quarta-feira, 19 de novembro de 2014

AS TRÊS CRUZES.

Texto básico: E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS. E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.
Lc.23.33-43.

A morte de cruz era a pior desonra, o pior castigo reservado para os piores criminosos, a morte mais humilhante e cruel. A cruz da esquerda nos fala sobre a resposta dada por um homem, um assassino. Ele ouviu as palavras de amor e perdão proferidas por Jesus. Mas ao invés de arrepende-se, bradou com amargura: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós! Na cruz da direita havia outro ladrão, um assassino também. Mas esse homem creu em Jesus, arrependeu-se e buscou o perdão de Deus. Na agonia profunda ele exclamou: "Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino". Foi o seu apelo desesperador, antes do seu último suspiro. Ele ouviu a meiga e doce voz de JESUS:  "Hoje estarás comigo no Paraíso". E finalmente, na cruz central estava O SENHOR JESUS CRISTO. O Amor incondicional, o Autor da vida, a Fonte do perdão, o doador da vida eterna. O Filho unigênito do Pai, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Insultado e desprezado, mas não abriu a sua boca; há não ser para perdoar os seus algozes: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem". 

1. A CRUZ DO IMPENITENTE.

O impenitente é aquele que é intransigente, obstinado, teimoso e persiste no erro. O impenitente é relutante, ele não se dobra, não se humilha e nem busca o perdão de Deus. Este homem estava pagando pelos seus erros, ele era um malfeitor, porém, mesmo assim ele não buscou o perdão de Deus, antes blasfemou e se exaltou dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Deus é a fonte inesgotável de perdão para todos os que se humilham e lhe buscam. Este impenitente teve a oportunidade de salva-se, mas ele não arrependeu-se, ficou sem o perdão de Jesus e teve também uma condenação eterna. A palavra de Deus nos diz: O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas os que as confessa e deixa alcançará misericórdia (Pv.28.13).

2. A CRUZ DO PENITENTE.

O penitente é aquele que busca o perdão de Deus e que depende da sua misericórdia. Ele reconhece seus erros e procura se humilhar diante de Deus. Estando ele na cruz, pagando pelos seus delitos e pecados, reconheceu que estava errado e replicou ao que o outro falou, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. O seu temor a Deus, e o  reconhecimento dos seus erros, tocou o coração de Jesus. Ele também reconheceu o Senhorio de Cristo, quando disse: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. Automaticamente Jesus lhe concedeu perdão e lhe garantiu a sua entrada no Paraíso. Bendito são os penitentes que buscam o perdão de Deus, eles serão perdoados e entrarão no Paraíso de Deus. Amém!

3. A CRUZ DO SALVADOR.

Na cruz do meio estava Jesus, o Salvador crucificado. Ele foi contado com os malfeitores, Ele foi feito maldição por causa dos nossos pecados. Estando Ele na cruz, sendo ridicularizado e desprezado, mesmo assim, Ele liberou perdão, diz a bíblia que: Quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS. Mas a cruz não conseguiu vencer o autor da nossa vida, Ele ressuscitou e vive outra vez, Ele estar vivo para sempre. Ele é o nosso intercessor, o nosso Advogado, Senhor e Salvador. Aleluia!

sábado, 15 de novembro de 2014

SANTA CEIA DO SENHOR.

Texto básico: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei; que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão, e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomei, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós, fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha. Portanto, qualquer que comer este pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão, e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. Por causa disso, há entre vós muitos fracos e doentes e muitos que dormem. Porque, se nós julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo (1Co.11.23-32).

A Santa Ceia do Senhor é uma das ordenanças dada por Jesus, este ritual faz parte da liturgia do culto e marca o começo de uma nova aliança. Os dois emblemas que são utilizados o pão e o vinho (suco de uva), representam o corpo e o sangue do Senhor Jesus. Este ritual foi instituído e inaugurado por Jesus. Estando Ele reunido com os seus discípulos para comemorarem a Pascoa, Jesus surpreendeu a todos, quebrando o protocolo da ceia pascoal, deixando para trás a antiga aliança e instituindo uma nova aliança no seu sangue. Há um seguimento religioso que ensina sobre a doutrina da transubstanciação, dizendo que, o pão quando apresentado e consagrado para o ato, se transforma no corpo de Cristo, literalmente. Não há respaldo bíblico para esta doutrina, isto é uma heresia. Apenas o pão e o vinho são apresentados e consagrados diante de Deus, e se tornam especiais e exclusivos para os fieis que estão em comunhão com Deus.

A CEIA DO SENHOR NOS LEVA A TRÊS TIPOS DE REFLEXÕES:

Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com bom coração o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras. Em todo o tempo sejam alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça (Ec.9.7,8).
O sábio Salomão, mil anos antes de Cristo vir e nascer da virgem, ele já profetizava acerca da Ceia do Senhor. Na Santa Ceia do Senhor, nós comemoramos a morte e a ressurreição de JESUS; e isto deve ser feito com alegria, pois representa a nossa vitória. Devemos fazer festa, Jesus morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação.

1. INTROSPECTIVA.

A introspecção ocorre quando começamos a refletir e a olhar para dentro de nós mesmo, e começamos a nos examinar sobre as nossas atitudes e comportamentos. O apóstolo Paulo ao instruir a igreja sobre a celebração da Ceia do Senhor, ele diz que devemos nos examinar e também julgar a nós mesmos. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão, e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. Por causa disso, há entre vós muitos fracos e doentes e muitos que dormem. Porque, se nós julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo (1Co.11.28-32). Essa reflexão nos leva a fazer uma checagem geral da nossa vida espiritual diante de Deus, só assim podemos ou não, cearmos com alegria.

2. RETROSPECTIVA.

A retrospectiva nos leva de volta ao passado, passado este que nos remete para a cruz de Cristo, onde nós podemos refletir sobre o seu sacrifício expiatório e a sua morte vicária. Um dos propósito da Santa Ceia do Senhor é exatamente este, Jesus disse: Fazei isto em memória de mim (Lc.22.19). Nesta reflexão nós voltamos ao passado para sempre nos lembrarmos do alto preço que Jesus pagou por nós; porém também nos alegramos pelo fato de Ele ter morrido por nossos pecados e ressuscitado ao terceiro dia para garantir a nossa salvação.

3. EXPECTATIVA. 

A expectativa nos deixa atentos e alerta quanto ao retorno de Jesus. O apóstolo Paulo nos orienta dizendo: Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha (1Co.11.26). Portanto entendemos que, a Ceia do Senhor tem também como propósito manter viva a esperança dos crentes e anunciar a volta de Jesus. Em quanto o mundo (as pessoas) está na expectativa de viver dias melhores, a igreja de Jesus aguarda com grande expectativa e esperança a volta do Rei, JESUS. Aleluia! Maranata! O Rei está voltando. Amém!

domingo, 9 de novembro de 2014

SETE SINAIS QUE EVIDENCIAM A VOLTA DE CRISTO.

E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? E Jesus, respondendo , disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso   tudo aconteça, mas ainda não é o fim.Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores. Então, vos hão de entregar para serdes atormentados e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará. Mas aquele que perseverar até o fim será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim. Mt.24.1-14.

No sermão escatológico do Evangelho de Mateus, Jesus respondendo a pergunta dos discípulos falou sobre vários sinais que precederiam a sua volta e o fim dos tempos. A igreja está vivendo os últimos dias na terra. Todos os sinais que Jesus falou, relacionados à sua vinda já aconteceram, e estão se multiplicando. Tudo nos leva a crer, que Jesus está voltando. Maranata!. A  palavra de Deus nos diz: Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema (amaldiçoado); maranata! (O Senhor vem). 1Co.16.22. 

1. SINAIS POLÍTICOS (Mt. 24.1,2).

Na crucificação de Jesus, quando Pilatos perguntou à multidão Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Os Judeus responderam: Seja crucificado. Pilatos tomou água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. E respondendo todo povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos. No ano 70 do começo da era cristã, o general Tito com todo o seu exército cercou Jerusalém; e fez um grande massacre aos Judeus, matando-os com crueldade. Além de destruir o templo e a cidade. A parti desse acontecimento Israel ficou disperso entre as nações, perdendo a sua identidade como nação. Na segunda guerra  mundial que terminou em 1945, Adoufo Hitle matou seis milhões de Judeus. Os Judeus pagaram o preço e até hoje estão pagando. No ano de 1948, a O.N.U. reuniu os líderes e chefes de governo, para decidir o destino da nação de Israel.  Na votação acerca do destino de Israel ouve um empate. E um brasileiro, o embaixador Osvaldo Aranha, deu seu voto de desempate à favor de Israel. E no dia 14 de maio de 1948 Israel ressurgiu como nação. Cumprindo assim a parábola da figueira, dita por Jesus no evangelho de Lucas cap.21.vers.29-33. Isto é um sinal que Jesus está voltando.

 2. SINAIS RELIGIOSOS (Mt.24.4,5,11).

E Jesus respondendo-lhes disse: Acautelai-vos que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos.
A parti desta profecia, há dois mil anos passado, surgiram muitos falsos cristos e profetas. Na época atual estamos vendo surgir muitos destes. Estamos vendo o sincretismo religioso, onde o sistema religioso chamado nova era, está misturando tudo, e dizendo que todo caminho leva à Deus. Os pseudos cristos e profetas estão por toda parte, tenhamos cuidado, eles tende a se multiplicar, isto é sinal que Jesus está voltando.

 3. SINAIS NATURAIS (Mt.24.7.-Lc.21.25,26).

E haverá fomes e pestes e terremotos em vários lugares. Angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; homens desmaiando de terror, na expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo, porquanto os poderes dos céu serão abalados. A bíblia declara que a terra geme, como que sentindo dores de parto. Por causa do pecado e da agressão do homem; a natureza está entrando em desequilíbrio. E isto vem ocasionando catástrofes constantes, através de terremotos, maremotos, chuvas em excesso, causando inundações, tufão de ventos, furacões e a temperatura cada vez mais aumentando. A poluição das grandes cidades estão causando o chamado, efeito estufa; e prejudicando a camada de ozônio. E isto aumenta a temperatura na terra. Com o aumento da temperatura, as geleiras nos polos tende a derreter, aumentando o volume de água no mar. quando as placas tectônicas se movimenta e chocam-se no mar, causa maremoto, o que chamam de tsuname. A natureza está clamando e dizendo: Jesus está voltando.

