terça-feira, 10 de dezembro de 2013

A TRILOGIA: DOM, TALENTO, VOCAÇÃO.

Texto básico: Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação. Tiago.1.17.

Introdução: Deus criou o homem do pó da terra, e soprou nele o fôlego da vida. Isto implica em dizer que, o homem é um ser frágil, pois foi criado do pó da terra. Todavia, apesar da sua fragilidade, o homem é um ser inteligente; pois ele tem o DNA de Deus (o sopro de Deus). Essa inteligência pode ser usada tanto para o bem como para o mal; dependendo da índole da pessoa e a  maneira que ela foi instruída e educada. Nenhum ser humano é incapaz ao ponto de dizer que não sabe fazer nada. Todo o ser humano é dotado de inteligência, essa inteligência pode ser percebida através dos dons, talentos e vocações. Uma pessoa que tem aptidões para exercer alguma tarefa, é uma pessoa vocacionada e dotada de algum talento ou dom.

DOM, TALENTO, VOCAÇÃO.

DOM.
Na etimologia da palavra vinda do latim, DONU, "presente, dádiva". No grego vem a ser KARISMATA, OU CHARISMA, de onde se origina a palavra carisma, carismático. Dom, vem de Deus, é uma dádiva de Deus para os homens. No sentido geral, tudo aquilo que temos e desfrutamos de bom é dom de Deus. Por exemplo: A vida, o comer, o beber, o nosso trabalho, nossa família, nossa fé, nossa capacidade, inteligência, força, etc. Algumas pessoas nascem com algo especial que lhe confere uma capacidade de realizar muitas coisas com extrema facilidade; isso é dom de Deus.

TALENTO.
Do latim talentum; do grego tálanton. Na Grécia Antiga, tálanton era uma moeda de ouro ou prata e também uma medida de peso. Os romanos e outros povos da antiguidade também utilizavam o talento como moeda de grande valor.
O talento era a moeda dos tempos de Jesus, o Cristo. E foi através de uma de suas parábolas, descrita no evangelho de Mateus (Mt 25:14-30) que talento passou a significar uma habilidade humana.
De acordo com a parábola, três pessoas receberam de seu senhor diferentes quantidades de talentos e, sem que soubessem, foram surpreendidos e obrigados a prestar contas depois de um período de tempo, ao seu senhor.
Aquele que recebeu cinco talentos aplicou-os nos negócios e gerou outros cinco. Aquele que recebeu dois talentos ganhou mais dois. O terceiro, aquele que recebeu apenas um talento, teve medo e o escondeu: não ganhou nada devido à sua atitude negativa e medrosa.
O talento, como habilidade humana, é desenvolvido através de treino, determinação, persistência, disciplina, obstinação, dedicação, etc. É pelo talento que aprimoramos o nosso dom, tornando-nos capazes de realizar tarefas que, além de trazer resultados, nos tornarão distintos, diferentes, não ordinários, mas extraordinários.

VOCAÇÃO.
Do latim vocare), que significa chamamento, ato de chamar.
É aquela voz interior, que vem da alma. Quem obedece a esse chamado e segue sua vocação, será bem sucedido. Quando alguém faz algo com prazer e extrema facilidade, ela está atendendo a sua vocação. A vocação faz com que sintamos prazer em realizar determinada tarefa e, enquanto a fazemos, ela se torna fácil, por mais árdua que seja.“Põe toda a tua alma, põe todo o teu corpo, naquilo que estás fazendo agora”, diz um ditado hindu. Quem segue sua vocação está sempre feliz com o que faz, pois encontrou significado para a sua atividade. Quem segue sua vocação, trabalha com dedicação e prazer, pois encontrou a razão, o significado, para tal. Todas as pessoas que foram chamadas por Deus, e atenderam o chamado e desenvolveram a sua vocação, foram bem sucedidos. Deus nos dá vocação. Ele não chama os capacitados, Ele capacita os chamados.

CONCLUSÃO:
Devemos multiplicar os nossos talentos através da nossa dedicação, criatividade e perseverança. Sempre temos alguma coisa para Deus usar. Por exemplo:
Abraão. A fé.
Josué. A coragem.
Moisés. Uma vara.
Sansão. Uma queixada de jumento.
Daví. Uma funda e cinco pedrinhas.
Eliseu. Uma capa.
A viúva. Uma botija de azeite.
Dorcas. Uma agulha de costura.
Paulo. O conhecimento.