domingo, 11 de setembro de 2016

MATERIALISMO X ESPIRITUALISMO

Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra (Colossenses, 2.1,2).

Vivemos em um mundo materialista onde as pessoas valem o que tem, e não o que são. O império materialista tem dominado o mundo, o capitalismo prega que, a concorrência, a competição e o individualismo é algo salutar e deve crescer cada vez mais. A sede pela prosperidade material, já se tornou uma epidemia descontrolada na vida das pessoas e elas vivem em uma ansiedade desenfreada em busca das coisas materiais. Por conta disso muitas pessoas estão trocando sua herança espiritual, em detrimento das coisas materiais. Não devemos nos deixar levar pelas coisas materiais, que são terrenas, efêmera e passageiras; e sim darmos prioridades as coisas que são cima, que são de Deus e são eterna.

Paulo era extremamente espiritual, um homem extraordinário, totalmente desapegado as coisas terrenas. Ao contrario de Karl Marx e Friedrich Engels que foram os pais do materialismo moderno que defendiam e pregavam o material como fonte principal para o desenvolvimento humano social. 
O conceito Marxista diz: o materialismo afirma que tudo o que existe é apenas matéria, ou pelo menos, depende da matéria. Em sua forma mais geral, afirma que a realidade humana é essencialmente material. (Dicionário do Pensamento Marxista, ed. por Tom Bottomore, Rio de Janeiro, zahar, 1988, p. 254.).

O sistema materialista desenvolve nas pessoas um desejo descontrolado de querer, de ser e de ter as coisas a qualquer custo. Porém, a visão bíblica na teologia de Paulo diz: Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores (1Tm.6.6-10). 

O avanço da ciência e da tecnologia do mundo pós-moderno tem mudado o comportamento das pessoas, muitos estão sendo influenciados pela mídia do mundo globalizado. Como consequência as pessoas estão se tornando cada vez mais céticas, orgulhosas, endeusadas e materialistas. 

Quero concluir afirmando que, as coisas materiais são necessárias, sem elas não seria possível a vida. Porém, devemos buscar um equilíbrio. O problema é quando priorizamos as coisas materiais e nos tornamos materialistas ao extremo, a ponto de vivermos em prol da matéria e nos esquecermos totalmente de Deus.  
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário