quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O GRANDE CONVITE DE JESUS.

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mt.11.28-30).

Jesus fez o maior e mais sublime convite de todos os tempos, nenhuma das grandes autoridades deste mundo, como reis, governantes e lideres de todas as épocas, puderam fazer um convite tão sublime e desafiador como o que Jesus fez. Este convite foi feito há dois mil anos atrás, porém ele é sempre atual, porque Jesus é o mesmo, ontem, hoje e eternamente. Séculos se passaram, mas, ainda hoje a voz de Jesus continua ecoando para toda a humanidade, dizendo: VINDE A MIM. Ele é a resposta, Ele tem a solução, Ele é a saída, para quem se encontra em um beco sem saída. Se você ainda não foi a Jesus, não se demore, aceite o seu convite e seja feliz. Amém!

QUEM DEVE IR A JESUS?

OS CANSADOS.

Cansados, de que? De carregar suas pesadas cargas de pecados. Cansados de viver uma rotina de vida desregrada que não está valendo a pena. É preciso ter coragem e determinação para vir a Jesus, e deixar o fado pesado de pecados aos seus pés.

OS OPRIMIDOS.

Oprimidos, de que? De viver na prática dos vícios e prazeres mundanos, que oprimi e escraviza a alma no pecado. É preciso dá meia volta, se levantar, e atender o convite de Jesus. Ele disse: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres (Jo.8.32,36).

O QUE JESUS NOS OFERECE?

- O seu jugo.

Jugo aqui não é sinônimo de escravidão.
No hebraico, a palavra para jugo é "môt" - Peça de madeira que serve para emparelhar dois animais para o mesmo trabalho. Era proibido prender sob o mesmo jugo dois animais de espécie diferentes. Jugo, portanto, era uma espécie de disciplina para os animais.
O jugo era sempre pesaroso, difícil de carregar.  Ninguém se alegrava em servir sob o jugo do inimigo. Animais sob o jugo, trabalhavam  bem e com disciplina, mas sofriam  as penas da dor física e  falta de liberdade.
O pecado é considerado um jugo semelhante,  que condiciona o homem à servidão, provocando consequências de toda ordem: Física, moral, espiritual, psicológica, social, enfim, o pecado é um jugo opressor e pesado.

O jugo de Jesus é leve, porque conduz o homem para o caminho da vida e lhe garante uma eternidade com Deus. O jugo de Jesus, liberta do pecado e conduz a uma nova vida.  Ao dizer: “Tomai o meu jugo”, Ele diz: “ Tire esse enorme peso que carregas e receba de mim algo leve, suave, que te dará descanso. Meu jugo é muito mais leve que do que o sistema do mundo, com sua aparente beleza e prazeres, cheio de corrupção, mentira, opressão, miséria, doenças, medo, injustiça e engano.”

Jesus é o jugo que permite descansar. Tomar o jugo de Jesus é renunciar aos jugos do mundo. Isso pode lhe causar alguma dor de principio, mas será incomparavelmente melhor que  usar o pesado e doloroso jugo do pecado que conduz a morte eterna.

- A prender Dele (ser discípulo Dele).

Jesus disse: Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração. Aprender com Jesus é aprender com o próprio Deus, Ele é o Mestre dos mestres. Aprender com Jesus é ser discípulo Dele, quem é discípulo de Jesus, sabe mais e não erra o caminho para o céu.

- Descanso para alma (paz no coração).

Jesus nos oferece descanso para alma e paz para o coração. Ele disse: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (Jo.14.27).
Descansar em Jesus é confiar Nele.
Descansar em Jesus é espera Nele.
Descansar em Jesus é entregar todos os nossos cuidados, planos e projetos em suas mãos.

Finalmente, o melhor que temos a fazer é aceitar o convite de Jesus, e aceitá-lo como único e suficiente Senhor e Salvador da nossa vida. Amém! 

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O CRISTÃO A PALMEIRA E O CEDRO.

O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano (Salmo.92.12).

É fácil ter ideia de uma palmeira, mas nós, ocidentais, temos certa dificuldade em imaginar um cedro do Líbano. Esta árvore chega a atingir cerca de 40 metros, é largamente empregada nas edificações, tanto por sua resistência quanto pela beleza de sua madeira; de modo que neste salmo, o escritor dá ênfase ao crescimento do justo com o Cedro do Líbano. 
O cedro do Líbano é símbolo de força, vitalidade e longevidade. Geralmente ela cresce cerca de 40 metros de altura e as suas raízes penetram a uma grande profundidade abaixo da terra. O cedro sobrevive por centenas de anos, chegando até três mil anos de vida.

A PALMEIRA.

As palmeiras florescem o ano todo e depois das flores chegam os frutos. Quando a palavra de Deus diz que o justo florescerá como a palmeira, Ele afirma que o cristão deve florescer todo o tempo, independente da situação e do momento que está passando. Pois se assim o fizer darão muitos frutos ainda na velhice, promovendo o crescimento da família de Deus aqui na terra. A palmeira é uma árvore que resiste bem ao calor, mas morre no frio. Isto quer dizer que quando nos afastamos do calor da igreja e da presença do Senhor morremos espiritualmente.  A palmeira é uma das árvores mais difíceis de arrancar da terra, pois possui uma das raízes mais fortes entre as árvores. Ela é resistente as tempestades de ventos, ele se inclina com a força do vento, porém resisti e volta ao seu normal. Isto significa dizer que o cristão precisa ter raízes espirituais profundas como a palmeira para permanecer inabalável diante das adversidades. Está escrito: Portanto, tomai toda armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes (inabalável) Efésios, 6.13.

O CEDRO.

É uma árvore majestosa que encontramos nas regiões montanhosas do Líbano, Síria, Turquia, Chipre, Marrocos, Argélia, Noroeste Africano, etc… O cedro atinge até 40 metros de altura e 14 metros de diâmetro no tronco.  O cedro foi escolhido como emblema da bandeira libanesa por simbolizar força e imortalidade. Embora existam muitos tipos de cedros, o Cedro do Líbano ou Cedrus libani é a espécie mais velha e mais forte, podendo viver ao longo de centenas anos.
Nos primeiros três anos de vida, as raízes crescem até um metro e meio de profundidade, enquanto a planta tem somente cerca de cinco centímetros. Somente a partir do quarto ano é que a árvore começa a crescer. O Cristão é como o cedro do Líbano, e, portanto, tem a promessa de crescer. Ainda que o seu crescimento seja lento conforme a experiência do cedro, ele acontecerá e se tornará visível a todos. A preocupação do filho de Deus, principalmente nos primeiros anos da vida cristã, está no lançar das suas raízes. Lembre-se do fato de que nos três primeiros anos o cedro possui raízes de um metro e meio de profundidade enquanto a planta apresenta apenas cinco centímetros. Há informações de que a raiz quando cresce muito e atinge alguma rocha continua crescendo em volta da rocha, abraçando-a.É isso que Deus espera dos cristãos, as barreiras que aparecem no caminho não são para impedir de continuar a jornada, mas para nos agarrarmos a elas e fazer dos desafios um trampolim para a vitória. Amém!

QUATRO VERDADES SOBRE O CEDRO QUE DEVEM SER APLICADAS NA VIDA DO CRISTÃO.

1. CRESCIMENTO LENTO, MAS CONSISTENTE.

Sabemos acerca do Cedro do Líbano que ele cresce devagar, mas chega a atingir a altura de até 40 metros. Nos primeiros três anos de vida, as raízes crescem até um metro e meio de profundidade, enquanto a planta tem somente cerca de cinco centímetros. Somente a partir do quarto ano é que a árvore começa a crescer. O cristão é como o cedro do Líbano, e portanto, tem a promessa de crescer. Ainda que o seu crescimento seja lento conforme a experiência do cedro, ele se manifestará e se tornará visível a todos. É preciso entender que o crescimento do cristão não implica nos títulos ou credencias que ele possa adquirir na igreja ou na área secular. O verdadeiro crescimento do cristão muitas vezes não é perceptível por muitos, mesmo que ele tenha títulos, mas o seu crescimento implica em uma vida de comunhão profunda com Deus, onde o caráter de Deus vai sendo aos poucos inserido nele; e ele vai crescendo sendo imitador de Deus. Conforme está escrito: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave (Ef.5.1,2). O apóstolo Paulo nos recomenda dizendo: Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo (Ef.4.15). Amém!

2. RAÍZES QUE BUSCAM ÁGUAS PROFUNDAS.

Outra verdade interessante é que o cedro do Líbano é muito resistente e suporta vento e calor. Suas raízes profundas buscam água nos lençóis freáticos e por isso ele não depende de chuva. Assim deve ser o cristão. Para crescer à semelhança do cedro ele não pode viver na dependência dos fatores externos. Ele precisa aprender a aprofundar as suas raízes a fim de buscar alimento e provisão mesmo em condições desfavoráveis de seca, calor e ausência de chuvas. 
Há quem diga que deixou de crescer espiritualmente por causa da falta de espiritualidade da sua igreja local. Existe casos de cristãos que deixaram de crescer e até se desviaram da fé por motivos de doenças, desemprego ou problemas familiar. Porém nada disso justifica a nossa falta de crescimento espiritual, a palavra de Deus nos diz: Bendito o varão que confia no SENHOR, e cuja esperança é o SENHOR. Porque ele será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se fadiga nem deixa de dar fruto (Jr.17.7,8). Independente das circunstâncias, que possamos continuar crescendo na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo (2Pe.3.18). 

3. RAÍZES QUE ABRAÇAM AS ROCHAS.

A terceira verdade é que, as raízes do cedro por crescerem muito elas chegam a atingir as rochas, e continua crescendo e abraçado-as em volta.
Há informações de que toda raiz quando cresce muito e atinge a rocha pára de crescer. No caso do cedro do Líbano a raiz continua a crescer em volta da rocha, abraçando-a. Enquanto algumas raízes encontram na rocha um impedimento para a sua expansão, para o cedro, é justamente o contrário. Quanto mais abraçado à rocha mais firme ficará. Para muitos cristãos o encontro com a rocha (adversidades da vida) fará cessar o seu crescimento. Porém, é justamente nesta oportunidade de provações e dificuldades que o cristão precisa tirar proveito para continuar crescendo. Portanto, Deus espera que nós enfrentemos as barreiras que aparecem no caminho para nos impedir de continuar a jornada, e que nos agarremos a elas e façamos dos desafios um trampolim para a vitória. Amém!
Os nossos pés estão firmados na Rocha que é Cristo, todas as pedras de tropeços serão vencidas, somente Cristo, nossa Rocha Perfeita e Singular nos garante a vitória. Por isso podemos repetir junto com Davi: Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos (Salmo,40.1,2).

4. O PERFUME DO CEDRO.

O cedro tem um perfume excelente que servia para perfumar os mortos e afugentar as pragas. Nós cristãos, temos o perfume de Cristo, através da nova vida que Jesus nos deu, podemos contagiar aqueles (os mortos) que ainda não tem Jesus e afugentamos todo pecado para longe. Paulo nos diz: Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem (2Co.2.15).
O cedro tem um cheiro natural que afugenta as pragas, contudo esse cheiro serve de perfume para o homem. Pois é extraído essa substância do cedro para fazer perfume e remédio.
 
AS PRAGAS tipificam as preocupações os interesses que ocupam nosso tempo, energia, dinheiro, etc., e não nos deixam dar frutos. Há pessoas que dizem: Simplesmente não tenho tempo de servir ao Senhor, vivo ocupado demais, não posso me envolver com igreja, tenho que trabalhar, estudar fazer a minha vida. Se isso for verdade em sua vida, você precisa arrancar algumas pragas. Muitas coisas que temos feito as vezes não é tão necessário. Talvez precisamos reduzir um pouco a nossa agenda. Devemos buscar em primeiro lugar o Reino de Deus, e deixar as demais coisas como secundárias.
É preciso lançar tudo aos pés do Senhor e descansar Nele. Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós (1Pe.5.7).

Portanto que possamos ser como a palmeira, florescendo e dando frutos em todo tempo; e como cedro, sempre firme, forte, vencendo os obstáculos e crescendo. Amém!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

EVANGELHO DE CONVENIÊNCIA.

Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão  alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrina de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência (1Tm.4.1,2). Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências (desejos); e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas (2Tm.4.3,4).

Paulo prevê por uma visão do Espírito, que chegaria um tempo em que muitos iriam abandonar a fé por causa da sedução de espíritos enganadores e por serem enganados por doutrinas de demônios. O apóstolo comunica ao jovem pastor Timóteo, que nos últimos dias as pessoas não iriam suporta ouvir o verdadeiro ensino da palavra de Deus, e que estas pessoas contratariam pregadores para pregarem de acordo com suas conveniências. Infelizmente, esse tempo já chegou, estamos vivendo uma época em que muitos só querem pregar aquilo que o povo quer ouvir, ou gosta de ouvir; mas o grande desafio é, que Deus quer usar os pregadores para falar aquilo que o povo precisa ouvir. Pregadores temos muitos, pregações são as mais variadas em seus temas. Porém, a grande pergunta é, será que estas pregações tem gerado frutos de arrependimentos, salvação de almas e edificação de vidas para o reino de Deus? Muitos estão pregando o que o povo gosta de ouvir, pregam para massagear o ego dos seus ouvintes, são pregadores de auto ajuda, que estão preocupados de engordar a sua conta bancária, eles não tem compromisso com a palavra de Deus, muito menos com Deus. Muitos estão pregando mecanicamente, usando jargões e frases de efeitos para emocionar o povo, pregando o que o povo gosta de ouvir, e não o que o povo precisa ouvir. Mas, Deus conta com os remanescentes de pregadores, que estão dispostos a pregar a palavra com verdade. Muitos começarão bem, mas depois caíram em contradição. Hoje nós temos muitos pregadores sensacionalistas, as suas pregações mexe com o emocional das pessoas, são manipuladores das massas, levando as pessoas a acreditarem em tudo que eles pregam. Muitos estão vivendo da fama e do nome de pregador, mas estão mortos espiritualmente e pregando heresias para o povo, ao invés de pregarem a verdade sem adulterá-la, isso é fato.

EVANGELHO DE CONVENIÊNCIA.

Passados vários dias, Félix veio com Drusila, sua esposa que era judia, e ordenou que lhe trouxessem Paulo e o ouviu falar sobre a fé em Cristo Jesus. Quando Paulo começou a pregar sobre a justiça, o domínio próprio e o juízo vindouro, Félix ficou apavorado e exclamou: “Basta, por agora! Podes retirar-te, em outra ocasião, mais conveniente, te mandarei chamar outra vez” (Atos.24.24,25).

Há um tipo de evangelho que vem sendo pregado e sendo bastante aceito nos dias atuais, mas que não é bíblico, é falso e contraditório ao verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo. Há exemplo do governador Félix e sua esposa Drusila, que ficaram apavorados diante das verdades que Paulo pregou, muitos hoje também não suportam ouvir a mensagem genuína do Evangelho.
O apóstolo Paulo nos diz: Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema (Gl.1.8).

EVANGELHO: É boas Novas, boas Notícia, Notícias alvissareiras do Reino de Deus através de Jesus Cristo. 
CONVENIENTE: É aquilo que atende ao gosto, às necessidades, ao bem-estar de um indivíduo ou grupo de pessoas.

O QUE É UM EVANGELHO CONVENIENTE?

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho que agrada o indivíduo, é um evangelho light / leve (que não pega pesado), é um evangelho que atende a todas as necessidades pessoais e beneficia o EU.

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho de uma interpretação muito errada acerca da Graça de Deus, onde se acha que Graça é o indivíduo não precisar fazer nada, que Deus vai fazer tudo ou já fez tudo por ele! Ou seja, não é preciso deixar o mundo, não é preciso ler a bíblia, não é preciso orar, não é preciso jejuar, não é preciso estar em comunhão com os irmãos.

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho que leva as pessoas a viverem uma tranquildade, conforto, sossego e felicidade acima de tudo, de forma que se os mandamentos de Jesus não se encaixam, elas os ignoram.

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho que as pessoas estão querendo viver apenas a parte boa do Evangelho e estão dizendo “Basta!  para a parte que é “ruim”. Elas não aceitam a cruz de Cristo (vida de renúncia), fazem a opção de somente segui-lo naquilo que lhes é conveniente (como se existisse essa opção). E é exatamente por isso que muitos entram no Evangelho mas o Evangelho não entra neles, ou seja, vida dessas pessoas não muda em nada.

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho que não confronta, que não exorta e muito menos condena as atitudes erradas das pessoas. É um evangelho que ignora o motivo pelo qual Jesus morreu na cruz e brinca com o justo decreto de Deus.

O EVANGELHO CONVENIENTE é um evangelho que leva as pessoas a acreditarem que independente de qual for o comportamento ou caráter delas, no final vai dar tudo certo.

Finalmente, O EVANGELHO CONVENIENTE, é um evangelho sem cruz, sem renúncias, sem mudança de vida e sem compromisso com a palavra de Deus.

Estamos vivendo uma época de evangelhos falsos, baseados em filosofias e pensamentos humanos. Se na época de Paulo já havia os falsificadores do Evangelho de Cristo, imagine nos dias de hoje. A grande problemática que temos hoje é que estão pregando um evangelho de meias verdades, e o pior que este tipo de evangelho vem atraindo multidões e ocupando espaço na mídia. Estamos vendo um tipo de evangelho adulterado, descomprometido com Reino de Deus e voltado a agradar as pessoas. A grande verdade é que para muitos o evangelho tornou-se um grande empreendimento financeiro, onde estão pregando um Jesus capitalista, estão fazendo da igreja uma empresa e usando o púlpito como balcão de negócios. Muitos estão mercadejando a fé e fazendo do evangelho um show business; pregando um evangelho de conveniências, onde a palavra de Deus tem que se adequar as pessoas e não as pessoas a palavra de Deus, é um evangelho sem cruz, sem renúncias e sem compromisso com a verdade, onde já se aceita dizer: Vinde como estais e ficai como viestes. Infelizmente, isto é fato, e estamos vendo isto acontecer em muitas igrejas e ministérios que se dizem propagadores do Evangelho de Cristo. Porém, tudo isto já estava previsto, nas palavras do apóstolo Pedro: E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos mestres, que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas praticas libertina, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade; e, por avareza, farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita (2Pe.2.1-3). O verdadeiro Evangelho implica em mudança de vida, transformação, vida de renúncia, santidade e reconhecimento a Jesus Cristo, como Senhor e Salvador. Amém!

Enfim, O EVANGELHO CONVENIENTE não é bíblico e nem é a vontade de Deus para as nossas vidas, se porventura você está seguindo este tipo de evangelho eu lhe aconselho deixá-lo, e torna-se hoje alguém que segue o verdadeiro Evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Amém! 

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

CINCO CONSELHOS PRÁTICOS PARA FELICIDADE.

Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Porque cedo serão ceifados como a erva e murcharão como a verdura. Confia no SENHOR  e faz o bem; habitarás na terra e, verdadeiramente, serás alimentado (Sl.37.1-3).

Este salmo escrito por Davi, nos mostra que existe um grande contraste entre o ímpio e o justo, entre aquele que serve a Deus e o que não serve. Davi descreve neste salmo que a prosperidade dos ímpios (pecadores) acaba, e somente os justos serão felizes. Podemos perceber no decorrer deste salmo que o caminho dos que praticam a iniquidade é inseguro, e no final é destruição. Neste salmo há cinco conselhos práticos para uma vida de felicidade.

1. CONFIA NO SENHOR.

Confia no SENHOR  e faz o bem; habitarás na terra e, verdadeiramente, serás alimentado (Sl.37.3).

Vivemos em um mundo de insegurança, as pessoas estão perdendo as esperanças e não sabem mais em quem deve confiar. Muitos estão decepcionados por terem depositado a sua confiança na religião, na política e até em pessoas e não foram correspondidos nas suas expectativas e estão descrentes de tudo e de todos. Porém, apesar de todas as decepções sofridas por termos confiado em alguém, vale a pena confiar no SENHOR.
A palavra de Deus, nos diz: É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem. É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos príncipes (Sl.118.8,9).
Confiar no SENHOR é estar seguro e convicto que Ele não falha e está no controle de tudo; nada vai nos abalar. Está escrito: Os que confiam no SENHOR serão como os montes de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre (Sl.125.1).
Diante de todas as incertezas, temores e crises; confiar no SENHOR, é a melhor opção. Quem confia no SENHOR, não perde o seu tempo, Ele é fiel e não vai nos decepcionar. Amém!

2. DELEITA-TE NO SENHOR.

Deleita-te também no SENHOR, e ele te concederá o que deseja o teu coração (Sl.37.4).

Em um mundo de inquietações deleitar-se no SENHOR é a melhor opção para ser feliz. Felizes são aqueles que procuram deleitar-se no SENHOR. Deleitar-se no SENHOR, significa entrega-se inteiramente ao SENHOR e desfrutar de uma perfeita comunhão com Ele. Quando o nosso coração está de acordo com a vontade de Deus, o nosso desejo será atendido. 

3. ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR.

Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará (Sl.37.5).
Entregar o caminho ao SENHOR e confiar nele, é o segredo para ser feliz.
Essa entrega deve ser total e sem reservas; entregar o caminho ao SENHOR, é entregar a direção da sua vida nas mãos Deus e confiar que Ele vai fazer sempre o melhor. Entrega a Deus todos os teus problemas, porque Ele tem a solução para todos. Se está nas mãos de DEUS, então descansa porque a vitória é certa. Amém!

4. DESCANSA NO SENHOR.

Descansa no SENHOR e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos (Salmos. 37.7).

Em um mundo apressado e conturbado onde a competição e a concorrência crescem em larga escala, a insegurança vem deixando as pessoas cada vez mais ansiosas e preocupadas com um futuro de incertezas. Todavia em meio a toda essa turbulência o cristão verdadeiro pode confiar e descansar no SENHOR. Descansar no SENHOR é lançar sobre Ele todas as nossas preocupações e ansiedades e confiar que Ele vai suprir todas as nossas necessidades. A bíblia nos recomenda: Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós (2Pe.5.7). Muitas vezes os problemas que nos cercam nos traz inquietação, nos deixar sem direção e perdemos o controle da situação; porém diante das adversidades da vida o apóstolo Paulo nos orienta, dizendo: Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças (Fp.4.6). Descansar no SENHOR, na sombra do Onipotente, é a melhor opção para quem acredita na ação provedora de JEOVÁ JIRÉ. Tem coisa que só JESUS resolve, as vezes é preciso pegarmos as promessas de Deus fazer um travesseiro e descansar nelas.

5. ESPERA NO SENHOR.

Espera no SENHOR e guarda o seu caminho, e te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem desarraigados (Sl.37.34).

Vivemos em um mundo que as pessoas estão sempre apressadas, a tecnologia tem facilitado a vida das pessoas e vem acelerando tudo, a rapidez e a agilidade tem se tornado o modo de vida da sociedade moderna. Infelizmente, as pessoas estão sem paciência para esperar. A falta dessa virtude tem levado muita gente a ruína e destruição. Esperar em Deus é algo inaceitável para muitos, é um contra senso a ansiedade das pessoas em querer ter, ser e possuir as coisas em um curto espaço de tempo. Todavia a palavra de Deus nos recomenda que devemos esperar no SENHOR, esperar no SENHOR é uma atitude de fé, os que esperam no SENHOR não ficarão confundidos nem envergonhados, antes serão atendidos, recompensados e vitoriosos. Está escrito: Os que esperam no SENHOR renovarão as suas forças (Is.40.31). Bom é ter esperança e esperar com paciência a providência de Deus. Esperar no SENHOR é ter a certeza que Ele não falha, é melhor esperar no SENHOR do que confiar nos recursos humanos. O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele (Naum, 1.7). Espera no SENHOR e seja feliz, Ele não vai te decepcionar. Amém!

domingo, 7 de fevereiro de 2016

CRUCIFICADO COM CRISTO.

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim (Gl.2.20).

Paulo, o apóstolo dos gentios (nações), antes Saulo, o grande perseguidor da igreja, ele que perseguiu os cristãos e consentiu na morte de Estevão, o primeiro mártir da igreja, agora convertido ao Evangelho de Jesus. Ele faz uma declaração de total renúncia e entrega sem reservas a Deus, ao dizer: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim". Para repetirmos esta declaração juntamente com Paulo, é preciso termos uma plena convicção de fé e vivermos uma vida de total renúncia e santidade diante de Deus.

O QUE SIGNIFICA ESTAR CRUCIFICADO COM CRISTO.

Significa viver uma vida de renúncia, uma vida devotada a Cristo em comunhão e santidade com Ele. Vivemos uma época em que estão pregando um evangelho de facilidades, voltado as conveniências das pessoas, um evangelho de negócios e alta satisfação onde as pessoas podem viver ao seu bel-prazer.
A cruz de Cristo para muitos já não tem importância, a mensagem da cruz é algo sem conteúdo e sem valor.
O apóstolo Paulo dizia: A mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos é o poder de Deus. 1 Coríntios 1.18. Infelizmente este tipo de mensagem tem se tornado rara nos púlpitos de nossos dias. A preferência é pela mensagem que trata das necessidades dos homens e como Deus pode satisfazê-las. Uma mensagem enfocada no homem e não em Deus. Porém, o Evangelho trata da vitória de Deus sobre o pecado e da glória do seu Reino. O Evangelho é a descrição dos fatos realizados por Deus por meio de Cristo, para que fôssemos reconciliados com Ele. Se os sermões e as mensagens estão vazias dos eventos salvíficos, onde mais os ouvintes poderão depositar a sua fé a não ser em questões referentes aos seus próprios interesses? Por esta razão cabe aos que tem conhecido o Evangelho da graça de Deus, se aprofundarem no inesgotável significado da cruz de Cristo e da nossa crucificação com Ele.

TRÊS COISAS DEVEM ESTÁ CRUCIFICADAS COM CRISTO:

1. NOSSO VELHO HOMEM (ego).

Sabendo isto: Que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado (Rm.6.6).
Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade (Ef.4.22,24).
Uma vez que o velho homem foi crucificado com Cristo, e o corpo do pecado foi desfeito, não devemos nos remeter ao passado e permitir ser dominados pelos pensamentos e desejos antigos. É preciso nos despojarmos completamente do velho homem, para que vivamos como nova criatura em verdadeira justiça e santidade diante de Deus.

2. NOSSA VIDA (renúncias).

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim (Gl.2.20).
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (2Co.5.17).
Quando a nossa vida está verdadeiramente crucificada com Cristo, nossas atitudes, ações e comportamentos são diferentes da vida de outrora, porque agora somos nova criatura, nascemos de novo e vivemos para Deus.
Se estamos crucificados com Cristo, não devemos descer da cruz e deixar o velho homem reinar, não vale a pena, isso pode nos causa uma tragédia espiritual.

3. NOSSOS DESEJOS PECAMINOSOS (prática ao pecado).

Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo (Ef.6.14).

Morto para o poder do pecado.
Significa que o pecado não tem mais domínio sobre a minha vida. Pois a minha natureza de pecado foi crucificada e morta com Cristo.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências (Gl.5.24).
Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca (1Jo.5.18).

Morto para a influência do mundo.
Uma vez que morremos para a influência do mundo, devemos viver na contra mão do mundo. Não temos necessidade de nos adequar aos valores desse sistema mundano, pelo contrário, devo influenciá-lo com meu testemunho de vida e com a pregação do Evangelho.

Finalmente, estar crucificado com Cristo implica em renunciar o mundo e seus prazeres e viver uma vida de santidade para Deus. A cruz de Cristo é sinônimo de renúncia, muitos querem o Cristo da cruz, mas não querem a cruz de Cristo, ou seja, viver uma vida de renúncias.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

TRÊS AÇÕES DE DEUS NO SALMO 46.

Este é um dos mais belo e celebre salmo da bíblia, nele nós vamos encontrar Deus agindo poderosamente a favor do seu povo.
Há um consenso entre os estudiosos que este salmo serviu de inspiração para o hino “Castelo Forte é Nosso Deus”, composto por Martinho Lutero. Há uma possibilidade muito grande que o contexto histórico em que foi escrito este salmo, seja a ocasião em que Deus livrou Jerusalém dos assírios no tempo do rei Ezequias (II Rs 18-19; II Cr 32; Is 36-37). Será bastante proveitoso ler estes textos para um melhor entendimento deste salmo.
O rei Ezequias era poeta, e é possível que tenha escrito não apenas este salmo, mas também o 47 e 48, provavelmente no mesmo contexto histórico, onde a vitória do Senhor é celebrada sobre o inimigo.
Neste salmo eu posso perceber três ações de Deus, nos versículos que nos diz: Deus é. Deus está. Deus faz. Deus é Deus de ação, um Deus que se move.
Deus não é um ser inanimado, estático, inerte, que não se move; Deus é ativo, dinâmico e está sempre em atividade; em toda a bíblia nós vamos perceber que ele está sempre em atividade. Deus está no governo, Deus está no comando e no controle de todas as coisas. O mundo não está entregue nas mãos de um Deus irresponsável, nem a sua própria sorte; mas está nas mãos de um Deus que trabalha para sustentação, provisão e preservação de todas as coisas.

SALMO 46.

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. 
Deus está no meio dela; não será abalada; Deus a ajudará ao romper da manhã. As nações se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra! 
Deus faz cessar as guerras até o fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.

TRÊS MOVER (ações) DE DEUS.

1. DEUS É:

Refúgio (abrigo). 

Lugar onde alguém se refugia; abrigo, amparo. Lugar para o qual se foge para escapar a um perigo. A bíblia diz: E será aquele varão como um esconderijo contra o vento, e como um refúgio contra a tempestade, e como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta (Is.32.2). O nosso refúgio está no nome do SENHOR. Está escrito: Torre forte é o nome do SENHOR; para ela correrá o justo e estará em alto retiro (Pv.18.10).

Fortaleza (lugar seguro).

Lugar fortificado, lugar seguro. Qualidade de quem é forte. A palavra de Deus, nos diz: O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele (Na.1.7).
As fortalezas humanas são falhas e podem ser destruídas, mas o Deus de Jacó, é a fortaleza indestrutível.


Socorro bem presente.

Socorro significa, ajuda, auxílio. É interessante perceber a expressão bem presente. Isto significa dizer, uma ajuda bem assistida e calorosa, da parte daquele que está presente. O código SOS de socorro é conhecido no mundo inteiro e serve para pedir ajuda em qualquer idioma. Os socorros da terra estão sujeitos a falhas e atrasos, mas o socorro de DEUS, nunca falha, ele está sempre presente. A bíblia diz: O SENHOR te ouça no dia da angústia; o nome do Deus de Jacó te proteja. Envie-te socorro desde o seu santuário e te sustenha desde Sião (Sl.20.1,2).

 
Escudo e galardão.

Disse o SENHOR a Abrão: Não temas, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão (Gn.15.1).
 
Todo-poderoso (El-shadai).

Sendo, pois, Abrão de idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito (Gn.17.1).   
 
2. DEUS ESTÁ:

Presente (Jeová-Shama).

Deus aqui é revelado como Jeová-Shamá, um Deus que está sempre presente para ajudar e proteger o seu povo. Assim está escrito nos versículos 4 e 5: Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. 
Deus está no meio dela; não será abalada; Deus a ajudará ao romper da manhã.

Trabalhando.

E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também (Jo.5.17).
Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu, um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera (Is.64.4).
Se você está esperando em Deus, descanse o seu coração, porque Ele está trabalhando para lhe dá uma grande vitória.

No controle.

Ele é o que está assentado sobre o globo da terra, cujos moradores são para Ele como gafanhotos; Ele é o que estende os céus como cortina e os desenrola como tenda para neles habitar; o que faz voltar ao nada os príncipes e torna os juízes da terra coisa vã (Is.40.22,23).
Deus está no governo, Deus está no comando e no controle de todas as coisas. O mundo não está entregue nas mãos de um Deus irresponsável, nem a sua própria sorte; mas está nas mãos de um Deus que trabalha para sustentação, provisão e preservação de todas as coisas.

3. DEUS FAZ:

Cessar as guerras.

As guerras podem ser de várias naturezas, mas, Deus faz cessar todas. Ele quebra o arco, cortas a lança e queima os carros no fogo. Ele diz: Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus.
Ele quebra o braço de Faraó, para ele não guerrear. Está escrito: Filho do homem, eu quebrei o braço de Faraó, rei do Egito, e eis que não lhe aplicarão emplastos, nem lhe porão ligaduras para o atar, para o esforçar, para que pegue da espada (Ez.30.21). 

Coisas grandes.

Ele faz coisas tão grandiosas, que se não podem esquadrinhar; e tantas maravilhas que não se podem contar (Jó.5.9).
O que faz coisas grandes, que não se podem esquadrinhar, e maravilhas tais que se não podem contar (Jó.9.10).

Coisas novas.

Eis que farei uma  coisa nova, e, agora, sairá a luz; porventura, não a sabereis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo (Is.43.19).
Deus faz coisas novas e diferentes, Ele sempre nos surpreende, Ele vai fazer coisas novas na sua vida, porque Ele decidiu mudar a sua história. Amém! 
Porém, não há espaço para o novo de Deus, se não largamos o velho da nossa vontade.
    

sábado, 30 de janeiro de 2016

O PRUMO DE DEUS.

Mostrou-me também assim: Eis que o Senhor estava sobre um muro levantando a prumo; e tinha um prumo na sua mão. E o SENHOR me disse: Que vês tu, Amós? E eu disse: Um prumo. Então, disse o Senhor: Eis que eu porei o prumo nomeio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele (Am.7.7,8).

O profeta Amós pregou nos reinados de Uzias, rei de Judá, e também durante o período de governo do rei Jeroboão 2 sobre Israel, o Reino do Norte. Considerando ainda que Amós fora contemporâneo de Oseias e Jonas.
Amós, cujo nome significa peso ou carga era natural de Tecoa, uma pequena cidade distante quase 18 km de Jerusalém. Não era um nobre, como fora Isaías, nem sacerdote, como Jeremias, tampouco profeta acadêmico como vários formados pela escola fundada por Samuel e seus discípulos estudiosos e pregadores das Escrituras (1Sm.10.5-11). Amós ganhava a vida como criador de gado e cultivador de sicômoros, uma espécie de figueiras bravas (Am.7.14). Foi chamado por Deus para profetizar o iminente juízo de Deus contra o Reino do Norte (Israel), e o Reino Sul (Judá); seu ministério foi mais atuante sobre a cidade de Betel. Betel era o centro da adoração de Israel, onde as camadas sociais mais altas do reino se reuniam no santuário para adoração. Amós é levado pelo Espírito de Deus a anunciar a condenação do Reino do Norte (Israel) e do Sul (Judá) por causa do desprezo à palavra de Deus.

A VISÃO DO PRUMO E O AJUSTE DE CONTAS COM DEUS.

Mostrou-me também assim: Eis que o Senhor estava sobre um muro levantando a prumo; e tinha um prumo na sua mão. E o SENHOR me disse: Que vês tu, Amós? E eu disse: Um prumo. Então, disse o Senhor: Eis que eu porei o prumo nomeio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele (Am.7.7,8)

O que é um prumo e para que serve? 
O prumo é um instrumento utilizado nas construções, geralmente composto por um fio e um peso na ponta; serve para ajustar o nível de uma parede ou muro. 

Durante os reinados de Uzias, rei de Judá, e Jeroboão, rei de Israel, os dois estavam atravessando uma fase de grande prosperidade material, além do prestígio político e militar em toda a Palestina (2Rs14.23 e 15.7; 2Cr.26). A nação sentia-se segura e confiante de merecer o favor Divino. Todavia, em vez da prosperidade motivar um maior espírito de adoração e submissão, agradecida a Deus, levou o povo a esquecesse de Deus e a buscar caminhos alternativos, fora da vontade de Deus.
Iniciou-se um tempo de idolatria e paganismo, havia um declínio espiritual, a imoralidade e a corrupção dominava a nação. A justiça social não era praticada, os pobres estavam pagando pela boa vida da parte abastada da nação. Como consequência, o SENHOR, em breve colocaria em prática o seu castigo sobre todas estas perversidades.
É justamente neste contexto social e espiritual da história de Israel, que Deus se revela a Amós como o Deus de Justiça, e comunica através de uma linguagem simbólica que iria por o seu prumo sobre a nação e que não iria poupa-los. O ajuste de contas estaria por vir, o castigo era iminente, em breve o Reino do Norte (Israel), seria subjugado e levado para o cativeiro assírio.
Aqui nós aprendemos que muitas vezes a nossa indiferença para com Deus poderá nos levar a um ajuste de contas com Ele, o que pode resultar em castigo.

O PRUMO, REPRESENTA A PALAVRA DE DEUS.

O prumo como palavra de Deus é o instrumento que Deus usa para ajustar a nossa vida de comunhão e santidade com Ele. Assim como o construtor usa o prumo para garantir que a estrutura está segura, Deus usa o seu prumo Divino (a sua palavra) para avaliar nossa vida.

CINCO ÁREAS NA NOSSA VIDA QUE PRECISAM SER AJUSTADAS PELO PRUMO.

1. VIDA DE SANTIDADE.

Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade (Jo.17.17).
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver (1Pe.1.15).

2. VIDA DE RENÚNCIA.

E, na verdade, tenho também como perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo (Fp.3.8).  

Então, Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me (Mt.16.24).

3. VIDA COM DEUS NA PRÁTICA DA PALAVRA.

E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganado-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito (Tg.1.22-25).

4. VIDA DE ADORAÇÃO E DEVOÇÃO SINCERA.

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem (Jo.4.23).
A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? (Sl.42.2). Mas, para mim, bom é aproximar-me de Deus... (Sl.73.28).

5. VIDA DE HUMILDADE E SUBMISSÃO A DEUS.

Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor (Ef.4.1).
Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós (1Pe.5.6,7).
Antes, dá maior graça. Portanto, diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes. Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós (Tg.4.6,7).

A REJEIÇÃO DA MENSAGEM.

A mensagem do profeta Amós não foi aceita na sua época, visto que era uma mensagem de juízo de Deus sobre a nação de Israel. Amazias, que era sacerdote de Betel, mandou dizer ao rei que Amós estava conspirando contra ele, e disse a Amós que o povo não poderia suportar todas as suas palavras. Amazias, não suportando ouvir a mensagem do profeta procura expulsá-lo dizendo: Vai-te, ó vidente, foge para a terra de Judá, e ali come o pão, e ali profetiza; mas, em Betel, daqui por diante, não profetizarás mais, porque é o santuário do rei e a casa do reino (Am.7.12,13).
Hoje não é diferente, muitos não querem ouvir uma palavra de correção para concerto espiritual, hoje o povo querem ouvir uma mensagem de alto ajuda, que não venha confrontar com as suas conveniências, nem com sua vida irregular, e que possa massagear seu ego. Porém, o prumo da palavra de Deus é indispensável para corrigir os nossos erros, falhas e pecados. A bíblia diz: Porque o Senhor corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque que filho há a quem o pai não corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois, então, bastardos e não filhos (Hb.12.6-8). Aceitar a mensagem de correção é uma atitude de humildade e submissão a vontade de Deus. Deus é Pai, Ele não vai deixar seus filhos perecer. Amém!