sábado, 3 de outubro de 2015

A LUTA DA CARNE CONTRA O ESPÍRITO.

Digo, porém, andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opôem-se um ao outro; para que não façais o que quereis (Gl.5.16,17).

O nosso maior inimigo a ser vencido não é o Diabo, nem tão pouco o mundo com o seu sistema atrativo; e sim a nossa própria carne. A nossa natureza carnal é propensa ao pecado, e pode nos levar a um caos moral, o apóstolo Paulo traça um paralelo entre a carne e o Espírito e nos mostra que esta guerra é constante. Jesus certa vez disse aos seus discípulos: Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca (Mt.26.41). As vezes as pessoas querem justificar o seu erro dizendo: Eu não sou de ferro, e a carne é fraca. Porém, podemos vencê-la, alimentando o nosso espírito com a palavra de Deus e andando no Espírito; porque nessa luta vence quem estive mais alimentado. A nossa maior vitória é quando conseguimos vencer a nós mesmos, o nosso ego muitas vezes impede que isto aconteça. Temos uma frase que diz: "Homem, vence a ti mesmo". Vencer a nossa carne em um mundo cheio de fantasias, de pessoas egoístas e desumanas, se constitui um grande desafio para nós.

Um velho índio descreveu certa vez os seus conflitos internos.


“Dentro de mim existem dois cães, um é cruel e mau, o outro é bom e dócil. Os dois estão sempre a lutar um contra o outro.”

Quando lhe perguntaram qual iria vencer essa luta, o velho índio parou… meditou e respondeu:

“Aquele que eu alimentar”.

Há aproximadamente 2.000 mil atrás, o Apóstolo Paulo descreveu coisa semelhante:

“Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.” Gálatas 5:17

Essa é uma grande realidade!

Dentro de nós sempre há de existir (enquanto vivermos aqui) a carne (o velho homem) que sempre se inclinará para aquilo que é contra o Espírito, e o Espírito, por sua vez, sempre há de militar contra a carne, e, da mesma forma como descrito acima no pensamento do velho índio, o vencedor dessa batalha, será aquele que nós alimentarmos. Se alimentarmos mais a carne ficaremos vulneráveis ao pecado, porém, se alimentamos os desejos do Espírito, venceremos a carne. Pense nisso.

2 comentários: