quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O DESEJADO DE TODAS AS NAÇÕES.

Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, e farei tremer os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca; e farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos (Ageu. 2.6,7).

Jesus veio à terra para iluminar as nações que estavam em trevas e sobre o domínio de satanás, ele cumpriu sua missão quando rendeu a sua vida na cruz, e declarou: Estar consumado. Com esta declaração foi aberta a porta da salvação e o caminho da reconciliação do homem com Deus. Apesar de muitos não darem importância ao sacrifício de Jesus em favor da humanidade, o seu sacrifício não foi em vão. No decorrer dos séculos muitos homens surgiram na história, e atraíram milhões de pessoas. Mas eles não puderam solucionar os problemas das pessoas, nem tão pouco lhes conceder perdão, libertação e salvação. porém Jesus Cristo é o único que tem a solução para todas as raças, tribos, povos, línguas e nações. Por isto Ele é Deus, o Emanuel, o Messias esperado, o Cristo ressuscitado, O DESEJADO DE TODAS AS NAÇÕES.

PROFECIAS REFERENTES A JESUS, O DESEJADO DAS NAÇÕES.

O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos. Gn.49.10.

Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas e destruirá todos os filhos de Sete. Nm.24.17.

O SENHOR, teu Deus, te despertará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis. E será que qualquer que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome , eu o requererei dele. Dt.18.15,19.

Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. Jó.19.25.

Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel. Is.7.14.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será maravilhoso, conselheiro, Deus forte, pai da eternidade, príncipe da paz. Is.9.6.

Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, e o Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de fortaleza, e o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR. Is.11.1,2.

Reinará um rei com justiça, e dominará os príncipes segundo o juízo. E será aquele varão como um esconderijo contra o vento, e como um refúgio contra a tempestade, e como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta. Is.32.1,2.

E tu, Belém de efrata, posto que pequena entre milhares em Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Mq.5.2.

Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvador, pobre e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta. Zc.9.9.
                          
OS TRÊS OFÍCIOS DE JESUS ( Mt.2.11 ).

Rei.                 ouro.  Nos fala da sua realeza.   Zc.9.9.
Sacerdote.      Incenso. Nos fala do seu ofício.  SL.110.4.
Profeta.          Mirra. Nos fala da sua missão.    Dt.18.15.

SETE CARACTERÍSTICAS DO ADVENTO DO MESSIAS ( Is.9.1-7 ).

Esperança. Ver.1.
Luz. Ver.2.
Alegria. Ver.3.
Liberdade. Ver.4.
Salvação. Ver.5.
Reino. Ver.6.
Paz. Ver.7.

CONCLUSÃO:
Jesus Cristo é o Senhor e Salvador de todos os povos. Ele é: Nosso Salvador, nosso Senhor, nosso mediador, o Sumo sacerdote da nova aliança, A fiel testemunha, o príncipe dos reis da terra, o primogênito dos mortos, o regente das nações, a Raiz e a Geração de Daví, a resplandecente Estrela da manhã, o Leão da tribo de Judá, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o Alfa e o Ômega, o apóstolo da nossa salvação, a Esperança de todas as gerações, enfim, ele é O DESEJADO DE TODAS AS NAÇÕES. Aleluia!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O VERDADEIRO DISCÍPULO.

Não é o discípulo mais do que seu mestre, nem é o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo ser como seu senhor. Se chamaram Belzebu ao pai de família, quanto mais aos seus domésticos? (Mateus. 10.24,25).

O discípulo verdadeiro é aquele que segue e pratica os ensinamentos do seu mestre. O verdadeiro discípulo, além de seguir e praticar os ensinos do seu mestre, ele está disposto a sofrer e até morrer pela causa do mestre. Existe diferença entre o seguidor e o discípulo: O seguidor ele apenas segue e não tem compromisso direto com o mestre; Já o verdadeiro discípulo, além de seguir e praticar os ensinamento do mestre, ele é comprometido e estar disposto a defender e se possível até morrer por amor ao mestre.

QUATRO QUALIDADES DO VERDADEIRO DISCÍPULO DE JESUS.

1. VIVE UMA VIDA DE RENUNCIAS.

E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me (Lc.9.23).
Assim, pois, qualquer de vós que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo (Lc.14,33).

Estamos vivendo uma época em que muitos estão se dizendo seguidores de Cristo, discípulos de Jesus; mas na prática as suas atitudes, o seu comportamento e as suas obras não correspondem a vida de um verdadeiro discípulo de Jesus. Muitos entram no evangelho, mas o evangelho não entra neles; vivem um evangelho sem compromisso e sem renuncia. Querem viver um evangelho de facilidades, visando sempre prosperidades materiais e trocando o evangelho da cruz de Cristo, pelo evangelho de um Jesus capitalista.
A verdade é que muitos não querem viver uma vida de renuncias, mas os verdadeiros discípulos de Jesus já renunciou tudo que desagrada ao seu mestre.

2. VIVE NA PRÁTICA DA PALAVRA DE DEUS.

Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos (Jo.8.31).
Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha (Mt.7.24).

Na época de Jesus, muitos o seguia, uns por curiosidade, outros por interesse, outros para observá-lo para querer pegá-lo e contradição. A bem da verdade é que alguns criam nele, escutavam as suas pregações e ensinos, porém não praticavam e nem permaneciam nos seus ensinamentos. Hoje não é diferente, muitos dizem que crer em Jesus, lê a bíblia, são simpatizante do evangelho, outros até frequentam a igreja; mas não praticam a palavra de Deus. O verdadeiro discípulo, ele permanece na palavra de Deus e pratica a mesma.

3. VIVE NA PRÁTICA DO AMOR.

Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (Jo.13.35).
O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros (Rm.12.9,10).

Um verdadeiro discípulo de Jesus, ele não deve viver em desunião, nem fazendo guerra por causa de rótulo de denominação de igreja. Ele respeita as diferenças, e procura viver em paz com todos. O que vai credenciar e identificar um verdadeiro discípulo de Jesus, não a sua forma de se vestir, ou os seus usos e costumes e sim o amor. É preciso que o amor se manifeste através de atitudes e não só de palavras fingidas, Jesus ainda continua dizendo: Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (Jo.13.35).

4. VIVE UMA VIDA FRUTÍFERA.

Nisto é glorificado meu pai: que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos (Jo.15.8).
Não me escolheste vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao pai ele vos conceda (Jo.15.16).

A vontade de Deus é que os seus filhos vivam uma vida frutífera, e nunca deixem de dá frutos. Na verdade o que identifica o verdadeiro cristão, os discípulos de Jesus; não são os dons, e sim os frutos. Para que esse fruto seja permanente é preciso estar ligado na videira verdadeira que é Jesus. O verdadeiro discípulo ele não só dá fruto no tempo de muita alegria e abundância, mas mesmo na adversidade e no tempo de sequidão, ele permanece dando fruto. A palavra de Deus nos diz, no livro de Jeremias capítulo17. vers.7,8:
Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja esperança é o SENHOR. Porque ele será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se fadiga nem deixa de dar fruto. Que nós os crentes em Jesus, possamos permanecer dando frutos para a glória de Deus. Só assim seremos reconhecidos como verdadeiros discípulos de Jesus. Amém!

SEIS CLASSES DE PESSOAS QUE SEGUIAM JESUS.

Depois disso, partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades. E grande multidão o seguia porque via os sinais que operava sobre os enfermos (João, 6.1,2).

Os evangelhos registram que onde Jesus estava, havia grande multidão de pessoas. Pessoas de vários lugares, de várias classes sociais, buscando em Jesus soluções para seus problemas e respostas para os seus dilemas e ansiedades. Basicamente seis classes de pessoas seguiam a Jesus. Neste capítulo seis do evangelho de João nós vamos identificar: Os curiosos. Os convencidos. Os materialistas. Os murmuradores. Os inconstantes. Os comprometidos.

1. OS CURIOSOS.

E grande multidão o seguia porque via os sinais que operava sobre os enfermos (João, 6.1,2).
O grupo dos curiosos seguia Jesus só para ter o que conversar, ou para ver se Jesus fazia mesmo milagres, ou se Ele era um falso profeta enganando o povo. Os curiosos enchiam as portas das casas onde Jesus ficava hospedado e acompanhavam Jesus no Templo e faziam fofoca com os fariseus. Todo curioso é fofoqueiro, é uma espécie de regra e os curiosos do tempo de Jesus queriam ver os embates entre Jesus e os falsos religiosos.

2. OS CONVENCIDOS.

Então, vendo aqueles homens o sinal que Jesus havia realizado, disseram: “Este é, verdadeiramente, o Profeta que devia vir ao mundo.” (Jo.6.14).

3. OS MATERIALISTAS.

E, tendo-o encontrado do outro lado do mar, perguntaram-lhe: “Mestre, quando chegaste aqui?” Jesus respondeu a eles assim: “Em verdade, em verdade vos afirmo: Vós me buscais não porque vistes os sinais, mas porque comestes os pães e vos fartastes”. Trabalhai não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará, porque a este o Pai, Deus, o selou (João, 6.25-27).  

4. OS MURMURADORES.

Então, os judeus começaram a murmurar dele, porque dissera: “Eu sou o pão que desceu do céu.” E comentavam: “Não é este Jesus, o filho de José? Cu­jo pai e mãe nós conhecemos? Como pode então Ele dizer: Eu desci do céu?” Por essa razão Jesus assim respondeu-lhes: “Não murmureis entre vós" (Jo.6.41-43).

5. OS INCONSTANTES.

Aquele que come a minha carne e bebe meu sangue permanece em mim, e Eu nele. Portanto, muitos dos seus discípulos, ao ouvirem isso, disseram: “Dura é essa declaração. Quem poderá compreendê-la?”
Daquele momento em diante, muitos dos seus discípulos recuaram e não mais andaram com Ele (Jo.6. 56,60,66). 

6. OS COMPROMETIDOS.

Então Jesus disse aos doze: “Vós também desejais ir embora?” Mas Simão Pedro respondeu a Ele: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. E nós temos crido e reconhecido que Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo.”(Jo.6.67-69).

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

SHEKINAH (a Glória de Deus).

Texto básico: Então, ele disse: rogo-te que me mostres a tua glória. Ex.33.18.

A glória de Deus é a manifestação multiforme, da sua presença. Os rabinos em Israel chamavam de shekinah; que é uma palavra hebraica, que significa habitação de Deus. Empregada para descrever a manifestação visível da presença de Deus.

O que é Shekinah:
Shekinah é uma palavra hebraica que significa “habitação” ou “presença de Deus”. Para os teólogos a tradução que mais se aproxima dessa palavra é “a glória de Deus se manifesta”.
A palavra shekinah tem várias grafias, entre elas, shekiná, shechina e shekina. De acordo com o dicionário Hebraico-Português, o verbo hebraico “shachan” se traduz por habitar ou morar, como também, a palavra "shikan”, se traduz por alojar ou instalar. As duas palavras possuem a mesma raiz da palavra shekinah, que significa “Divina Presença” ou “em quem Jeová habita”.
Shekinah é uma palavra que aparece com frequência na Bíblia hebraica, indicando a presença de Deus. Muitos cristãos também consideram que a palavra Shekinah é referenciada também no Novo Testamento, em diversos textos, com representação simbólica da presença divina habitando no meio do povo.

                         A TRÍPLICE REVELAÇÃO DA GLÓRIA.

1. A GLÓRIA DO PAI.

Na coluna de nuvem e de fogo. Ex.13.21,22
No tabernaculo. Ex.40.34,35
No templo de Salomão. 2Cr.7.1-3

2. A GLÓRIA DO FILHO.

Na sua humanidade. Jo.1.14
No seu ministério. Jo.2.11
No monte da transfiguração. Lc.9.28-35
 
3. A GLÓRIA DO ESPÍRITO SANTO.

No princípio da criação. Gn.1.1,2
Nos líderes e profetas. Ex.33.18-23
Na inauguração da igreja. At.2.1-4

4. OS TRÊS ASPECTO DA GLÓRIA.

A glória perdida. 1Sm.4.11-22
A glória restaurada. Ag.2.9
A glória transferida. Jo.17.22

A presença de Deus: No céu é glória. Na terra é poder. No inferno é juízo. Na igreja é graça.
                   

domingo, 5 de dezembro de 2010

O PRECIOSO SANGUE DE JESUS.

Texto básico: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que foste resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição, recebeste dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado. 1Pe.1.18,19.

Introdução: O sangue de Cristo está em toda bíblia, representado por figuras e símbolos. Quando o apóstolo  Pedro fala sobre o precioso sangue de Cristo, fica subentendido que Jesus não teve o dna humano de José e Maria, mas o seu dna é divino, veio do céu. Quando o sangue precioso e inocente de Cristo, foi derramado na cruz do calvário, foi declarada e decretada a nossa vitória, pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou. E por isso podemos dizer: A vitória é nossa pelo sangue de Jesus.
                            
TRÊS COISAS IMPOSSÍVEIS NA BÍBLIA:

1. Sem fé é impossível agradar a Deus. Hb.11.6.
   
2. Sem santificação ninguém verá o Senhor. Hb.12.14.

3. Sem derramamento de sangue não há remissão. Hb.9.22.
                          
OS TRÊS BENEFÍCIOS DO SANGUE DE JESUS:

1. Fomos reconciliados com Deus pelo sangue.
Mais agora, em Cristo Jesus, vós, que estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegaste perto. Ef.2.13.

2. Fomos purificados pelo sangue.
Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo pecado. 1Jo.1.7.
  
3. Fomos resgatados pelo sangue.
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que foste resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição, recebeste dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo.   
1 Pe.1.18,19.
                         
OS TRÊS EFEITOS DO SANGUE DE JESUS:

1. O sangue traz provisão.
A providência de túnicas de pele de um animal morto, para vestí Adão e Eva. Gn.3.21.
A providência de um cordeiro para Abraão sacríficar no lugar de Isaque. Gn.22.13.

 2. O sangue traz salvação.
 A salvação de Raabe e seus familiares, através do cordão de escarlate. Js.cap.2.

 3. O sangue traz libertação.
 A libertação dos filhos de Israel, saindo do Egito. Ex.cap.12.

O SANGUE DE JESUS NOS GARANTE A VITÓRIA.

E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte (Ap.12.11).

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne (Hb.10.19,20).

Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto (Ef.2.13). 

Conclusão: O sangue de Cristo é o tema de um hino, cantado no céu. E cantavam um novo cântico,  dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos. Porque foste morto e com o teu sangue, compraste para Deus, homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação; e para o nosso Deus, os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra ( Ap.5.9,10). A VITÓRIA É NOSSA, PELO SANGUE DE JESUS!

O PODER DO NOME DE JESUS.

Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão. Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à direita de Deus. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra com os sinais que se seguiam. Amém! (Marcos. 16.14-20).

O nome de algumas pessoas estão vinculadas ao poder temporário que elas exercem. Tem pessoas que tem o seu nome ligado ao poder econômico, outras tem o nome ligado ao poder político e outras ao poder religioso. O mundo é governado por esses três poderes, e muitas pessoas se acham poderosas por ter um nome de grande influência social. Porém o nome de Jesus está acima de todo o nome, que existem, no céu, na terra e debaixo da terra. O poder do nome de Jesus está todo tempo em evidência, porque o nome de Jesus é eterno, e tem poder nos céus, na terra, e debaixo da terra.

