sábado, 15 de dezembro de 2012

SETE AÇÕES DA MÃO DE DEUS.

Então, disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque ruído há de uma abundante chuva. E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra, e meteu o seu rosto entre os seus joelhos. E disse ao seu moço: Sobe agora e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então, ele disse: Torna lá sete vezes. E sucedeu que, à sétima vez, disse: Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então, disse ele: Sobe e diz a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva te não apanhe. E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva; e Acabe subiu ao carro e foi para Jezreel. E a mão do SENHOR estava sobre Elias, o qual cingiu os lombos, e veio correndo perante Acabe, até à entrada de Jezreel (1 Reis.18.41-46).

Quando Senhor estende a sua mão para resolver determinada situação, não há quem possa impedir, nem fazê-lo voltar atrás. Ele diz na sua palavra: Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; operando eu, quem impedirá? Is.43.13. Não adianta tentar impedir a bênção de Deus na vida daquele que ele estendeu a sua mão, e já determinou a vitória. Temos vários exemplos na bíblia de homens e mulheres, que a mão do Senhor estava sobre eles, e todos foram vitoriosos: José. A mão do Senhor estava sobre ele, e ele venceu as provações e foi exaltado como governador do Egito. Ester. A mão do Senhor estava sobre ela, e ela venceu as oposições, e o seu povo não foi destruído. Mardoqueu. A mão do Senhor estava sobre ele, e ele foi exaltado. Ana. A mão do Senhor estava sobre ela, e ela suportou as afrontas de sua competidora Penina, e foi vencedora. Daniel. A mão do Senhor estava sobre ele, e ele prosperou e foi exaltado no império da Babilônia. Acredite, a mão do Senhor está sobre você, e a sua vitória será certa.

1. SETE AÇÕES DA MÃO DE DEUS.

1. A mão do SENHOR exalta.

Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 1Pe.5.6,7.

2. A mão do SENHOR fortalece.

Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça. Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se irritaram contra ti; tornar-se-ão nada; e os que contenderem contigo perecerão. Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo. Is.41.10,11,13.

3. A mão do SENHOR  abençoa.

Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem pois o invalidará? E a sua mão estendida está; quem, pois, a fará voltar atrás? Is.14.27.

4. A mão do SENHOR  salva.

Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido, agravado, para não poder ouvir. Is.59.1. E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor. At.11.21.

5. A mão do SENHOR  cura.

E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. E eis que veio um leproso e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Mt.8.1-3.

6. A mão do SENHOR liberta.

E ensinava no sábado, numa das sinagogas. E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; e andava curvada e não podia de modo algum endireitar-se. E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade. E impôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou e glorificava a Deus. Lc.13.10-13.

7. A mão do SENHOR  opera milagres.

E a mão do SENHOR estava sobre Elias, o qual cingiu os lombos, e veio correndo perante Acabe, até à entrada de Jezreel. 1Rs.18.46.
Quando a mão do SENHOR está sobre um homem, algo de sobrenatural acontece. Diz a palavra de Deus: Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto. Tg.5.17,18.

2. SETE OPERAÇÕES DA MÃO DE DEUS.

1. Mão que fere.

2. Mão que sara.

3. Mão que mata.

4. Mão que ressuscita.

5. Mão que abate.

6. Mão que exalta.

7. Mão que domina sobre tudo.

Conclusão: Se estamos nas mãos de Deus, não temos motivos para nos preocuparmos; Ele está no controle da situação. É preciso confiar e deixar a mão de Deus agir. A sua palavra nos diz: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. Hb.10.30. O crente nas mãos de Deus é abençoado. O ímpio nas mãos de Deus é punido. A bíblia diz: Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo. Hb.10.31.  

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

AS SEIS PROVAÇÕES DE JOSÉ.

Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam (Tiago. 1.12).
E o Senhor estava com José, e foi varão próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio (Gênesis. 39.2).

A história de José é uma das mais lindas e conhecida na bíblia sagrada. Segundo os eruditos José é o mais perfeito tipo de Cristo; ele é símbolo de pureza e lealdade. José viveu uma adolescência e juventude muito tumultuada, ele com a idade de dezessete anos já era aborrecido e invejado pelo seus irmãos. José sofreu muitas provações, mas devido a sua obediência e fidelidade a Deus ele conseguiu superar e vencer.

1. JOSÉ É VÍTIMA DE INVEJA NO MEIO DOS SEUS IRMÃOS.

E, contando-o a seu pai e a seus irmãos, repreendeu-o seu pai e disse-lhe: Que sonho é este que sonhaste? Porventura viremos eu, e tua mãe, e teus irmãos a inclinar-nos perante ti em terra?
Seus irmãos, pois, o invejavam; seu pai, porém, guardava este negócio no seu coração. Gn.37.10,11.
Diz o texto sagrado que Israel amava mais a José do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice; e fez para ele uma túnica de várias cores. Quando os seus irmãos perceberam que seu pai amava mais a José, começaram a aborrecê-lo e não falavam com ele pacificamente. Quando José contou os seus sonhos a seus irmãos, eles o aborreciam ainda mais, visto que nos seus sonhos ele assumia posição de destaque no meio de todos. Mas não adianta aborrecer nem ter inveja daquele a quem Deus escolheu e quer exaltar.

2. JOSÉ É LANÇADO NUMA COVA.

E disseram uns aos outros: Eis lá vem o sonhador-mor! Vinde, pois, agora, e matemo-lo, e lancemo-lo numa numa destas covas, e diremos: Uma besta-fera o comeu; e veremos que será dos seus sonhos.Gn.37.19,20.
Rubem que era o primogênito, livrou-o das mãos dos seus irmãos, não permitindo que eles o matasse; antes teve a ideia de lança-lo numa cova, e deixa-lo para ser devorado por um animal do campo. Tentaram matar José e os seus sonhos, lançando-o numa cova; tentaram apagar as promessas de José, tomando-lhe a túnica de várias cores. Mas ninguém consegui matar os sonhos e nem apagar as promessas de Deus da vida daquele que Deus planejou e determinou um futuro brilhante.

3. JOSÉ É VENDIDO POR VINTE MOEDAS DE PRATA.

Passando, pois, os mercadores midianitas, tiraram, e alçaram a José da cova, e venderam José por vinte moedas de prata aos ismaelitas, os quais levaram José ao Egito. Gn.37.28.
Os irmãos de José o venderam e mancharam a sua túnica com sangue para dar entender a seu pai que ele teria sido devorado por um animal feroz. O patriaca Jacó acreditou, e chorou amargamente, lamentando a morte do seu filho amado. Tem pessoas que se faz de irmão e amigo, nos abraça, sorrir, aperto de mãos; mas na nossa ausência, nos trai, nos vende e mancha a nossa imagem. Mas não adianta vender José, porque o dono de José continua sendo Deus.

4. JOSÉ É VENDIDO PELOS MIDIANITAS COMO ESCRAVO NO EGITO.

E os midianitas venderam-no no Egito a Potifar, eunuco de Faraó, capitão da guarda (Gn.37.36).
Quando Deus está no controle da situação tudo vai contribuir para a vitória. A sua palavra nos assegura: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto (Rm.8.28). José foi vendido duas vezes, porém ele continuava sendo propriedade peculiar de Deus. Não adianta querer atrapalhar a vida daquele que Deus tem planos, porque onde ele chegar o Senhor é com ele, e o faz prosperar. Diz a bíblia: E José foi levado ao Egito, e Potifar, eunuco de Faraó, capitão da guarda, varão egípcio, comprou-o da mão dos ismaelitas que o tinham levado lá. E o SENHOR estava com José, e foi varão próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio (Gn.39.1,2).

5. JOSÉ É CALUNIADO PELA MULHER DE POTIFAR.

Vendo, pois, o seu senhor que o SENHOR estava com ele e que tudo o que ele fazia o SENHOR prosperava em sua mão, José achou graça a seus olhos e servia-o; e ele o pôs sobre a sua casa e entregou na sua mão tudo o que tinha. E aconteceu que, desde que o pusera sobre a sua casa e sobre tudo o que tinha, o SENHOR abençoou a casa do egípcio por amor de José; e a bênção do SENHOR foi sobre tudo o que tinha, na casa e no campo. E deixou tudo o que tinha na mão de José, de maneira que de nada sabia do que estava com ele, a não ser do pão que comia. E José era formoso de aparência e formoso à vista. Gn.39.3,4,6. Por José ser um jovem de boa aparência, além das outras qualidades que ele possuía, a mulher de Potifar começou a lhe observar todos os dias, ao ponto que ela o desejou, e tentava-o para que ele se deitar-se com ela. E aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e disse: Deita-te comigo. Porém ele recusou e disse à mulher do seu senhor: Eis que o meu senhor não sabe do que há em casa comigo e entregou em minha mão tudo o que tem. Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como, pois, faria eu este tamanho mal e pecaria contra Deus? (Gn.39.7-9). Por ela continuar a cada dia, forçando-o a deitar-se com ela, e ele sempre resistindo-a; ela lhe pegou pela sua veste, e disse: Deita-te comigo. E ele deixou a sua veste na mão dela, e fugiu. Por esse motivo ela o acusou de assédio sexual, e fez uma denúncia falsa na presença dos empregados e do seu marido. Mas o importante é que Deus estava com José, e ele não pecou.

6. JOSÉ É PRESO E LANÇADO NO CÁRCERE.

E ela pôs a sua veste perto de si, até que seu senhor veio à sua casa. Então falou-lhe conforme as mesmas palavras dizendo: Veio a mim o servo hebreu, que nos trouxeste para escarnecer de mim. E aconteceu que, levantando eu a minha voz e gritando, ele deixou a sua veste comigo e fugiu para fora. E aconteceu que, ouvindo o seu senhor as palavras de sua mulher, que lhe falava dizendo: Conforme estas mesmas palavras me fez teu servo, a sua ira se acendeu. E o senhor de José o tomou e o entregou na casa do cárcere, no lugar onde os presos do rei estavam presos; assim, esteve ali na casa do cárcere (Gn.39.20). Os planos de Deus não podem ser frustrados, nem os seus propósitos impedidos. Mesmo José depois de ter sido caluniado e preso, estando no cárcere, diz a palavra de Deus: O SENHOR, porém, estava com José, e estendeu sobre ele a sua benignidade, e deu-lhe graça aos olhos do carcereiro-mor. E o carcereiro-mor entregou na mão de José todos os presos que estavam na casa do cárcere; e ele fazia tudo o que se fazia ali. E o carcereiro-mor não teve cuidado de nenhuma coisa que estava na mão dele, porquanto o SENHOR estava com ele; e tudo o que ele fazia o SENHOR prosperava (Gn.39.21-23). Depois das provações vem a vitória, na prisão José interpreta sonhos, do padeiro e do copeiro do rei, e em seguida depois de dois anos ele é chamado para interpretar o sonho de Faraó. José interpreta o sonho de Faraó, e é exaltado por intermédio de Faraó e determinação de Deus, para ser governador do Egito (Gn.caps.40,41).

CONCLUSÃO:
Depois de treze anos de provações, José é exaltado por Deus no Egito, e os seus irmãos depois vem a saber da grande vitória que Deus deu a ele. Não adianta: Aborrecer José, invejar José, rasgar a túnica de José, jogar José na cova, vender José e pensar que os sonhos dele acabou, porque Deus fará acontecer tudo o que Ele mesmo já determinou pela sua soberana vontade. Rasgaram a túnica de José, mas não puderam anular as promessas de Deus na sua vida.