sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU.

Porque eis que passou o inverno: a chuva cessou e se foi. Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra (Ct.2.11,12).

A palavra de Deus nos diz que tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de jogar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz (Ec.3.1-8). O sábio Salomão, enumerou vinte e oito tempo que podem suceder na vida do ser humano. Na verdade se fôssemos escolher só escolheríamos os tempos bons, mas não teria nenhum valor, pois o que faz com que valorizemos o tempo bom é exatamente o tempo da adversidade. As calamidades da vida não duram para sempre. Depois de tempestade vem a bonança, depois da noite vem o dia, depois da guerra vem a paz, e depois da luta vem a vitória. Deus é o Senhor do tempo, e quando ele determina, ele diz: Até aqui e não mais adiante. Na sua palavra está escrito: Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem pois o invalidará? E a sua mão estendida está; quem, pois, a fará voltar atrás? (Is.14.27). Deus sempre tem o melhor pra nós, quem sabe, se por este tempo Ele já determinou a tua vitória, e o tempo de cantar chegou para você. Acredite, e comece ver pela fé a sua vitória, Deus está trabalhando a seu favor. Amém!

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU PARA OS ISRAELITAS.

Os filhos de Israel passaram quatrocentos anos como escravos na terra do Egito, mas quando chegou o tempo de Deus, eles foram livres e libertos do domínio e da escravidão de Faraó. Depois que Deus derrotou os inimigos do seu povo, afogando-os no mar vermelho, tendo os filhos de Israel atravessado a pé enxuto e chegando do outro lado,  já de posse da vitória, Moisés cantou junto com o povo dizendo: Cantarei ao SENHOR, porque grandemente se exaltou; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. O SENHOR é a minha força e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus; portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai; por isso, o exaltarei. O SENHOR é varão de guerra; SENHOR é o seu nome. Lançou no mar os carros de Faraó e o seu exército; e os seus escolhidos príncipes afogaram-se no mar Vermelho. O SENHOR reinará eterna e perpetuamente. Então, Miriam, a profetisa, a irmã de Arão, tomou o tamborim na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamborins e dançando. E Miriam lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque grandemente se exaltou e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro. O cântico de Moisés, (Ex.15.1-21).

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU PARA ANA.

Ana era a esposa de Elcana, este tinha outra mulher que se chamava Penina; Penina gerava filhos, porém, Ana era estéril. Por ela ser estéril e não poder gerar filhos, ela era desprezada e humilhada, pois naquela época uma mulher que não tivesse filhos, era uma vergonha em Israel, e era vista muitas vezes como maldita. Porém ela perseverou em buscar ao SENHOR, e ele abriu a sua madre, e ela gerou filhos; sendo mãe do profeta e juiz, Samuel. Ela sofreu muito, sendo inclusive até mal entendida pelo sacerdote Eli. Mas, ela alcançou vitória da parte de Deus, e chegou o tempo de ela cantar. Ana cantou dizendo: O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçaram foram revestidos de força. Os que antes eram fartos se alugaram por pão, mas agora cessaram os que eram famintos; até a estéril teve sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu. O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela. O SENHOR empobrece e enriquece; abaixa e também exalta. Levanta o pobre do pó e, desde o esterco, exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do SENHOR são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo. O cântico de Ana, (1Sm.2.1-10).

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU PARA DÉBORA.

Débora, era profetisa e juíza em Israel. Em sua época os filhos de Israel viviam oprimidos pelo rei de Canaã, cujo nome era Jabim, e Sísera era o capitão do seu exército. Débora que foi a única mulher juíza em Israel, com sua coragem e determinação, enfrentou o exército cananeu e derrotou o comandante Sísera com todos os seus soldados e celebrou o cântico de vitória. Estando de posse de vitória, Débora cantou dizendo: Ouvi, reis; dai ouvidos, príncipes; eu, eu cantarei ao SENHOR; salmodiarei ao SENHOR, Deus de Israel. O meu coração é para os legisladores de Israel, que voluntariamente se ofereceram entre o povo; louvai ao SENHOR. Bendita seja sobre as mulheres, Jael, mulher de Héber, o queneu; bendita seja sobre as mulheres nas tendas. Água pediu ele, leite lhe deu ela;; em taça de príncipes lhe ofereceu manteiga. À estaca estendeu a sua mão esquerda, e a  marreta dos trabalhadores, a sua direita; e matou a Sísera e rachou-lhe a cabeça, quando lhe pregou e atravessou as fontes. Assim, ó SENHOR, pereçam todos os teus inimigos! Porém os que o amam sejam como sol quando sai na sua força. O cântico de Débora, (Jz.5.1-31).

CONCLUSÃO:
Um novo tempo de Deus chegou para ti, não adianta o Diabo se levantar para tentar frustrar ou destruir os planos de Deus na tua vida, ele se levanta para cair. A nossa vitória já está garantida, em Cristo somos mais que vencedores. O deserto da aflição terá o seu fim, a noite da angústia vai passar, Deus vai te tirar do calabouço e virar o teu cativeiro, uma nova história Ele vai escrever, e você vai erguer a bandeira da vitória. Porque o tempo de cantar chegou. Amém!