domingo, 30 de junho de 2013

O DEUS DESCONHECIDO.

E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram. E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos e, todos os dias, na praça, com os que se apresentavam. E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele. Uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos. Porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E, tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos, pois, saber o que vem a ser isso. E estando Paulo no meio do Areópago, disse: Varões atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio. At.17.15-23.

Após o apóstolo Paulo, ter pregado a palavra de Deus na cidade de Beréia, e feito ali muitos discípulos, veio uma perseguição por parte dos lideres judeus. Os irmãos que acompanhavam Paulo o conduziram até Atenas, Paulo recomendou aos irmãos que dissessem à Silas e Timóteo, que fossem lhe encontrar o mais depressa possível. Enquanto Paulo os esperava em Atenas, ele ficou profundamente comovido por ver aquela cidade tão entregue à idolatria. Atenas, capital da Grécia, foi uma das cidade-estado, era uma cidade próspera onde estava o principal centro cultural e intelectual do Ocidente, foi considerada o berço da civilização Ocidental. A religião dos atenienses era politeísta (eles adoravam vários deuses). Lá havia muitas escolas filosóficas, dentre as quais estavam os epicureus e estóicos; bem como os célebres filósofos, Sócrates e Platão. Os Atenienses adoravam numerosos deuses, em seu templo chamado "Pártenon", eram tantos deuses que eles ergueram um altar AO DEUS DESCONHECIDO, para se protegerem no caso de negligenciarem algum deus sem querer.
Em Atenas, para cada morador havia um deus, na frente das casas existia um espaço na parte de cima, bem no meio com um deus , para aquela casa.
Em cada esquinas, ruas ou praças existiam altares dedicados a deuses.
Esta cidade da Grécia, era conhecida como uma cidade universitária onde havia muitas escolas filosóficas.
Ali também nos chamados areópagos, os sábios, os filósofos, os políticos, se reuniam para discutir e tentar entender  toda e qualquer questão. 
Foi nesta famosa cidade dos sábios gregos, que Paulo vendo um altar sem um deus especifico, aproveitou para pregar.
Os epicureus: Fundada por Epicuro, ensinava que a vida deve ser vivida com o máximo de satisfação e prazer, afastando toda e qualquer forma de sofrimento. Eram extremamente materialistas, e tinham como palavra de ordem, "viva o agora".
Os estóicos: Fundada por Zenão, Eles ensinavam que a razão de tudo é o universo, e que as pessoas são parte desta razão universal; e que Tudo era regido pela natureza e por isso o homem deveria aceitar seu destino. Eram insensíveis a tudo.
Areópago: Lugar onde os sábios, letrados, políticos, intelectuais, etc, se reuniam para discutir e conferenciar acerca de diversos assuntos. Era usado como tribunal supremo de Atenas, composto por 31 membros, aristocratas, encarregados de julgar questões criminais graves. Ficou conhecido como lugar de equidade e sabedoria.
Quando os atenienses ouviram Paulo pregar acerca de Jesus e da ressurreição, eles não entenderam e uns perguntavam:  Que quer dizer este paroleiro? Enquanto outros diziam: Parece que é pregador de deuses estranhos. Querendo eles entender melhor o que Paulo pregava, o levaram para o Areópago. E estando Paulo no meio do Areópago, disse: Varões atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio. Paulo foi criativo e usou o tema de um dos altares, e anunciou Jesus. Resultado: Uns escarneceram, outros ficaram indiferentes (indecisos); mas outros aceitaram. Dionísio, o areopagita (membro do Areópago) e uma mulher chamada Dâmaris, e outros atenienses, creram. Hoje não é diferente, O DEUS DESCONHECIDO (JESUS), precisa ser anunciado para muitas pessoas que ainda não lhe conhece, sendo necessário crer nele, para serem libertas e perdoadas. Amém.

AS TRÊS FONTES DE CONHECIMENTO:

O conhecimento é algo inerente ao ser humano, é impossível viver sem o conhecimento. Desde das épocas remotas o homem vive em busca de conhecimento, o mundo moderno facilitou a vida das pessoas, devido ao aperfeiçoamento e desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico. O homem se sente seguro, confiável e confortável naquilo que ele conhece. O conhecimento também gera fé, a bíblia diz: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus (Rm.10.17). A falta de conhecimento pode levar a destruição. A palavra de Deus afirma: O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento (Os.4.6). Deus quer que o seu povo tenha conhecimento, ele quer que o homem lhe conheça, e é preciso buscar esse conhecimento; a sua palavra nos diz: Conheçamos e prossigamos em conhecer o SENHOR (Os.6.3). Deus se tornou conhecido a medida em que ele foi se revelando para o homem. O conhecimento tem sua origem em três fontes básicas, são elas:

1. TRADIÇÃO.

O conhecimento tradicional ou empírico, é o conhecimento adquirido através da experiência humana, e que vem sendo observado e praticado por muitas gerações. Muitas vezes esse conhecimento é válido por ser comprovado cientificamente. Por exemplo: Antes, no tempo de nossos avós, as pessoas tomavam chá de camomila para se acalmar. Anos depois foi comprovado cientificamente que camomila é um calmante natural. Portanto, conhecimento empírico é a sabedoria do povo. Ás vezes esse conhecimento não é comprovado pela ciência, e pode ser um pré conceito. Sendo o conhecimento empírico adquirido de forma popular, através da mera observação e com base em deduções simples, é por vezes passível de erro. Por exemplo, durante muitos séculos, aceitou-se como fruto do conhecimento empírico que o Sol rodava em torno da Terra, tendo a ciência mais tarde vindo a demonstrar que, contrariamente ao que possa indicar a nossa percepção é, na realidade, a Terra que roda em torno do Sol.

2. RAZÃO.

É o conhecimento desenvolvido através da capacidade de raciocínio, de extrair conclusões pelo pleno exercício do intelecto. Na antiguidade os racionalistas eram contrários a revelação e a fé. O racionalismo procura a valorização da razão enquanto instrumento de conhecimento, se desligando das justificativas feitas pela religião, apenas aceitando a verdade através dos resultados feitos pela investigação e demonstração. O saber passar a ser adquirido pela experiência devido a utilização da ciência e da técnica.
Dentro da visão do senso comum, a ciência busca compreender a realidade de maneira racional, o que permite prever os acontecimentos e agir sobre a natureza, utilizando métodos rigorosos e atingindo um tipo de conhecimento sistemático, preciso e objetivo.  A ciência tem como objetivo estabelecer aplicações no mundo, apesar do rigor do método a ciência não é um conhecimento extremamente certo e definitivo, ela segue a evolução e o desenvolvimento humano, estando sempre em constante evolução.

3. REVELAÇÃO. 

É o conhecimento outorgado ao homem, através do ato Divino de comunicar aquilo que de outra maneira ele nunca poderia saber.
A revelação é o ato de revelar ou desvendar ou tornar algo claro e compreensível por meio de uma comunicação ativa ou passiva com a Divindade. A Revelação pode originar-se diretamente de Deus ou agente por ele enviado, como um anjo, ou alguém que tenha experimentado tal contato, denominado profeta. A bíblia nos diz: Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo filho (Hb.1.1).

TRÊS FONTES DA REVELAÇÃO DE DEUS:

1. A  NATUREZA.

A natureza nos revela um Deus criador, dotado de inteligência e sabedoria, capaz de criar, sustentar e prover todas as coisas para os homens e animais por ele criados. Está escrito: Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anunciam a obra de suas mãos (Sl.19.1).

2. A  ESCRITURA.

As escrituras sagradas, nos revela a pessoa de Deus e sua multiforme sabedoria. É através das escrituras sagrada, que é a palavra de Deus, que o homem pode ter um conhecimento básico de um Deus que é infinito e incompreensível na sua plenitude. Está escrito: Conheçamos e prossigamos em conhecer o SENHOR (Os.6.3).

3. JESUS CRISTO.

Jesus Cristo, foi a revelação mais palpável e visível da Divindade para os homens aqui na terra. O apóstolo Paulo nos diz, que ele é a imagem do Deus invisível (Cl.1.15). O escritor aos hebreus nos diz, que ele é o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa ( Hb.1.3). Jesus Cristo, ele é Deus. Está escrito: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (Jo.1.1).

TRÊS NECESSIDADES DO HOMEM CONHECER A DEUS:

1. ESPIRITUAL (do espírito).

Sendo o homem um ser religioso, pelo fato de Deus ter soprado nele o fôlego da vida, ele vive em busca de respostas e tem sede de se relacionar e conhecer a Deus. Essa necessidade espiritual do homem, só é suprida através do Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ele disse: Se alguém tem sede, que venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a escritura, rios de água viva correrão do seu ventre (Jo.7.37,38).

2. EMOCIONAL (da alma).

A alma é o centro das emoções, e o ser humano vive em busca de emoções. Porém a alma humana sente sede de Deus, e quer conhecer a Deus. O salmista disse: Como o cervo anela pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? (Sl.42.1,2). 

3. RACIONAL ( da mente).

Na sua mente o homem busca a razão da existência das coisas, inclusive da sua existência. Na sua razão, no seu raciocínio, o homem busca entender e procura conhecer a causa da existência do Deus criador de todas as coisas. A mente humana muitas vezes por não encontrar respostas, ela chega a ficar perturbada. Porém a palavra de Deus nos diz: Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti (Is.26.3). O homem para conhecer e experimentar a vontade de Deus, ele precisa ter uma mente transformada (Rm.12.2).

Conclusão: Que o Deus desconhecido, seja revelado e se torne conhecido na vida de muitos. Tal como Dionísio, o areopagita, e Dâmaris, e outros atenienses que creram e se converteram ao Senhor Jesus, pela pregação de Paulo, assim seja conhecido o Senhor Jesus Cristo, na vida de milhões de pessoas, através da pregação do evangelho.

sábado, 22 de junho de 2013

SER CRENTE NÃO BASTA, É PRECISO FAZER A DIFERENÇA.

Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve (Ml.3.18).

Ser crente em Jesus é bom, ser membro de uma igreja ou participar de alguma organização religiosa que professa o nome de Deus é ótimo; mas é preciso fazer a diferença. O que antigamente era vergonhoso e tido como um termo pejorativo, hoje para muitos virou moda. Ser crente evangélico para muitos já se tornou até um status, muitos viraram "estrelas" no meio evangélico e se tornaram verdadeiros profissionais da música, da pregação, e de palestras temáticas, cobrando cachê altíssimo e explorando a fé dos mais simples. Ser crente a maioria diz que é, porém o testemunho de um verdadeiro cristão muitos não tem dado. É preciso ser crente e fazer a diferença no meio desta geração corrompida e conformada com o pecado e as injustiças sociais. A bíblia diz: O mundo jaz no maligno (1Jo.5.19). Isto significa dizer que o mundo estar dominado pelo mal e sobre o domínio do Diabo. Ser crente, só porque frequenta alguma igreja, só porque carrega a bíblia ou tem um título de pastor, isto muitos tem e são; mas Deus estar querendo crentes fiéis que façam a diferença e não se dobrem diante deste sistema mundano e maligno. A bíblia diz: Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá (Sl.101.6). Crente é aquele que crer, por esta definição a maioria é crente; mas é preciso crer e obedecer. Crente, até os demônios são crentes, a bíblia diz, que eles crêem que estremecem, porém não obedecem (Tg.2.19).

CINCO CARACTERÍSTICAS DOS CRENTES QUE FAZEM A DIFERENÇA:

1. SÃO APROVADOS DIANTE DE DEUS.

E vindo um dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles. Então, o SENHOR disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR e disse: De rodear a terra e passear por ela. E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu o meu servo jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal. Jó.1.6-8.
Deus deu testemunho de Jó diante de Satanás, expondo as qualidades de Jó e aprovando a sua fidelidade. Jó foi um crente que fez a diferença na sua geração. Que haja muitos crentes da qualidade de Jó nesta geração atual, para fazer a diferença.

2. SÃO CUIDADOSOS COM A FAMÍLIA.

Contudo, se alguém não cuida dos seus, especialmente dos de sua própria família, este tem negado a fé e se tornou pior que um descrente. 1Tm.5.8.
Um crente que não tem paz com a sua família não serve para ser exemplo. Crente que faz a diferença ama e cuida da sua família. Tem pessoas que demonstram uma aparente santidade na igreja, e até ensinam, mas na sua casa não tem harmonia, e é um verdadeiro destroço.

3. SÃO EXEMPLO NA IGREJA.

Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza. 1Tm.4.12.
Tem crentes que não conseguem nem ser o exemplo dos infiéis, quanto mais dos fiéis. Muitos crentes na igreja que não conseguem ser exemplo, ficam dando desculpas dizendo: Não olhe para mim, olhe para Jesus. Mas, o crente que faz a diferença, diz como disse o apóstolo Paulo: Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo (1Co.11.1).

4. SÃO IRREPREENSÍVEIS DIANTE DA SOCIEDADE.

Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo. Fp.2.15.
Em uma sociedade corrompida e perversa, é necessário que haja crentes verdadeiros que façam a diferença em todos os seguimentos sociais, ao ponto de converter alguns para o evangelho, por causa da sua vida irrepreensível e exemplar.

5. SÃO EXEMPLO NA VIDA PESSOAL.

Sucedeu também um dia que, indo Eliseu a Suném, havia ali uma mulher rica, a qual o reteve a comer pão; e sucedeu que todas as vezes que passava, ali se dirigia a comer pão. E ela disse ao seu marido: Eis que tenho observado que este que passa sempre por nós é um santo homem de Deus. 2Rs.4.8,9.
Na maioria das vezes as nossas atitudes falam mais altos do que as nossas palavras, tem crentes que falam muito de suas virtudes e contam muitas vantagens, mas na prática não correspondem. É preciso que as pessoas vejam o nosso bom testemunho e o nome de Deus seja glorificado através da nossa vida. A nossa vida cotidiana tem que ser como uma carta aberta e lida por todos; quem faz a diferença anda correto e de cabeça erguida por onde passa, porque a sua vida pessoal não é fingida e nem simulada de engano, mas é explícita e verdadeira.

CONCLUSÃO: 
Nesta época atual em que a religião estar desacreditada por muitos, devido aos escândalos que tem acontecido na vida daqueles que se dizem filhos de Deus, somos desafiados a viver uma vida digna de um verdadeiro filho de Deus. Embora estejamos sujeitos a falhas e erros, devemos nos esforçar e nos policiar para ser a diferença como filhos de Deus e servos de Jesus Cristo, no meio de um mundo corrompido pelo engano do pecado.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

O VERDADEIRO AVIVAMENTO.

Texto básico: Ouvi, SENHOR, a tua palavra e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia. Hc.3.2.

Introdução: Habacuque, cujo nome significa abraço, profetizou no reino de Judá em uma época de grande decadência espiritual; Habacuque não estava conformado com o pecado do povo de Judá, ele sabia que a iminente invasão dos exércitos babilônicos estava prestes a acontecer. Quando ele ouviu a palavra de Deus vindo como juízo para a nação, ele ora e faz um pedido por um avivamento dizendo: Aviva ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos. Habacuque tinha consciência de só Deus poderia promover um avivamento naquela nação. É importante saber que, nenhum homem, por mais santo e renomado que seja, não tem condições de promover um avivamento. Avivamento é o tema preferido de muitos pregadores pentecostais, essa temática tem sido explorada por muitos pregadores, chamados de avivalistas. O termo avivamento vem do verbo avivar, que significa: Tornar mais vivo, estimular, tornar mais nítido, ativo, tornar vivo aquilo que está apagado. O verdadeiro avivamento não vem através de movimentos, modismo ou inovações humanas; o verdadeiro avivamento espiritual vem de Deus. Muito se tem ouvido falar sobre movimentos de inovações e modismo por igrejas que adotaram métodos e formulas para desenvolvimento da obra, que até atrai e empolga as pessoas, mas depois enfraquece e se apaga; e chamam isso de avivamento. Isso não é avivamento nunca, um verdadeiro avivamento ele nunca se apaga, diz o texto sagrado: O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará (Lv.6.13). E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo (At.5.42). Um verdadeiro avivamento não vem movido por emoções, nem é proveniente de liturgias de cultos, com gesticulações e coreografias exageradas, ele vem através da ação do Espírito Santo, pelo poder da palavra de Deus. Aleluia!

DIFERENÇA ENTRE MOVIMENTO E AVIVAMENTO.

MOVIMENTO.

A palavra movimento significa: Ação ou resultado de mover-se, ou ser movido; deslocamento. No contexto pentecostal muitos estão confundindo o mover do Espírito Santo, com o movimento humano. É possível que um pregador tenha habilidades de manipular as pessoas e promover emoções, fazendo um movimento usando a palavra de Deus, mas sem nenhuma eficácia espiritual. Existem muitos crentes que não congregam fixo em uma igreja, eles vivem em busca de movimentos, tais como: Louvorzão gospel, noite do avivamento, vigília de fogo, vigília pentecostal, forrozão de Cristo e etc. É possível que haja movimento no avivamento, porque o avivamento implica em um movimento do Espírito para remover o pecado e estabelecer a santidade. Muitos estão confundindo movimento com avivamento. Pode acontecer o movimento em um avivamento, mas, o que temos visto atualmente é movimento sem avivamento. Vivemos uma época de muitos modismos nas igrejas, onde muitos que dizem ser pentecostais estão usando expressões, tais como: Queima ele, tá amarrado, fica no mistério, fica no óleo, foi muito manto, é muito reteté, sapato de fogo, varão do movimento e outras mais. Não adianta pular, fazer aviãozinho, gritar, virar cambalhota, se emocionar e quando terminar o culto não ter nenhum resultado de edificação espiritual na vida. Muitos precisam abandonar o movimento das emoções e do modismo e se entregar ao mover do Espírito Santo.

AVIVAMENTO.

A palavra avivamento no hebraico tem a sua origem no verbo (hyh) avivar, que significa, preservar, manter vivo. Mas também significa purificar, corrigir, livrar do mal. O avivamento provocado pelo Espírito Santo, resulta em mudança no padrão moral e espiritual das pessoas. O verdadeiro avivamento gera transformação de vida, mudança de caráter e conduz o homem ao caminho da santificação. Devido aos dias difíceis que estamos enfrentando, a igreja brasileira, precisa mais do que nunca experimentar um mover poderoso do Espírito de Deus, para prosseguir triunfante na direção da perfeita vontade de Deus. Muitos esperam um avivamento de forma errada, pensam que avivamento procede de um culto com muito barulho, com muita música, glorificação e línguas estranhas; entendem que um avivamento é um amontoado de gente lotando as igrejas, ocupando espaço na política, tomando espaço na mídia e se tornando o centro das atenções. Avivamento pode ser tudo isto, mas se tudo estiver na direção e vontade de Deus. Infelizmente, hoje temos muitos templos e poucos são igrejas, temos muitas músicas e pouco louvor, temos muitas técnicas e pouca unção, temos muitos adoradores, mas poucos são os verdadeiros, temos muitas pregações e poucas conversões de almas, temos muitos templos lotados, mas poucos nasceram de novo, temos muitos pastores, mas poucos se preocupam com o rebanho do Senhor; temos muitos pregadores que se tornaram profissionais de púlpitos de igrejas e estão preocupados com sua conta bancária, e não tem mais compromisso com a palavra de Deus. Temos muita prosperidade material, mas pouca espiritual. Muitos estão vivendo um pseudo avivamento, os crentes não oram mais, e estão se tornando cada vez mais vazios de Deus. É preciso que voltemos ao altar da oração e da palavra de Deus.

OS ELEMENTOS QUE DÃO ORIGEM AO VERDADEIRO AVIVAMENTO:

1. A PALAVRA DE DEUS.

Então disse o sumo sacerdote Hilquias ao escrivão Safã: Achei o livro da lei na casa do SENHOR. E Hilquias deu o livro a Safã, e ele leu. Também Safã, o escrivão, fez saber ao rei dizendo: O sacerdote Hilquias me deu um livro. E Safã o leu diante do rei. Sucedeu, pois, que, ouvindo o rei as palavras do livro da lei, rasgou as suas vestes (2Rs.22.8,10,11).
É impossível haver um avivamento sem ter a poderosa palavra de Deus como base. No tempo do rei Josias houve um grande despertamento espiritual quando sumo sacerdote hilquias achou o livro da lei de Deus que estava perdido no templo. 2Rs.caps.22.23. É preciso honrar e obedecer a palavra de Deus, dando prioridade a mesma, para que a nossa vida seja edificada e sejamos prósperos. É importante perceber que, o livro da lei foi perdido e abandonado dentro da casa da Deus. Isto muitas vezes acontece em muitas igrejas, que estão esquecendo a palavra de Deus, excluindo quase por completo da liturgia do culto, dando prioridade ao louvorzão e entretendo a igreja com outras coisas, e o povo morrendo espiritualmente por falta do alimento espiritual, que é a palavra de Deus. Tem muitas pessoas que dizem estar buscando uma renovação espiritual para sua vida, mas tem fastio de ouvir e de se alimentar da palavra de Deus. Existem crentes que entra ano e sai ano, e ele não cresce espiritualmente, a sua vida espiritual é sempre raquítica e medíocre. O avivamento virá, mas é preciso buscar a palavra de Deus e obedece-la.

2. ORAÇÃO.

Agora, pois, ó nosso Deus, que diremos depois disso? Pois deixamos os teus mandamentos. Ah! SENHOR, Deus de Israel, justo és, pois ficamos escapos, como hoje se vê; eis que estamos diante de ti no nosso delito, porque ninguém há que possa estar na tua presença por causa disso. Ed.9.10,15.
E orando Esdras assim, e fazendo esta confissão, e chorando, e prostrando-se diante da casa de Deus, ajuntou-se a ele de Israel uma mui grande congregação de homens e mulheres e de crianças, porque o povo chorava com grande choro. Então, respondeu Secanías, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus e casamos com mulheres estranhas do povo da terra, mas, no tocante a isso, ainda há esperança para Israel. Ed.10.1,2.
Os capítulos 9 e 10 do livro de Esdras, nos relata sobre o pecado do povo de Israel, estando eles no cativeiro, em Babilônia, casaram-se com mulheres pagãs e seguiam suas práticas abomináveis. Deus não estava satisfeito com essa atitude que eles haviam tomado, e Esdras quando soube que o povo de Deus havia se misturado, rasgou suas vestes em sinal de protesto e ficou atônito diante de tal situação. Esdras se colocou na brecha da intercessão e clamou a Deus, pedindo misericórdia; estando Esdras orando, diz a bíblia que ajuntou-se a ele uma grande congregação de homens, mulheres e crianças, e o povo chorava com grande choro. Depois do clamor da oração, houve choro e arrependimento sincero diante de Deus, eles despediram as mulheres e a aliança com Deus foi renovada. Hoje muitos querem um avivamento, mas não querem mais orar; orar com um coração sincero, sentindo suas falhas, faltas e seus pecados diante de Deus. Se o pecado não for removido não haverá avivamento. Deus tem prazer em renovar e avivar o seu povo, porém é necessário que reconheçamos que o pecado estar entrando dentro da igreja, e o povo estar morrendo espiritualmente. É tempo de buscar o caminho da oração e praticar uma devoção sincera diante de Deus. Dizia um saudoso pastor: A igreja que ora erra menos e dá menos trabalho. Os maiores problemas hoje que acontece nas igrejas é por falta de oração. É preciso manter vivo o altar da oração, caso contrário haverá muito barulho e nada de avivamento, nem poder de Deus.

3. ARREPENDIMENTO.

Então Neemias, o governador, e Esdras o sacerdote e escriba, juntamente com todos os levitas que estavam instruindo o povo, declararam à multidão: Este dia é consagrado ao SENHOR vosso Deus; não vos entristeceis nem pranteeis! Pois todo o povo chorava e lamentava os erros cometidos enquanto ouvia as palavras da lei. Ne.8.9.
No dia vinte e quatro deste mês, se ajuntaram os filhos de Israel sob jejum e vestidos de pano de saco e terra jogada sobre as cabeças em sinal de humilhação e arrependimento. E os de ascendência israelita se separaram de todos os gentios, estrangeiros, colocaram-se em pé e confessaram todos os erros, pecados e perversidades dos seus pais, assim como as suas faltas pessoais. Postaram-se de pé, cada um no seu lugar, leram atentamente o livro da lei de seu Deus, durante toda a quarta parte do dia, e passaram outras três horas reconhecendo e confessando humildemente seus pecados, enquanto adoravam o SENHOR, o seu Deus. Ne.9.1-3.
Neemias e Esdras, dois grandes lideres, haviam feito toda a obra de reconstrução em Jerusalém; enquanto Neemias reconstruiu os murros, Esdras reconstruiu o templo. A obra foi feita e o povo estava feliz. Porém o povo estava precisando de uma restauração espiritual, povo precisava voltar-se para Deus, e aplicar a lei de Deus no seu coração. Esdras, que era sacerdote e escriba, percebeu que havia uma necessidade espiritual na vida do povo, e ele juntamente com os levitas, fizeram uma exposição da lei explicando o que nela estava escrito. Ouvindo o povo as palavras da lei, eles choraram, lamentaram, se humilharam e se arrependeram dos seus pecados e fizeram confissões diante de Deus. Avivamento sem arrependimento, não é avivamento. Muitos estão fazendo a obra de Deus, assumindo cargo de direção, liderando, estão em uma boa posição eclesiástica, mas estão vazios de Deus e precisando ser avivado. O problema é que muitos estão com pecados encobertos, não confessam, não se arrependem e ficam brincando com a graça e a misericórdia de Deus. Muitos estão se achando tão altos que não tem mais a humildade de reconhecer o seu erro e se arrepender. Neemias e o povo havia feito a obra, mas Deus precisava fazer uma obra na vida do povo. O povo ouviu a palavra de Deus e se arrependeu. O caminho do arrependimento é o caminho da vitória, sem arrependimento não há avivamento.

4. HUMILHAÇÃO.

E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se HUMILHAR, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. 2Cr.7.14.
A humilhação diante de Deus, muda o quadro da situação, e Deus transforma a maldição em benção. A bíblia está repleta de promessas e bençãos para os humildes. A palavra de Deus nos diz que Ele resiste os soberbos, mas da graça aos humildes (Tg.4.6). Muitos querem ver e viver um grande avivamento, mas não querem se humilhar; nem diante de Deus nem diante dos homens, quando necessário. Hoje o que se vê em muitas igrejas é o culto do ego, muitos se acham estrelas no meio do povo de Deus e querem ser o centro das atenções e vivem em busca de aplausos e glórias humanas. Por esta razão a glória de Deus já não existe mais em muitas igrejas. O verdadeiro avivamento se manifesta no coração dos humildes, muitos cantam e não sentem a presença de Deus, muitos pregam e não sentem mais a glória de Deus, muitos oram e não sentem a presença do Espírito Santo. Muitos são altivos, soberbos, presunçosos e ainda tentam enganar com aparência de humildade, usando palavras fingidas para querer mostrar aquilo que não é; isso é hipocrisia e destas coisas Deus não se agrada, ele repugna. Lemos em toda a bíblia, que todas as vezes que o povo ou alguém se humilhou, Deus perdoou, usou de misericórdia, revogou a sentença, abençoou, fez milagres, restituiu, curou, salvou, libertou, enfim, Deus tem prazer em atender os humildes. A bíblia diz: Ainda que o SENHOR é excelso, atenta para o humilde; mas ao soberbo, conhece-o de longe (Sl.138.6). Havendo humilhação, há perdão, há paz, há alegria, há renovação, há amor, há união e a benção de Deus e derramada na vida do seu povo. Uma igreja onde os crentes são humildes é uma igreja abençoada e avivada pelo poder de Deus.

Conclusão: Precisamos parar de confundir barulho com poder de Deus, movimento com avivamento, o culto das emoções humanas com o culto da genuína manifestação do poder de Deus. Precisamos ter a percepção do pecado, como teve o profeta Habacuque, e clamar por um avivamento. Aviva ó SENHOR a tua obra!

sábado, 8 de junho de 2013

OS IMITADORES DE DEUS.

Texto básico: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por vós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. Ef.5.1,2.

Introdução: É natural que os filhos tenham características parecidas com a dos pais, e tenham tendência de querer imitá-los. Sendo Deus o nosso pai, devemos procurar imitá-lo e sermos parecidos com Ele. O apóstolo Paulo recomenda aos crentes da igreja de Éfeso, que sejam imitadores de Deus, como filhos amados; não é coerente uma pessoa dizer que é filho ou filha de Deus, vivendo uma vida de pecados. Os verdadeiros filhos de Deus são aqueles que manifestam o caráter de Deus nas suas vidas. É impraticável e impossível uma pessoa que se diz filho ou filha de Deus, não tenha em si virtudes que glorifiquem o nome de Deus. Dizer que é filho de Deus todos dizem, porém as ações e obras dessas pessoas, não correspondem a esse título. Os verdadeiros imitadores de Deus, diz como como disse o apóstolo Paulo: Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo (1Co.11.1). Hoje, muitos lideres dizem: Façam o que eu mando, mas não façam o que eu faço. Mas a palavra de Deus recomenda: Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver (Hb.13.7). Os verdadeiros filhos de Deus, procuram imitar o seu pai. A medida que nós o imitamos vamos ficando parecidos com Ele.

DEZ CARACTERÍSTICAS DOS VERDADEIROS IMITADORES DE DEUS:

1. ANDA EM AMOR.

E andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. Ef.5.2.

2. ANDA EM HUMILDADE.

Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andes como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor. Ef.4.1,2.

3. ANDA EM TEMOR.

E, se invocais por pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação. 1Pe.1.17.

4. ANDA EM ESPÍRITO.

Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Gl.5.16,25.

5. ANDA COMO FILHO DA LUZ.

Porque, noutro tempo , éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz. Ef.5.8.

6. ANDA COM SABEDORIA.

Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como convém responder a cada um. Cl.4.5,6.

7. ANDA HONESTAMENTE.

Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Rm.13.13.

8. ANDA NA VERDADE.

Porque muito me alegrei quando os irmãos vieram e testificaram da tua verdade, como tu andas na verdade. Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que meus filhos andam na verdade. 3Jo.3,4.

9. ANDA EM RETIDÃO.

Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá. Sl.101.6.

10. ANDA COM PRUDÊNCIA.

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo, porquanto os dias são maus. Ef.5.15,16.