sábado, 19 de setembro de 2015

A FIDELIDADE DOS RECABITAS.

E pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho e copos e disse-lhes: Bebei vinho. Mas eles disseram: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos mandou, dizendo: Nunca bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos (Jeremias.35.5,6).

A fidelidade dos recabitas na bíblia, é algo inusitado a ponto de chamar a atenção de Deus e tomá-los como exemplo de fidelidade em detrimento da infidelidade do seu povo. A fidelidade dos recabitas ao princípio de vida adotado pelo seu pai Jonadabe era algo que eles não abriam mão, eles eram obedientes ao extremo.

QUEM ERAM OS RECABITAS?

Os Recabitas eram uma ordem religiosa nômade fundada por Jonadabe, filho de Recabe, durante o século IX a.C. (II Reis 10:15-33) não moravam em casas nem usavam qualquer produto da videira. Até a época da narrativa de Jeremias permaneciam fiéis ao estilo de vida implantado pelo fundador: Jonadabe, filho de Recabe. Eram 250 anos de fidelidade.

A FIDELIDADE PROVADA (Jr.35.1-11).

Deus ordenou o profeta desafiar a fidelidade dos recabitas, porém Deus conhecia os corações deles.
O profeta Jeremias, a mando do Senhor, testou a fidelidade dos recabitas ao mandado de Jonadabe (morto há mais de duzentos anos), pondo diante deles taças cheias de vinho, mas eles recusaram beber. É importante destacar a justiça de Deus nessa prova. O Senhor pediu que Jeremias fizesse o teste com os recabitas sem a costumeira expressão “Assim diz o Senhor”, ou seja, os recabitas não tiveram que escolher entre obedecer ao Senhor e a Jonadabe. Não foram induzidos à desobediência a Deus. Os recabitas passaram facilmente pela prova de fidelidade a qual foram submetidos, e nós os crentes da atualidade, será que passaríamos?

A FIDELIDADE COMPARADA (Jr.35.12-17).

A fidelidade dos recabitas era algo tão incomum a ponto de chamar a atenção de Deus, e tomá-los como exemplo.
Deus comparou os recabitas com os homens de Judá e moradores de Jerusalém e disse que, enquanto os recabitas eram obedientes às ordens de um homem morto, os judeus, por sua vez, não eram obedientes ao Deus vivo. Após tantos anos a memória de Jonadabe continuava sendo honrada pelo seu povo, porém, o Deus de Israel, que até de madrugada falava ao seu povo por intermédio dos profetas para arrependimento de pecados, não era ouvido. O resultado seria o inevitável cativeiro babilônico. Os recabitas eram fiéis aos princípios do seu líder Jonadabe, no entanto a nação de Judá era infiel ao seu Deus; e nós, será que estamos sendo fiéis aos princípios da palavra de Deus?

A FIDELIDADE RECOMPENSADA (Jr.35.18,19).

Como prêmio da fidelidade dos recabitas a Jonadabe, Deus prometeu que nunca faltaria varão da estirpe de Jonadabe que estivesse todos os dias na sua presença. Ainda hoje existem recabitas no Oriente Médio, especialmente na Mesopotâmia e no Yemen, na península arábica. Deus mantém a sua promessa há quase três mil anos!
Que lições aprendemos com o capítulo 35 do livro de Jeremias? Aprendemos, primeiramente, que não existe fidelidade sem obediência, e que a fidelidade a Deus deve está acima de tudo. Além disso, se alguém pode ser abençoado por sua fidelidade e obediência a um homem, será ainda muito mais abençoado sendo fiel e obediente ao próprio Deus. Amém!

A FIDELIDADE DOS RECABITAS COMPARADA AOS DIAS ATUAIS.

“As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, foram guardadas, pois não beberem até este dia, antes obedeceram o mandamento de seu pai,: a mim porém, que vos tenho falado, madrugando e falando, não me ouvistes... Tenho enviado profetas, dizendo convertei-vos, porém não me obedecestes” Jr. 35-14,15”

Quantos seguem fielmente o seu time de futebol, seu grupo de Rock, seu grupo de amigos, e abandonam totalmente a Deus? Alguns dão a vida pelas empresas que trabalham, pelo País, pela sua forma física, pelos seus ideais e negligenciam totalmente o relacionamento com Deus.

Deus quer que tenhamos uma vida abundante com: diversão, amigos, trabalhos, bens, família e sobretudo não esqueçamos de ter comunhão com Ele. No Evangelho de Lucas 12.13-21, Jesus conta uma parábola sobre um homem rico e trabalhador, ele havia prosperado tanto que aumentou todos os celeiros para guardar seus bens, PORÉM, negligenciou seu relacionamento com Deus.

“Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus”.

Os Recabitas temiam a Deus, e a conseqüência foi a obediência aos princípios éticos familiares. Deus não os deixou desapercebidos, porém os abençoou grandemente. Assim também é para conosco. O mundo necessita de Recabitas, que chamem a atenção de Deus e sirvam de exemplo para uma geração de apóstatas. Pense nisso.
 

3 comentários:

  1. Os recabitas são sem dúvida um exemplo a ser seguido , principalmente nos dias atuais.

    ResponderExcluir
  2. Graça e paz irmão Evandro, o seu comentário é pertinente, sem sombra de dúvida, estamos precisando seguir o exemplo dos recabitas.

    ResponderExcluir
  3. Que possamos seguir os exemplos dos recabitas. Por mais que se pareça difícil uma coisa eu digo. Não é impossível. Louvado, Glorificado e Exaltado seja o nome do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir