quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

JESUS, O INCOMPARÁVEL.

E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiam. E eis que, no mar, se levantou uma tempestade tão grande, que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo. E os seus discípulos, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Senhor, salva-nos, que perecemos. E ele disse-lhes: Por que temeis homens de pequena fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança. E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem? Mt.8.23-27.

Jesus, o homem incomparável, que sempre nos surpreende. Os discípulos andavam com Jesus, comiam com Ele, viam as suas maravilhas, ouviam os seus ensinamentos, mas eles não conheciam a Jesus em sua totalidade, nem o seu potencial, a ponto de se maravilharem com o seu poder, e perguntarem: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem? Jesus na sua humanidade, como homem ele é incomparável. No decorrer dos tempos e épocas, a história registra vários nomes de homens que se destacaram e deixaram um legado para as futuras gerações. Porém, apesar dos seus feitos, fama, nome e renome, eles jamais serão igualados ou comparados com Jesus Cristo.

JESUS, SETE VEZES INCOMPARÁVEL.

1. INCOMPARÁVEL NO SEU NASCIMENTO.

Nenhum rei ou monarca, presidente ou governante, lideres político ou religioso, filósofos ou intelectuais, jamais tiveram um nascimento tão maravilhoso como foi o de Jesus. Diz o texto sagrado, que quando Jesus nasceu apareceu um coral celestial louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens! (Lc.2.13,14). Portanto, Jesus também é incomparável no seu nascimento pelo fato de ele ter sido gerado pelo Espírito Santo. Está escrito: Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo (Lc.1.18).

2. INCOMPARÁVEL NO SEU MINISTÉRIO.

Nenhum dos lideres político, religioso, guerreiro ou governante, jamais conseguiram realizar em pouco mais de três anos o que Jesus realizou em seu ministério terreno. É de impressionar a quantidade de obras, milagres, ensinamentos e pregações que Jesus realizou, e estão registradas nos quatro evangelhos. O evangelista João foi muito enfático quando escreveu, dizendo: Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e, se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém! (Jo.21.25).

3. INCOMPARÁVEL NA SUA MISSÃO.

Nenhuma missão que alguém já realizou aqui na terra, pode se comparar com a sublime missão que Jesus cumpriu. JESUS, cumpriu uma missão que nenhum homem jamais teria condições nem capacidade de cumpri-la. Jesus veio a terra para cumprir uma missão especial, que foi ordenada pelo Pai. Ele na qualidade de filho, obedeceu, e cumpriu a grande missão recebida do Pai. Em uma certa ocasião Jesus falou para os seus discípulos acerca da sua missão dizendo: Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis. A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra (Jo.4.31-34). É através do cumprimento da sua incomparável missão, que a humanidade pode desfrutar da salvação de Deus; esta missão nos trouxe esperança, luz, libertação, alegria, paz e prosperidade. Aleluia! Louvado seja Deus por isto. Amém!

4. INCOMPARÁVEL NAS SUAS PALAVRAS.

Nenhum dos grandes filósofos, nenhum dos grandes oradores, nenhum dos grandes mestres da oratória, nenhum dos grandes eruditos e eloquentes pregadores tiveram tanta autoridade, e falaram com tanto poder e propriedade como Jesus falou. A bíblia registra que, em uma certa ocasião as autoridades mandaram alguns soldados prenderem Jesus; e, quando chegaram para o prenderem, encontraram Jesus no meio de uma grande multidão, e ele estava ensinando. Logo após os soldados ouvirem as palavras de Jesus, ficaram sem forças para o prender, e, voltando sem ter prendido Jesus, os principais dos sacerdotes e fariseus, lhes perguntaram porque eles não conseguiram o prender, e eles responderam dizendo: Nunca homem algum falou como este homem. (Jo.7.32,45,46). Diz o texto sagrado, que a multidão se admirou da sua doutrina, pois era diferentes dos escribas, porque Jesus falava com autoridade (Mt.7.28,29). As palavras de Jesus são incomparáveis, ninguém nunca teve a capacidade nem a competência de falar o que Jesus falou. Ele disse: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei (Mt.11.28). Só ele declarou: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim (Jo.14.6). Eu sou a luz do mundo (Jo.8.12). Eu sou o pão da vida (Jo.6.35). Eu sou a porta (Jo.10.9). Eu sou o bom pastor (Jo.10.11). Eu sou a ressurreição e a vida (Jo.11.25). Muitos falaram e não puderam cumprir com as suas palavras e promessas, mas Jesus fala e cumpri com as suas palavras. Ele disse: Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar (Mt.24.35). Amém!

5. INCOMPARÁVEL EM PODER.

O mundo é governado por poderes. Existe o poder político, o poder econômico, o poder religioso, o poder militar e o poder musical. Jesus é incomparável em poder, porque ele é a fonte do poder. Ele disse: É me dado todo o poder no céu e na terra (Mt.28.20). Ele também é chamado de El-shadai, o Deus todo-poderoso. O poder dos homens são temporal e limitado, o poder de Jesus é eterno e ilimitado. Está escrito: Uma coisa disse Deus, duas vezes a ouvi; que o poder pertence a Deus (Sl.62.11). Muitos dizem que tem poder, outros dizem que representam o poder, mas Jesus é o poder em pessoa, dele emana o poder, ele é a origem e a fonte do poder. Glorificado seja o nome de Jesus, para sempre. Amém!

6. INCOMPARÁVEL NA HISTÓRIA.

Na história da humanidade há relatos de grandes homens, que marcaram sua época e foram considerados como grandes vultos e heróis da humanidade. Alexandre Magno, intitulado o grande, foi um grande chefe, general e guerreiro conquistador da Macedônia. Gengis khan, foi um grande imperador e conquistador mongol. Carlos Magno, foi o rei dos francos e tornou-se imperador do ocidente devido as suas grandes conquistas. Ele expandiu o Reino Franco até que ele se tornasse o Império Carolíngio, que incorporou a maior parte da Europa Ocidental. Napoleão Bonaparte foi um líder político e militar durante os últimos estágios da Revolução Francesa, ele quase que dominou toda a Europa.  Adolfo Hitler, foi um militar e político, líder do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, também conhecido por Partido Nazi ou Nazista, foi um revolucionário da segunda guerra mundial, tendo como ideologia a formação de uma só raça, ele exterminou seis milhões de judeus. Benito Mussolini foi um general e político italiano que liderou o Partido Nacional Fascista e é creditado como sendo uma das figuras-chave na criação do Fascismo. Temos estes e muitos outros que marcaram a história, muitos na área política e governamental, e outros na área religiosa, como grandes lideres criadores de religiões e filosofias de vida. Porém, nenhum se comparam a Jesus. Eles marcaram a história, Jesus fez a história. Jesus é o começo e o fim da história, ele disse: Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro (Ap.22.13). Os calendários de todo o mundo está vinculado a Ele. Muitos tentam ignorá-lo, mas ele não pode ser ignorado, pois quando ele veio, ele mudou a história. Os grandes estudiosos e historiadores utilizam as siglas, A.C. D.C. Com o advento de Cristo, o mundo entrou em uma nova história, história de esperança, de paz, de salvação, alegria e prosperidade. Amém!

7. INCOMPARÁVEL NA SUA MORTE.

A morte de Jesus foi o maior marco na história da humanidade. Nenhuma morte de grandes lideres religiosos e criadores de religião, bem como estadistas, cantores e intelectuais; causaram tanto impacto no mundo como a morte de Jesus. Diz o texto sagrado que, quando Jesus estava prestes a morrer, o sol não brilhou por três horas, a terra estremeceu, fenderam-se as pedras e o véu do santuário que estava no templo, foi rasgado de alto a baixo. (Mt.27.50,51. Lc.23.44-46). O céu parou, a natureza protestou e o inferno se abalou, com a morte de Jesus. A sua morte foi incomparável porque foi através da sua morte que toda a humanidade foi beneficiada. Por causa da morte de Jesus, Satanás perdeu as chaves da morte e do inferno, o inferno começou a ser despovoado e o céu povoado, Satanás perdeu o império e foi banido do trono; o Rei agora é Jesus, e Satanás é enganador. A sua morte também é incomparável porque só ele morreu e ressuscitou ao terceiro dia. Aleluia! Ele é o Rei da glória, ele está vivo, e vive para todo o sempre. Ele disse a João na ilha de Patmos: Não temas; eu sou o primeiro e o último e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno (Ap.1.17,18). JESUS, o incomparável, Ele é a nossa vitória. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário