quarta-feira, 27 de novembro de 2013

QUEM É VOCE, Fariseu, Publicano ou Servo fiel?

Texto básico: E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmo, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo a orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado. Lucas, 18.9-14.

Introdução: Orar é a forma de falar com Deus, na oração nós expressamos os nossos sentimentos, nesta parábola do fariseu e do publicano, podemos perceber dois tipos de orações: a falsa (hipócrita), e a verdadeira (sincera). O fariseu faz uma oração justificando-se a si mesmo, ele fala dos seus próprios méritos, exaltando a sua conduta moral e espiritual; ele sobe num pedestal de santidade e despreza a todos, dizendo: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O fariseu por ser um homem religioso, que pertencia a um grupo de pessoas respeitadas, porque se diziam cumpridoras da lei, pensava que Deus só atenderia a ele, e que os outros estavam condenados e reprovados diante de Deus. O publicano, que era cobrador de impostos, fazia parte de uma classe de pessoas que não eram bem aceita pela sociedade, pois tinham a má fama de ladrões, porque diziam que eles cobravam os impostos além do que deveriam. Após o fariseu fazer a sua oração egoísta e exaltada, o publicano se achando indigno e humilhado, estando de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, faz uma pequena oração a Deus, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!  Deus que conhece os corações e sabe as intenções de cada um, Ele olha para o coração do ofertante, e não para o tamanho da oferta. A sinceridade e a humildade do publicano, foi aceita por Deus, e ele desceu justificado. Aprendemos aqui que, quem sobe para se apresentar a Deus com o coração exaltado e cheio de si; desce reprovado e humilhado. Porém, quem sobe diante Deus, com o coração humilde e dependente de Deus, desce justificado, recompensado, e exaltado  por Deus.

TRÊS CLASSES DE PESSOAS:

OS FARISEUS.

Os fariseus são pessoas religiosas que estão dentro da igreja, no meio do povo de Deus, que se comporta como um cristão de alto nível, e sobem num pedestal de santidade e ainda se acham no direito de julgar as pessoas por aquilo que elas são ou aparentam ser. Por incrível que pareça, este grupo de pessoas tem se multiplicado, e tem causado grandes transtornos e prejuízos na obra de Deus. Infelizmente, o Evangelho de hoje, estar mais para farisaísmo do que para cristianismo. É muita gente para aponta, julgar e até matar espiritualmente aqueles que estão se esforçando em servir a Deus; poucos são os que ajudam, confortam e levantam os que estão caídos. Mas, Deus entrará em juízo com esse tipo de crente fariseu e hipócrita que se disfarça de servo de Deus, para perturbar e tentar tirar a paz daqueles que são sinceros e verdadeiros, diante de Deus.

OS PUBLICANOS.

Era uma classe de pessoas que eram desacreditadas, rejeitadas e de má fama; pelo fato de serem cobradores de impostos corruptos, que cobravam além do que deveriam, e acumulavam riquezas ilícitas. No contexto geral os publicanos de hoje são pessoas que ainda não foram alcançadas pela graça de Deus, e são necessitadas do perdão de Deus. Essas pessoas são carentes de oração e precisam ouvir a palavra de Deus, para serem libertas e perdoadas por Jesus Cristo. Não descriminando, nem se achando melhor ou merecedores, como pensa o fariseu;; mas, como pecador arrependido e alcançado pela misericórdia de Deus, devemos sempre estender-lhes as mãos para ajudar e mostrar-lhes o caminho da salvação.

OS SERVOS FIÉIS.

Os servos fiéis são aqueles fazem a diferença. Existem dois tipos de servos: O servo bom e fiel, e o servo mau e negligente (MT.25.23,26). Deus conta com os seus servos fiéis; os covardes que voltem, os medrosos que desistam, os falsos e infiéis que corram. Existem duas classes de pessoas que Deus procura: Deus procura os fiéis. Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá (Sl.101.6). Deus procura os verdadeiros adoradores. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem (Jo.4.23). Quem serve a Deus, deve fazer a diferença. Está escrito: Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não o serve (Ml.3.18). O maior titulo diante de Deus, é ser servo. Os títulos eclesiásticos, as formações teológicas e status social são bons, e muitas vezes é preciso tê-los, mas tudo isso não garante a nossa salvação nem a nossa entrada no céu. No final os servos fiéis é que serão galardoados e reinarão com Deus para sempre. Finalmente, a que classe você pertence? A dos fariseus, a dos publicanos ou dos servos fiéis?

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

DANIEL. O PRÍNCIPE, PROFETA E ESTADISTA.

Texto básico: Então, Daniel foi introduzido na presença do rei. Falou o rei e disse a Daniel: És tu aquele Daniel,  dos cativos de Judá, que o rei, meu pai, trouxe de Judá? E Daniel assentou no seu coração não se contaminar com a porção do manjar do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto, pediu ao chefe dos eunucos que lhe concedesse não se contaminar. Dn.5.13-1.8.

Daniel, cujo nome significa, Deus é meu juiz; é um exemplo de fidelidade, perseverança e amor a Deus. Mesmo estando cativo em babilônia, um império idolatra, mergulhado nas trevas do paganismo e da sensualidade, ele não se deixou levar pela influência do pecado; antes, manteve sua identidade de crente fiel, e brilhou como astro no meio de uma sociedade pecadora e corrompida pelo sistema mundano que dominava o império babilônico. Ele é uma prova cabal para os crentes neotestamentário, que é possível se manter fiel a Deus. Mesmo estando no cativeiro em meio as adversidades e assumindo cargos de alto nível na política, ele se manteve fiel.

AS QUALIDADE DE DANIEL COMO PRÍNCIPE:

1. Secular.
De alto nível cultural, fazia parte da família real, pertencia a classe nobre. 
E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real, e dos nobres (Dn.1.3).

2. Intelectual.
Era instruído em toda a sabedoria, e sábio em ciência.
Jovens instruídos em toda a sabedoria, e sábios em ciência, e entendidos no conhecimento (Dn.1.4).

3. Física.
Era formoso e de boa aparência.
Jovens em quem não houvesse defeito algum, formosos de aparência (Dn.1.4).

4. Espiritual.
Ele mantinha uma vida de oração e comunhão com Deus.
Daniel, três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer (Dn.6.10).

AS VIRTUDES DA VIDA DE DANIEL COMO PROFETA:

1. Humilde.
Ele não tomava glória para si, tributava a Deus. Dn.2.26-30.

2. Submisso.
Era submisso a Deus e as autoridades. Dn.6.25-28.

3. Obediente.
A palavra de Deus. Dn.1.8.

4. Perseverante.
Na oração, e na leitura da palavra de Deus. Dn.9.1-3.

5. Fiel.
Aos princípios da palavra de Deus. Dn.6.1-4.

TÍTULOS E AÇÕES DE DANIEL COMO ESTADISTA:

1. No reinado de Nabucodonosor, ele foi Governador.
Então, o rei engrandeceu a Daniel, e lhe deu muitos e grandes presentes, e o pôs por governador de toda a província de babilônia, como também por principal governador de todos os sábios de babilônia (Dn.2.48).

2. No reinado Belsazar, ele foi o terceiro dominador do reino.
Então, mandou Belsazar que vestissem Daniel de púrpura, e que lhe pusessem uma cadeia de ouro ao pescoço, e proclamassem a respeito dele que havia de ser o terceiro dominador do reino (Dn.5.29).

3. No reinado de Dario, ele foi um dos principais ministros supervisores do rei.
E pareceu bem  Dario constituir sobre o reinado a cento e vinte presidentes, que estivesse sobre todo o reino; e sobre eles três príncipes, dos quais Daniel era um, aos quais esses presidentes dessem conta, para que o rei não sofresse dano (Dn.6.1,2).

4. Pediu ao rei que constitui-se seus companheiros sobre os negócios da província.
E pediu Daniel ao rei, e constituiu ele sobre os negócios da província de babilônia a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego; mas Daniel estava a porta do rei (Dn.2.49).

Conclusão: A convicção de fé de Daniel e todas as suas qualidades, lhe conduziram rumo a vitória. Em momento algum a sua fé foi abalada, mas ele manteve firme o propósito de servir e adorar somente a Deus. Hoje a grande problemática das pessoas é a falta de convicção. Muitos, por não terem firmeza e convicção de fé, estão se vendendo e se rendendo ao sistema; estão sofrendo uma crise de identidade e já perderam o equilíbrio e o controle da situação. Mas, Deus tem levantado um grupo de remanescentes fieis que estão fazendo a diferença no meio desta geração corrompida e perversa. Amém!

sábado, 9 de novembro de 2013

LÍNGUA, UM MEMBRO INDOMÁVEL.

Texto básico:  Pois toda espécie de feras, aves, répteis e criaturas marinhas é possível domar e, de fato, tem sido domada pelos seres humanos; a língua, contudo, nenhuma pessoa consegue dominar. É um mal incontrolável, cheia de veneno mortal. Tiago.3.7,8.

Introdução: A língua é um órgão que articula as palavras e produz a fala. No mundo da comunicação as palavras faladas e escritas são muito importante. O ser humano não pode viver sem comunicação; porém a má comunicação, ou seja, palavras ditas precipitadamente e fora do tempo, pode desencadear uma série de problemas na vida das pessoas e até leva-las a  morte; infelizmente isso é fato. Com o passar dos tempos o homem tem desenvolvido técnicas e habilidades para manobrar e controlar vários inventos e coisas, inclusive até os animais; porém nenhum homem tem o poder de dominar a sua própria língua. Na verdade existem pessoas que procuram ser prudentes no falar, outras preferem falar menos; todavia o lado emocional destas pessoas pode ser abalado e elas perderem o controle e se precipitarem em palavras.

TRÊS TIPOS DE COMPORTAMENTO NO FALAR:

1. Os que falam precipitadamente.
Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há de um tolo do que dele. Pv.29.20.

2. Os que falam perversamente.
Os lábios justos sabem como falar agradavelmente; entretanto, a boca, dos ímpios só tagarela perversidades. Pv.10.32.

3. Os que falam prudentemente.
Na multidão de palavras não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente. Pv.10.19.

CINCO EFEITOS NEGATIVOS PRODUZIDOS PELA LÍNGUA.

1. ANGÚSTIA.
O que guarda a boca  e a língua guarda das angústias a sua alma. Pv.21.23.

2. PERTURBAÇÃO.
O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios tem perturbação. Pv.13.3.

3. CONTENDA.
Os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca brada por açoites. Pv.18.6.

4. DESGRAÇA.
O homem de coração maldoso jamais prospera de fato, e o de  língua mentirosa logo cai em desgraça. Pv.17.20.

5. MORTE.
A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto. Pv.18.21.   

CINCO EFEITOS POSITIVOS PRODUZIDOS PELA LÍNGUA.

1. CONHECIMENTO.
Os lábios dos sábios derramam o conhecimento, mas o  coração dos tolos não fará assim. Pv.15.7.

2. VIDA.
Uma língua saudável é árvore de vida, mas a perversidade nela quebranta o espírito. Pv.15.4.

3. SAÚDE.
Há alguns cujas palavras são como pontas de espada, mas a língua dos sábios é saúde. Pv.12.18.

4. SABEDORIA.
A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a tolice. Pv.15.2.

5. LONGEVIDADE.
Quem é o homem que deseja a vida, que quer largos dias para ver o bem? Guarda a tua língua do mal e os teus lábios de falarem enganosamente. Aparta-te do mal e faz o bem; procura a paz e segue-a. Sl.34.12-14.

Conclusão: Muitos entraram em perturbação e estão em situações difíceis por haverem falado precipitadamente e fora de tempo. Há um ditado que diz: Há três coisas que não voltam mais: A oportunidade perdida, a flecha que foi atirada, e a palavra falada. A língua dos sábios falam no tempo certo. Está escrito: O homem se alegra na resposta da sua boca, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! (Pv.15.23). Que a nossa língua seja disciplinada para edificação e bem daqueles que nos ouve. Amém! 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

FÉ, UMA FONTE DE PODER.

Texto básico: E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes. E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira que tu amaldiçoaste se secou. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus, porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis e tê-lo-eis. Mc.11.20-24.

Introdução: Dentro do âmbito do reino de Deus, e dentro da vontade de Deus, tudo é possível através da fé. A fé é uma fonte de poder, porque ela tem a sua origem em Deus. Todavia esta fé só tem efeito eficaz quando a mesma é acompanhada de obediência a Deus, e a sua palavra. Todos os homens e mulheres que fizeram da fé sua fonte de poder, não só creram em Deus, mas também lhe obedeceram. Está escrito que, pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia (Hb.11.8). Todas as pessoas que depositam sua fé em Deus, não serão decepcionadas, porque Deus honra a fé daqueles que lhe honra. Jesus é o autor e consumador da fé (Hb.12.2). Autor, porque a fé tem origem Nele; consumador, porque está direcionada a Ele e termina Nele. Ele consome nossa fé, aprova e autentica o nosso pedido; Deus o Pai, manda resposta e libera a nossa vitória. Todos os homens e mulheres que fazem da fé a sua  fonte de poder, estão fadados ao sucesso.

A LINGUAGEM DA FÉ COMO UMA FONTE DE PODER.

Muitas vezes enfrentamos situações adversas e somos desafiados a exercitar a nossa fé, muitos não perseveraram e desistiram. Mas, todos quantos perseveram e fazem da fé a sua fonte de poder, serão honrados por Deus e alcançarão a vitória.

O APÓSTOLO PAULO DISSE: Posso todas as coisas naquele que me fortalece. Fp.4.13.

O PATRIARCA JÓ DISSE: Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo meus caminhos defenderei diante dele (Jó.13.15). Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. Jó.19.25.

0S TRÊS MOÇOS ANTES DE SEREM JOGADOS NA FORNALHA:
Falou Nabucodonozor e lhes disse: É de propósito, ó Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que vós não servis a meus deuses nem adorais a estátua de ouro que levantei? Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e dissera ao rei Nabucodonozor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará do forno de fogo ardente e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. Dn.3.14,16-18.

DAVÍ DISSE: E Daví disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá e pelejará contra este filisteu. Porém Saul disse a Daví: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele, homem de guerra desde a sua mocidade. Então, disse Daví a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e vinha um leão ou um urso e tomava uma ovelha do rebanho, e eu saía após ele, e o feria, e a livrara da sua boca; e, levantando-se ele contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria, e o matava. Assim, feria o teu servo o leão como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. Disse mais Daví: O SENHOR me livrou da mão do leão e da do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul disse a Daví: Vai-te embora, e o SENHOR seja contigo. 1Sm.17.32-37.

ABRAÃO, O PAI DA FÉ, DISSE: E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós. Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E disse ele: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim, caminharam ambos juntos.Gn.22.5,7,8.

O PROFETA HABACUQUE DISSE: Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos  não produzam mantimentos; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação. JEOVÁ, o Senhor, é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. Hc.3.17-19.

Conclusão: A fé é uma fonte inesgotável de poder. Jesus disse: Tudo é possível ao que crê (Mc.9.23). A fé vê o invisível. A fé escuta o inaudível. A fé toca no inatingível. A fé crê no impossível. Creia, Deus fará o impossível acontecer na sua vida. Porque para Deus nada é impossível (Lc.1.37).
                

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

VIVENDO PELA FÉ.

Texto básico: Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará. Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Hebreus 10.37,38.

Introdução: Viver pela fé é ter coragem para enfrentar os desafios da vida. A fé é o combustível espiritual da vida do crente, sem fé é impossível agradar a Deus (Hb.11.6). Sem fé não teremos o favor de Deus, sem fé a nossa vida fica medíocre, sem fé a vida perde o sentido, sem fé não alcançaremos a vitória. Podemos chegar a perder tudo nesta vida, mas se não perdermos a fé, ainda nos resta uma grande esperança e seremos capazes de dá a volta por cima e reconquistar tudo de novo e muito mais. A fé nos proporciona confiança, forças, esperança e a certeza de uma vida vitoriosa. Quem vive pela fé e da fé, não fica decepcionado, não vive frustrado e não fica a deriva (sem rumo e sem direção). Disse Jesus: Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê (Mc.9.23). Viver pela fé deve ser um princípio de vida adotado por todos que se dispõe a viver na direção e dependência de Deus.

CINCO CARACTERÍSTICAS QUE IDENTIFICAM UMA PESSOA QUE VIVE PELA FÉ:

1. ANDA POR FÉ.

Porque andamos por fé e não por vista (2Co.5.7).
A exemplo do nosso pai na fé Abraão, devemos andar pela fé. Diz a palavra de Deus que Abraão obedecendo a ordem de Deus, sai da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa do seu pai, para ir à uma terra que Deus iria lhe mostrar. Está escrito: Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia (Hb.11.8). Quem anda por vista só vê a vantagem, e pensa que vai se dá bem, mas muitas vezes está fora da vontade de Deus. Ló, o sobrinho de Abraão, andava por vista, e escolheu as verdejantes campinas do Jordão, próximo a Sodoma; essa escolha feita por vista lhe trouxe grandes prejuízos e péssimas consequências (Gn.13.7-13). Andar por fé é andar debaixo da vontade de Deus.  
2. FALA PALAVRAS DE FÉ.

Andarei perante a face do SENHOR, na terra dos viventes. Cri; por isso, falei; estive muito aflito (Sl.116.9,10). Quem vive pela fé, fala as palavras da fé. Mesmo estando em situações difíceis e adversas mas sempre acreditando e falando a palavra da fé, Deus honrará. Porque Deus honra a fé daqueles que lhe honra. Quando estar faltando tudo, quando as portas estão fechadas e as coisas não dão certo; chegamos a pensar: É o fim, porém a fé fala mais alto que todos os problemas, e podemos dizer como disse nosso pai Abraão: Deus proverá! JEOVÁ Jireh, Ele é a nossa provisão, ele prover todas as coisas. Amém!

3. VÊ O INVISÍVEL.

Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo, do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível (Hb.11.24-27).
Tudo que é concreto, que é visível, que é palpável e que material não é de fé. A fé não está baseada naquilo que se ver, e sim naquilo que não vemos. Está escrito: Ora, a fé é a certeza de que havemos de receber o que esperamos, e a prova daquilo que não podemos ver (Hb.11.1). Paulo escrevendo aos romanos disse: Porque em esperança, somos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê, como o esperará? Mas, se esperarmos o que não vemos, com paciência o esperamos (Rm.8.24,25). Pela fé visualize a sua vitória, Deus está trabalhando a seu favor (Is.64.4). Amém!

4. ACREDITA NO IMPOSSÍVEL.

Portanto, é pela fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé de Abraão, o qual é pai de todos nós. Como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí, perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos e chama as coisas que não são como se já fossem. O qual, em esperança, creu contra a esperança que seria feito pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E não enfraqueceu na fé, nem atentou para o seu próprio corpo já amortecido (pois era já de quase cem anos), nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus; e estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer (Rm.4.16-21).
Na ótica humana era impossível Abraão e sua esposa Sara, gerar filhos, visto que eles estavam com suas idades bastante avançada. A medicina moderna mesmo com todos os avanços de conhecimento e técnica para fertilização humana, acha impraticável e impossível um casal com quase cem anos gerar filhos. Mas para Deus, nada é impossível (Lc.1.37). É questão de fé, acreditar naquilo que é possível não é fé, fé é acreditar no impossível. O Deus do impossível fará milagres na vida daqueles que acreditam no impossível. Amém!

5. DESCANSA NAS PROMESSAS DE DEUS.

Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa (Hb.10.23,36).
Descansar nas promessas de Deus, é fica firme e esperar com paciência o cumprimento da promessa. Assim como Jacó colocou uma pedra como sua cabeceira e dormiu, e sonhou com uma escada que ligava a terra aos céus, e os anjos de Deus, subiam e desciam; assim devemos pegar as promessas de Deus, fazer um travesseiro, descansar nelas e ter visões de Deus (Gn.28.10-17). Aquele que crê, não se apresse. Está escrito: Portanto, assim diz o SENHOR JEOVÁ: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crer não se apresse (Is.28.16). Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera (Is.64.4). Deus não chega atrasado nem adiantado, ele chega na hora certa, no momento oportuno, e cumpri com a sua palavra. Quem vive pela fé, descansa e confia na palavra de Deus.

Conclusão: Mesmo convivendo com um mundo cheio de pessoas céticas e materialistas, é possível viver pela fé. Muitos começaram e não chegaram ao fim, no dito popular, muitos já chutaram o balde, jogaram a toalha e se tornaram pessoas frias em relação a fé. Todavia, devemos tomar por exemplo o apóstolo Paulo, que disse: Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé (2Tm.4.7). Se você perdeu tudo nesta vida, menos a fé, então você não perdeu nada. Porque a fé é a chave que abre todas as portas. O mais importante nesta vida não é guardar dinheiro e acumular riquezas, o mais importante é guardar a fé. Pense nisso.