oração; geralmente Ele se recolhia a um lugar secreto, distante da multidão, procurava está a sós com o Pai.
A oração deve ser uma pratica constante na vida daqueles que servem a Deus e vive uma vida de comunhão com o Pai. A oração se torna eficaz e tem efeitos poderosos quando em secreto falamos com Deus em total submissão e sincera devoção. É impossível sermos bem sucedidos e termos sucesso na nossa vida espiritual e secular se não mantivermos uma vida de comunhão e oração com Deus.
Chegamos em uma época em que muitas pessoas não tem tempo para Deus, a pós-modernidade tem desencadeado um sistema tecnológico de entretenimento que tem deixado muitos cristãos presos na internet, principalmente nas redes sociais, muitos também estão buscando entretenimento nos cinemas, nos teatros e em outros tipos de lazer. Infelizmente essa é a realidade da nossa geração atual, uma geração de pessoas materialistas voltadas para  o seu próprio ego e entregue ao consumismo.

UM LUGAR DE INTIMIDADE.

O lugar secreto é um lugar de intimidade entre você e seu Criador, entre você e seu Senhor. É o lugar onde muitas vezes as palavras são inadequadas; onde tudo externo perde o valor; onde você se rende totalmente a Ele, e nessa real comunhão nasce sua verdadeira identidade de adorador.

O lugar secreto tem a ver com uma total rendição à pessoa do Espírito Santo em nossa vida diária. Não é uma relação distante ou somente quando temos necessidades. É uma relação constante e de dependência. É alguma coisa que torna a vida cristã viva e real. Não são rótulos religiosos ou dogmas humanos, mas um íntimo e vivo caminho de relacionamento entre a criatura e o Criador, entre você e Deus. 

Lugar secreto está diretamente ligado aos momentos de inteira entrega e profundo relacionamento com Deus. Algumas pessoas vivem e morrem em Deus sem ter conhecimento do lugar secreto.

Lugar secreto é lugar de realidade e de verdades escritas em seu coração. Quando você entender o lugar secreto entre você e Deus, tudo se tornará diferente em sua existência.

Lugar secreto é um lugar de transformação interior onde os nossos valores e motivações começam a entrar em total harmonia com a verdade de Deus.

O lugar secreto é lugar onde suas fraquezas desaparecem, suas dúvidas se vão e seus questionamentos encontram respostas.

Faça do lugar secreto um lugar de intimidade pessoal com Deus. Renda-se a esta fonte de amor inesgotável que está jorrando para encher a sua vida da graça e do amor de Deus. Amém!