segunda-feira, 23 de novembro de 2015

AS QUATRO DIMENSÕES DO RIO DO ESPÍRITO.

Depois disso, me fez voltar à entrada da casa, e eis que saíam umas águas de debaixo do umbral da casa, para o oriente; porque a face da casa olhava para o orienta, e as águas vinham da baixo, desde a banda do sul do altar. E ele me tirou pelo caminho da porta do norte e me fez dar uma volta pelo caminho de fora, até a porta exterior, pelo caminho que olha para o oriente; e eis que corriam umas águas desde a banda direita. Saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil côvados e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos tornozelos. E mediu mais mil e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; e mediu mais mil e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos lombos. E mediu mais mil e era um ribeiro, que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, ribeiro pelo qual não se podia passar (Ezequiel, 47.1-5).

O RIO DO SANTUÁRIO.

Este rio descrito no livro de Ezequiel, literalmente é uma profecia futura para o período do milênio; este rio aparece em outras partes das escrituras, como por exemplo: Salmos 46.4. Zc.14.8. Ap.22.1. Na linguagem dos símbolos, o rio é um símbolo do Espírito Santo. Jesus disse: Se alguém tem sede, que venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu interior (Jo.7.37-39). No versículo 39, o escritor do evangelho diz: E isso disse Ele do Espírito, que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado. Sendo assim podemos considerar o rio do santuário como o rio do Espírito, que transforma e dá vida por onde passa.


PRIMEIRA DIMENSÃO:

Saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil côvado e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos tornozelos. Vers.3.
Na entrada do rio, o Espírito Santo passa a habitar no crente. Na primeira dimensão o crente recebe o Espírito Santo. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo (Jo.20.21,22). O apóstolo Paulo escrevendo a igreja que estava em Éfeso, diz: E, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, para  redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória (Ef.1.13b,14). O penhor é uma garantia, que dá a certeza que a pessoa vai voltar. Nós recebemos o selo, a marca e o sinal, como propriedade exclusiva de Deus, e isto é o sinal que Ele vai voltar. O Espírito Santo é dado ao crente, como parcela inicial da herança que vamos receber no futuro.

SEGUNDA DIMENSÃO:

E mediu mais mil e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos. Vers.4a.
Na segunda dimensão do rio do Espírito, o crente é revestido de poder. Jesus falou: E eis que sobre vós envio a promessa de meu pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder (Lc.24.49). O revestimento de poder é uma unção dobrada para realizar a obra de Deus, de forma ousada e intrépida. A igreja antes do pentecostes era fraca, desanimada e medrosa. Porém, depois do pentecostes, a igreja foi revestida de poder e se tornou forte, animada e corajosa. Revestimento de poder, significa porção dobrada do Espírito. O crente precisa está vestido e revestido com o poder do Espírito Santo, para resistir, enfrentar e vencer os ataques de Satanás. Amém!

TERCEIRA DIMENSÃO:

E mediu mais mil e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos lombos. Vers.4b.
Adentrando no rio, mais mil côvado, que equivale a 500 metros. Nesta terceira dimensão o Espírito Santo, capacita o crente com poder para realizar a obra da evangelização. Jesus disse aos seus discípulos: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra (At.1.8). A palavra virtude ou poder, no original grego é dunamis; de onde se deriva as palavras: Dínamo, dinâmico e dinamite.

Dínamo.
É um aparelho que gera corrente contínua, convertendo energia mecânica em elétrica, através de indução eletromagnética. No dínamo do Espírito, o crente deixa de viver na mesmice, sai da forma mecânica de adorar e pregar, e passa a viver na dimensão da energia do Espírito Santo.

Dinâmico.
Que diz respeito à força, ao movimento; aquele que é cheio de energia, que está sempre em movimento e se renovando. O crente que vive na dinâmica do Espírito, ele não fica estático, sem ânimo e sem vigor; mas ele é cheio de alegria e do Espírito Santo.
Atos, 13.52. Diz: E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo.
Miquéias, 3.8. Está escrito: Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espírito do SENHOR e cheio de juízo e de ânimo, para anunciar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado.

Dinamite.
É um explosivo rápido e poderoso, que causa grandes destruição. O crente nas mãos de Deus, na direção do Espírito Santo e munido com a palavra de Deus, ele é como um explosivo poderoso para desmantela o reino de satanás. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo, e estando pronto para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência (2Co.10.4-6).

QUARTA DIMENSÃO:

E mediu mais mil e era um ribeiro, que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, ribeiro pelo qual não se podia passar. Vers.5.
Quando o crente passa a nadar no rio do Espírito, ele passa a viver na dimensão da plenitude do Espírito, e é dirigido e controlado pelo Espírito Santo. O apóstolo Paulo orando pelos irmãos da igreja de Éfeso ele disse: Por causa disso, me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda família nos céus e na terra toma o nome, para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração, a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus (Ef.3.14-19). Nesta quarta dimensão do rio do Espírito, o crente passa a manifestar a abundante graça de Deus na sua vida, de maneira que, o fruto do Espírito e os dons são revelados de forma eficaz para glória de Deus. Amém!

CONCLUSÃO: 
Que possamos entrar a cada dia no rio do Espírito, buscando sempre viver na plenitude do Espírito Santo, só assim seremos transformados de glória em glória e viveremos como crentes maduros em Deus. Amém!