4. SINAIS SOCIAIS (Mt.24.12).

E por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará. Com a multiplicação do pecado, as pessoas estão se tornando cada vez mais frias e tímidas, quanto ao amor à Deus e ao próximo. Vivemos em uma sociedade, onde a ética e a moral estão em decadência, ao ponto de chegar a um caos. A sociedade está doente, os valores estão invertidos, há uma tendência anarquista de liberalidade geral, as pessoas estão perdendo o respeito pelas coisas sagradas e estão sem vergonha de praticar atos imorais. Muitas famílias estão em crise e os governos perderam o controle da situação. O mal sobre veio à terra, mas a igreja está esperando a volta de Jesus. Maranata! Ora vem Senhor Jesus.
 
5. SINAIS CIENTÍFICOS (Dn.12.4).

Mas tu Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até o fim do tempo. Muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará. Desde os tempos remotos, a humanidade vem desenvolvendo e ampliando os seus conhecimentos. Mas, o grande avanço da ciência, veio a parti das três grandes revoluções: A revolução da imprensa no século 15, a revolução industrial no século 18, e  a revolução da ciência e da tecnologia que teve início no final do século 19, até os dias atuais. No ano de 1969 o homem conquistou a lua, chegando a hastear a bandeira do Estados Unidos em território lunar. Milhões de pessoas testemunharam este fato, vendo pela televisão. Eles agora querem ir ao planeta Marte. Porém a bíblia diz: Se te elevares como águia e puseres o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor (Ob.v.4.).
As grandes invenções científicas, para encurtar as distâncias, são: A internet, as telecomunicações, os transportes rodoviários, ferroviários, hidroviários, aéreos e outros meios semelhante. Na bíblia o profeta Naum, profetizou acerca da velocidade quando disse: Os carros se enfurecerão nas praças, chocar-se-ão pelas ruas; o seu parecer é como o de tochas. Correrão como relâmpagos (Na.2.4.). Com o avanço da ciência as pessoas estão ficando cada vez mais, materialistas e céticas; até pensando que é um deus. Porém a bíblia diz, que em Jesus Cristo, estão escondidos todos os tesouros da ciência e da sabedoria. Glória pois à Ele, agora e sempre. A ciência tem o seu lado benéfico, porém não devemos depositar a nossa confiança nela. A bíblia diz: A ciência incha, mas o amor edifica (1Co.8.1). Apesar de todo avanço científico e de toda a modernidade, que facilita e traz conforto para a humanidade, Jesus nos adverte dizendo: Quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima (Lc21.28).

6. SINAIS ECLESIOLÓGICO (Mt.24.14).

E este evangelho do reino será pregado em todo mundo, em testemunho a todas as gentes, e então  virá o fim. A ordem imperativa de Jesus dada à igreja, vem sendo cumprida desde o tempo dos apóstolos, até os dias de hoje. Antes de Jesus   subir ao céu, ele prometeu enviar o Espírito Santo para capacitar a igreja. Ele disse: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que virá sobre vós. E sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra (At.1.8). Dois mil anos se passaram, e a igreja continua engajada nessa missão. Apesar de todos os meios de comunicação que a igreja tem usado para propagar o evangelho, a urgência na evangelização ainda é prioridade. A bíblia já foi traduzida em mais de 2.500 línguas e dialetos, as cortinas de ferro estão caindo, o nome Jesus é um dos mais pesquisado na internet, o número de igrejas evangélicas vem crescendo cada vez mais, há missionários espalhados nos cinco continentes do globo, a palavra de Deus é pregada diariamente, e o reino de Deus cresce a cada dia. Tudo isto é sinal que Jesus está voltando. Maranata!.

7. SINAIS ESPIRITUAIS (Jl.2.28,29; At.2.14-18).

Esta profecia do profeta Joel se trata de um sinal espiritual referente aos últimos dias. Este derramamento do Espírito cumpriu-se no dia de pentecostes, quando cerca de 120 crentes estavam reunidos em um cenáculo esperando o cumprimento da promessa feita por Jesus, que disse: E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder (Lc.24.49). O apóstolo Pedro em seu discurso fez menção a esta profecia de Joel, como um sinal dos últimos dias. Os últimos dias na bíblia começou a ser contado a partir da vinda de Jesus; a carta aos hebreus nos afirma dizendo: Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo (Hb.1.1,2). O Espírito continua sendo derramado sobre todos e Ele está sacudindo a igreja e preparando o povo de Deus para o grande dia do arrebatamento, Jesus vem buscar uma igreja cheia do Espírito Santo. Aleluia!

CONCLUSÃO: A volta de Jesus não uma utopia, mas é uma realidade, embora muitos não acreditem e questionem sobre este fato. Está escrito que nos últimos dias surgiriam muitos escarnecedores, andando segundo as suas próprias paixões e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os nossos pais morreram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Mas, o Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, se não que todos venham a arrepender-se (2Pe.3.3,4,9). A bíblia nos adverte que os últimos dias seriam pontilhados de acontecimentos nunca antes vistos, e esta realidade nós estamos presenciando em nossos dias; isto é sinal que a volta de JESUS é iminente, Ele voltará. Amém!
 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O TRIBUNAL DE CRISTO.

O TRIBUNAL DE CRISTO E AS BODAS DO CORDEIRO.

O tribunal de Cristo é o primeiro dos eventos das bodas do Cordeiro.  Pode parecer estranho que incluamos o Tribunal de Cristo nas bodas do Cordeiro, mas não devemos nos esquecer que, as bodas do Cordeiro são a celebração da vitória da Igreja e têm a duração de sete anos, como as bodas judaicas duravam sete dias. Deste modo, todo o período de sete anos deve ser considerado como o das bodas do Cordeiro.
Além do mais, o que, normalmente, é chamado de bodas do Cordeiro, as Escrituras denominam de ceia das bodas do Cordeiro (Ap 19.9), numa clara demonstração de que as bodas envolvem mais de um ato, entre os quais um deles é a ceia.
Reunida a Igreja, será iniciado o Tribunal de Cristo, pois todos os homens devem ser submetidos a julgamento, pois assim está ordenado (Hb 9.27). Porém o julgamento dos fiéis será especial, para recebimento de galardão.

QUANDO E ONDE SERÁ REALIZADO O TRIBUNAL DE CRISTO.

O Tribunal de Cristo acontecerá depois do arrebatamento da Igreja. Será realizado nos céus. A Bíblia ensina que este julgamento será exclusivamente para os salvos arrebatados na vinda de Jesus. A questão da salvação já foi resolvida. Não será um julgamento para condenação ou salvação, será um julgamento para receber galardão conforme o que prometeu o Senhor Jesus: “E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra” (Ap 22.12).
O Tribunal de Cristo é o tempo em que a Igreja permanecerá no céu com o Cordeiro, para receber a recompensa pelo seu trabalho. Depois voltará com Ele a fim de inaugurar o Reino Milenar.

O SIGNIFICADO DO TERMO TRIBUNAL.

O Tribunal de Cristo é a palavra grega “bema” que se refere a uma plataforma elevada de arbitragem e recompensa. É um local onde a vida e as obras do crente são examinadas. O apóstolo Paulo nos ensina dizendo: Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal (2Co.5.10). Quando os crentes estiverem diante do Tribunal de Cristo em Sua vinda, eles serão julgados de acordo com suas obras; de acordo com o seu caráter e a sua frutificação. O Tribunal de Cristo determina a recompensa ou a perda da mesma, e não a salvação, pois quem estiver diante do tribunal no mínimo receberá a salvação.

A BASE DO JULGAMENTO NO TRIBUNAL DE CRISTO.

A base deste julgamento será a FIDELIDADE. Neste julgamento todos os cristãos serão julgados, não haverá exceção. “Pois todos havemos de comparecer ante o Tribunal de Cristo. De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.10-12).

Neste julgamento, o crente terá que prestar contas da sua fidelidade ou infidelidade a Deus.
“Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel. Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo. Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado; pois quem me julga é o Senhor. Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas e manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá de Deus o louvor” (1ª Co 4.2-5).

O cristão será julgado pela sua conduta.
“Se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados” (1ª Co 11.31).

Será julgado pelo tratamento com o próximo.
“Mas tu, por que julgas o teu irmão? Ou tu, também, porque desprezas o teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o Tribunal de Cristo” (Rm 14.10).

O cristão terá que prestar conta das suas práticas e ações, a oportunidade e o conhecimento que recebeu, os dons, talentos, enfim tudo o que de Deus recebeu (Mt.25.14-29).

As más ações do cristão, quando ele arrepende-se, são perdoadas no que diz respeito ao castigo eterno (Rm 8.1), mas são levados em conta quanto a sua recompensa (2ª Co 5.10).

As boas ações e o amor do cristão são lembrados por Deus e por Ele recompensados.
“Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho da caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis” (Hb 6.10).

Cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer.
“Servindo de boa vontade como ao Senhor e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre” (Ef 6.7-8).

O JULGAMENTO DAS OBRAS.

Porque ninguém pode colocar outro fundamento além do que está posto, o qual é Jesus Cristo! Se alguma pessoa edifica sobre esse alicerce utilizando ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno ou palha, sua obra será manifesta, porquanto o Dia a trará à luz; pois será revelada pelo fogo, que provará a qualidade da obra de cada um. Se a obra que alguém construiu permanecer, este receberá sua recompensa. Se a obra de alguém se queimar, este sofrerá prejuízo; ainda assim, será salvo como alguém que escapa por entre as chamas do fogo (1Co.3.11-15).

Nada ficará em oculto. Quando o cristão realiza um trabalho para honra e glória do Senhor Jesus, que é o fundamento de toda a nossa obra, ele assim está construindo um edifício de ouro, prata, pedras preciosas; mas quando o trabalho na obra é edificado sobre o seu nome e tudo circula em torno de si (Eu) e não para o Senhor Jesus, ele está construindo um edifício de madeira, feno e de palha, onde o Dia revelará e o fogo queimará.

OURO. Obras feitas em Deus.

PRATA. Obras feitas em Cristo.

PEDRAS PRECIOSAS. Obras feitas no Espírito Santo.

MADEIRA. Obras feitas por egoísmo e interesse próprio.

FENO. Obras feitas por aparência e satisfação humana.

PALHA. Obras feitas para se auto promover e ser aplaudido. 

Embora salvo poderá ter uma grande perda:
Sentimento de vergonha diante de Cristo.
Perda do trabalho que fez para Deus na sua vida.
Perda da Glória e da honra diante de Deus.
Perda de oportunidade de ser coroado e recompensado por Jesus.
Perda de ter uma boa Posição no céu (Mt 5.19).

QUAIS OS GALARDÕES QUE O SENHOR DARÁ AOS SALVOS?

O próprio Jesus distribuirá os galardões.
Jesus tem galardão ou recompensa para entregar aos fiéis. Ele não mandará um representante, pois Ele mesmo disse: “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras” (Ap 22.12).

Tipos de Galardões.

Haverá diferentes tipos de galardões simbolizados por coroas, porque no mundo bíblico no Novo Testamento os galardões que os vencedores recebiam nas olimpíadas gregas (o termo vem de olimpo, o monte sagrado dos deuses). Uma coroa de ouro era conferida aos vencedores. Paulo faz menção disso em (1ª Co 9.24-25).
 
COROA DA VIDA.

“Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam (Tg.1.12). “Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2.10).

COROA DE GLÓRIA.

Esta é para os ganhadores de almas. “Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória” (1ª Pe 5.2-4). Outras referências: (Fl 4.1;1ª Ts 2.19).

COROA DA JUSTIÇA.

“Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia: e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2ª Tm 4.8).

COROA INCORRUPTÍVEL.

E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível (1Co.9.25).

O crente nesta vida precisa batalhar pela fé e trabalhar sem cessar pela causa do Mestre, porque a nossa recompensa não será nesta terra, mas no céus. “Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus” (Mt 5.12) “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap 3.11).

AS PROMESSAS DE JESUS SE CUMPRIRÃO PARA OS VENCEDORES.

1. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus. Ap.2.7.
Depois de tudo consumado por Deus em seu plano de salvação e o número dos salvos completarem-se, então o Senhor levará a todos a comer da árvore da vida, para que vivamos para sempre, pois a partir deste momento morte para os salvos não existirá.

2. O que vencer não receberá o dano da segunda morte. Ap.2.11.
A segunda morte está relacionada à condenação eterna, para nós não existirá a segunda morte, pois estaremos com o Senhor para sempre. Quem subiu no arrebatamento escapou da segunda morte.

3. Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe. Ap.2.17.

4. E ao que vencer e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações, e com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai, dar-lhe-ei a estrela da manhã. Ap.2.26-28.
Isto ocorrerá logo após a entrega dos galardões. O galardão que o Senhor dará como recompensa pelo trabalho a Deus será utilizado no reinado de Cristo aqui na terra, pois quem precisa de coroa a não ser para participar de um reinado, e isto fica bem claro se compararmos as promessas de Cristo como recompensa.
Isso ocorrerá quando o Senhor implantar o Milênio sobre a terra e reger as nações com varas de ferro, nós estaremos também exercendo poder sobre as nações concedidas pelo Senhor.
 
5. O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos anjos. Ap.3.5.
Isso ocorrerá logo após o arrebatamento, essa será a roupa que usaremos no céu com Jesus. O branco representa as justiça e a santidade dos salvos.

6. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome. Ap.3.12.
Isso prova-nos que nunca sairemos do céu para habitar outra vez na terra no meio de sofrimento e dor. Essa promessa só irá cumprir-se definitivamente depois do arrebatamento, quando todos os que vencerem estiverem juntos para sempre.

7. Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono. Ap.3.21.
Quando todos os salvos estiverem juntos no céu, então, iremos assentar-nos com Jesus no seu trono de Glória.

8. Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Ap.21.7.

Enfim, seremos recompensados e servidos por Jesus na grande festa das bodas, onde estaremos sentados na grande mesa e o próprio Jesus, o dono da festa, nos servirá. Aleluia!

sábado, 1 de novembro de 2014

A VOLTA DE JESUS.


Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também (Mt.14.1-3).
Tendo dito estas palavras, foi Jesus elevado às alturas enquanto eles o contemplavam, até que uma nuvem o encobriu da vista deles. E aconteceu que estando eles com os olhos fixos no céu, enquanto Ele subia, surgiram junto deles dois homens vestidos de branco, que lhes comunicaram: “Homens galileus, por que estais contemplando as alturas? Esse Jesus, que dentre vós foi elevado ao céu, retornará do mesmo modo como o viste subir”(At.1.9-11).

A vinda de Jesus se dará em duas fazes: Na primeira Ele virá para arrebatar a igreja, e será em secreto. Na segunda Ele virá para livrar Israel, será pessoal e visível. Na primeira fase Ele ficará nos ares; na segunda Ele descerá em glória sobre o monte das Oliveiras. Na primeira fase Ele virá para igreja; na segunda Ele virá com a igreja. Na primeira fase haverá surpresa; na segunda profunda lamentação. Na primeira fase os ímpios serão deixados; na segunda os ímpios serão destruídos. Na primeira fase Ele não será visível; na segunda todo o olho o verá.

O ARREBATAMENTO DA IGREJA.

