sábado, 28 de maio de 2016

UM deus CHAMADO INTERNET

Portanto, se já ressuscitastes co Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra (Cl.3.1,2).

É preciso termos muita prudência quanto ao uso da internet, muitos perderam o controle e se tornaram pessoas viciadas e dominadas por esse deus chamado internet.  
Nada contra a tecnologia, muito pelo contrário, afinal ela faz parte do nosso dia a dia. Algumas pessoas dizem: "É um mal necessário". A grande problemática é que o mal uso dos recursos tecnológicos tem causado grandes males a sociedade. Estamos vivendo uma época de pessoas totalmente devotas ao sistema tecnológico, principalmente no que se refere a internet, as redes sociais tem se tornado para muitos um estilo de vida, e tem ocupado boa parte do tempo das pessoas. Existem pessoas que estão conectadas 24 horas na internet, a internet tornou-se uma febre mundial que veio para fica. 
O mundo globalizado ligado a internet tem facilitado a comunicação de um modo em geral, a maioria esmagadora dos mais de 7 bilhões de habitantes do planeta terra faz uso da internet.
A forma equilibrada e proveitosa da internet é algo salutar e deve ser utilizada sempre para o bem.
As pesquisas indicam que boa parte dos internautas são cristãos, boa notícia, o cristão deve acompanhar o desenvolvimento. Há uma frase que diz: "O cristão pode ser moderno, não mundano". 
O grande problema é que a maioria dos que se dizem cristãos usam as redes sociais como exibição própria, e expõe-se até demais, outros fazem uma rede de fofocas pelo bate papo e gastam tempo falando da vida alheia. Muitos perdem tanto tempo com as redes sociais, que não tem tempo mais de ler a bíblia nem de orar. Vivem mais ligado no deus chamado internet, do que ligado no Deus do céu, vivo e verdadeiro. As redes sociais são úteis desde que sejamos moderados no uso, devemos usa-las de preferência para anunciar o evangelho e propagar o Reino de Deus, e isto não é o que a maioria dos cristãos fazem.

Muitos estão off line com céu e on line com a terra. Onde deveria ser ao contrário. 

Os dias são difíceis, é tempo de buscarmos mais a Deus e gastarmos mais tempo com a leitura da palavra de Deus e com a sua obra.
Que o nosso alvo e desejos seja nas coisas que são de cima, que as coisas terrenas sejam secundárias e as do céu seja prioridade na nossa vida. 
Estamos vivendo uma época de crentes nominais, materialista e voltados para o seu próprio ego. 
A grande estratégia do Diabo é entreter os crentes e fazê-los deixar de orar e buscar as coisas que são de cima. Quando nós oramos o campo do inimigo diminui, ele fica sem espaço. 
Deus quer fazer coisas grandes, coisas extraordinárias através da nossa oração. Uma igreja de joelhos dobrados diante de Deus faz tremer o inferno e move o trono de Deus.
Deus deseja que o busquemos de todo nosso coração.
Se não temos tempo para Deus, como podemos exigir algo Dele.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

LUGAR SECRETO

Tu, porém, quando orares, vai para teu quarto e, após ter fechado a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará plenamente (Mt.6.6).

Jesus ensinou aos seus discípulos que a oração para ser eficaz deve partir de um coração humilde e totalmente dependente de Deus. Um lugar secreto deve ser o melhor lugar para conversarmos com o Pai em oração. O próprio Jesus nos deu o exemplo neste particular, durante todo o seu ministério Ele viveu uma vida de oração; geralmente Ele se recolhia a um lugar secreto, distante da multidão, procurava está a sós com o Pai.
A oração deve ser uma pratica constante na vida daqueles que servem a Deus e vive uma vida de comunhão com o Pai. A oração se torna eficaz e tem efeitos poderosos quando em secreto falamos com Deus em total submissão e sincera devoção. É impossível sermos bem sucedidos e termos sucesso na nossa vida espiritual e secular se não mantivermos uma vida de comunhão e oração com Deus.
Chegamos em uma época em que muitas pessoas não tem tempo para Deus, a pós-modernidade tem desencadeado um sistema tecnológico de entretenimento que tem deixado muitos cristãos presos na internet, principalmente nas redes sociais, muitos também estão buscando entretenimento nos cinemas, nos teatros e em outros tipos de lazer. Infelizmente essa é a realidade da nossa geração atual, uma geração de pessoas materialistas voltadas para  o seu próprio ego e entregue ao consumismo.

UM LUGAR DE INTIMIDADE.

O lugar secreto é um lugar de intimidade entre você e seu Criador, entre você e seu Senhor. É o lugar onde muitas vezes as palavras são inadequadas; onde tudo externo perde o valor; onde você se rende totalmente a Ele, e nessa real comunhão nasce sua verdadeira identidade de adorador.

O lugar secreto tem a ver com uma total rendição à pessoa do Espírito Santo em nossa vida diária. Não é uma relação distante ou somente quando temos necessidades. É uma relação constante e de dependência. É alguma coisa que torna a vida cristã viva e real. Não são rótulos religiosos ou dogmas humanos, mas um íntimo e vivo caminho de relacionamento entre a criatura e o Criador, entre você e Deus. 

Lugar secreto está diretamente ligado aos momentos de inteira entrega e profundo relacionamento com Deus. Algumas pessoas vivem e morrem em Deus sem ter conhecimento do lugar secreto.

Lugar secreto é lugar de realidade e de verdades escritas em seu coração. Quando você entender o lugar secreto entre você e Deus, tudo se tornará diferente em sua existência.

Lugar secreto é um lugar de transformação interior onde os nossos valores e motivações começam a entrar em total harmonia com a verdade de Deus.

O lugar secreto é lugar onde suas fraquezas desaparecem, suas dúvidas se vão e seus questionamentos encontram respostas.

Faça do lugar secreto um lugar de intimidade pessoal com Deus. Renda-se a esta fonte de amor inesgotável que está jorrando para encher a sua vida da graça e do amor de Deus. Amém!

domingo, 15 de maio de 2016

VIDA ETERNA COM DEUS

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João.3.16).

A primeira grande dádiva que Deus deu à humanidade foi o seu filho Jesus Cristo, em seguida Ele nos deu também o direito a vida eterna. Deus fez o homem para viver eternamente ao seu lado, gozando de perfeita comunhão e desfrutando da sua presença. Porém, o pecado da desobediência fez separação entre o homem e Deus, fazendo com que a humanidade herdasse todos os malefícios do pecado, inclusive a morte espiritual, a morte física e a morte eterna. Toda humanidade estava perdida, condenada e destinada a perdição eterna, mas Deus, por seu grande e infinito amor, enviou seu Filho para salvar a humanidade da perdição e dar-lhes a vida eterna.

O QUE É A VIDA ETERNA?

A vida eterna é um estado eterno que o homem passará após a morte, visto que a sua alma é imortal. No entanto, há dois estados eternos: Com Deus, e sem Deus. Isto implica em dizer: Salvação eterna ou perdição eterna. Infelizmente, muitos já morreram sem Deus, sem paz e sem salvação.
E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo (Hebreus.9.27).
E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más (João.3.19).
Que possamos amar a Luz e andar na Luz, esta Luz é Jesus que nos garante a vida eterna.

POR QUE MUITAS PESSOAS NÃO TEM A VIDA ETERNA?

A resposta é simples: Porque não querem aceitar Jesus, como único e suficiente Salvador.
Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim (Jo.14.6).
Contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida (Jo.5.40).
E o testemunho é este: Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.
Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida (1Jo.5.11,12).
Para termos a vida eterna é necessário que Jesus esteja entronizado em nosso coração como Senhor e Salvador da nossa vida.

ACEITE A JESUS E TENHA VIDA ETERNA COM DEUS.

Aceitar a Jesus significa reconhecê-lo como único e suficiente Salvador e Senhor da sua vida, e viver conforme recomenda a palavra de Deus.
Jesus disse: Na verdade, na verdade vos digo, que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (Jo.5.24).
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor (Romanos.6.23).
É necessário reconhecermos que somos pecadores e carecemos do perdão de Deus.
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus (Romanos.3.23).
Portanto, faça a sua decisão, aceitando a Jesus Cristo, como Senhor e Salvador da sua vida, só assim você será feliz e viverá uma eternidade com DEUS. Amém!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

CAMPEÃO DA HUMILDADE



Levantou-se Jesus da ceia, tirou as vestes e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois, pôs água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, faças vós também (João.13.4,5,12-15).

Poucas horas antes de sua morte, Jesus se reuniu com os apóstolos para participar da Páscoa. Ele sabia que estaria deixando estes companheiros para cumprir a sua missão na cruz e, logo depois, voltar ao Pai. Com certeza, ele queria aproveitar ao máximo estas últimas horas. Depois de três anos de trabalho com estes homens, que tipo de mensagem ele destacaria? Poderíamos imaginar estudos intensivos sobre doutrinas principais, ou eloquentes discursos sobre a natureza e o caráter de Deus. Tais assuntos são importantes, e parecem tópicos dignos das últimas horas do Mestre. Porém, ele preferiu dar-lhe uma lição de humildade.
Os apóstolos se reclinaram à mesa para participar da ceia quando Jesus se levantou, pôs água numa bacia, pegou uma toalha, e começou a lavar os pés deles. Com tantas coisas importantes que poderia falar, Jesus tomou tempo para lavar os pés dos discípulos. Jesus colocou-se na posição de servo, sendo Ele Mestre e Senhor. Havia um costume naquela época em que o empregado da casa (servo), deveria lavar os pés dos visitantes, Jesus sendo Deus, fez-se servo de todos para nos dá o exemplo de humildade.

POR QUE JESUS LAVOU OS PÉS DOS APÓSTOLOS? 

Algumas pessoas têm usado este trecho para incluir uma cerimônia de lavagem de pés no culto da igreja. Além deste fato jamais encontramos tal prática nas reuniões da igreja primitiva, tal abordagem ritualista perde o significado mais profundo do ato de Jesus. Nesta ocasião, Jesus ensinou, pelo menos, duas lições importantes:

1. Purificação. Para ter comunhão. 

Quando Jesus chegou a Pedro, este recusou a lavagem de pés, mas, quando Jesus falou que precisava ser lavado para ser participante Dele, Pedro mudou de idéia: "Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça" (João 13:9). Se precisava de purificação para estar em comunhão com Cristo, Pedro não queria arriscar a rejeição pelo Senhor. Jesus explicou que só precisava lavar o que ainda estivesse sujo. Assim ele comentou sobre o grupo dos apóstolos. A maioria já estava purificado, mas nem todos. Judas Iscariotes não manteria comunhão com Cristo porque seu coração foi dominado por Satanás. Sem a santificação, "ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12:14).

2. Humildade. Para servir. 

Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus disse: "Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou" (João 13:14-16). Jesus se esvaziou, deixando a glória do céu, para servir aos homens (Filipenses 2:5-8). Ele mostrou que nós devemos nos humilhar para servir aos outros. Como ele lavou os pés, nós devemos procurar oportunidades para humildemente servir uns aos outros. 

A humildade é o caminho da sabedoria.
Vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria (Pv.11.2).

Sem humildade, não serviremos outros como deveríamos, porque aqueles que são arrogantes e egoístas querem ser servidos, e não servir.

Sem humildade, não seremos seguidores. Os orgulhosos querem ser chefes e cobiçam a posição e a influência de outros.

Sem humildade não buscaremos realmente a verdade. O homem orgulhoso pensa que já conhece as respostas, e não quer depender de quem quer que seja, nem mesmo do próprio Deus.

Sem humildade, não reconheceremos nossos próprios defeitos. Somos até capazes de enganar nossos próprios corações para não vermos nosso próprio pecado. 

Conclusão: 
Vivemos uma época em que as pessoas estão em busca de fama e reconhecimento. Muitos querem estar na mídia, na mira dos holofotes, sendo o centro das atenções e recebendo aplausos do publico. A humildade para muitos é algo sem valor, muitos preferem estar por cima, querem ser servidos, mas não querem servir. Se somos honrados e destacados por nossos feitos e talentos, não há nada de errado nisto. Porém, diz a bíblia: Antes de quebrantado, eleva-se o coração do homem; e, diante da honra, vai a humildade (Pv.18.12). Devemos nos esforçar para que o poder e a glória humana não venham a nos dominar, que possamos ser humildes e seguir o exemplo de Jesus, nosso Mestre e Senhor. Amém!   

quinta-feira, 28 de abril de 2016

A EXCELÊNCIA DO AMOR FRATERNAL

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre (Salmo 133).

Neste salmo Davi enfatiza e celebra o valor da união entre os irmãos, ele também faz algumas comparações para exemplificar a excelência do amor fraternal que deve existir entre uma irmandade.
A união é primordial e deve existir em todos os seguimentos sociais, seja na família, seja na política, seja na religião, principalmente na Casa de Deus (igreja), entre os irmãos. É impossível haver prosperidade sem união; fica impraticável um grupo de pessoas atingirem uma meta e vencerem juntas se não houver união entre si. A união é indispensável para que as bênçãos de Deus sejam derramadas no meio do seu povo.

AS DUAS COMPARAÇÕES:

ÓLEO (Balsamo).

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes (Vers.2).
O salmista faz uma comparação do ministério sublime do sacerdote Arão, cuja unção e serviço visavam manter o povo em perfeita comunhão com Deus e entre si. O óleo da unção derramado sobre a cabeça do sacerdote lhe proporcionava uma sensação de conforto e segurança. O óleo balsâmico derramado sobre a cabeça de Arão, saturava os cabelos, a barba, e descia pelas suas vestes, em sinal de total consagração de sua vida ao serviço santo do SENHOR.

O óleo, símbolo do Espírito Santo, tem a ver com unção (autoridade espiritual).
E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo, do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção (Is.10.27).

O óleo só é derramado sobre as vestes brancas.
Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça (Ec.9.8).

ORVALHO (Refrigério).
 
Monte Hermom, significa montanha sagrada.
Segundo a geografia bíblica, o monte Hermom é uma majestosa cordilheira montanhosa, que tem cerca de 24 km. de extensão e se eleva a mais de 2.800 metros acima do nível do mar.
Este monte é o ponto mais alto de Israel, ele fica localizado no extremo norte de Israel, fazendo fronteira com a Síria e o Líbano. Ele é constantemente coberto de neve, pelo orvalho que desce durante quase o ano inteiro sobre o seu cume. O seu degelo favorece uma boa fertilização, regando e dando vida a toda terra e pequenos montes em redor, inclusive o rio Jordão, onde ao pé do monte tem a sua nascente. 
O Monte Hermom foi chamado também de Baal-Hermom (Jz.3.3; 1Cr.5.23). Seu nome aparece na poesia hebraica (Sl.89.12; 133.3; Ct.4.8). É o "alto monte" de Mt.17.1; Mc.9.2 e Lc.9.28, o monte da transfiguração. 

Como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre (Vers.3). 
O orvalho é uma evocação das bênçãos perene do Senhor para o seu povo.
O orvalho abundante que se projetava e descia do monte Hermom fazia que as terras e os montes de Sião fossem ricamente frutíferos. Da mesma maneira, a união fraternal do povo de Deus, fará um povo forte e frutífero. Essas metáforas revelam claramente que as bênçãos de Deus flui ricamente sobre os crentes que vivem em união. Só assim o SENHOR libera as suas bênçãos e a vida para sempre. Amém!

O orvalho como símbolo do Espírito Santo, refrigera nossa alma; e como palavra de Deus, nos fortalece. Assim está escrito: Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca. Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva (Dt.32.1,2).

SEIS BÊNÇÃOS QUE PROVEM DA UNIÃO:

1. Bondade.

2. Prazer.

3. Unção.

4. Frutificação.

5. Favor de Deus.

6. Vida eterna.

Finalmente, precisamos viver unidos, há uma frase do celebre revolucionário, Martin Luther King, que diz: “Aprendemos a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.”
Viver em união se constitui uma fonte de bênçãos para aqueles que praticam o amor fraternal, desta forma haverá harmonia e prosperidade sem medida. Amém!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

SERMÕES QUE OS PREGADORES DEVEM EVITAR

Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, que pregues a palavra... (2Tm.4.1,2).

Paulo estava intimando o seu discípulo amado, e passando para ele o bastão da responsabilidade. A recomendação de Paulo para o jovem pregador Timóteo foi para que ele pregasse a palavra, sempre.
Nos dias atuais nós temos percebido que há três tipos de pregadores: Há os pregam fora da palavra, há os que pregam sobre a palavra e há os que pregam a palavra. Este último é o correto, é o verdadeiro.

TIPOS DE SERMÕES:
Tradicionalmente encontramos, praticamente em todos as obras de homilética, três tipos básicos de sermões:

TEXTUAL.  

É aquele em que toda a argumentação está amarrada no texto principal, que será dividido em tópicos. No sermão textual as ideias principais são retiradas do próprio texto escolhido pelo pregador.

TEMÁTICO.

É aquele em que toda a argumentação está amarrada em um tema, divide-se o tema
e não o texto, o que permite a utilização de vários textos bíblicos.

EXPOSITIVO. 

É aquele que explora os argumentos principais da exegese, hermenêutica e faz uma exposição completa de um trecho mais ou menos extenso. O sermão expositivo é uma aulasobre o texto, uma análise pormenorizada e exploratória do texto sagrado. Este tipo de sermão requer do pregador um pouco mais de cultura teológica e condições de se aprofundar no contexto bíblico, normalmente com recursos da exegese e da hermenêutica. O sermão expositivo é o método mais difícil, normalmente utilizado por pregadores que se dedicam à leitura e ao estudo diário e contínuo da bíblia, tendo em vista que exige tempo o de preparo e estudo do texto buscando sua melhor e mais fiel interpretação, o que envolve pesquisa arqueológica e histórica do contexto bíblico, bem como, comparação de textos, busca pelo significado bíblico das expressões do texto, etc. Contudo, o resultado é muito proveitoso, produzindo real cultura e conhecimento bíblico, contudo vale lembrar neste tipo de sermão também é fundamental a preocupação com a aplicabilidade deste conteúdo na realidade atual. Sua releitura para a sociedade e igreja de hoje, bem como para a vida de cada ouvinte. 

12 TIPOS DE SERMÕES QUE DEVEM SER EVITADOS: 

1) O “Sermão Infundado”: Quando o pregador deixa o texto mal entendido para congregação e prega um assunto sem fundamento, fora do texto.

2) O “Sermão Trampolim”: Quando o pregador ignora o texto e passa para outros, sem ter ligação nenhuma com o texto escolhido.

3) O “Sermão Mascarado”: Quando o pregador despreza a riqueza do texto doutrinário e explica de forma superficial. 

4) O “Sermão Salada”: Quando o pregador apenas menciona o texto bíblico e fala sobre vários assuntos.

5) O “Sermão Privado”: Quando o pregador aplica o texto somente para ele e não alcança o publico.

6) O “Sermão Hipócrita”: Quando o pregador não vive o que prega, aplica o texto para todos, menos à ele.

7) O “Sermão Desajustado”: Quando o pregador não consegue explicar o texto a ponto da congregação presente entender.

8) O “Sermão Irrelevante”: Quando o pregador aplica um texto a um publico diferente, que não tem nada a ver.

9) O “Sermão Sem Compaixão”: Quando o pregador aborda o texto só sobre o juízo, e não fala sobre a misericórdia.

10) O “Sermão Sem Poder”: Quando o pregador prega um bom sermão, mas não consegue atingir os corações dos ouvintes. 

11) O "Sermão Sem Bíblia" : Quando o pregador utiliza apenas o texto, cita muitas fontes extra bíblica, menos a bíblia.

12) O “Sermão Sem Cristo”: Quando o pregador consegue ver tudo no texto, menos Cristo, o Salvador.

Que possamos pregar a bíblia, a palavra de Deus, nas mais variadas formas e tipos de sermões, porém, de forma eficiente, aplicando sempre o texto com coerência, para não corrermos o risco de uma má interpretação, criando com isso uma heresia. 
Louvado seja Deus, pela vida dos pregadores. À Deus seja a glória. Amém!

sábado, 23 de abril de 2016

OS CINCO CAVALEIROS DO APOCALIPSE

Após o período de tempo da igreja intitulada de ''Laodiceia'', João tem visões a respeito do que viria após este período. E João descreve: E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de olhar para ele. E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos (Ap.5.1-5).

A ABERTURA DOS QUATRO PRIMEIROS SELOS.

O primeiro Selo - O cavalo branco, falsa paz. O anticristo

E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê.
E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer (Ap.6.1,2).

Segundo Selo - O cavalo vermelho. Guerras

E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê.
E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada (Ap.6.3,4).

Terceiro Selo - O cavalo preto. Fome

E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança em sua mão.
E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho (Ap.6.5,6).

Quarto Selo - O cavalo amarelo. Morte

E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê.
E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra (Ap.6.7,8).

Quinto - O cavalo branco. Vitória. Fiel e Verdadeiro, Jesus Cristo. 

E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e Ele as regerá com vara de ferro e Ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira de Deus Todo-poderoso. E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES (Ap.19.11-16).

A verdade é que estamos vivendo no tempo do fim, muitas das profecias escatológicas escritas no livro de apocalipse e no livro do profeta Daniel já se cumpriram, outras estão se cumprindo e outras estão prestes a se cumprir. O Rei dos reis está voltando, o Leão da tribo de Judá irá abrir os sete selos e revelar todos os segredos da humanidade. Ele virá em glória como vencedor e reinará para sempre. Amém!