CINCO SINAIS DO PODEROSO NOME DE JESUS.
                   
1. Poder para perdoar. 

. . . Convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia, ressuscitasse dos mortos; e em seu nome, se  pregasse o arrependimento e perdão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.
Lc.24.46,47.
Jesus perdoa a mulher adúltera. Jo.8.1-11.
Jesus perdoa e cura um paralítico. Lc.5.17-26.
Jesus perdoa uma mulher pecadora. Lc.7.36-50.

2. Poder para salvar.

E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre homens, pelo qual devamos ser salvos. At.4.12.
E disse-lhe Jesus: Hoje veio salvação à esta casa, pois este também é filho de Abraão. Porque o filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Lc.19.9,10.

3. Poder para libertar.

Jesus disse: Vinde a mim, todos os que estão cansados e oprimidos e eu vos aliviarei. Mt.11.28.
E, aconteceu que, indo nós à hora da oração, nos saiu ao encontro uma jovem que tinha espírito de adivinhação, a qual adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta seguindo a Paulo e a nós, clamava dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus altíssimo. E isto fez por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E, na mesma hora saiu. At.16.16-18.
Filipe o evangelista prega na cidade de Samaria.
E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia. pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade. At.8.5-8.

4. Poder para falar novas línguas. 

Jesus disse: Em meu nome, falarão novas línguas. Mc.16.17.
Na cidade de Jerusalém no dia de pentecostes. At.2.1-13.
Pedro e João, oram pelos samaritanos e eles falam novas línguas. At.8.14-17.
Paulo, ora por doze varões na cidade de Éfeso e eles falam novas línguas. At.19.1-7.

5. Poder para curar.

Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele. At.10.38.
A cura de um homem coxo na porta do templo. At.3.1-8.
A cura de Enéias que era paralítico na cidade de Lida. At.9.32-35.
A cura de um homem coxo na cidade de Listra. At.14.8-10.

Conclusão:
O nome de Jesus tem poder, para perdoar, para salvar, para libertar, para curar, e resolver todos os problemas nas vidas das pessoas. Porque todo poder foi dado à Ele, nos céus, na terra e debaixo da terra. Amém!

sábado, 4 de dezembro de 2010

JESUS, O REI DA GLÓRIA.

Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. Quem é este Rei da Glória? O SENHOR forte e poderoso, o SENHOR poderoso na guerra. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. Quem é este Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos; ele é o Rei da Glória (Salmos. 24.7-10).

A palavra glória no sentido humano, é tudo aquilo que demonstra grandeza, magnitude e poder. A glória de Deus no texto sagrado, ela é expressa de uma maneira multiforme; ela é revelada através da sua presença, dos seus atributos, da sua criação e do seu poder. Esta glória era conhecida pelos rabinos em Israel pelo termo shekinah. A glória de Deus é diferente da glória humana: A glória dos homens incha e deixa as pessoas orgulhosas, a glória de Deus enche e deixa as pessoas transformadas. Muitos homens e mulheres no mundo se orgulharam por ostentarem sua própria glória, eles se foram e a sua glória acabou; alguns deixaram o seu nome na calçada da fama, em Hollywood, outros tem sua estátua no museu de cera madame Tussauds em Londres. Eles viveram em busca da glória terrena, e esta glória acaba aqui; porém, Jesus, o Rei da Glória, tem uma magnitude e glória que nunca termina, ela é eterna. Muitos vivem em uma busca constante de dinheiro, fama e poder. Mesmo sabendo que tudo é temporal, efêmero e passageiro.                                   

QUATRO RAZÕES PORQUE JESUS É O REI DA GLÓRIA:                                                 
1. SUA GLÓRIA É IMUTÁVEL.

Ele é Deus, e não muda.

Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos (Ml.3.6). 
Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação (Tg.1.17).
Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente (Hb.13.8).
A glória que estava com os filhos de Israel através da nuvem no deserto, é a mesma.
A glória que estava no tabernáculo através da arca da aliança, é a mesma.
A glória que foi manifesta na inauguração do templo de Salomão, é a mesma. 2Cr.7.1,2

2. SUA GLÓRIA É ETERNA.

A glória dos homens é passageira, efêmera e terminal.
A palavra de Deus nos afirma: Porque toda a carne é como a erva, e toda glória do homem, como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; mas a palavra do Senhor permanece para sempre. 1Pe.1.24,25.

A glória de Jesus é de eternidade à eternidade. 
Antes que os montes existissem, ou que tu formasses a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Sl.90.2

Ele é o Pai da eternidade (Is.9.6).

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou. Jo.8.58.

3. SUA GLÓRIA É ÚNICA E EXCLUSIVA.

Ele não dá e nem reparte sua glória  com ninguém.
Ele disse através do profeta Isaías: Eu Sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de escultura. Is.42.8

Homens que quiseram tomar a glória de Deus para si:

O rei Nabucodonosor.
O rei Uzias.
O rei Herodes.

4. SUA GLÓRIA É VISÍVEL E ESTÁ PRESENTE.


Nos céus:
Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Sl.19.1.

Na terra:
No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis assas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR  dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. Is.6.1-3.

Na igreja:
Jesus orando ao Pai, disse:
E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Jo.17.22.

CONCLUSÃO:
Toda honra e toda a glória, sejam dadas ao Senhor Jesus Cristo. Porque Dele, por ele e para ele, foram criadas todas as coisas; glória pois à Ele, eternamente. Ele é o rei da glória. Aleluia!
                              

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

CRISTO, NOSSA ROCHA.

Porque a sua rocha não é como a nossa Rocha, sendo até os nossos inimigos juízes disso (Dt.32.31).

Uma rocha é algo de grande valor, pelo fato de ser firme e consistente. A rocha serve de base de sustentação para que o alicerce de uma construção seja firme e sólido. Jesus nos fala de dois homens que que edificaram uma casa; um edificou sua casa sobre a areia e o outro sobre a rocha. O que edificou sobre a areia teve prejuízo, porque vieram as águas, os ventos e as tempestades; e derrubou a sua casa. Mas, o que edificou sobre a rocha, sua casa se manteve firme diante das intempéries da natureza. É assim que acontece com a pessoa que firma a sua fé na rocha que é Cristo, ela fica firme diante das adversidades da vida. A sua estrutura espiritual não se abala, porque está firmada em Deus (Mt.7.24-27).

A ROCHA NA BÍBLIA SIMBOLIZA CRISTO.

1. CRISTO, A ROCHA QUE DESSEDENTA A NOSSA SEDE.
E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. 1Co.10.4.

2. CRISTO, A ROCHA QUE SUSTENTA A IGREJA.
Pois também te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Mt.16.18.

3. CRISTO, A ROCHA QUE NOS AJUDA.
Então, tomou Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e chamou o seu nome Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR. 1Sm.7.12.

QUATRO CARACTERÍSTICAS DE CRISTO COMO UMA ROCHA:


1. Cristo é a rocha principal.
A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se cabeça da esquina. Sl.118.22

2. Cristo é a rocha singular ( única ).
Ana disse: Rocha alguma há como nosso Deus. 1Sm.2.2

3. Cristo é a rocha perfeita.
Moisés disse: Ele é a rocha, cuja obra é perfeita. Dt.32.4

4. Cristo é a rocha salvadora.
O salmista nos convida: Vinde cantemos ao Senhor! cantemos com alegria à rocha da nossa salvação. Sl.95.1
  
CONCLUSÃO:
Entre muitas rochas falsas que existem, Jesus Cristo, é a nossa rocha verdadeira. Ele nos tirou de um lugar escorregadio, de um charco de lodo; e pôs os nossos pés sobre uma rocha, firmou os nossos passos; e pôs um novo cântico na nossa boca, um hino ao nosso Deus (Sl.40.1-3).