Não desejamos, no entanto, irmãos, que sejais ignorantes em relação aos que já dormem no Senhor, para que não vos entristeçais como os outros que não possuem a esperança. Porquanto, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, da mesma maneira devemos crer que Deus, por intermédio de Jesus, trará juntamente com Ele os que nele faleceram. Afirmamos a todos vós, pela Palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos quando se der o retorno do Senhor, certamente não precederemos os que dormem nele. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Logo em seguida, nós, os que estivermos vivos sobre a terra, seremos arrebatados como eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E, assim, estaremos com Cristo para sempre! Consolai-vos, portanto, uns aos outros com estas palavras. 1Ts.4.13-18.

A ORIGEM DA PALAVRA ARREBATAMENTO.

A palavra arrebatar segundo o dicionário de português significa, tirar de um lugar com violência; arrancar; tomar rapidamente e com força. A palavra “Arrebatamento” no Latim é RAPTUS, que é a raiz da palavra portuguesa Arrebatamento, e do grego HARPAZO. A idéia básica é “Remover ou Arrebatar repentinamente”. A expressão arrebatar demonstra ação com “violência” em toda a Bíblia Sagrada.

O Que é o Arrebatamento?

É a vinda de Jesus para levar a sua igreja. É a retirada sobrenatural, brusca, repentina e inesperada da igreja deste mundo, para se unir para sempre ao Senhor Jesus Cristo. Isto consiste na nossa transformação, o apóstolo Paulo escrevendo aos coríntios diz: Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade (1Co.15.53).

Como se dará o Arrebatamento?

Será num “piscar de olhos”. Isto é, instantaneamente, sem ser anunciado, não haverá campanha promocional, cobertura jornalística ou anúncio especial que precederão o arrebatamento. Será secreto, invisível e particular. Só a igreja redimida e preparada ouvirá o soar da trombeta de Deus. O apóstolo Paulo nos ensina dizendo: Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados (1Co.15.51,52).

Quem serão os participantes do Arrebatamento?

Haverá dois grupos de participantes: Os primeiro participantes do Arrebatamento serão todos os crentes fiéis que estiverem vivos na sua vinda, independente de rótulos de denominação. Jesus vem buscar uma igreja santa, redimida e separada do pecado. O segundo grupo, serão todos os que morreram em Cristo. O apóstolo Paulo nos ensina dizendo: Afirmamos a todos vós, pela Palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos quando se der o retorno do Senhor, certamente não precederemos os que dormem nele. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Logo em seguida, nós, os que estivermos vivos sobre a terra, seremos arrebatados como eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E, assim, estaremos com Cristo para sempre! (1Ts.4.15-17). Aleluia!

SETE MOTIVOS QUE PODEM DEIXAR AS PESSOAS FORA DO CÉU:

O texto bíblico diz: Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema; maranata! (ICo.16.22). Ou seja, será amaldiçoado na volta de Jesus. Para alguém usar esta expressão "maranata" com convicção, é preciso confessar a Jesus Cristo, como único e suficiente Salvador e Senhor da sua vida e viver em comunhão com Ele.

1. NÃO CRER EM JESUS.
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito filho de Deus (Jo.3.16-18).

2. NÃO CONFESSÁ-LO COMO SENHOR E SALVADOR.
Disse Jesus: Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus (Mt.10.32,33).

3. NÃO TER COMUNHÃO COM JESUS.
Jesus disse: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus (Jo.3.3).
As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhe a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém pode arrebatá-las das minhas mãos (Jo.10.27,28).

4. NÃO DAR CRÉDITO A PALAVRA DE DEUS.
Jesus disse: Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também (Jo.14.1-3).

5. NÃO ACREDITAR NA VOLTA DE JESUS.
Sabendo primeiro isto: Que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais morreram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se (2Pe.3.3,4,8,9).

6. VIVER NA PRÁTICA DO PECADO.
Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e pratica a mentira (Ap.22.15). Não erreis: Nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus (1Co.6.10).

7. VIVER COMO CRENTE DESPREPARADO (SÓ DE APARÊNCIA).
"O Reino dos céus será, pois, semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas candeias, mas não levaram óleo. As prudentes, porém, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias. O noivo demorou a chegar, e todas ficaram com sono e adormeceram. "À meia-noite, ouviu-se um grito: 'O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo!' "Então todas as virgens acordaram e prepararam suas candeias. As insensatas disseram às prudentes: 'Deem-nos um pouco do seu óleo, pois as nossas candeias estão se apagando'. "Elas responderam: 'Não, pois pode ser que não haja o suficiente para nós e para vocês. Vão comprar óleo para vocês'. "E saindo elas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial. E a porta foi fechada. "Mais tarde vieram também as outras e disseram: 'Senhor! Senhor! Abra a porta para nós!' "Mas ele respondeu: 'A verdade é que não as conheço!' "Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora em que o filho do homem há de vir! (Mt.25.1-13). Maranata! Vem Senhor Jesus. Amém!

domingo, 26 de outubro de 2014

VENCENDO EM SILÊNCIO.

Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre. O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis. Ex.14.13,14.

Deus muitas vezes trabalha e agi no silêncio e em silêncio, muitas vezes a resposta de Deus é um silêncio. Há o momento de falar, de clamar e de gritar; mas há também o tempo de calar e de estar em silêncio para Deus começar a agir. Quando nós falamos para tentar resolver uma situação, Deus se cala e não agi; porém quando nos calamos, Deus fala e agi por nós. Muitas vezes a voz humana atrapalha o trabalhar de Deus, por isso Moisés ordenou aos filhos de Israel para ficarem calados. Em outra ocasião Josué recebeu a orientação de Deus, e ordenou que o povo rodeasse a cidade de Jericó em silêncio e só gritasse quando fosse ordenado. Por o povo obedecer ficando em silêncio, Deus agiu e deu vitória, abrindo o mar e derrubando as muralhas da cidade de Jericó. Deus muitas vezes agi em silêncio e nós não entendemos. Muitas vezes Deus vem ao nosso encontro sem que percebamos, Ele nos livra, Ele nos guia e nos protege sem que percebamos. Quando você pensa que Ele está distante de você, ou até se esqueceu, na verdade Ele está agindo no oculto, em secreto, no silêncio em teu favor.

O SILÊNCIO, UMA ARMA PODEROSA.

1. QUANDO A NAÇÃO DE ISRAEL ESTAVA NO DESERTO DIANTE DO MAR VERMELHO.

E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirares de lá, para que morramos neste deserto? por que nos fizeste isto, que nos tem tirado do Egito? Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre. O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis (Ex.14.11,13,14).

2. QUANDO O POVO DE DEUS RODEAVA A CIDADE DE JERICÓ POR SETE DIAS EM SILÊNCIO. 
Contudo, Josué havia instruído do seguinte modo: “Não bradeis, nem façais ouvir a vossa voz, e não saia de vossa boca palavra alguma, até o dia em que eu vos der a ordem: ‘Gritai!’ Então bradareis.”
O povo gritou com toda a força e tocaram os shofares. Quando o povo ouviu o soar das trombetas, soltou um forte grito de guerra e a muralha caiu por terra. Imediatamente cada um atacou do lugar onde estava, e tomaram a cidade completamente (Js.6.10,20).

3. QUANDO O REI JOSAFÁ ESTAVA CERCADO POR TRÊS NAÇÕES EM UMA GUERRA.

E falou o profeta: “Prestai atenção, todo o Judá, e vós, habitantes de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá. Assim diz o SENHOR: ‘Não temais, nem vos assusteis por causa dessa grande multidão que se dirige contra vós, porquanto essa luta não é vossa, mas de Deus. Não tereis que lutar nesta batalha; tomai posição, ficai parados e observai o livramento que o SENHOR vos concederá, ó Judá e Jerusalém! Não temais, pois, nem vos assusteis. Saí amanhã para encontrá-los, porque o SENHOR está convosco!”(2Cr.20.15,17).

A melhor arma que temos para nos defender de alguém que nos ofende nos julga e nos fere é o silêncio. Ele é tão poderoso que responde ao nosso ofensor com delicadeza. Embora seja difícil para nós, termos que usá-lo. O silêncio nos torna diferentes e nele se opera a justiça de Deus. Cecilia Sfalsin
O silêncio é a arma mais poderosa de todas; e também um dos argumentos mais difíceis de se vencer. Algumas vezes é preciso ficar em silêncio para ser ouvido.
Muitas vezes precisamos parar, ficar em silêncio para ouvirmos a voz de Deus. Deus trabalha e agi de várias maneiras, e uma das formas Dele agir é através do silêncio. Não devemos nos impressionar com muito barulho, barulho nem sempre é sinônimo de poder, e nem sinal de vitória, Deus trabalha no silêncio para aquele que nele espera (Is.64.4). Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR (Lm.3.26).

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

LÁZARO EM QUATRO DIMENSÕES.

Um certo homem chamado Lázaro, de Betânia, da aldeia de Maria e de sua irmã Marta, estava doente. Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava doente, era a mesma que ungiu com óleo perfumado o Senhor e lhe enxugou os pés com os próprios cabelos. Assim sendo, as irmãs de Lázaro mandaram dizer a Jesus: “Senhor! Eis que aquele a quem amas está enfermo.” Ao saber do ocorrido, disse Jesus: “Essa enfermidade não terminará em morte; mas sim, para a glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por meio dela.” E Jesus amava Marta, a irmã dela, e a Lázaro. Contudo, quando soube que Lázaro estava doente, ficou mais dois dias no lugar onde estava. Depois disso, falou a seus discípulos: “Vamos voltar para a Judeia.” Ao chegar, encontrou Lázaro já sepultado havia quatro dias. Ora, Betânia ficava próxima de Jerusalém, cerca de quinze estádios. E muitos, dentre os judeus, tinham vindo juntar-se ao grupo de mulheres que procuravam confortar Marta e Maria, pela morte do irmão. Assim que Marta ouviu que Jesus estava a caminho, saiu ao seu encontro; Maria, no entanto, ficou sentada em casa. Disse Marta a Jesus: “Senhor, se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas sei que, mesmo agora, seja o que for que pedires a Deus, Ele te dará.” Jesus então assegurou-lhe: “O teu irmão ressuscitará!” E Marta lhe disse: “Eu sei que ele vai ressuscitar na ressurreição, no último dia.” Esclareceu-lhe Jesus: “Eu Sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, mesmo que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Tu crês nisso?” Ela lhe afirmou: “Sim, Senhor, eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo.”Jesus ainda não havia entrado no povoado, mas estava onde Marta o encontrara. Os judeus que estavam com Maria em casa e a consolavam, vendo que ela se levantou apressadamente e saiu, seguiram-na, julgando que ela fosse ao sepulcro para ali chorar. Então, quando Maria chegou ao lugar onde Jesus estava, vendo-o, prostrou-se aos seus pés e desabafou: “Senhor, se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.” Sendo assim, ao ver Maria chorando, bem como os judeus que vieram com ela, Jesus indignou-se no espírito e compadeceu-se. Perguntou-lhes Jesus: “Onde o colocastes?” E eles indicaram-lhe: “Senhor, vem e vê!” Jesus chorou. Então os judeus comentaram: “Vede como Ele o amava!” Mas alguns deles questionaram: “Não poderia este homem, que abriu os olhos do cego, ter evitado que seu amigo morresse?” Então, novamente Jesus se indigna em seu espírito, e comovido dirige-se ao sepulcro. Era uma gruta na rocha com uma pedra fechando a entrada. Determinou Jesus: “Tirai a pedra!” Preveniu-lhe Marta, irmã do falecido: “Senhor, ele já cheira mal, pois já se passaram quatro dias.” Encorajou-a Jesus: “Eu não te falei que, se creres, verás a glória de Deus?” Então, tiraram a pedra da entrada do lugar onde o homem morto estava deitado. E Jesus, levantando seus olhos aos céus, agradeceu: “Pai, dou-te graças porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves, mas disse isso por causa da multidão que está ao meu redor, para que creiam que Tu me enviaste.” E, tendo dito essas palavras, clamou em alta voz: “Lázaro, vem para fora!” Então, o homem que havia morrido, saiu da gruta, tendo os pés e as mãos atados com faixas de linho e o rosto envolto com um pano. E Jesus orientou-os: “Retirai as faixas dele e deixai-o seguir.” Assim, muitos dentre os judeus, que tinham vindo consolar Maria, vendo o que Jesus fizera, creram nele. Jo.11.1-7,17-27,30-45.

1. LÁZARO DOENTE.

Lázaro pode representar a igreja, especificamente os crentes em seu estado espiritual diante de Deus. Lázaro doente representa os crentes doentes espiritualmente, muitos estão na igreja participando ativamente na obra de Deus, mas estão fracos e doentes. A doença espiritual muitas vezes é resultado de pecados encobertos e não confessado; Paulo orientado a igreja em Corinto sobre a ceia do Senhor, diz: Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim como do pão, e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente como e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. Por causa disso, há entre vós muitos fracos e doentes e muitos que dormem (1Co.11.28-30). Muitos perderam o vigor espiritual e estão vivendo mecanicamente e de aparência. Outros já entraram em uma U.T.I. espiritual e estão prestes a morrer. É preciso buscar o remédio espiritual do perdão através da oração e da palavra de Deus, e do poder restaurador e renovador do Espírito Santo para poder gozar de perfeita saúde espiritual.

2. LÁZARO MORTO.

Lázaro morto representa os crentes que estão dentro da igreja participam ativamente dos trabalhos, ofertam dizimam e até lideram, mas estão mortos espiritualmente. Tem fama de que vive, porém estão vivendo como múmias espirituais no meio da igreja. Uma pessoa morre espiritualmente quando ela vive em pecados dentro da casa de Deus, e procura justificar o seu erro, tendo como uma fraqueza que Deus entende e não vai lhe condenar por causa dos seus erros. É exatamente isso o que o Diabo quer que todos os crentes pensem e vivam pecando dentro da igreja. Muitos já morreram e apostataram a fé, estão desviado da Verdade dentro da casa de Deus. Porém Deus ainda dá vida a todos que se encontram no vale de ossos secos, o poder da palavra vai ressuscitar os mortos, como ressuscitou no vale quando Deus ordenou ao profeta Ezequiel que profetizasse (Ez.37).

3. LÁZARO VIVO, PORÉM ENFAIXADO. 

Lázaro vivo representa muitos crentes que estão vivos, porém embaraçados e sem visão espiritual. Lázaro só pôde andar perfeitamente quando foi retiradas as faixas dele. Muitos estão atados com a faixa do desanimo e do comodismo, outros se encontram atados espiritualmente e sem forças para fazer a obra, perderam o prazer e a visão espiritual pelas coisas de Deus e estão vivendo uma vida medíocre, sem crescimento e sem desenvolvimento espiritual. Mas o Espírito Santo vai tirar todas as faixas que estão impedindo que a obra de Deus seja feita, e a graça de Deus vai fluir livremente. Amém!  

4. LÁZARO LIVRE E RESSUSCITADO.

Lázaro livre e ressuscitado representa os crentes que estão completamente livres do pecado e estão vivendo em novidade de vida. O velho homem foi desfeito para dá lugar ao novo. O tempo da escravidão acabou, as correntes do pecado foram quebradas e uma nova vida ressurgiu para glória de Deus. Um crente ressuscitado com Cristo e em Cristo, ele busca as coisas que são de cima e vai sempre crescendo na graça e no conhecimento. Lázaro estava morto há quatro dias. Mas, quando Deus quer operar um milagre não importa o tempo nem as circunstâncias, Ele quebra todas as leis da natureza e confundi todos os sábios e entendidos e todos ficam sabendo que Ele é o El-shaday ( Deus todo-poderoso). Deus vai ressuscitar os teus sonhos! Amém!