quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O JUBILEU ( O ANO DA VITÓRIA ).

Texto básico: Feliz o povo que conhece o som festivo; andará, ó SENHOR, na luz da tua face. Em teu nome se alegrará todo dia e na tua justiça se exaltará. Pois tu és a glória da sua força; e pelo teu favor será exaltado o nosso poder. Porque o SENHOR é a nossa defesa, e o Santo de Israel, o nosso Rei. Sl.89.15-18.
 
Introdução:“Antigamente, no qüinquagésimo ano, tocava-se o shofar na Terra Santa como sinal feliz da libertação dos escravos e o retorno de terrenos a seus donos originais.
A palavra jubileu vem do hebraico, yovel. Refere-se ao carneiro, cujo chifre foi usado para anunciar o ano festivo. Há comentaristas que oferecem mais uma explicação. Dizem que yovel vem do verbo hebraico "trazer de volta", pois os escravos voltavam a seu estado anterior de liberdade, não sendo mais servos de homens e sim apenas do Criador; e os terrenos também voltavam aos proprietários originais. Além da contagem do ano de shemitá, de sete em sete anos, que era o ano sabático; existia a contagem do yovel - o jubileu, que ocorria a cada cinquenta anos, no ano seguinte ao término de 7 anos sabáticos.
O ano do jubileu era o ano da vitória, o povo se alegrava, o povo festejava, o povo ficava feliz. O povo que estava sofrendo, aguardavam com ansiedade o momento de ouvir o som festivo. Após um período de sete semanas de anos, o ano do jubileu era  anunciado pelo som de trombetas. Este soar das trombetas era ouvido em todo Israel; e o povo se reunia com muita alegria para festejar a vitória. 


O QUE ACONTECIA NO ANO DO JUBILEU?
 
Ano de libertação. A liberdade era proclamada. Lv. 25.10  
No ano do jubileu, todos os escravos retomavam a sua liberdade e voltavam ao seio das suas famílias. Os seus senhores não tinham mais autoridade sobre eles, e todas as suas dívidas eram canceladas. Jesus fez o mesmo conosco, quando Ele expirou no cruz do calvário, dando o brado de vitória: está consumado; Ele nos deu liberdade e pagou a nossa dívida. Aleluia! 

Ano de perdão e reconciliação. Lv.25.9 
O dia da expiação era aquele que o sumo sacerdote, entrava no lugar santo dos santos para interceder pelo povo, e trazer a reconciliação com Deus. Jesus já entrou por nós, uma vez para sempre, diante do pai e apresentou o seu sangue derramado na cruz, como oferta perfeita e foi aceita como justiça de Deus por nós. 

Ano de restituição. Lv.25.13 
Neste ano de jubileu, todas as terras vendidas ou repassadas como pagamentos de dívidas, eram restituídas aos seus proprietários. Jesus virou o nosso cativeiro, e nos restituiu tudo em dobro. Jó 42.10 

Ano de abundâncias de bênçãos e prosperidade. Lv.25.11,12,19-21. 
O ano do jubileu também era um  ano de muitas bênçãos e prosperidade, neste ano o povo não semeavam, mas esperavam de Deus a provisão, e  Ele mandava por três anos as novidades da terra e o povo comiam seus frutos, e havia tudo em abundância. A bênção do Senhor vem para nós, na medida que lhe obedecemos e colocamos em primeiro o seu reino e sua justiça. Is.1.16-19. 

Conclusão: Quem sabe se este ano é o ano de jubileu (vitória) para sua vida; não se preocupe porque Deus está no controle de tudo, e já tem determinado a tua vitória. Vai haver libertação para quem precisa ser liberto, vai haver perdão e reconciliação, vai haver restituição em dobro, e abundâncias de bênçãos e prosperidade chegará na tua casa.