terça-feira, 17 de setembro de 2013

AS SETE PALAVRAS DA CRUZ

E, levando ele às costa a sua cruz, saiu para o lugar chamado Calvário, que em hebraico se chama Gólgota, onde o crucificaram, e, com ele, outros dois, um de cada lado, e Jesus no centro. E Pilatos escreveu também um título e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, REI DOS JUDEUS. E muitos dos judeus leram este título, porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim. Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, Rei dos judeus, mas que ele disse: Sou Rei dos judeus. Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi (Jo.19.17-22).

A mensagem da cruz é a mais importante e impactante de todas as mensagens que tiveram seus registros na história da humanidade; isto porque ela nos traz uma mensagem de fé, amor e esperança. Após Jesus ter sido julgado pelo sumo sacerdote Caifás, que representava o poder religioso, sendo o Sinédrio o supremo Concilio judaico que julgava questões religiosas, foi também julgado pelo poder político, representado por Herodes e Pilatos, que o julgou e o sentenciou a morte. Estando Jesus já crucificado Pilatos mandou colocar uma placa que estava escrita por ele em letras garrafais uma frase irônica, que dizia: JESUS NAZARENO REI DOS JUDEUS. Era costume escrever numa placa o crime do qual o condenado fora culpado e afixá-la sobre a cabeça ou prendê-la ao redor do pescoço. Pilatos pensou em uma frase que irritasse os sacerdotes judeus, e ordenou a confecção da placa de Jesus nas principais línguas do mundo da época: O hebraico (ou aramaico), língua comum dos judeus da Palestina, o latim, língua do poder militar romano, e o grego, língua de comunicação cultural das províncias do império romano e o restante do mundo. João ressalta o caráter simbólico da inscrição na placa, é pela cruz que Jesus se torna o Rei Messiânico, e esse fato deve ser anunciado ao mundo. Os sumo sacerdotes judeus não conseguiram compreender o que estava ocorrendo, e Pilatos transformou-se em "profeta inconsciente", ao reafirmar majestosamente: "O que escrevi, escrevi" (o que disse, está dito para sempre).

A MORTE DE JESUS NA CRUZ.
A morte de Jesus na cruz do Calvário tornou-se um marco na história para toda a humanidade, a morte de cruz naquela época era símbolo de maldição; o apóstolo Paulo disse, que, Jesus fez-se maldição por nós (Gl.3.13). O escritor aos hebreus nos diz: E, sendo ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que lhe obedecem (Hb.5.9). Na cruz o pecado foi vencido, na cruz Satanás foi derrotado, na cruz Cristo foi vitorioso, e na cruz está a nossa vitória. Aleluia!

AS SETE PALAVRAS DA CRUZ:

1. A PALAVRA DE SOLIDÃO.
E, por volta das três horas da tarde, Jesus clamou com voz forte: Eloí, Eloí, lamá sabactâni?, que significa: Meu Deus, Meu Deus! Por que me abandonaste? Mt.27.46.

2. A PALAVRA DE PERDÃO.
E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Lc.23.34.

3. A PALAVRA DE SALVAÇÃO.
E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. Lc23.43.

4. A PALAVRA DE CUIDADO.
Ora, Jesus, vendo ali sua mãe e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois, disse ao discípulo: Eis aí a tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa. Jo.19.26,27.

5. A PALAVRA DE ANGÚSTIA.
Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a escritura se cumprisse, disse: Tenho sede. Jo.19.28.

6. A PALAVRA DE ENTREGA.
E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. Lc.23.46.

7. A PALAVRA DE VITÓRIA.
Próximo havia um cântaro cheio de vinagre; então embeberam uma esponja com vinagre, a colocaram na ponta de uma vara de hissopo, e a ergueram até à boca de Jesus. Então, assim que experimentou o vinagre, exclamou Jesus: Está consumado!. Jo.19.29,30. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário