quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A IGREJA, O EXÉRCITO VITORIOSO.

Texto básico: Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, formidável como um exército com bandeiras? Ct.6.10.  Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Mt.16.18.

Igreja é uma palavra de origem grega, (ekklesia) que significa, chamado para fora. A  igreja no novo testamento é representada através de símbolos, como: Uma noiva, um rebanho, uma lavoura, um edifício, um  corpo, um exército. A igreja como exército, significa que estamos em uma guerra. O apóstolo Paulo escrevendo à Timóteo diz: Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para guerra. (2Tm.2.3,4). A igreja é o único exército que não utiliza nenhum tipo de armamento  bélico. Em 2Co.10.4, o apóstolo Paulo escrevendo aos coríntios diz: Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas. Milícia significa: Uma corporação militar adestrada (preparada) para guerra. O exército de Deus, que é a igreja, não estar lutando contra as pessoas; é sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas, contra as hostes espirituais da maldade nas regiões celestiais (Ef.6.12).

1. AS  ARMAS  DA  NOSSA  MILÍCIA:  

A fé. 
Porque todo aquele que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. 1Jo.5.4.  

A  palavra de Deus.  
Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hb.4.12. 
Tomai também a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. Ef.6.17.  

A oração.  
Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos. Ef.6.18.  


O Espírito Santo.  
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra. At,1.8. 


O sangue de Jesus.  
E eles o venceram pelo sangue do cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte. Ap.12.11.  


O nome de Jesus.  
E estes sinais seguirão aos que crerem : Em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão. Mc.16.17,18.


2. AS  TRÊS  ÁREAS  DE  COMBATE:


O mundo.  
O mundo como um sistema, que é contrário a palavra de Deus, e dominado pelo diabo, deve ser rejeitado pela igreja de Jesus. A palavra de Deus recomenda: Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do pai não está nele. Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. 1Jo.2.15-17.  


A carne.  
A carne por incrível que pareça, e o nosso maior inimigo; temos que está nos policiando constantemente para não sermos vencidos por ela. Na guerra da carne contra o Espírito, vence quem estiver mais alimentado. A bíblia diz: Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Gl.5.16,17,25.  



O diabo.  
O diabo ele usa todos os seus artifícios e artimanhas para tentar impedir e destruir o nosso relacionamento com Deus. Porém a bíblia diz: Sujeitai-vos, pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós (Tg.4.7). E mais: Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 1Pe.5.8,9. 


3. AS  QUALIDADES  DO  SOLDADO  QUE  MILITA:


Fortalecido na graça. 2Tm.2.1.  
Fidelidade  transferível. Vers.2.    
Capacidade de suportar aflições. Vers.3.  
Dedicação. Vers.4a. 
Obediência. Vers.4b.  


O  SENHOR  DOS  EXÉRCITOS  PASSA  EM  REVISTA  O  SEU  EXÉRCITO  DE  GUERRA. Is.13.4b.  
Quando o Senhor passa em revista o seu exército, ele quer encontrar: Vidas consagradas, ânimo, disposição e coragem para enfrentar o inimigo. Pois ele disse ao soldado e comandante Josué: Esforça-te e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Js.1.6.    

O  DIABO  NÃO  RESPEITA:  
O exército dos religiosos.  
O exército dos  intelectuais.  
O exército dos capitalistas,  
O exército dos materialistas.  
O exército dos incrédulos, dos medrosos e dos covardes. Mas ele teme e treme diante do exército do Senhor Jesus Cristo, que é a sua igreja. A palavra de Deus assegura: As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja de Jesus. Aleluia!                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

JESUS CRISTO, ESPERANÇA NOSSA.

Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa. 1Tm.1.1.

A esperança é uma das três virtudes do cristianismo. Esperança é acreditar e esperar em algo de bom, naquilo que confiamos. Não podemos viver sem esperança; sem esperança, a vida perde o sentido, fica vazia e insignificante. Vivemos em uma época em que as pessoas depositam sua esperança em coisas materiais, papáveis e passageiras; esquecendo-se que a verdadeira esperança deve ser depositada em Deus, em nosso Senhor, Jesus Cristo.

EXISTEM QUATRO FONTES NAS QUAIS AS PESSOAS DEPOSITAM A SUA ESPERANÇA.


1. RIQUEZAS 

Riquezas é coisa boa, quem as possui e sabe administra-las, desfruta dias melhores. Mas elas não devem ser a nossa fonte de esperança, pelo fato de ser efêmera, passageira e terminal. Existem pessoas que dizem: O meu Deus é o meu dinheiro. Isto significa dizer, que quando o dinheiro destas pessoas acabam, acabou-se o seu Deus. Tem gente que é servo do dinheiro, e vive em uma busca desenfreada pelo dinheiro; mas a bíblia diz: Não podeis servir a Deus e a mamom (as riquezas). Mt.6.24. Segundo as estatísticas, os países ricos é onde há maior índice de suicídios. O apóstolo Paulo escrevendo para Timóteo disse: Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna (1Tm.6.17-19). O Sr. Onásis na década de 60, era considerado um dos homens mais rico do mundo; ele foi acometido de uma doença incurável e foi desenganado pela medicina na época, e pouco tempo depois morreu. Conta a história que ele ofereceu metade da sua fortuna, aos médicos para ser curado e viver um pouco mais; mas não houve jeito, as suas riquezas não puderam  resolver nem retardar a sua morte. disse o profeta Jeremias no seu livro: Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas. Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR, que faço beneficência,juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR (Jr.9.23,24).

2. CIÊNCIA.

O avanço do conhecimento científico e tecnológico, teve o seu grande desenvolvimento no século 20; a grande revolução científica e tecnológica trouxe grandes progressos e facilidades para a humanidade. Tudo isto já estava previsto na bíblia, através do profeta Daniel que diz: E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará (Dn.12.4). A grande problemática é que as pessoas estão se deixando levar, com tantas novidades que vão surgindo, ao ponto de se tornarem  amantes e compulsivas pela ciência. Porém a bíblia diz: A ciência incha, mas o amor edifica (Rm.8.1b). O desenvolvimento científico e tecnológico é muito bom, e de grande utilidade; mas não devemos firmar nossa esperança na ciência, porque ela é falível e passageira.

3. RELIGIÃO.

O homem é um ser religioso, desde os primórdios dos tempos o homem vem em uma busca incessante a procura de Deus, isto porque o homem é um ser tricotomo; composto de: espírito, alma e corpo. Por isto vem a necessidade de adorar algo, e por ignorância pensar que é o Deus verdadeiro; a religião é inerente ao homem, é impossível o homem viver sem esse sentimento. Porém o maior problema da humanidade, são as falsas religiões que arrebanham milhões de pessoas, as quais depositam toda a sua fé e esperança na falsa religião. Existe um ditado que diz: todo caminho leva à Deus. Isto não é verdade, o único caminho verdadeiro é Jesus Cristo. Ele disse: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao pai senão por mim (Jo.14.6).

4. JESUS CRISTO.

Jesus Cristo não é simplesmente mais uma religião, ele é o filho de Deus que veio trazer salvação e esperança para uma humanidade pecadora e destituída de Deus. Nele sim, nós devemos depositar toda a nossa esperança; Porque ele é Deus e não falha, ele é eterno, nele nós temos uma viva esperança. A bíblia diz: Bendito seja o Deus e pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos (1Pe.1.3). Jesus Cristo é a nossa esperança porque ele morreu, ressuscitou e está vivo para todo sempre. Os grandes lideres religiosos morreram e não ressuscitaram. Se você for na Arábia, você vai encontrar o túmulo de Maomé, onde está escrito: aqui está os restos mortais de Maomé. Na Índia está os restos mortais de Buda, na China está os restos mortais de Confúcio, na França está os restos mortais de Alan Kardec, nos Estados Unidos está os restos mortais de Joseph Smith; mas, se você for a Israel, você vai encontrar o túmulo de Jesus vazio, onde está escrito: Ele não está aqui, porque já  ressuscitou. Jesus Cristo vive, ele é a nossa esperança. Aleluia!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A VISÃO MISSIONÁRIA DA IGREJA.

Texto básico: E disse-lhes: Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Mc.16.15.

