sábado, 30 de julho de 2011

JESUS, A NOSSA CIDADE DE REFÚGIO.

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia (Sl.46.1).
Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando passardes o Jordão à terra de Canaã, fazei com que vos estejam à mão cidades que vos sirvam de cidades de refúgio, para que ali se acolha o homicida que ferir a alguém por erro. E estas cidades vos serão por refúgio do vingador do sangue; para que o homicida não morra, até que esteja perante a congregação no juízo. E, das cidades que derdes, haverá seis cidades de refúgio para vós. Três destas cidades dareis daquém do Jordão, e três destas cidades dareis na terra de Canaã; cidades de refúgio serão (Nm.35. 9-14).

Deus falou a Moisés, que falasse aos filhos de Israel, que quando houvesse passado o Jordão, estabelecesse seis cidades de refúgio, para que se alguém cometesse algum homicídio por engano ou por acidente,(homicídio culposo), fosse acolhido em uma dessas cidades e lá ficasse até o dia do seu julgamento. As cidades de refúgio foram ordenadas por Deus, por intermédio de Moisés, para que o homicida ficasse protegido, morando na cidade até o julgamento ou a morte do sumo sacerdote. Para que o vingador não o matasse, ele não poderia sair da cidade de refúgio. Se ele saísse e o vingador o matasse, o seu sangue seria sobre a sua própria cabeça. Este princípio de lei é uma tipologia que aponta para Cristo. Que é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Enquanto estivermos com Cristo e em Cristo, estamos guardados e protegidos. Sem Cristo, estamos vulneráveis a sermos atingidos e destruídos pelo maligno. Mas, graças a Deus, que Cristo é a nossa cidade de refúgio. Aleluia!

AS SEIS CIDADES DE REFÚGIO E OS SEUS SIGNIFICADOS:

1. HEBROM. 
Significa, companheiro. Em Hebrom Cristo é nosso companheiro, nosso amigo, nosso irmão e nosso Advogado. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu pai vos tenho feito conhecer (Jo.15.15). Em todo tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão (Pv.17.17). Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado junto ao pai, Jesus Cristo, o Justo (1Jo.2.1).


2. SIQUÉM. 
Significa, ombro. Em Siquém Cristo é nosso ombro amigo, nosso consolo, nosso conforto, nossa esperança; em quem podemos depositar toda a nossa confiança. Está escrito na sua palavra: Eu, eu mesmo, sou aquele que te consola. Quem és tu para que temas seres humanos, pobres mortais, e os filhos dos homens, que não passam de relva (Is.51.12). Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim (Jo.14.1).     


3. QUEDES. 
Significa, santuário. Em Quedes Cristo é o  nosso santificador. Em Cristo somos santos, e estamos separados para o serviço do mestre. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade (Jo.17.17). Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou Santo (1Pe.1.15,16).
                                 
4. RAMOTE. 
Significa, altura. Em Ramote estamos nas alturas com Cristo. Somos exaltados por Cristo e pela fé, estamos assentados em regiões celeste. Torre forte é o nome do SENHOR; para ele correrá o justo e estará em alto retiro (Pv.18.10). Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo (Ef.1.3).

5. BEZER. 
Significa, fortaleza. Em Bezer Cristo é nosso refúgio e fortaleza. Nosso lugar seguro, nossa proteção, nosso esconderijo. Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia  (Sl.46.1). O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele (Na.1.7).

6. GOLÃ. 
Significa, cativeiro. Em Golã somos cativos em Cristo, e libertos do pecado. Pelo que diz: Ele subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens (Ef.4.8). Assim como Deus virou o cativeiro de Jó, (Jó.42.10). Também, Cristo, nos libertou, virou o nosso cativeiro e mudou a nossa história. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres (Jo.8.32,36).
 
CONCLUSÃO:
Cristo é o nosso refúgio. Cristo é o nosso amigo. Cristo é o consolo. Cristo é o nosso santificador, Cristo é o nosso libertador, e Ele será o nosso guia para sempre.

4 comentários: