sábado, 27 de agosto de 2011

A VISÃO DE ISAÍAS E SEU CHAMADO PARA PROFETA.

No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao SENHOR assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: Com duas cobriam o rosto, com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: Ai de mim, que vou perecendo! Porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o SENHOR dos Exércitos! Mas um dos serafins voou para mim trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado. Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim (Is.6.1-8).

A visão ocorreu no ano em que morreu o rei Uzias, em 740 A.C.. O rei Uzias, conhecido também por Azarias ( 2Rs.14.21 ), começou a reinar com a idade de 16 anos, e reinou 55 anos ( 2Cr.26 ). O reinado de Uzias foi próspero, havia segurança e estabilidade no povo de Judá. Isaías por ser da família real, sendo o rei Uzias seu tio; gozava de uma intimidade e confiança do rei Uzias. A morte do rei Uzias, causou um senso de tristeza e vazio a Isaías, o que o levou ao templo, em busca de consolo. No templo Isaías teve uma grande visão, que culminou na sua chamada profética.

NO TEMPLO ISAÍAS TEVE CINCO TIPOS DE VISÃO:

1. A VISÃO DA SANTIDADE DE DEUS.

Santidade. Uma grande revelação do caráter de Deus.
Santidade. É um dos atributos inerente de Deus, e tudo que pertence a Ele.
Santidade produz: Reverência, temor, adoração, louvor, arrependimento, mudança de vida.
Santidade é o tema da nossa vitória. A bíblia diz: Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor ( Hb.12.14).
A santidade de Deus, revelou ao profeta o seu estado pecaminoso, e lhe fez sentir a necessidade de uma vida de santidade.

2. A VISÃO DA GLÓRIA DE DEUS.

O termo glória de Deus, vem do hebraico, shekinah; que descreve a magnitude da manifestação divina. Toda a terra está cheia da sua glória. Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos (Sl.19.1).
Essa glória foi manifesta a Isaías, quando ele estava no templo. Foi manifesta a Moisés, quando ele estava no deserto. Foi manifesta a Salomão na inauguração do templo, e  foi manifesta a João, quando ele estava na ilha de Patmos e estar na igreja por intermédio do Espírito Santo. Jo.17.22.

3. A VISÃO DO PECADO.

Quando Isaías contempla a glória de Deus, e tem uma percepção de sua santidade, ele vê o seu estado de miserabilidade, e o seu pecado aflora. Ele diz; Ai de mim, que vou perecendo! porque sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios.; e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos.
A bíblia diz: A justiça de Deus exalta as nações, mas o pecado é o opróbrio (vergonha) dos povos (Pv.14.34).  
O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus, é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor ( Rm.6.23 ). O pecado é como câncer na alma, que vai corroendo até a morte.
Mas o sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo pecado. Is.1.18, 1Pe.1.7.

4. A VISÃO DA PURIFICAÇÃO.

O pecado precisa ser exposto diante de Deus, para ser purificado. Isaías expôs o seu pecado, e Deus providenciou a solução; um dos Serafim tirou uma brasa viva do altar de Deus e tocou nos seus lábios, e disse: A tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado.
Ninguém pode fazer a obra de Deus se não passar pelo processo da purificação.
Seja pelo fogo. Is.6.6,7.
Seja pela palavra de Deus. Sl.119.9.
Seja pelo sangue de Jesus. 1Jo.1.7.
 
5. A VISÃO DO SERVIÇO.

Isaías depois de ter um encontro com Deus; contemplado a sua glória e santidade, foi purificado do seu pecado e ficou pronto para o serviço. Quando ele ouviu o brado que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Ele respondeu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Deus quer nos usar na sua obra, porém é preciso ter um encontro com Deus, viver em santidade, e entregar-se à Deus sem reservas.