terça-feira, 21 de novembro de 2017

NÃO REVELE O SEGREDO DE DEUS.


Disse, pois, Dalila a Sansão: Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força?
E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com suas palavras e molestando-o a sua alma se angustiou até à morte. E descobriu lhe todo o seu coração e disse-lhe: Nunca subiu navalha à minha cabeça, porque sou nazireu de Deus, desde o ventre de minha mãe; se viesse a ser raspado, ir-se-ia de mim a minha força, e me enfraqueceria e seria como todos os demais homens (Juízes, 16.6,16,17).

Sansão foi o último dos juízes de Israel, a sua história está registrada no livro de Juízes, do capítulo 13 ao 16. Ele tinha tudo para ter êxito e ser o mais bem-sucedido juiz de Israel. Antes do nascimento dele, o Anjo do Senhor apareceu aos pais para exortar sua mãe a que se consagrasse ao Senhor e que o filho fosse dedicado ao Senhor como nazireu pela vida inteira. Quando ele cresceu, o Espírito do Senhor entrou nele e agiu nele. Sansão ganhou pela vontade do Senhor força sobrenatural e conseguiu fazer coisas inconcebíveis. Não havia como derrotar Sansão, a sua força incomum assustava a todos os inimigos de Israel, Sansão tinha tudo para dar certo e entrar para história como o melhor dos juízes de Israel, mas ele foi o pior de todos.

A DESCIDA DE SANSÃO E A SUA QUEDA.

O problema chave na vida de Sansão era a sua sensualidade, movida por um desejo incontrolável por mulheres. A sua fraqueza por mulheres que descreve a sua vida, se resume em suas descidas.  

Sansão desceu a Timna.
Desceu Sansão a Timna; e, vendo em Timna a uma mulher das filhas dos filisteus...  (Jz.14.1). Desta vez ele pediu que os pais conseguissem esta mulher para ele, mas eles responderam: "Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos ou entre todo o meu povo, para que vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? Disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque ela agrada aos meus olhos" (14:3). Deus havia mandado que Sansão iniciasse a libertação dos israelitas das mãos dos filisteus, porém ele estava apaixonando-se por mulher filistéia (13:5). Isso provocou terríveis complicações, daqui para a frente vida de Sansão é decadente e cheia de perturbações. 

Sansão desceu a Gaza.
E foi-se Sansão a Gaza, e viu ali uma mulher prostituta, e entrou a ela (Jz.16.1).

Sansão desceu ao vale de Soreque.
E depois disto, aconteceu que se afeiçoou a uma mulher do vale de Soreque, cujo nome era Dalila (Jz.16.4).
Nestes dois últimos casos, houve grandes dificuldades na vida de Sansão. Por último, ele revelou o segredo da sua força a Dalila e ela  mandou um dos filisteus cortar o seu cabelo, o que permitiu aos filisteus prendê-lo, cega-lo e faze-lo escravo (16.18-22).
  
Sansão desceu ao cárcere.
Então, os filisteus pegaram nele, e lhe arrancaram os olhos, e fizeram-no descer a Gaza, e amarraram-no com duas cadeias de bronze, e andava ele moendo no cárcere (Jz.16.21).
É triste esta tragédia, Sansão com tanto potencial, mas perdeu tudo por causa da sua infidelidade ao SENHOR. 

CONSIDEREMOS ALGUMAS LIÇÕES QUE APRENDEREMOS:

Sansão não valorizou o chamado de Deus na sua vida.

Porque eis que tu conceberás e terás um filho, sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus (Jz.13.5).
Ele era nazireu, consagrado desde o ventre da sua mãe, escolhido por Deus para ser o libertador de Israel, mas ele não levou a sério o seu chamado, antes, se deixou seduzir pelas mulheres. Que possamos tomar como lição, tendo cuidado para que não venhamos a cair nas mesmas contradições que caiu Sansão. Que possamos valorizar o máximo o chamado de Deus em nossa vida e nos esforçarmos para darmos o melhor para Ele.

Sansão se deixou seduzir pelo pecado da sensualidade.

Sansão deixou que seus olhos o levassem a uma paixão indevida. Ele ficou fixado pelo desejo carnal e perdeu o juízo. Ele nem conseguiu por duas vezes se controlar na presença da insistência de uma mulher pela qual ele havia ficado apaixonado (veja 14:16-17 e 16:15-17). É interessante que Sansão depois ficou cego. Jesus exortou-nos a que, de certa forma nos cegássemos: "Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno" (Mateus 5:29). Jesus falou isso imediatamente depois de ter avisado: "Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela" (Mateus 5:28). Para tirar os pensamentos sensuais da mente temos que começar a tirar os olhos das cenas indiscretas. A determinação de Jó é um bom modelo: "Fiz aliança com meus olhos; como, pois, os fixaria eu numa donzela?" (Jó 31:1). Não é possível alimentar nossa mente com lixo sensual e imaginar que depois seremos capazes de preservá-la limpa.
Em termos práticos, os cristãos têm que evitar as fontes de imagens sensuais. A internet, os filmes, os programas de televisão, as praias, dentre outros, têm que ser evitados e controlados cuidadosamente.

Sansão deixou de viver em santidade e flertou com o pecado.

Sansão viu uma mulher. 
... e disse: Vi uma mulher em Timna, das filhas dos filisteus; agora, pois, tomai-me por mulher (Jz.14.2).
Sansão viveu a sua vida de modo desregrada, ele não controlava seus impulsos sensuais, antes, dava vazão e se deixava dominar pelos desejos pecaminosos. Sansão flertava com o pecado, ou seja, ele curtia o pecado, ele admirava e namorava as coisas censuráveis, que Deus não se agradava. Por ele ter desprezado o caminho da santidade e preferido o caminho desobediência, ele pagou um preço muito alto por isso.
Que possamos tomar como lição para nossa vida, que possamos fugir do pecado e viver uma vida de obediência e santidade diante de Deus. Amém!  

CONCLUSÃO: 
A grande tragédia na vida de Sansão aconteceu quando ele revelou o segredo de Deus na sua vida. Era exatamente isso que os filisteus queriam, só assim eles poderiam derrota-lo. Com os cristãos fiéis a Deus não é diferente, o grande desejo do inimigo (Satanás), é descobrir o segredo da nossa comunhão com Deus, muitos querem saber onde consiste a nossa força e de onde ela vem. O crente tem um segredo com Deus. 
A nossa vida está escondida com Cristo em Deus (Col.3.3).
Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa (Ap.3.11).

sábado, 18 de novembro de 2017

DEUS É A MINHA PORÇÃO.

    A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele (Lm.3.24).

A maioria das pessoas vivem em busca de algo que supra suas necessidades. Muitos vivem numa busca incessante por uma grande porção de prosperidade financeira. É normal, é salutar que busquemos a nossa estabilidade financeira, não há nada de errado nisso, desde que seja de forma honesta e legal. Quando o profeta Jeremias disse: A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele (Lm.3.24), em outras palavras ele estava dizendo, o SENHOR é a fonte da minha esperança. A minha porção é o SENHOR é uma expressão de fé, quando declaramos que Deus é a nossa porção é porque acreditamos que Ele é a nossa fonte de bens.
Aquele que tem o SENHOR como sua porção, não se desespera na adversidade, nem quando vem a escassez, mas confia e espera Dele a providência.
Davi também foi um crente que considerava o SENHOR como seu bem maior; ele disse: A minha alma disse ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; não tenho outro bem além de ti (Salmos, 16.2).
Quem tem o SENHOR como sua porção é proprietário de mais bens do que a pessoa mais rica deste mundo, porque DEUS, além de possuir todas as fontes de riquezas, pode também fazer tudo o que for necessário. Ele não medirá esforços para ajudar os que depositam Nele a sua confiança.
Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam (Sl.24.1).
Quando entendemos que o SENHOR é o dono de tudo, e declaramos que Ele é a nossa porção, podemos descansar o coração e esperar Dele a providência. Que possamos fazer está declaração de fé junto com profeta, dizendo bem alto: A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele! Amém!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

A SÍNDROME DE LÚCIFER.

A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda (Pv.16.18). 

Um dos males que tem causado grandes tragédias na história da humanidade e na vida do ser humano é a soberba. A arrogância, o orgulho e a falta de humildade, pode caracterizar uma pessoa soberba. Lúcifer, um anjo querubim criado por Deus, era formoso, perfeito e excelente em obras; até que, se deixou dominar por um sentimento de inveja e rebelou-se contra o Altíssimo, e a sua soberba o levou a queda. Segundo a Bíblia, a própria tragédia humana está baseada em um conjunto de causas que caracterizam a "Síndrome de Lúcifer". 
O fato é, que muitos cristãos estão entrando por este caminho e sendo dominados por esse sentimento de soberba.

QUEM ERA LÚCIFER?  

Lúcifer era um querubim. Seu nome significa "Estrela da Manhã". A bíblia diz que Lúcifer era um querubim-guarda (ungido para proteger), embora rodeado de toda a glória, nasceu em seu coração uma insatisfação e estranhos pensamentos transformando sua vontade em ação. Lúcifer se rebelou contra o próprio Deus e foi lançado para o mais profundo abismo. Quando se encheu de pecados, Lúcifer foi transformado, tornando-se numa personalidade perversa e autor de todo o pecado e a fonte de todo o mal. Alguns anjos contaminados pelas mentiras da Satanás e foram expulsos dos céus. Satanás para afirmar o seu reinado mal, tem com finalidade a luta contra Deus e contra as criaturas de Deus. Organizou em ordem hierárquica os anjos caídos que o acompanharam, da mesma maneira que os anjos celestes estão organizados, pois ele procura em tudo imitar o que é de Deus. Quando Jesus vier em glória, satanás será preso e amarrado por mil anos. Depois será solto por pouco tempo e logo continuará aquilo que é próprio dele, porém Deus não esperará mais e mandará o fogo do céu devorar Satanás e as suas hastes. Satanás será lançado no inferno para todo o sempre, todos os demônios serão julgados e lançados no lago de fogo que foi feito para o Diabo e seus anjos.

O QUE DIZ A BÍBLIA SOBRE LÚCIFER, SUAS PRETENSÕES E AÇÕES.

Então veio a mim a Palavra do SENHOR, ordenando:
“Ó filho do homem, ergue, pois, um grande lamento sobre o rei de Tiro e dize-lhe: Assim declara o SENHOR Deus: Tu eras o modelo da perfeição, repleto de saber e magnífico em beleza!
Estiveste no Éden, Delícia, jardim de Deus; as mais lindas e perfeitas pedras preciosas adornavam a tua pessoa: sárdio, topázio, diamante, berilo, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e outras. Seus engastes, guarnições e outras joias eram feitos com ouro puro; tudo foi preparado para ti no exato dia em que foste criado.
Além disto, foste também ungido como querubim guardião; afinal, foi precisamente para essa função que Eu te designei. Estiveste também no Monte Sagrado de Deus e caminhavas entre pedras resplandecentes.
Naquele tempo eras perfeito e irrepreensível em teus sentimentos e atitudes, desde o dia em que foste criado, até que se observou malignidade em ti.
Por intermédio dos teus muitos negócios em toda a terra encheste teu coração de arrogância e brutalidade, e pecaste; por este motivo Eu te lancei, profanado e humilhado, para longe do Monte Sagrado de Deus. Eu mesmo te expulsei, ó querubim da guarda, do meio da glória das pedras fulgurantes!
O teu coração tornou-se altivo e soberbo por causa da tua impressionante formosura, e corrompeste a tua sabedoria por conta do teu esplendor e da tua fama. Por isso Eu te lancei à terra; fiz de ti um espetáculo e advertência perante reis e governantes.
Por meio dos teus muitos atos malignos e pecaminosos, e de tua injustiça e desonestidade nos negócios e comércio profanaste até os teus próprios locais sagrados de culto. Por isso fiz sair de ti mesmo um fogo tal que te consumiu, e te reduzi a cinzas jogadas ao chão, à vista de todos quantos estavam contemplando todos estes acontecimentos.
Todas as nações que te conheciam estão apavoradas com a tua presença; contudo, chegaste a um fim horrível, e jamais subsistirás!” (Ezequiel, 28.11-19).

A tua soberba foi lançada também no Sheol, na sepultura, junto com o som de glória das tuas harpas. Eis que agora tua cama é feita de larvas, e tua coberta de vermes.
Como foi que caíste dos céus, ó estrela da manhã, filho d’alva, da alvorada? Como foste atirado à terra, tu que derrubavas todas as nações?
Afinal, tu costumavas declarar em teu coração: “Hei de subir até aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me estabelecerei na montanha da Assembleia, no ponto mais elevado de Zafon, o alto do norte, o monte santo.
Subirei mais alto que as mais altas nuvens; tornar-me-ei semelhante ao Altíssimo!”
Contudo, às profundezas do Sheol, da morte, foste precipitado; lançado foste no fundo do abismo!
Os que te veem fitam os olhos em ti e te observam com toda atenção, indagando: “Porventura é este homem que fazia tremer a terra inteira, que abalava reinos? (Isaías, 14.11-16).

Eis, então, que surge nos céus um portentoso sinal: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. Ela estava grávida e gritava de aflição, pois estava para dar à luz.
De repente, apareceu um outro sinal no céu: um poderoso Dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, possuindo sobre as cabeças sete coroas. Sua cauda arrastou consigo uma terça parte das estrelas do céu, as quais arremessou sobre a terra. O Dragão posicionou-se diante da mulher que estava para dar à luz, a fim de devorar o seu filho assim que nascesse.
Todavia, nasceu-lhe um filho, um homem, que reinará sobre todas as nações com cetro de ferro. E o seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono. A mulher fugiu para o deserto, para um lugar que lhe havia sido preparado por Deus, para que ali a sustentassem pelo período de mil duzentos e sessenta dias. 
Houve, então, uma guerra nos céus. Miguel e seu exército de anjos lutaram contra o Dragão, ao que o Dragão com seus anjos revidaram. Contudo, estes não foram suficientemente poderosos e, dessa maneira, perderam seu lugar nos céus. Assim, o grande Dragão foi excluído para sempre. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que tem a capacidade de enganar o mundo inteiro. Ele e seus anjos foram lançados à terra. Então, ouvi uma voz grave que vinha dos céus proclamando: “Eis que agora chegou a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o Acusador de nossos irmãos, o mesmo que os denuncia de dia e de noite, perante o nosso Deus. Eles, portanto, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por intermédio da palavra do testemunho que anunciaram; posto que, face a face com a morte, não amaram mais a própria vida! Sendo assim, celebrai, ó céus, e vós os que neles habitais! Entretanto, ai da terra e do mar, pois o Diabo desceu até vós, e ele está totalmente encolerizado, porquanto sabe que pouco tempo lhe resta para seu fim (Apocalipse, 12.1-12).

CUIDADO COM A SOBERBA. 

A soberba de Lúcifer o levou a pretensão de ser igual a Deus.
Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo (Isaías, 14.14).
Lúcifer olhava pra Deus e se sentia inferior, porém quando olhava para si, o seu EU se achava grande e isso encheu seu coração de malícia.
Com o coração corrompido pelo orgulho, Lúcifer espalhou, disseminou, difundiu e contaminou a terça parte dos anjos, e estes, caíram junto com ele.
Quantos lideres, pregadores e pastores, começam bem seu ministério e depois tropeçam em suas próprias pernas, por causa da soberba?
Eram humildes e conduziam o povo com Graça, eram canal de bênçãos e o nome de Deus era glorificado através de testemunhos de curas, bênçãos e maravilhas. Mas, de repente, tudo começou a mudar, pois olharam para si, se colocam num patamar alto e se esqueceram que tudo é de Deus e para glória de Deus, não deles. Muitos se acham grandes e poderosos, como se as coisas acontecem "por causa" deles e não "através" deles. Somos canal de bênçãos de Deus, somos apenas os condutores e não os "donos" do poder.

DEZ SINTOMAS QUE CARACTERIZAM A SÍNDROME DE LÚCIFER. 

* ORGULHO.

* SOBERBA.

*  INVEJA.

* MENTIRA.

* REBELDIA.

* GANANCIA.

* SUPERIORIDADE.

* EGOÍSMO.

* AMBIÇÃO.

* VAIDADE.

CUIDADO!!!
Cuidado com pessoas que se auto propagam em relação aos seus "dons pessoais".
Cuidado com pessoas de espiritualidade bombástica.
Cuidado com pessoas que vivem arrotando santidade. 
Cuidado com pessoas que gostam de serem aplaudidas e elogiadas.
Cuidado com aquele que sempre quer está certo e não aceita opinião.
Cuidado com aquele, que é tão orgulhoso, que não aceita ser corrigido.
Cuidado com o insubmisso, que não aceita ordem nem correção.
Cuidado com o que semeia discórdia entre irmãos.
Cuidado com os maus exemplo e com pecados encobertos.
Cuidado com líderes que agem com parcialidade e encobrem pecados.
Cuidado com o crente político que concorda e discorda com todos para ficar bem com todos.
Cuidado com aquele que só prega o que o povo gosta de ouvir.
Cuidado com quem confunde o serviço na igreja, com status.
Cuidado com o hipócrita que diz que serve a Deus, mas só faz as coisas quando tem vontade ou quando for ter vantagem.
Cuidado com pessoas que fala mal de alguém para você, pois com certeza falara mal de você para outras pessoas.

CONCLUSÃO:
A síndrome de Lúcifer se manifesta de forma sutil e velada no meio da igreja, ela está em evidência na vida de muitos cristãos, principalmente naqueles que estão em posição de liderança. É preciso nos policiarmos e termos muito cuidado, para que o nosso ego não se eleve e a glória seja humana e não de Deus.
Que nossos púlpitos não tenham artistas, e sim adoradores, que adorem ao Senhor em Espirito e em verdade.
Que nossos púlpitos não tenham vidas cheias de "si", mas vidas cheias do Espirito Santo.
Que nossos púlpitos não tenham pecados encobertos, e sim vidas santas e libertas pelo poder de Deus.
Que nossos púlpitos não sirvam de plataforma política, e sim para promover a glória de Deus.
Que sejamos notícias por referência de dignidade e bom testemunho, e não por escândalos.
Que sejamos humildes de coração e verdadeiros, e não por máscaras.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A ESPERANÇA NO CAMINHO DE EMAÚS.

E eis que no mesmo dia, iam dois deles para uma aldeia que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús. E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem (Lc.24.13-16).

Lucas é o único escritor que narra com riquezas de detalhes acerca de dois discípulos de Jesus, que saem de Jerusalém para irem a um vilarejo chamado Emaús. Esta história está no evangelho de Lucas, 24.13-35.
No caminho para Emaús, dois homens caminham decepcionados, tristes, convencidos a deixar pra traz todas as esperanças de uma situação que não acabou bem.
Antes eles eram cheios de entusiasmo, convencidos de que aqueles dias seriam decisivos para aquilo que aguardavam e para a esperança de todo o povo. Jesus, a quem tinham confiado, parecia ter chegado ao final, e não havia mais esperança.
Os dois peregrinos cultivavam uma esperança, que agora estava em pedaços. Aquela cruz erguida no Calvário era o sinal mais eloquente de um fracasso que não poderiam prever. Diante desta situação, eles deixam Jerusalém para ir para outro lugar, um vilarejo tranquilo, chamado Emaús.

INFORMAÇÕES SOBRE EMAÚS:

Emaús era uma aldeia ou vilarejo, que ficava a 11 quilômetros da cidade de Jerusalém. Atualmente, segundo a arqueologia é uma cidade de localização incerta. Alguns arqueólogos a identificam com Qubeibeh, a noroeste de Jerusalém.
Emaús, significa "riacho quente".

TRÊS SIGNIFICADOS ESPIRITUAIS PARA EMAÚS:

Fora do centro da vontade de Deus.

falta de esperança.

lugar de recomeço.

TRÊS VERDADES PODEMOS EXTRAIR DESTE TEXTO:

1. QUANDO PERDEMOS A ESPERANÇA, DEUS TEM UM NOVO COMEÇO.

A crucificação de Jesus havia acabado com a fé deles. A esperança do Messias Salvador, tinha se esvaído, eles estavam desesperançados. Eles foram capazes de descrever para Jesus todos os últimos acontecimentos de Jerusalém, da conversa sobre a crucificação até a ressurreição, mas o coração deles estavam endurecidos. Para eles, tudo já não passava de uma fábula, um engano. Se Jesus fosse mesmo o Messias teria triunfado em vida, sobre a morte. E Jesus repreende os dois dizendo: “ Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Por ventura não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E Jesus lhes contou sobre as Escrituras” (Lc. 24.25-27).
Jesus explicou as Escrituras para renovar-lhes a esperança. Eles ainda estavam apegados aos últimos acontecimentos ocorridos em Jerusalém, mas Jesus se apresenta para lhes trazer uma boa notícia. Jesus sempre tem uma notícia alvissareira para nos dar, mas a ideia do Diabo é querer nos deixar apegados as velhas e ruins notícias do passado.
As notícias do jornal do sábado é passado, não serve mais; Jesus tem a nova e boa notícia do jornal do domingo. Está escrito na capa, na primeira página do jornal em letras garrafais: JESUS RESSUSCITOU, ELE ESTÁ VIVO!

2. JESUS SE APRESENTA NOS MOMENTOS MAIS DIFÍCEIS DA NOSSA VIDA E NÃO PERCEBEMOS.
E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem (Lc.24.15,16).
É possível que muitos de nós, mesmo tendo um diálogo com Jesus, não o reconheça. 
Há momentos que caminhamos tristes, atribulados, pensativos e sem esperança. Não percebemos que Jesus está caminhando nosso lado, para nos ouvir, para nos socorrer e fortalecer a nossa fé. Tenha certeza, você não está sozinho (a), Deus com você em todos os momentos da sua vida.

3. O MELHOR QUE DEVEMOS FAZER, É DIZER AO SENHOR: FICA CONOSCO.

O convite: Fica conosco.
O coração dos dois começa a arder pela autoridade da Palavra de Jesus. E disseram um para o outro: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras? Lucas, 24.32.
Está escrito: Não é a minha palavra como fogo, diz o SENHOR ... (Jr.23.29). Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus, 4.12).
E os dois discípulos havendo chegado em Emaús, enfim acalmam os ânimos, descansam os corações, sentem paz e segurança e convidam Jesus: “Fica conosco” Lc 24:29. Logo Jesus aceita o convite. E quando estavam à mesa, Jesus abençoa o pão e divide com eles, então, os olhos dos dois são abertos. É interessante, que apesar de ter um novo corpo, Jesus ressuscitou conservando as marcas da crucificação. Ele as mostrou para Tomé em João 20:27. Para os discípulos reunidos em Jerusalém. João 20:20. Para os discípulos em Emaús no partir do pão e para tantas outras pessoas com quem esteve nos 40 dias que ficou ainda na terra como ressuscitado Atos 1:3.
Que Jesus esteja sempre presente e nunca seja esquecido, que possamos convida-lo a está conosco e ficar conosco; na nossa vida, na nossa família, na nossa mesa, na nossa companhia, enfim, em todas as áreas da nossa vida.

CONCLUSÃO:
Todos nós, na nossa vida, muitas vezes passamos por momentos difíceis, há momentos nos quais caminhamos tristes, pensativos e sem esperança. Não percebemos que Jesus está sempre ao nosso lado para nos ajudar e nos dar esperança.
O segredo da estrada de Emaús, é que não estamos sozinhos, Jesus está conosco e caminha ao nosso lado. Deus caminhará sempre conosco, para nos consolar e renovar a nossa fé.
Ele é a nossa esperança. Caminhemos sempre com esta esperança. Porque Ele está conosco e caminha conosco, sempre. Amém!