segunda-feira, 31 de agosto de 2015

MARAVILHOSA GRAÇA.

Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século, sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo (Tito.2.11-13).

A graça de Deus é um dos seus atributos mais conhecido. A palavra graça na bíblia é abrangente e multiforme. Segundo os estudiosos da bíblia esta palavra "GRAÇA", aparece cerca de 323 vezes no texto sagrado. Ela é maravilhosa porque é o favor pessoal de Deus, que traz prazer e felicidade ao coração daquele que a recebe. Ela é a providência Divina a toda a miséria e necessidade humana. A graça é o gentil e imerecido favor de Deus, que se inclina sem cessar para socorrer, abençoar e proteger a humanidade pobre e desvalida.
Paulo, o maior teólogo de todos os tempos, faz menção a Jesus Cristo como a fonte da Graça.
Graça é uma das palavras mais repetida pelo apóstolo Paulo em suas epístolas, por isso ele é conhecido como o apóstolo da Graça.
Graça não aparece em nenhum sermão de Jesus. 
Jesus viveu a Graça e a transmitiu o tempo todo. Ele é a própria Graça.
Graça no grego é “CHÁRIS”.
Graça nas Escrituras hebraicas CHEN, que significa “inclinar-se, abaixa-se ou agachar-se.”
Outra palavra encontrada no Antigo Testamento que traduz graça é HESED, traduzida como misericórdia, bondade, benignidade, fidelidade, aliança.
Graça, no conceito de Paulo, é Deus se inclinando à humanidade afogada no abismo do pecado. 
MARAVILHOSA GRAÇA.
Mais do que merecemos.
Maior do que imaginamos.
Melhor do que as riquezas terrena.

"Amazing Grace" ou "Graça Maravilhosa"
O hino cristão Amazing Grace, é uma das melodias mais lindas da música cristã. A letra é inspirada na vida de um arrependido que entregou sua vida a Cristo, o seu nome é John Newton que viveu de 1725 a 1807.

O Inglês John Newton compositor da canção Amazing Grace, nasceu em Londres, e foi um Capitão de Navio que trazia escravos da África . Sua conversão ao evangelho foi em 1748, em uma severa tempestade, onde quase que seu Navio afundou, ele orou para Deus o livrar, depois de ter escapado com vida, converte-se ao cristianismo, desde então parou de beber e jogar jogos de azar , e tempos depois deixou de ser capitão do navio para se dedicar ao estudo da Bíblia. O autor de uma das canções cristã mais conhecidas do mundo, foi pastor da igreja Anglicana e compositor de muitos hinos.

Newton viria a ser um entusiasta discípulo de George Whitefield e conheceria John Wesley. Tornou-se pastor. Tornou-se amigo do poeta William Cowper. Juntos trabalharam nos cultos semanais, em reuniões de oração e na produção de um novo hino para cada culto da comunidade. Escreveu Amazing Grace, em Dezembro de 1772, apresentando-o à sua congregação no culto do dia 1 de Janeiro de 1773.

Amazing Grace também se tornou um ícone na cultura americana que tem sido usado para uma variedade de finalidades seculares e campanhas de marketing, colocando-o em perigo de se tornar um clichê.
Esta música tornou-se o hino clássico mais cantado nos Estados Unidos, após a morte de John Newton muitos cantores renomados cantaram esta canção.
De todas as versões gravadas ao longo dos anos, inclui também as versões de artistas como Elvis presley, Aretha Franklin, Willie Nelson, Rod Stewart, Sara Brightman, Celtic Woman. Ao todo, são cerca de 3,000 versões até hoje.

AS QUATRO DIMENSÕES DA GRAÇA.

1. A GRAÇA É SALVADORA.

Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens...(Tito.2.11).
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus (Ef.2.8).
Graça é favor imerecido. 
O homem sem Deus está morto em seus delitos e pecados, mas a GRAÇA de Deus é capaz de lhe perdoar e lhe conceder a vida eterna.
Jesus, sendo o justo Filho de Deus, humilhou-se como servo obediente, descendo ao lugar mais inferior da humanidade, o lugar do pecador e o lugar do condenado, para redimir a humanidade perdida. 
A salvação oferecida por Jesus não é mérito humano, mas resultado da graça Divina.
Permita que essa maravilhosa GRAÇA lhe alcance e desfrute da bênção da salvação.

2. A GRAÇA É JUSTIFICADORA.

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus (Rm.6.23,24).
A graça nos justifica porque ele nos isenta de toda culpa. Jesus, a Graça de Deus revelada pagou a nossa dívida na cruz do calvário, anulando a cédula (lei) que era contra nós nas suas ordenanças, e cravando-a na cruz (Cl.2.14). Estávamos sentados no banco de réu, prestes a sermos condenados, mas Jesus nosso advogado assumiu a nossa culpa e cancelou todos os nossos delitos e pecados, e nos declarou justos e justificados diante de Deus. Somos justificados pela Graça, Ele (Jesus), é a nossa justiça. 

3. A GRAÇA É RICA.

E nos ressuscitou juntamente com Ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus (Ef.2.6,7).
As riquezas da GRAÇA é imensurável, abundante e inesgotável. 
A graça é para todos, ela é uma fonte inesgotável, por isso é que essa graça é rica. Ela é rica em perdão, em reconciliação, em justificação, em regeneração e finalmente em glorificação.

4. A GRAÇA É SOBERANA.

Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça (Rm.5.20).
Isto significa dizer que, a graça tem uma abrangência universal, quanto mais o pecado se multiplica mais eficaz e superior é a graça.
A soberania da graça implica em dizer que ela alcança, supera e cobre os pecados do mais vil pecador.
A graça é soberana porque ele é suficiente para reconciliar o homem com Deus.
Sem a graça de Deus o homem é pobre, cego e miserável. Mas, com a graça, ele é o mais rico e feliz, possuidor de um tesouro incalculável.
A graça não é seletiva, ela abrange a todos.
Receba a maravilhosa graça de Deus, e viva debaixo desta graça, agora e sempre. Amém!