quarta-feira, 19 de novembro de 2014

AS TRÊS CRUZES.

Texto básico: E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS. E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.
Lc.23.33-43.

A morte de cruz era a pior desonra, o pior castigo reservado para os piores criminosos, a morte mais humilhante e cruel. A cruz da esquerda nos fala sobre a resposta dada por um homem, um assassino. Ele ouviu as palavras de amor e perdão proferidas por Jesus. Mas ao invés de arrepende-se, bradou com amargura: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós! Na cruz da direita havia outro ladrão, um assassino também. Mas esse homem creu em Jesus, arrependeu-se e buscou o perdão de Deus. Na agonia profunda ele exclamou: "Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino". Foi o seu apelo desesperador, antes do seu último suspiro. Ele ouviu a meiga e doce voz de JESUS:  "Hoje estarás comigo no Paraíso". E finalmente, na cruz central estava O SENHOR JESUS CRISTO. O Amor incondicional, o Autor da vida, a Fonte do perdão, o doador da vida eterna. O Filho unigênito do Pai, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Insultado e desprezado, mas não abriu a sua boca; há não ser para perdoar os seus algozes: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem". 

1. A CRUZ DO IMPENITENTE.

O impenitente é aquele que é intransigente, obstinado, teimoso e persiste no erro. O impenitente é relutante, ele não se dobra, não se humilha e nem busca o perdão de Deus. Este homem estava pagando pelos seus erros, ele era um malfeitor, porém, mesmo assim ele não buscou o perdão de Deus, antes blasfemou e se exaltou dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Deus é a fonte inesgotável de perdão para todos os que se humilham e lhe buscam. Este impenitente teve a oportunidade de salva-se, mas ele não arrependeu-se, ficou sem o perdão de Jesus e teve também uma condenação eterna. A palavra de Deus nos diz: O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas os que as confessa e deixa alcançará misericórdia (Pv.28.13).

2. A CRUZ DO PENITENTE.

O penitente é aquele que busca o perdão de Deus e que depende da sua misericórdia. Ele reconhece seus erros e procura se humilhar diante de Deus. Estando ele na cruz, pagando pelos seus delitos e pecados, reconheceu que estava errado e replicou ao que o outro falou, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. O seu temor a Deus, e o  reconhecimento dos seus erros, tocou o coração de Jesus. Ele também reconheceu o Senhorio de Cristo, quando disse: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. Automaticamente Jesus lhe concedeu perdão e lhe garantiu a sua entrada no Paraíso. Bendito são os penitentes que buscam o perdão de Deus, eles serão perdoados e entrarão no Paraíso de Deus. Amém!

3. A CRUZ DO SALVADOR.

Na cruz do meio estava Jesus, o Salvador crucificado. Ele foi contado com os malfeitores, Ele foi feito maldição por causa dos nossos pecados. Estando Ele na cruz, sendo ridicularizado e desprezado, mesmo assim, Ele liberou perdão, diz a bíblia que: Quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS. Mas a cruz não conseguiu vencer o autor da nossa vida, Ele ressuscitou e vive outra vez, Ele estar vivo para sempre. Ele é o nosso intercessor, o nosso Advogado, Senhor e Salvador. Aleluia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário