domingo, 26 de outubro de 2014

VENCENDO EM SILÊNCIO.

Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre. O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis (Ex.14.13,14).

Deus muitas vezes trabalha e agi no silêncio e em silêncio, muitas vezes a resposta de Deus é um silêncio. Há o momento de falar, de clamar e de gritar; mas há também o tempo de calar e de estar em silêncio para Deus começar a agir. Quando nós falamos para tentar resolver uma situação, Deus se cala e não agi; porém quando nos calamos, Deus fala e agi por nós. Muitas vezes a voz humana atrapalha o trabalhar de Deus, por isso Moisés ordenou aos filhos de Israel para ficarem calados. Em outra ocasião Josué recebeu a orientação de Deus, e ordenou que o povo rodeasse a cidade de Jericó em silêncio e só gritasse quando fosse ordenado. Por o povo obedecer ficando em silêncio, Deus agiu e deu vitória, abrindo o mar e derrubando as muralhas da cidade de Jericó. Deus muitas vezes agi em silêncio e nós não entendemos. Muitas vezes Deus vem ao nosso encontro sem que percebamos, Ele nos livra, Ele nos guia e nos protege sem que percebamos. Quando você pensa que Ele está distante de você, ou até se esqueceu, na verdade Ele está agindo no oculto, em secreto, no silêncio em teu favor.

O SILÊNCIO, UMA ARMA PODEROSA.

1. QUANDO A NAÇÃO DE ISRAEL ESTAVA NO DESERTO DIANTE DO MAR VERMELHO.

E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirares de lá, para que morramos neste deserto? por que nos fizeste isto, que nos tem tirado do Egito? Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre. O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis (Ex.14.11,13,14).

2. QUANDO O POVO DE DEUS RODEAVA A CIDADE DE JERICÓ POR SETE DIAS.

Contudo, Josué havia instruído do seguinte modo: “Não bradeis, nem façais ouvir a vossa voz, e não saia de vossa boca palavra alguma, até o dia em que eu vos der a ordem: ‘Gritai!’ Então bradareis.”
O povo gritou com toda a força e tocaram os shofares. Quando o povo ouviu o soar das trombetas, soltou um forte grito de guerra e a muralha caiu por terra. Imediatamente cada um atacou do lugar onde estava, e tomaram a cidade completamente (Js.6.10,20).

3. QUANDO O REI JOSAFÁ ESTAVA CERCADO POR TRÊS NAÇÕES EM UMA GUERRA.

E falou o profeta: “Prestai atenção, todo o Judá, e vós, habitantes de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá. Assim diz o SENHOR: ‘Não temais, nem vos assusteis por causa dessa grande multidão que se dirige contra vós, porquanto essa luta não é vossa, mas de Deus. Não tereis que lutar nesta batalha; tomai posição, ficai parados e observai o livramento que o SENHOR vos concederá, ó Judá e Jerusalém! Não temais, pois, nem vos assusteis. Saí amanhã para encontrá-los, porque o SENHOR está convosco!”(2Cr.20.15,17).

CONCLUSÃO:
A melhor arma que temos para nos defender de alguém que nos ofende nos julga e nos fere é o silêncio. Ele é tão poderoso que responde ao nosso ofensor com delicadeza. Embora seja difícil para nós, termos que usá-lo. 
O silêncio nos torna diferentes e nele se opera a justiça de Deus. Cecilia Sfalsin
O silêncio é a arma mais poderosa de todas; e também um dos argumentos mais difíceis de se vencer. Algumas vezes é preciso ficar em silêncio para ser ouvido.
Muitas vezes precisamos parar, ficar em silêncio para ouvirmos a voz de Deus. Deus trabalha e agi de várias maneiras, e uma das formas Dele agir é através do silêncio. Não devemos nos impressionar com muito barulho, barulho nem sempre é sinônimo de poder, e nem sinal de vitória, Deus trabalha no silêncio para aquele que nele espera (Is.64.4). Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR (Lm.3.26).

Nenhum comentário:

Postar um comentário