segunda-feira, 13 de março de 2017

PASSANDO PELO VALE DE BACA (Uma Fonte de Consolo).

Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos!
A minha alma está anelante e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo.
Até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si e para sua prole, junto dos teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu.
Bem-aventurado os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente.
Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques (Salmos, 84.1-6).

Este salmo ressalta o amor pelos tabernáculos de Deus, e também o ardente desejo pela Casa de Deus.
O santuário de Deus aqui é retratado de forma especial. Está nos átrios da Casa do SENHOR, é tão importante que o escritor deste salmo diz: Porque vale mais um dia nos teus átrios do que, em outra parte, mil. Preferiria estar à porta da Casa do meu Deus, a habitar nas tendas da impiedade (versículo, 10).

Nos tempos do Velho Testamento, os israelitas piedosos faziam peregrinações a Sião, a mesma Jerusalém, para adorar a Deus no templo e celebrar festas religiosas. Esta era a alegria maior de suas vidas; eles amavam os tabernáculos de Deus, suspiravam pelos átrios do Senhor, exultavam pelo Deus vivo!
Aquelas peregrinações eram muito difíceis em certos trechos, mas eles as enfrentavam com alegria; renovavam suas forças antegozando o momento em que apareceriam diante de Deus em Sião (v.7).
O trecho mais difícil da viagem, para a maioria deles, era passar pelo Vale de Baca (Versão Revista e Corrigida), também chamado Vale das Lamentações (Septuaginta), Vale de Lágrimas (Vulgata Latina), Vale das Balsameiras (Bíblia de Jerusalém), e Vale Árido (Versão Revista e Atualizada). “Baca” é uma palavra hebraica que significa “choro”, “lágrima”. As balsameiras são plantas que destilam, gotejam ou “choram” o bálsamo, uma resina de odor tão agradável que a palavra “bálsamo” veio a significar, figurativamente, “alívio”, “conforto”, “lenitivo”. As peregrinações de Israel são um tipo ou símbolo da peregrinação dos cristãos neste mundo.

PASSANDO PELO VALE DE BACA.

Quando passamos pelo vale de Baca, enfrentamos:

ADVERSIDADES.

Os israelitas de quase toda a Palestina tinham que passar pelo Vale de Baca, o caminho para Jerusalém, onde estava o templo do SENHOR, tinha uma topografia difícil, e obrigatoriamente eles teriam que passar. Na experiência cristã não é diferente, muitas vezes somos obrigados a passar pelo vale da provação de Deus. Muitas são as adversidades que nos afligem e nos fazem chorar no transcurso desta nossa peregrinação terrena. Muitas vezes enfrentamos: Desapontamentos, desastres, calamidades, perdas, escassez, enfermidades e etc. De um modo ou de outro, cedo ou tarde, mais ou menos vezes, todos nós passaremos pelo vale.

ESCASSEZ.

O vale de Baca é um lugar árido e pedregoso, quase inóspito à vida. Não tem rios que proporcione alegria; a sua vegetação é seca e não há frutos. os poços, cavados por alguns dos peregrinos que nos antecederam, são muitas vezes, “cisternas rotas que não retêm as águas”. Devido a seca, a escassez é grande, mas o desejo e a ansiedade dos peregrinos em chegar a Casa de Deus, supera todos os obstáculos e falta de recursos.
Se você está passando no vale de Baca, e enfrentando escassez, não desista, vá em frente, vai valer a pena, o SENHOR, Jeová-Jiré, proverá todas as coisas.

ENFRENTAMOS OS PERIGOS E APRENDEMOS A DEPENDER DE DEUS.

Este vale está infestado de espíritos maus, eles tentam os que passam, fazendo insinuações malditas e sugestões blasfemas, para que venhamos a desistir. Armam ciladas, lançam os seus dardos inflamados de dúvidas e querem nos fazer parar.
Mas, neste vale nós aprendemos a depender inteiramente de Deus. No vale de Baca, nos tornamos mais fortes, mais humildes, mais maduros e dependentes de Deus. Enfim, ficamos mais crentes e com as nossas forças renovadas.

CONCLUSÃO:
Se você está passando pelo vale de Baca, e está em meio as aflições, choros, lágrimas, escassez e perigos; não se apavore, Deus vai muda esta fase árida da sua vida, por mananciais de águas. O choro Ele vai transformar em alegria e a escassez em abundância, Ele será o teu bálsamo e lenitivo para te confortar. Amém! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário