domingo, 29 de janeiro de 2012

TRÊS NOTÍCIAS ALVISSAREIRAS.

Texto básico: 2 Rs. 7. 1-9. 
Então disseram uns para os outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas novas, e nos calamos; se esperarmos até à luz da manhã, algum mal nos sobrevirá; pelo que agora  vamos e o anunciemos à casa do rei. Vers.9.

Introdução: No ano 853 A.C., O rei da Síria, Ben-hadade reuniu todo o seu exército e cercou a cidade de Samaria, a capital do reino do norte. E ouve falta de alimento, porque ninguém entrava nem saia; a fome chegou ao extremo, ao ponto de venderem uma cabeça de jumento  por oitenta peças de prata, e esterco de pombas por cinco peças de prata. A gravidade da crise tomou uma proporção tão grande que as mulheres estavam negociando seus filhos para comerem. O rei de Israel, não podendo resolver a situação, culpou o profeta Eliseu; que por sua vez, profetizou dizendo: Ouvi a palavra do SENHOR; assim diz o SENHOR: A manhã quase a este tempo, uma medida de farinha haverá por um siclo, e duas medidas de cevada, por um siclo, à porta de Samaria. Em outras palavras, significava dizer que: A escassez  e a  infração ia acabar, e o tempo de abundância de alimentos ia voltar.

TRÊS  NOTÍCIAS  BOAS:

Deus usa as coisas que não são para confundir as que são. Quatro homens leprosos estavam desesperançados à porta da cidade de Samaria, e disseram uns para os outros: se entrarmos na cidade há fome, e la  morreremos, se ficarmos aqui também morreremos, vamos ao arraial dos siros; se nos deixarem viver, viveremos; e, se nos matarem, tão- somente morreremos. Deus confundiu os sirios; quatro leprosos, famitos, arrastando os pés, andando vagarosamente, em direção ao arraial dos siros. O Senhor Deus, fizera ouvir no arraial dos siros, ruídos de carros e cavalos, como ruído de um grande exército; e eles disseram: O rei de Israel alugou os reis dos heteus e os reis dos egípicios, para virem contra nós. Pelo que se levantaram e fugiram, deixando todas as suas riquezas, e fugiram para salvarem a sua vida. Os leprosos chegaram e encontraram tudo abandonado, eles comeram, beberam, tomaram ouro, prata e vestes e se fartaram de tudo. E disseram uns para os outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas novas, e nos calamos; se esperarmos até à luz da manhã, algum mal nos sobrevirá; pelo que agora vamos e o anunciemos à casa do rei.

1. O TEMPO DA LIBERTAÇÃO CHEGOU.

Todo o cativeiro tem o seu  fim, o mal não dura para sempre. Deus se levanta a favor dos oprimidos, para dar-lhe a vitória. O povo de Samaria estavam presos e oprimidos, porque o rei da Siria os oprimia, sem deixar eles sair nem entrar na cidade, por um longo período de tempo. Mas Deus mudou a situação, e libertou o povo da opressão e da fome.

 O cativeiro no Egito. Durou 400 anos.

 O cativeiro na Babilônia. Durou 70 anos.

 O cativeiro de Jó. Durou pouco mais de um ano.

 Diz a bíblia: E o SENHOR  virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos. Jó 42.10b.
 Acredite, Deus vai mudar o rumo da sua história, e vai virar o seu cativeiro.

2. O TEMPO DA RESTITUIÇÃO CHEGOU.

A cidade de Samaria estava em uma situação de calamidade, havia perdas por todos os lados, o povo não tinha como produzir e reproduzir os frutos da terra; era um tempo de perdas e prejuízos. Mas Deus muda a situação, usando quatro leprosos que estavam esquecidos de tudo e de todos, e traz de volta a alegria e a restituição para o povo.
O tempo dos gafanhotos vai acabar, e o tempo da fartura vai chegar.
No livro do profeta  Joel cap. 2. 18-27, nos fala sobre um grande exército de gafanhotos e sobre um tempo de restituição.
O cortador. É uma legião de gafanhotos que vem para cortar tudo, devastando toda a plantação.
O migrador. É uma espécie de gafanhoto que vive mudando de região, ele não tem lugar certo; ele faz o estrago em um lugar e vai pra outro.
O devorador. É aquele sai devorando toda a plantação, e quando  chega a colheita quase não há o que colher.  
O destruidor. É  um exército de gafanhotos que vem para destruir tudo  sem deixar nada; este é o mais perigoso de todos, porque ele devasta toda a plantação e deixa o agricultor em uma situação difícil.
Mas tem uma notícia boa: Chega Jesus Cristo, o restaurador para restaurar todas as coisas, acabar com a crise e restituir tudo o que foi perdido.

3. O TEMPO DA RENOVAÇÃO CHEGOU.

O povo de Samaria estava vivendo na mesmice, cada dia, cada semana, cada mês e até anos eram sempre as mesmas coisas; nada mudava. Eles estavam tristes, cansados e sem forças, e até perdendo as esperanças. Mas promessa de Deus se cumpri; chega o profeta de Deus e diz: Amanhã quase a esta hora, a crise vai acabar.
Quando Deus decide agir, tudo começa mudar, não existe tempo ruim, nem crise para Deus, Ele chega na hora certa e faz o milagre acontecer. Está escrito: O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Sl.30.5).
Tem gente vivendo na mesmice, quase morrendo de estafa espiritual e não sabe o que fazer. Mas tem uma boa notícia: Deus vai fazer novas todas as coisas, porque o tempo de renovação chegou.

Renovação das forças.

Deus vai renovar tuas forças. A palavra de Deus diz: Dá vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os homens se cansarão e se fatigarão, e os jovens certamente cairão. Mas, os que esperam no Senhor, renovarão as forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão. Is. 40.29-31.

Renovação das promessas.

Deus não esqueceu de você, as suas promessas estão de pé, Ele está velando para cumprir a sua palavra.
disse o profeta Jeremias: Ainda veio a mim a palavra do SENHOR dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir. Jr.1.11,12. O escritor aos hebreus nos diz: Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu. Hb.10.23.

Renovação como águia.

A águia vive em média 70 anos, aos quarenta ela já está cansada; sem forças e sem vigor; suas asas caidas, seu bico pontiagudo já não é mais o mesmo, suas pernas estão pesadas e suas unhas enfraquecidas  já não consegue agarrar as suas  presas  como antes, sua visão extraordinária  não é mais a mesma; ela está debilitada e prestes  a  morrer. Chegou o momento que ela tem que tomar uma difícil decisão: Morrer, ou enfrentar um doloroso  processo de renovação, que durará 150 dias. Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha, se recolher em um ninho, e em seguida bater com o seu bico numa parede rochosa até quebra-lo. Esperar nascer um outro bico e com ele começar a arrancar as suas unhas, que depois de crescidas ela usa a mesma para arrancar todas as suas penas e esperar crescê-las novamente. Após cinco meses nesse doloroso processo, a águia já renovada está pronta para viver mais 30 anos. Então ela parte para o vôo da vitória. A bíblia diz: Bendize, ó minha ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não se esqueças de nenhum de seus benefícios. É ele que perdoa todas as tuas iniquidades e sara todas as tuas enfermidades;quem redime a tua vida da perdição e te coroa de benignidade e de misericórdia; quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a águia. Sl. 103. 1-5.

Conclusão: Na  nossa vida muitas vezes é assim, precisamos de renovação; é preciso ter coragem e tirar forças da fraqueza. As vezes é necessário passarmos por um processo dolorido, e  pagarmos um preço; ficando no isolamento, a sóis com Deus; esperando o tempo da nossa renovação e vitória. Não desanime diante das adversidades, aguarde, espere, pague o preço e você verá que vale a pena; você  terá  mais experiências com  Deus e entenderá  que depois da tempestade vem a  bonança. Acredite, Deus vai tornar tudo novo pra você.