quinta-feira, 29 de setembro de 2016

SOCORRO E PROTEÇÃO DE DEUS

Elevo os olhos para os montes; de onde me virá o socorro?
O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.
Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.
Eis que não cochilará nem dormirá o guarda de Israel.
O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita.
O sol não te molestará de dia, nem a lua, de noite.
O SENHOR te guardará de todo o mal; Ele guardará a tua alma.
O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre (Salmos, 121.1-8).

Os salmos 120 a 134 formam uma espécie de hinário muito apreciado, estes salmos são conhecidos como cânticos dos degraus ou cânticos de romagem ou peregrinação. São breves, mas de grande conteúdo teológico, recheados de ensinos e princípios bíblicos. Eles eram cantados durante as peregrinações que ocorriam durante o ano até a cidade Santa de Jerusalém, nas quais os fiéis adoradores chegavam cantando ao monte Sião, a Rocha de Israel (Isaías, 30.29).

MENSAGEM DO SALMO 121.

Este salmo começa com uma pergunta e termina com uma afirmativa.
O poeta deste salmo faz uma indagação diante dos seus problemas ou talvez de um momento crítico que ele estava atravessando. Ele questionar: Elevo os olhos para os montes; de onde me virá o socorro?
Ao ponto que ele mesmo responde: O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.
Ele reconhece que é preciso confiar em Deus. Seguindo o exemplo do salmista nós devemos também depositar toda a nossa confiança em Deus. Devemos acreditar que o nosso socorro vem do SENHOR, e nunca da parte do homem. Muitas vezes os nossos "amigos" não podem nos socorrer, os nossos parentes também não, os nossos conhecimentos e recursos financeiros também não são capazes de nos socorrer; então vem a pergunta: De onde me virá o socorro? O nosso socorro vem de Deus, que é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da angústia (Salmos, 46.1).
O salmista usa uma metáfora ao se referir aos luzeiros cósmicos para revelar o cuidado e proteção ininterrupta de Deus; dia e noite para com os seus filhos.
O poeta compara Deus com um vigilante fiel que não dorme nem cochila; mas está sempre atento, guardando os nossos passos e não deixando vacilar nossos pés.
Neste salmo também está dito que o SENHOR nos servirá de sombra, para que possamos descansar Nele.
Em um mundo inseguro e cheio de violência, temos uma promessa de Deus neste salmo. Está escrito:
O SENHOR te guardará de todo o mal; Ele guardará a tua alma (vida).
O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário