quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O CRISTÃO A PALMEIRA E O CEDRO.

O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano (Salmo.92.12).

É fácil ter ideia de uma palmeira, mas nós, ocidentais, temos certa dificuldade em imaginar um cedro do Líbano. Esta árvore chega a atingir cerca de 40 metros, é largamente empregada nas edificações, tanto por sua resistência quanto pela beleza de sua madeira; de modo que neste salmo, o escritor dá ênfase ao crescimento do justo com o Cedro do Líbano. 
O cedro do Líbano é símbolo de força, vitalidade e longevidade. Geralmente ela cresce cerca de 40 metros de altura e as suas raízes penetram a uma grande profundidade abaixo da terra. O cedro sobrevive por centenas de anos, chegando até três mil anos de vida.

A PALMEIRA.

As palmeiras florescem o ano todo e depois das flores chegam os frutos. Quando a palavra de Deus diz que o justo florescerá como a palmeira, Ele afirma que o cristão deve florescer todo o tempo, independente da situação e do momento que está passando. Pois se assim o fizer darão muitos frutos ainda na velhice, promovendo o crescimento da família de Deus aqui na terra. A palmeira é uma árvore que resiste bem ao calor, mas morre no frio. Isto quer dizer que quando nos afastamos do calor da igreja e da presença do Senhor morremos espiritualmente. A palmeira é uma das árvores mais difíceis de arrancar da terra, pois possui uma das raízes mais fortes entre as árvores. Ela é resistente as tempestades de ventos, ela se inclina com a força do vento, porém resisti e volta ao seu normal. Isto significa dizer que o cristão precisa ter raízes espirituais profundas como a palmeira para permanecer inabalável diante das adversidades. Está escrito: Portanto, tomai toda armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes (inabalável) Efésios, 6.13.

O CEDRO.

É uma árvore majestosa que encontramos nas regiões montanhosas do Líbano, Síria, Turquia, Chipre, Marrocos, Argélia, Noroeste Africano, etc… O cedro atinge até 40 metros de altura e 14 metros de diâmetro no tronco.  O cedro foi escolhido como emblema da bandeira libanesa por simbolizar força e imortalidade. Embora existam muitos tipos de cedros, o Cedro do Líbano ou Cedrus libani é a espécie mais velha e mais forte, podendo viver ao longo de centenas anos.
Nos primeiros três anos de vida, as raízes crescem até um metro e meio de profundidade, enquanto a planta tem somente cerca de cinco centímetros. Somente a partir do quarto ano é que a árvore começa a crescer. O Cristão é como o cedro do Líbano, e, portanto, tem a promessa de crescer. Ainda que o seu crescimento seja lento conforme a experiência do cedro, ele acontecerá e se tornará visível a todos. A preocupação do filho de Deus, principalmente nos primeiros anos da vida cristã, está no lançar das suas raízes. Lembre-se do fato de que nos três primeiros anos o cedro possui raízes de um metro e meio de profundidade enquanto a planta apresenta apenas cinco centímetros. Há informações de que a raiz quando cresce muito e atinge alguma rocha continua crescendo em volta da rocha, abraçando-a.É isso que Deus espera dos cristãos, as barreiras que aparecem no caminho não são para impedir de continuar a jornada, mas para nos agarrarmos a elas e fazer dos desafios um trampolim para a vitória. Amém!

QUATRO VERDADES SOBRE O CEDRO QUE DEVEM SER APLICADAS NA VIDA DO CRISTÃO.

1. CRESCIMENTO LENTO, MAS CONSISTENTE.

Sabemos acerca do Cedro do Líbano que ele cresce devagar, mas chega a atingir a altura de até 40 metros. Nos primeiros três anos de vida, as raízes crescem até um metro e meio de profundidade, enquanto a planta tem somente cerca de cinco centímetros. Somente a partir do quarto ano é que a árvore começa a crescer. O cristão é como o cedro do Líbano, e portanto, tem a promessa de crescer. Ainda que o seu crescimento seja lento conforme a experiência do cedro, ele se manifestará e se tornará visível a todos. É preciso entender que o crescimento do cristão não implica nos títulos ou credencias que ele possa adquirir na igreja ou na área secular. O verdadeiro crescimento do cristão muitas vezes não é perceptível por muitos, mesmo que ele tenha títulos, mas o seu crescimento implica em uma vida de comunhão profunda com Deus, onde o caráter de Deus vai sendo aos poucos inserido nele; e ele vai crescendo sendo imitador de Deus. Conforme está escrito: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave (Ef.5.1,2). O apóstolo Paulo nos recomenda dizendo: Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo (Ef.4.15). Amém!

2. RAÍZES QUE BUSCAM ÁGUAS PROFUNDAS.

Outra verdade interessante é que o cedro do Líbano é muito resistente e suporta vento e calor. Suas raízes profundas buscam água nos lençóis freáticos e por isso ele não depende de chuva. Assim deve ser o cristão. Para crescer à semelhança do cedro ele não pode viver na dependência dos fatores externos. Ele precisa aprender a aprofundar as suas raízes a fim de buscar alimento e provisão mesmo em condições desfavoráveis de seca, calor e ausência de chuvas. 
Há quem diga que deixou de crescer espiritualmente por causa da falta de espiritualidade da sua igreja local. Existe casos de cristãos que deixaram de crescer e até se desviaram da fé por motivos de doenças, desemprego ou problemas familiar. Porém nada disso justifica a nossa falta de crescimento espiritual, a palavra de Deus nos diz: Bendito o varão que confia no SENHOR, e cuja esperança é o SENHOR. Porque ele será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se fadiga nem deixa de dar fruto (Jr.17.7,8). Independente das circunstâncias, que possamos continuar crescendo na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo (2Pe.3.18). 

3. RAÍZES QUE ABRAÇAM AS ROCHAS.

A terceira verdade é que, as raízes do cedro por crescerem muito elas chegam a atingir as rochas, e continua crescendo e abraçado-as em volta.
Há informações de que toda raiz quando cresce muito e atinge a rocha pára de crescer. No caso do cedro do Líbano a raiz continua a crescer em volta da rocha, abraçando-a. Enquanto algumas raízes encontram na rocha um impedimento para a sua expansão, para o cedro, é justamente o contrário. Quanto mais abraçado à rocha mais firme ficará. Para muitos cristãos o encontro com a rocha (adversidades da vida) fará cessar o seu crescimento. Porém, é justamente nesta oportunidade de provações e dificuldades que o cristão precisa tirar proveito para continuar crescendo. Portanto, Deus espera que nós enfrentemos as barreiras que aparecem no caminho para nos impedir de continuar a jornada, e que nos agarremos a elas e façamos dos desafios um trampolim para a vitória. Amém!
Os nossos pés estão firmados na Rocha que é Cristo, todas as pedras de tropeços serão vencidas, somente Cristo, nossa Rocha Perfeita e Singular nos garante a vitória. Por isso podemos repetir junto com Davi: Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos (Salmo,40.1,2).

4. O PERFUME DO CEDRO.

O cedro tem um perfume excelente que servia para perfumar os mortos e afugentar as pragas. Nós cristãos, temos o perfume de Cristo, através da nova vida que Jesus nos deu, podemos contagiar aqueles (os mortos) que ainda não tem Jesus e afugentamos todo pecado para longe. Paulo nos diz: Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem (2Co.2.15).
O cedro tem um cheiro natural que afugenta as pragas, contudo esse cheiro serve de perfume para o homem. Pois é extraído essa substância do cedro para fazer perfume e remédio.

AS PRAGAS tipificam as preocupações os interesses que ocupam nosso tempo, energia, dinheiro, etc., e não nos deixam dar frutos. Há pessoas que dizem: Simplesmente não tenho tempo de servir ao Senhor, vivo ocupado demais, não posso me envolver com igreja, tenho que trabalhar, estudar fazer a minha vida. Se isso for verdade em sua vida, você precisa arrancar algumas pragas. Muitas coisas que temos feito as vezes não é tão necessário. Precisamos reduzir um pouco a nossa agenda. Devemos buscar em primeiro lugar o Reino de Deus, e deixar as demais coisas como secundárias.
É preciso lançar tudo aos pés do Senhor e descansar Nele. Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós (1Pe.5.7).

Portanto que possamos ser como a palmeira, florescendo e dando frutos em todo tempo; e como cedro, sempre firme, forte, vencendo os obstáculos e crescendo. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário