sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

O VALOR DA ÂNCORA

E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos.
E, temendo ir dar em alguns rochedos, lançaram da poupa quatro âncoras, desejando que viesse o dia (Atos, 27.20,29).

Paulo estava sendo levado como prisioneiro para Itália, juntamente com outros presos, a tripulação do navio era de duzentas e setenta e seis pessoas, contando com o comandante do navio, o centurião e os soldados.
Essa viagem até a Itália, durou cerca de quinze dias e ouve muitas intempéries e desconfortos. As muitas tempestades sacudiu o navio, a ponto de parti-lo ao meio, deixando todos a deriva no meio do mar, pelo que em última instância eles se salvaram utilizando as partes do navio que serviram de tábuas para chegarem a salvo na praia que dava para uma ilha.
Esta vida é como uma viagem, e nós estamos navegando em mar de desafios e dificuldades; enfrentando muitas intempéries e desconfortos, muitas vezes o nosso barco (vida) é sacudido pelas tempestades (problemas) e chegamos ao ponto de perder as esperanças. Mas, o nosso comandante Jesus Cristo, está no nosso barco e não vai deixa-lo naufragar.
Como todo o navio precisa de âncora para na hora da tempestade garantir a sua firmeza e estabilidade; Jesus Cristo, é a nossa âncora segura e firme que garante a nossa estabilidade e nos dar a certeza que vamos chegar a salvo ao porto seguro.

AS QUATRO ÂNCORAS QUE GARANTEM A NOSSA ESTABILIDADE ESPIRITUAL:

1. ESPERANÇA.

... Nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; a qual temos como âncora da alma segura e firme ... (Hebreus, 6.18,19).
Porque em esperança somos salvos... (Romanos, 8.24).

Porque, esta mesma noite, o anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo (Atos, 27.23).
Portanto, exorto-vos a que comais alguma coisa, pois é para a vossa saúde; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós (Atos, 27.34).
Houve um momento tão desesperador nesta viagem de Paulo, a ponto deles perderem toda esperança. Lucas, assim relata: E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma grande tempestade, fugi-nos toda a esperança de nos salvarmos (Atos, 27.20). Porém, Deus renova a nossa esperança e nos dá a certeza que não estamos sós. Paulo disse aos seus companheiros: Porque, esta mesma noite, o anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo (Atos, 27.23). A presença de Deus nos dá uma viva esperança e nos garante que não vamos ser derrotados. Esqueça tudo que não pode lhe dá esperança, e ponha toda a sua esperança em Deus. Está escrito: Bem -aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio e cuja esperança está posta no SENHOR, seu Deus (Salmos, 146. 5).
Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR (Lamentações, 3.26). 

Lance a âncora da esperança, e você não será abalado, a sua alma estará firme em Deus. O escritor aos hebreus nos diz: ... Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; a qual temos como âncora da alma, segura e firme e que penetra até o interior do véu (Hebreus, 6.18,19). 
 
2. FÉ.

Portanto, ó varões, tende bom ânimo! Porque creio em Deus que há de acontecer assim como a mim me foi dito (Atos, 27.25).
Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hebreus, 10.38).

Paulo acreditou, teve fé na palavra de Deus, naquilo que Deus falou. Mesmo estando em uma situação desesperadora, ele não perdeu a fé. Assim deve ser a vida de um cristão que vive pela fé. Mesmo que as tempestades desta vida venham para querer nos destruir, jamais devemos perder a fé, temos que acreditar que Deus está no controle, e no final tudo vai dar certo. Está escrito: Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hebreus, 10.38). 

3. CONFIANÇA.

Os que confiam no SENHOR serão como o monte Sião, que não se abala, mas permanece para sempre (Salmos, 125.1).
Mas, agora, vos admoesto a que tenhas bom ânimo, porque não se perderá a vida de nenhum de vós, mas somente o navio (Atos, 27.22).

É preciso confiarmos em Deus na hora da adversidade, quando as ondas do mar desta vida vem para nos sucumbir, temos que ancorar a nossa confiança em Deus. Está escrito: Os que confiam no SENHOR serão como o monte Sião, que não se abala, mas permanece para sempre (Salmos, 125.1). Firme a âncora da sua confiança em Deus, descanse e deixe Deus agir.

4. PALAVRA DE DEUS.

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus, 4.12).

A palavra de Deus é o alimento que nutre a nossa alma, fortalece o nosso espírito e promove o nosso crescimento espiritual. A palavra de Deus é como uma âncora que serve de sustentação para nossa vida, em meio aos assédios deste mundo de pecados, cheio de tantas heresias e ensinamentos contrários a nossa fé.
Ancore a sua vida na palavra de Deus, porque só ela tem o poder de garantir a sua firmeza e estabilidade em Deus. Amém!

CONCLUSÃO:
A âncora é um acessório de grande importância para o navio, pois a mesma garante firmeza e segurança ao navio quando vem a tempestade. Assim também a nossa firmeza e estabilidade espiritual, depende de estarmos ancorados em Cristo.
Ninguém chegará ao porto seguro, se não tiver Cristo como seu comandante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário