sexta-feira, 9 de agosto de 2013

DEUS DOS MONTES E DOS VALES.

Os jovens guerreiros, auxiliares dos lideres das províncias, marcharam para fora da cidade, com o exército na retaguarda. Eles mataram cada um o seu adversário. Diante do ocorrido, os arameus, os sírios, partiram em retirada, perseguidos pela tropa israelita. Mas Ben-Hadade, rei de Aram, Síria, escapou a cavalo, com alguns dos seus cavaleiros. Então saiu o rei de Israel; tomou os cavalos e carros de guerra e impôs aos sírios uma terrível derrota. Então, o profeta chegou-se ao rei de Israel e lhe avisou: Vai, fortalece-te; atenta bem para a tuas atitudes; porquanto depois de um ano, o rei da Síria voltará a te atacar! Enquanto isso, os conselheiros do rei da Síria, lhe encorajavam: Os deuses deles são deuses das montanhas. É por isso que eles foram fortes e prevaleceram sobre nós. Contudo, se os combatermos nas planícies, com toda a certeza seremos mais fortes e sairemos vitoriosos. E chegou o homem de Deus, e falou ao rei de Israel, e disse: Assim diz o SENHOR: Porquanto os sírios disseram: O SENHOR é Deus dos montes e não Deus dos vales, toda esta grande multidão entregarei nas tuas mãos, para que saibas que eu sou o SENHOR (1Rs20.19-23,28).

O rei da Síria, Ben-Hadade, se levantou com todos os seus exércitos e provocou uma guerra contra Acabe, rei de Israel. Acabe temeu e quase se entregou com toda a nação para ser serem servos do rei da Síria. Mas veio um profeta e lhe falou uma palavra da parte de Deus, e o encorajou para a peleja. O exército da Síria era muito numeroso comparado ao pequeno exército de Israel; porém Deus mandou que separasse os jovens dos príncipes das províncias, e foram duzentos e trinta e dois. Eles foram a peleja, juntos com o exército de sete mil homens, e venceram. Após os sírios terem sidos derrotados, eles não se deram por perdidos, e queriam uma revanche. Eles pensaram e disseram: Eles nos venceram porque os seus deuses são deuses dos montes; por isso, foram mais fortes do que nós; mas pelejaremos com eles em campo raso e por certo seremos vitoriosos. Veio o homem de Deus e falou ao rei de Israel, e disse: Se fortaleça e se prepare, porque depois de um ano, o rei da Síria subirá contra ti. E disse mais: Assim diz o SENHOR: Porquanto os sírios disseram: O SENHOR é Deus dos montes e não Deus dos vales, toda esta grande multidão entregarei nas tuas mãos, para que saibas que eu sou o SENHOR. A primeira batalha foi travada nos montes e agora os conselheiros de Ben-Hadade lhe dizem que Israel venceu a batalha porque o seu Deus é Deus dos montes uma vez que a região de Samaria era montanhosa e que se lutassem nos vales certamente a Síria seria a vencedora, pois o Deus de Israel não era Deus dos vales. Essas palavras soaram como afronta aos ouvidos do verdadeiro Deus, o Senhor forte e poderoso, Rei dos reis e Senhor dos senhores. Não adianta o inimigo se levantar contra o povo de Deus, quando Deus estar na frente do seu povo ele sempre será derrotado; ele vai perder a peleja, e vai se levantar novamente para cai mais uma vez. Porque o nosso Deus, vence nos montes, vence também nos vales e vence em todas as situações. Glória pois a Ele por isso. Aleluia!

DEUS DOS MONTES.

Monte, um alto relevo que se destaca da planície. Sendo o monte de Deus, no sentido espiritual, é lugar de exaltação, lugar de destaque, lugar de visão ampla, lugar de vitória. Porém temos que entender: Antes de chegarmos no monte da vitória, teremos que atravessar o deserto da aflição e passar pelo vale da provação. Temos exemplos na bíblia de alguns homens que passaram pelo deserto, atravessaram os vales e chegaram no monte de Deus e foram vitoriosos. Deus te leva para o deserto, te faz passar pelo vale da provação, porém Ele vai te exaltar no monte.

MONTE. LUGAR DE ADORAÇÃO.

E apareceu o SENHOR a Abrão e disse: À tua semente darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. E moveu-se dali para a montanha à banda do oriente de Betel e armou a sua tenda, tendo Betel ocidente e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR (Gn.12.6-8). E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós (Gn.22.5). No monte Abraão adorou a Deus e foi vitorioso. Quem fica no monte da adoração de Deus, não será derrotado.

MONTE. LUGAR DE PROVISÃO.

Então, levantou Abraão os seus olhos e olhou, e eis um carneiro detrás dele, travado pelas suas pontas num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho. E chamou Abraão o nome daquele lugar o SENHOR proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá (Gn.22.13,14). Abraão adorou a Deus no monte, e no monte Deus proveu o necessário para ele. Quem adora a Deus e permanece no monte de Deus, ele proverá todas as coisas.

MONTE. LUGAR DE MUDANÇA DE VIDA.

E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto e veio ao monte de Deus, a Horebe. E apareceu-lhe o Anjo do SENHOR em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E Moisés disse: Agora me virarei para lá e verei esta grande visão, porque a sarça se não queima. E, vendo o SENHOR que se virara para lá a ver, bradou Deus a ele do meio da sarça e disse: Moisés! Moisés! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Não te chegues para cá; tira os teus sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus (Êx.3.1-6). Após Moisés ter passado quarenta anos da sua vida no Egito, sendo respeitado como príncipe e herdeiro do trono de Faraó; tendo ele matado um egípcio, fugiu e foi se refugiar no deserto de Midiã; onde casou e trabalhava cuidando das ovelhas do seu sogro, Jetro. Em Midiã Moisés passou mais quarenta longos anos da sua vida. Ele, acredito, já havia perdido toda a sua esperança de se tornar o Faraó do Egito, o sonho que ele tinha de ver o seu povo, Israel, livre da escravidão do Egito, também havia acabado. Mas, nas suas idas e vindas no deserto de Midiã, teve um dia que foi especial na sua vida, quando ele levou o rebanho além do deserto, ao extremo, ele teve uma visão no monte Horebe, que mudou a sua vida para sempre. Deus falou com Moisés através de uma sarça, uma árvore insignificante no deserto, mas mudou a sua vida a parti daquela visão. Muitas vezes é preciso que passemos pelo deserto da provação, até chegarmos ao monte da visão de Deus, e a nossa vida mudará para sempre. Amém! Se você estar passando pelo deserto da provação, não desfaleça, mas continue seguindo em direção ao monte da visão de Deus, ele vai falar com você, e a história da sua vida vai mudar. Acredite!

DEUS DOS VALES.

Vale. É uma Depressão ou planície entre montanhas. O vale de Deus é lugar de isolamento, lugar de solidão, lugar de aflição, lugar de ficar a sós com Deus, lugar de comunhão. Depois de passarmos pelo vale, chegaremos ao monte da vitória. É necessário descer o vale, para chegar a montanha. Quando estamos no monte de Deus, em lugar de destaque, temos muitos amigos. Mas, quando estamos no vale, lugar de provação, somos abandonados e ficamos só. Mas temos um amigo fiel que não nos deixa, seja no monte ou no vale Ele (Jesus) está contigo.

VALE DE BACA. 

Significa, lágrimas, aflição.
Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados, o qual passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques. Vão indo de força em força; cada um deles em Sião aparece perante Deus (Sl.84.5-7). O vale de Baca, significa vale das lágrimas ou vale de aflições. Jesus disse: Tenho vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo (Jo.16.33). Na nossa vida vida sempre vai haver momento em que estaremos descendo o vale das perdas, o vale da angústia, o vale da tribulação, o vale da decepção, etc. É impossível alguém não passar pelo vale. Porém, é como está escrito: O qual passando pelo vale. Isto significa dizer que, não se fica no vale, mas se passa por ele. Não é só sofrimento, depois da tempestade vem a bonança, depois da escassez vem a fartura, depois da noite vem o dia, depois da luta vem a vitória. É preciso passar pelo vale para poder chegar no monte da vitória.

VALE DA ESCURIDÃO.

O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem (Sl.23.1-4). As vezes temos que passar pelo vale da escuridão, quando o dia é adverso e tudo fica escuro, a situação parece irreversível e a noite parece não ter fim. A enfermidade chega para nos abater e assombrar, pensamos que é o fim, procuramos em meio a escuridão uma luz no fim do túnel e não encontramos. Mas o vale da escuridão vai passar, e raiará a aurora da nossa esperança. A palavra de Deus nos diz: O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Sl.30.5).

VALE DA COMUNHÃO.

E a mão do SENHOR estava sobre mim ali, e ele me disse: Levanta-te e sai ao vale, e ali falarei contigo. E levantei-me e desci ao vale, e eis que a glória do SENHOR estava ali, como a glória que vi junto ao rio Quebar; e caí sobre o meu rosto. Então, entrou em mim o Espírito, e me pôs em pé, e falou comigo, e me disse: Entra, encerra-te dentro da tua casa (Ez.3.22-24). Muitas vezes Deus quer falar conosco no vale da solidão, ele quer ter uma conversa a sós, em uma comunhão de pai pra filho e nos revelar a sua glória. Assim como ele falou para Ezequiel, e disse, levanta-te, desci ao vale, e ali falarei contigo; ele também quer ver a nossa disposição de se levantar e sair do nosso comodismo, da nossa zona de conforto e descer ao vale. Depois de descermos ao vale e Deus falar conosco, subiremos para o monte cheios de fé e de forças para vencer.

CONCLUSÃO:
Quem atravessa o deserto, passa pelo vale e chega ao monte de Deus; terá a aprovação de Deus e a história da sua vida será mudada para glória de Deus. O vale é inevitável na nossa vida, tem tempo que estamos passando pelo vale, tem tempo que estamos atravessando o deserto e tem tempo que estamos em lugares altos. Muitas vezes Deus nos leva para o deserto e nos permite passar pelo vale, porque ele quer nos exaltar no monte. Estando no monte de Deus, tudo vai bem, e tudo vai dá certo. Porque Deus, é Deus dos montes, e Deus dos vales. Amém!