Introdução: Quando Jesus deu a ordem aos seus discípulos; ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura, ele estava autorizando aos seus discípulos à da continuidade ao que ele já havia começado. A partir desta ordem, a igreja  foi responsabilizada de pregar o evangelho a todas as gentes. Obedecendo a ordem de Jesus, a igreja estará cumprindo a sua missão.

1. O TRÍPLICE  MINISTÉRIO  DE  JESUS:  

E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E a sua fama correu por toda a Síria; e traziam-lhe todos os que padeciam acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos e os paralíticos, e ele os curava. E seguia-o uma grande multidão da Galiléia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judéia e dalém do Jordão. Mt.4.23-25.
Ensinar.
Pregar. 
Curar.
A igreja também recebeu a missão de exercer estes ministérios. Jesus transferiu a responsabilidade que recebeu do pai, para os seus discípulos. Ele disse: Assim como o pai me enviou, também eu vos envio a vós. Jo.20.21. 


2. OS  TRÊS  IDE  DE  JESUS  PARA  IGREJA:

Ide ensinai. Mt.28.19,20
Ide pregai.  Mc.16.15
Ide curai.    Lc.10.3,8,9.

3. OS  DOIS  TIPOS  DE  EVANGELISMO  PRATICADOS  PELA  IGREJA:

Evangelismo pessoal. At.5.42
Ex. : Jesus, Pedro, Paulo, Filipe.

Evangelismo em massa. At.8.5-8.
Ex. : Filipe, Paulo, Pedro, Jesus.


4. A  PREPARAÇÃO  PARA  O  COMEÇO  DA  EVANGELIZAÇÃO  MUNDIAL.

No  começo do seu ministério Jesus chamou doze homens para serem seus discípulos; aos quais deu o nome de apóstolos. Durante três anos, Jesus treinou seus discípulos para que eles pudessem dá continuidade a obra que ele havia começado. Jesus prometeu derramar sobre eles, o Espírito Santo para os encorajá-los e capacita-los. Jesus antes de subir ao céu, disse aos seus discípulos: E eis que sobre vós envio a promessa de meu pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. Lc.24.49.

5. TRÊS  ELEMENTOS  PODEROSOS  NA  EVANGELIZAÇÃO:

 Oração.
 Espírito Santo.
 Palavra de Deus.

A  bíblia diz: E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus. At.4.31. 

6. A  IMPORTÂNCIA  DO  EVANGELISMO COMO MISSÃO DA  IGREJA.

Disse-lhes Jesus: Assim como o pai me enviou, também eu vos envio a vós. Jo.20.21
E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. Lc.24.47 
É ouvindo a palavra de Deus que o pecador crer.
De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. Rm.10.17.
Como invocarão aquele em quem não creram? Rm.10.14a
Como crerão naquele de quem não ouviram? Rm.10.14b 
Como ouvirão, se não há quem pregue? Rm.10.14c 
Como pregarão, se não forem enviados? Rm.10.15a.
Depois disso, ouví a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Is.6.8a.
Então, disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Is.6.8b. 

7. O  COMEÇO  DA  EVANGELIZAÇÃO  MUNDIAL. 

 Jesus disse aos seus discípulos: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.
Considerando que naquela época a igreja não tinha os meios de comunicação que temos hoje; podemos afirmar que o seu crescimento foi espantoso, pois, em aproximadamente 70 anos, todo o mundo conhecido naquela época foi evangelizado.

Um breve  relatório do crescimento da igreja no livro de atos:  

A. A igreja começou com quase 120 pessoas. At.1.15
B. O número aumentou para quase  3.000. At.2.41
C. Todos os dias almas eram salvas. At.2.47
D. O número dos discípulos chegou a quase 5.000. At.4.4
E. A multidão crescia cada vez mais. At.5.14
F. Jerusalém foi evangelizada. At.5.28
G. Crescia o número dos discípulos. At.6.1
H. Multiplicava-se muito o número dos discípulos. At.6.7
I.  Judéia e Samaria evangelizada. At.8.1,4
J. Igrejas se multiplicavam em toda Judéia, Galiléia e Samaria. At.9.31
L. Todos os habitantes de Lida e Sarona salvos. At.9.35
M. Muitos creram no Senhor em Jope. At.9.42
N. Evangelização na Fenícia, Chipre e Antioquia. At.11.19
O. Grande número creu no Senhor em Antioquia. At.11.20,21
P.  Quase toda cidade de Antioquia ouviram a palavra de Deus. At.13.44
Q. Uma grande multidão creu no Senhor em Icônio. At.14.1
R. As igrejas cresciam em números. At.16.5
S. Grande multidão creu em Tessalônica. At.17.4
T. Muitos creram no Senhor em Beréia. At.17.11,12
U. Muita gente salva em Corinto. At.18.9,10
V. Todos os habitantes da Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus. At.19.10
X. Milhares de Judeus creram. At.21.20
Z. O evangelho continua sendo pregado, sem impedimento algum. At.28.30,31.

Conclusão: A igreja do primeiro século, venceu os desafios e as perseguições e conseguiu cumprir o seu papel na obra da evangelização. Observe que o escritor Lucas, não terminou todo o relato do livro de atos. Isto significa que, a história da igreja continua, e a igreja de hoje está enfrentando um desafio diante de mais de sete bilhões de habitante no globo. Os pesquisadores dizem que o cristianismo é a religião que mais cresce no mundo, com mais de um bilhão de seguidores. Isto significa dizer que temos mais de cinco bilhões de pessoas para anunciar a palavra de Deus.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A GLÓRIA DA CRUZ DE CRISTO.

Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo. Gl.6.14.
   
Paulo podia se gloriar nos seus títulos, no seu rico currículo de ter aprendido aos pés do mestre Gamaliel ou até mesmo se gloriar por ter cidadania romana e ser poliglota e grande conhecedor da torá (Lei); mas ele considerou todas as coisas como esterco, e preferiu gloriar-se na cruz de Cristo.
A cruz era símbolo de maldição, morrer pendurado numa cruz era sinônimo de vergonha e desprezo, os romanos usavam a cruz como a mais cruel e humilhante morte dos condenados. Cristo fez-se maldição por nós, para que por sua morte na cruz, fôssemos perdoados e libertos de toda maldição. Se gloriar na cruz de Cristo, significa exaltar e glorificar a Deus por todos os benefícios alcançados, por intermédio da cruz de Cristo e dizer à todos, que na cruz de Cristo está a nossa vitória.     

CINCO RAZÕES PORQUE DEVEMOS NOS GLORIAR NA CRUZ DE CRISTO:

1. A cruz nos traz o perdão. 

E, quando chegaram ao lugar chamado a caveira, ali o crucificaram e aos malfeitores, um, à direita, e outro, à esquerda. E dizia Jesus: Pai perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Lc.23.33,34a.

2. A cruz nos traz a reconciliação.

E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. Cl.1.20  
Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação. 2Co.5.19

3. A cruz nos traz a justificação. 

Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. Rm.5.1 
O qual por nossos pecados foi crucificado e ressuscitou para nossa justificação. Rm.4.25

4. A cruz nos traz a paz.

E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. Cl.1.20  

5. A cruz nos traz a salvação.  

E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Lc.23.42,43  
E, sendo ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos que lhe obedecem. Hb.5.9. 
  

sábado, 17 de setembro de 2011

SETE PRINCÍPIOS PARA SERMOS BEM SUCEDIDOS.

Texto básico: As palavras de Neemias, filho de Hacalias. E sucedeu no mês de quisleu, no ano vigésimo, estando eu em Susã, a fortaleza, que veio Hanani, um de meus irmãos, ele e alguns de Judá; e perguntei-lhes pelos judeus que escaparam e que restaram do cativeiro e acerca de Jerusalém. E disseram-me: Os  restantes, que não foram levados para o cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo, e o muro de Jerusalém, fendido, e as suas portas, queimadas a fogo. E sucedeu que, ouvindo eu essas palavras, assentei-me, e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus. Ne.1.1-4. 

Introdução:  Fazer a  vontade de Deus e realizar a sua obra, nunca foi fácil. Todos os que se dispuseram, pagaram um preço e sofreram oposição. Com Neemias não foi diferente, Neemias que era copeiro do rei, e era um dos cativos de Judá, estando na fortaleza em Susã que era a capital da pérsia, não se acomodou na sua boa posição de copeiro do rei, mas se preocupou com a situação da sua nação. O seu irmão Hanani lhe deu notícias nada agradáveis acerca do restante do povo que ficara em Judá. O que o deixou muito abatido e o levou a pedir autorização ao rei Artaxerxes para ir a Jerusalém, socorrer seus irmãos e reedificar os muros e as portas, que estavam queimadas. E o rei lhe permitiu.  

Aprendendo os princípios da vida de Neemias:  
Neemias era um homem de visão.  
Neemias era um homem de  ação (atitude).  
Neemias era um homem zeloso.  
Neemias era um homem patriota.  

1. OS PRINCÍPIOS PRATICADOS POR NEEMIAS:
 
Oração. Ne.1.4  
Oração, ainda é o caminho da vitória. Orar nunca é demais. Oração e ação, andam lado a lado. Neemias não só orou e jejuou, mas também agiu e tomou atitudes de coragem para conseguir os seus objetivos.  

Coragem. Ne.2.17-20  
Diante das oposições dos inimigos da obra, Neemias foi corajoso e forte. Neemias enfrentou oposições internas e externa, mas ele não desanimou. 

Trabalho. Ne.4.1-6   
Não existe sucesso sem trabalho, é preciso muito esforço e determinação para alcançar a  vitória. A bíblia diz: Os céus são do SENHOR; mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens (Sl.115.16). A terra é nossa, e estar diante de nós, mas é preciso irmos a luta em busca das nossas conquistas.

União. Ne. 4.15-23  
A união é uma das maiores armas para vencer. Quando todos estão unidos  no mesmo propósito, a mão do Senhor opera.

Prudência. Ne.6.1-4  
A prudência é uma atitude ponderada para não tomar decisões precipitadas. Neemias agia com prudência e sabedoria diante das circunstâncias.

Vigilância. Ne.6.5-8
Neemias não se deixou levar por palavras fingidas, mas ficou alerta e por sua atitude de vigilância não foi enganado.

Discernimento. Ne.6.9-14
O discernimento espiritual é uma virtude daquele que tem intimidade com Deus e com a sua palavra. Subornaram falsos profetas, para profetizarem para Neemias, mas ele discerniu que era mentira.

Conclusão: Neemias foi à Jerusalém, não só para reformar a cidade que estava destruída; mas para reedificar vidas que estavam arruinadas.
    

sábado, 10 de setembro de 2011

FÉ. UM PRINCÍPIO DE VIDA VITORIOSA.

Texto básico: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem. Porque, por ela, os antigos alcançaram testemunho. Pela fé, entendemos que os mundos, pela palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se que se vê não foi  feito do que é aparente. Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus, creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam. Hb.11.1-3,6.

Introdução: A fé é o combustível espiritual da vida do crente. A  fé , dá  sentido à vida; viver sem fé é perder o rumo da vida, é ficar a deriva, sem destino, sem direção e sem pespectiva de um futuro melhor. Todas as pessoas de fé, estão fadadas ao sucesso. A  verdadeira fé se manifesta nos momentos difíceis. Leia Nm. Caps.13 e 14.

1. A fé é um princípio de vida.

1.1. Andar por fé.   2Co.5.7
1.2. Viver da  fé.     Hc.2.4, Rm.1.17, Gl.3.11, Hb.10.38
1.3. Guardar  a  fé.  2Tm.4.7

2. Existem  três  tipos  de  fé:  

2.1. Fé  natural. É uma fé comum, Todo ser humano nasce com ela.
2.2. Fé  salvadora. É a fé que opera para salvação.
2.3. Fé  sobre natural. É um dom especial do Espírito Santo que opera na vida da pessoa  para realizar milagres  e acreditar em situações difíceis e até mesmo impossíveis aos olhos humano.

3. A medida da fé.      Rm.12.6-8

3.1. Fé pequena.           Mt.14.31
3.2. Fé acrescentada.    Lc.17.5,6
3.3. Fé grande.              Mt.15.28

4. As qualidades da fé:

4.1. A fé é obediente.        Hb.11.8  
4.2. A fé é  humilde.         Mt.8.1-10; Mt.15.21-28  
4.3. A fé é  paciente.         Is.28.16, 64.4  
4.4. A fé é  inabalável.      Sl.125.1
4.5. A fé é  perseverante.  Hc.3.17,18
4.6. A fé é  sonhadora.      Hb.11.22
4.7. A fé é  vencedora.      1Jo.5.4

5. Exemplos de pessoas que andaram por fé e outras que andaram por vista:

FÉ.                                                          VISTA.
Abraão.                                                    Ló.
Josué e Calebe.                                        Os dez espias.
Elizeu.                                                       Geazi.
Abel.                                                         Caim.
Daví.                                                         Saul e seu exército.
Elias.                                                         Os profetas de baal.
Moisés.                                                     Faraó.
Mardoqueu.                                              Hamã. 


Conclusão: Andar por fé, é um princípio de vida fundamental para quem quer vencer. Se você acreditar e depositar sua fé em Deus; ele vai honrar a sua fé. A bíblia diz: tudo é possível ao que crer, e mais: Se creres verás a glória de Deus. Porque para Deus nada é impossível.

domingo, 4 de setembro de 2011

OS TRÊS TESOUROS DE DEUS.

Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, a Timóteo, meu amado filho: Graça, misericórdia e paz, da parte de Deus pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso (2Tm.1.1,2).

Paulo, escrevendo no prefácio de sua carta ao jovem pastor Timóteo, ele fez algumas declarações, dentre elas, três de suma importância, as quais chamamos de os três tesouros de Deus. O apóstolo João em sua segunda epístola corroborando com apóstolo Paulo, escreve: A graça, a misericórdia, a paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, o Filho do Pai, sejam convosco na verdade e amor (2João.vers.3).
Tesouro é algo de muito valor, geralmente quem possui um grande tesouro, procura guarda-lo em um lugar seguro. Para o bem espiritual da humanidade, Deus dispensou através de Jesus Cristo, estes três grandes tesouros: A graça, a misericórdia e a paz.

1. GRAÇA.

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Ef.2.8,9.
A graça de Deus, é um dos seus atributos mais conhecido. Esta palavra no grego é "charis" ele aparece 323 vezes no texto sagrado. O seu significado original da palavra é: Um favor divino não merecido; ou seja; a graça não depende de méritos do homem, é uma dádiva de Deus.

OS TRÊS BENEFÍCIOS DA GRAÇA:

Perdão.
Veio porém a lei, para que o pecado abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça. Rm.5.20
Justificação.
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Rm.3.23,24.
Salvação.
Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século; sóbria, justa e piamente. Tt.2.11,12.

2. MISERICÓRDIA.

A misericórdia de Deus é a sua grande bondade manifesta, para com a humanidade pobre e desvalida.
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim. Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. Lm.3.22,23.
O termo misericórdia é a junção de duas palavras: Miseri, de onde vem a palavra miserável; e córdia que tem haver com o coração. Dai podemos dizer: O homem miserável no coração de Deus.
A parábola do bom samaritano é uma ilustração da misericórdia de Deus. Lc.10.25-37.

3. PAZ.

Jesus disse: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração nem se atemorize. Jo.14.27.
A paz é o que o homem menos tem, a paz é o que a humanidade mais precisa.
A paz que o mundo oferece é uma paz  momentânea, limitada e falsa.
A paz que Jesus dá, é abundante, verdadeira e eterna.
A paz que Jesus oferece, não tem a sua origem nas filosofias, nem nos pensamentos dos homens, mas tem a sua origem no coração de Deus.

AS TRÊS DIMENSÕES DA PAZ:

Paz com Deus.
Sendo, pois justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. Rm.5.1.
Paz interior.
E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Fp.4.7.
Paz exterior.
Segui a paz com todos... Hb.12.14.

Conclusão: Jesus Cristo, o príncipe da paz é o único que tem o poder de promover a paz  para a humanidade, que vive ansiosa, preocupada e desprovida da verdadeira paz. Ele é o Deus das misericórdias e a fonte inesgotável da graça de Deus.