domingo, 22 de junho de 2014

CUIDADO COM JEZABEL.

Texto básico: Tenho, porém, contra ti o tolerares que essa mulher, Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos (Ap.2.20).

QUEM ERA JEZABEL?
 
Jezabel (também Jezebel) foi uma princesa fenícia casada com o rei Acabe de Israel.
Jezabel era filha do rei dos Sidônios Etbaal, tendo o seu casamento com Acabe sido o resultado de uma aliança que tinha como objetivo fortalecer as relações entre Israel e a Fenícia. A sua história é conhecida através do Primeiro Livro de Reis do Antigo Testamento. (1Rs.16.29-34).

Era uma princesa Fenícia, filha do sacerdote-rei de Sidom. Esposa de Acabe, rei de Israel no tempo do profeta Elias. Foi rainha em Israel do Norte 100 anos depois da morte de Davi. Adorava a Baal deus pagão da fertilidade.
Jezabel continuou a adorar os deuses fenícios, mas não se limitou a isso, pois combateu o Deus de Israel. Recorreu ao dinheiro do tesouro público para sustentar os 450 profetas (ou sacerdotes) do deus Baal e os 400 profetas da deusa Aserá (deusa fenícia da fertilidade). No palácio real seria mesmo construído um templo dedicado a Baal. Aparentemente o seu próprio marido sentiu-se atraído pelo culto destes deuses, renegando Jeová (o Deus de Israel) e deixando-o para segundo plano. Os sacerdotes e profetas israelitas foram eliminados ou então tiveram que se exilar no deserto devido à perseguição promovida pela rainha.
A resistência local contra esta política religiosa foi encabeçada pelo profeta Elias. Numa espécie de concurso religioso levado a cabo no Monte Carmelo, Elias derrotou todos os profetas de Baal, que morreram, pretendendo desta forma o Livro de Reis mostrar como o Deus de Israel era a única divindade. Quando Jezabel soube disto ficou furiosa, pretendendo mandar matar Elias, que teve fugir para Judá. Mulher determinada e independente, Jezabel não olhava a meios para conquistar os seus objetivos. Acabe desejava a vinha de Nabote, que estava junto ao seu palácio, mas este recusou-se a vendê-la. Sabendo-se disto, Jezabel envolveu-se na questão, enviando cartas em nome de Acabe aos chefes de Jezreel. O conteúdo das cartas ordenava a detenção de Nabote por blasfêmia contra Deus e contra o rei e a execução deste por apedrejamento sob denúncia de duas falsas testemunhas. Segundo a lei da época, a propriedade de alguém que tivesse cometido estas ações passaria para o rei. Nabote foi executado e Jezabel presenteou o marido com a vinha. Quando Elias soube desta ação profetizou que cães devorariam Jezabel no campo de Jezreel.

Um comandante chamado Jeú liderou uma revolta contra a família real, na qual matou o filho de Jezabel, Jorão. Quando Jezabel soube da revolta pintou os olhos e adornou a cabeça, desafiando Jeú da janela do palácio. Este ordenou aos eunucos da rainha que a atirassem da janela, e Jezabel morreu, tendo o seu sangue atingido as paredes e os cavalos. Uns cães que por ali passavam devoraram o corpo da rainha.

Depois de ter feito uma refeição no palácio, Jeú ordenou que a Jezabel fosse sepultada, dado que se tratava da filha de um rei. De acordo com o Segundo Livro de Reis, os servos do palácio apenas encontraram o crânio, os pés e as mãos da rainha.
Por causa desta rainha o nome "Jezabel" encontra-se associado na cultura popular a uma mulher sedutora e sem escrúpulos.

O ESPÍRITO DE JEZABEL.
 
O espírito que atuava em Jezabel é uma das manifestações de Satanás. Temos que ter em mente que o espírito que produziu (atuava) Jezabel, existia antes dela ter nascido. Esse espírito não tem sexo, e por ter se manifestado tão fortemente através dessa mulher, ficou conhecido pelo seu nome.
É um espírito extremamente forte com suas raízes fincadas na rebelião e feitiçaria, o mesmo espírito que estava por detrás das antigas deusas e que está vivo e forte nos dias de hoje. É por natureza religiosa e procura entrar na igreja. 
Assumi posições de autoridade, usando feitiçaria, domínio e até mesmo a sedução sexual.
Esse espírito pode atrair as mulheres pela habilidade de manipular sem usar a força física. Atua através de mulheres que desejam controlar e dominar outros.
É um espírito sem lei que atua por meio de um coração insubordinado. Se alimenta da fraqueza do homem prevalecendo sobre ele, o que o impede de assumir a autoridade legítima que Deus concedeu.
Mesmo sendo cristã, a mulher que dá lugar a esse o espírito ou que manifesta esse caráter poderá falar muito sobre submissão, mas em sua vida isso não passa de teoria
Ela estabelece a autoridade no lar, atraí os filhos ao seu redor e esta ligação emocional os sufocará mesmo depois que estiverem casados. A sua mensagem é : A mulher é mais importante que o homem.

CONCLUSÃO:
Jezabel espalhou a idolatria em todo a Israel, poderosa, astuciosa e arrogante, opôs-se ativamente a Deus mesmo tendo provas indescutíveis de sua soberania.
Foi a pior rainha de Israel e uma das mulheres mais infames da Bíblia.
O seu nome é sinônimo de perversidade e rebelião. 
Ela jamais se submeteu a unir-se com o seu marido. Acabe era o rei, mas era ela quem reinava. Poder e controle eram seus objetivos e Baal era o seu Deus.
Ela serviu como mal exemplo para todos, do que uma esposa não deve ser.
Jezabel era sacerdotisa dominadora e potencialmente religiosa e se denominava porta voz de Deus. Isso a categorizava "profetiza". O nome Jezabel é lembrado como símbolo de maldade e rebelião, ela era uma mulher de destaque na sociedade, mas subvertia a fidelidade a Deus, manipulando pessoas mediante a permissividade sexual e a incorporação de práticas pagãs. A idolatria, a imoralidade sexual e o materialismo eram as mais expressivas tentações em Tiatira. Na atualidade não é diferente, o espírito de Jezabel continua dentro da igreja, tem pessoas brincando de ser crente, desprezando a palavra de Deus e vivendo uma vida de pecados, em uma prática desenfreada e sem o mínimo de temor a Deus. Tem igrejas que viraram um ninho de pecados, e os seus lideres perderam a autoridade e estão sem forças para repreender e remover o pecado. Mas Deus vai entrar em juízo com essas pessoas, as capas vão cair, e haverá ajustes de contas.