sábado, 30 de julho de 2011

JESUS, A NOSSA CIDADE DE REFÚGIO.

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia (Sl.46.1).
Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando passardes o Jordão à terra de Canaã, fazei com que vos estejam à mão cidades que vos sirvam de cidades de refúgio, para que ali se acolha o homicida que ferir a alguém por erro. E estas cidades vos serão por refúgio do vingador do sangue; para que o homicida não morra, até que esteja perante a congregação no juízo. E, das cidades que derdes, haverá seis cidades de refúgio para vós. Três destas cidades dareis daquém do Jordão, e três destas cidades dareis na terra de Canaã; cidades de refúgio serão (Nm.35. 9-14).

Deus falou a Moisés, que falasse aos filhos de Israel, que quando houvesse passado o Jordão, estabelecesse seis cidades de refúgio, para que se alguém cometesse algum homicídio por engano ou por acidente,(homicídio culposo), fosse acolhido em uma dessas cidades e lá ficasse até o dia do seu julgamento. As cidades de refúgio foram ordenadas por Deus, por intermédio de Moisés, para que o homicida ficasse protegido, morando na cidade até o julgamento ou a morte do sumo sacerdote. Para que o vingador não o matasse, ele não poderia sair da cidade de refúgio. Se ele saísse e o vingador o matasse, o seu sangue seria sobre a sua própria cabeça. Este princípio de lei é uma tipologia que aponta para Cristo. Que é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Enquanto estivermos com Cristo e em Cristo, estamos guardados e protegidos. Sem Cristo, estamos vulneráveis a sermos atingidos e destruídos pelo maligno. Mas, graças a Deus, que Cristo é a nossa cidade de refúgio. Aleluia!

AS SEIS CIDADES DE REFÚGIO E OS SEUS SIGNIFICADOS:

1. HEBROM. 
Significa, companheiro. Em Hebrom Cristo é nosso companheiro, nosso amigo, nosso irmão e nosso Advogado. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu pai vos tenho feito conhecer (Jo.15.15). Em todo tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão (Pv.17.17). Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado junto ao pai, Jesus Cristo, o Justo (1Jo.2.1).


2. SIQUÉM. 
Significa, ombro. Em Siquém Cristo é nosso ombro amigo, nosso consolo, nosso conforto, nossa esperança; em quem podemos depositar toda a nossa confiança. Está escrito na sua palavra: Eu, eu mesmo, sou aquele que te consola. Quem és tu para que temas seres humanos, pobres mortais, e os filhos dos homens, que não passam de relva (Is.51.12). Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim (Jo.14.1).     


3. QUEDES. 
Significa, santuário. Em Quedes Cristo é o  nosso santificador. Em Cristo somos santos, e estamos separados para o serviço do mestre. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade (Jo.17.17). Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou Santo (1Pe.1.15,16).
                                 
4. RAMOTE. 
Significa, altura. Em Ramote estamos nas alturas com Cristo. Somos exaltados por Cristo e pela fé, estamos assentados em regiões celeste. Torre forte é o nome do SENHOR; para ele correrá o justo e estará em alto retiro (Pv.18.10). Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo (Ef.1.3).

5. BEZER. 
Significa, fortaleza. Em Bezer Cristo é nosso refúgio e fortaleza. Nosso lugar seguro, nossa proteção, nosso esconderijo. Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia  (Sl.46.1). O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele (Na.1.7).

6. GOLÃ. 
Significa, cativeiro. Em Golã somos cativos em Cristo, e libertos do pecado. Pelo que diz: Ele subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens (Ef.4.8). Assim como Deus virou o cativeiro de Jó, (Jó.42.10). Também, Cristo, nos libertou, virou o nosso cativeiro e mudou a nossa história. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres (Jo.8.32,36).
 
CONCLUSÃO:
Cristo é o nosso refúgio. Cristo é o nosso amigo. Cristo é o consolo. Cristo é o nosso santificador, Cristo é o nosso libertador, e Ele será o nosso guia para sempre.

8 comentários:

  1. Muito boa a explicação.

    ResponderExcluir
  2. Amém,obrigado pela sua visita e o seu breve comentário.

    ResponderExcluir
  3. ótimas colocações. Deus abençoe

    ResponderExcluir
  4. Tenho pesquisado tudo sobre vcs sou homo e forte na fé no senhor pena que moro tão longe mas tenho gostado muito

    ResponderExcluir
  5. Assim que puder farei uma viagem a São Paulo para visitar vcs

    ResponderExcluir
  6. Nos tempos de Jesus ainda tinha essas cidadãs as pessoas ainda ia para lá

    ResponderExcluir
  7. Muito importante esse comentários gostei Elohim te abençoe

    ResponderExcluir