segunda-feira, 21 de abril de 2014

JONAS, O PROFETA MISSIONÁRIO.

Texto básico: E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. Jn.1.1,2.

Introdução: Jonas que em hebraico significa pombo, é considerado um dos profetas menores pelo fato dos seus escritos serem de forma reduzida. Seu livro contém apenas quatro capítulos e quarenta e oito versículos. Jonas é mencionado em 2 Reis 14.25. Ele profetizou durante o reinado de Jeroboão 2, que foi o rei de Israel de 793 a 753 a.C. e provavelmente pertenceu ao grupo de profetas que fazia parte do ministério do profeta Elias. Deus ordenou a Jonas que fosse pregar em Nínive, a cidade mais importante da Assíria, que posteriormente tornou-se a capital do império Assírio. Nínive era uma cidade poderosa e perversa; ela estava situada a cerca de 800 quilômetros a nordeste de Israel, o livro do profeta Naum fornece informações detalhadas acerca dos pecados praticados pelos moradores de Nínive. Jonas foi comissionado por Deus a pregar uma mensagem de juízo aos moradores de Nínive; caso eles se arrependessem receberiam a misericórdia e o perdão de Deus. O mundo hoje é o retrato de Nínive, assim como os habitantes de Nínive precisavam dar ouvidos e obedecer a palavra de Deus, para alcançar o perdão e a misericórdia; assim também o mundo hoje precisa voltasse para Deus e obedecer a sua palavra, para receber o perdão e a misericórdia de Deus Pai, através do seu filho Jesus Cristo. Amém!

AS QUATRO DECISÕES DE JONAS.

1. JONAS DECIDIU FUGIR DE DEUS.

E Jonas se levantou para fugir de diante da face do SENHOR para Társis; e, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, fugindo de diante da face do SENHOR. Jn.1.3.
Deus havia dito a Jonas que fosse a Nínive, a capital do império Assírio. Muitos dos compatriotas de Jonas haviam sofrido atrocidades nas mãos desse povo violento. Portanto, Nínive era o último lugar que ele desejava visitar como missionário. Por essa razão Jonas decidiu tomar a direção oposta. Na cidade de Jope, embarcou em um navio cujo destino era Társis; mas Jonas não podia fugir de Deus. É impossível alguém fugir de Deus. O salmista Daví, disse: Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei da tua face? (Sl.139.7). Está escrito: Sou eu apenas Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe? Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? Diz o SENHOR. Porventura, não encho eu os céus e a terra? Diz o SENHOR (Jr.23.23,24). Jonas tentou fugir de Deus para não ter que assumir o compromisso com Deus, mas Deus não desistiu de Jonas, ele foi ao seu encontro na profundeza dos mares, lhe tirou do ventre de um grande peixe, e renovou com ele o compromisso.

2. JONAS DECIDIU DESOBEDECER A ORDEM DE DEUS.

Jonas decidiu no seu coração não obedecer a voz de Deus, Jonas ignorou a ordem de Deus e decidiu tomar o seu próprio caminho. Jonas não teve fé suficiente para crer que Deus o livraria das mãos perversas dos habitantes de Nínive, e seria o seu protetor do começo ao fim da sua missão. Muitas vezes precisamos renunciar muitas coisas e ter fé para obedecer o chamado e a ordem de Deus. Bom é obedecer, está escrito: O Senhor deu a palavra; grande era o exército dos que anunciavam as boas novas (Sl.68.11). Amém!

3. JONAS DECIDIU NÃO FAZER A OBRA DE DEUS.

Jonas optou por não querer mais compromisso coma obra de Deus. Jonas sabia que Deus tinha uma tarefa específica para ele, mas ele não queria realiza-la. Jonas por achar a tarefa muito difícil teve receio ou temor e não quis realizar a obra de Deus. Ele tentou fugir para Társis, e lá levar uma vida de turista. Muitas vezes Deus nos convoca para fazermos a sua obra, e assim como Jonas, achamos que é muito difícil, nos acomodamos e não queremos sair da nossa zona de conforto. Hoje muitos crentes estão vivendo descomprometidos com a obra de Deus, estão como turistas de igrejas, visitam várias, em vários lugares e cidades, mas não se decidem onde congregar, não querem compromisso com a obra de Deus, mas vivem em busca da bênção do Deus da obra. É preciso refletir, e decidir obedecer a voz de Deus, e realizar a sua obra.

4. JONAS DECIDIU OBEDECER A DEUS.

E veio a palavra do SENHOR segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à cidade de Nínive, e prega contra ele a pregação que eu te disse. E levantou-se Jonas e foi a Nínive, segundo a palavra do SENHOR; era, pois, Nínive uma grande cidade, de três dias de caminho. E começou Jonas a entrar pele cidade caminho de um dia, e pregava, e dizia: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E os homens de Nínive creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor. E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mal caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não fez. Jn.3.1-5,10.
A desobediência de Jonas para com Deus colocou a vida dos tripulantes do navio em perigo, e também uma grande cidade com milhares de habitantes que precisavam da misericórdia do SENHOR. Temos a grande responsabilidade de obedecer a palavra de Deus, porque nosso pecado e nossa desobediência podem prejudicar aqueles que nos rodeiam. Mas Deus não desistiu de Jonas, Ele foi ao encontro dele e lhe deu mais uma oportunidade, e Jonas decidiu obedecer. Bendita foi a obediência de Jonas, isto resultou na salvação de uma cidade inteira para Deus. Está escrito: É melhor obedecer do que sacrificar. O sacrifício Jesus já fez, agora é só obedecer. O caminho é Ele, a verdade é Ele, e a vida é Ele; então é só segui-lo e obedecê-lo. Amém!