segunda-feira, 23 de abril de 2012

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA PÁSCOA.

Texto básico: E falou o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo: Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. Falai a toda a congregação de    Israel, dizendo: Aos dez deste mês, tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada casa. Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, tome um só com seu vizinho perto de sua casa, conforme o número das almas; conforme o comer de cada um, fareis a conta para o cordeiro. O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde. E tomarão do sangue e pô-lo-ão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães asmos; com ervas amargosas a comerão. Não comereis dele nada crú, nem cozido em água, senão assado ao fogo; a cabeça com os pés e com a fressura. E nada dele deixareis até pela manhã; mas o que dele ficar até pela manhã, queimareis no fogo. Assim, pois, o comereis: os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa de SENHOR. E eu passarei pela terra do Egito esta noite e ferirei todo primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR. E aquele sangue  vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu o sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito. E este dia  vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo. Êx.12.1-14

Introdução: Na língua hebraica, páscoa é pesach, que significa passagem ou passar por cima. A  festa da páscoa era uma das principais festas no calendário hebraico, e é comemorada  durante uma semana, do dia quatorze até o dia vinte e um do mês de abibe (êx.12.18). Era celebrada com a morte de um cordeiro, que deveria ser comido assado, com pães asmos e ervas amargosas. O mês de abibe no calendário judaico é o primeiro mês do ano (êx.12.1,2.); isto porque foi no mês de abibe que os filhos de Israel saíram do Egito (êx.13.4). Abibe significa espigas verdes e corresponde ao primeiro mês do calendário hebraico. Quando Israel estava exilado na Babilônia, este mês ficou conhecido como nisã, nome babilônico que significa começo. Abibe ou nisã para nós, corresponde a março-abril. Portanto, a páscoa é uma festa comemorada pelos Judeus; nós os cristãos, celebramos a morte e ressurreição de Jesus, através da nova aliança no seu sangue, que foi instituída a ceia do Senhor, utilizando os emblemas do pão e do vinho, que simbolizam o seu corpo e o seu sangue. Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. (1Co.5.8,7b).

1. OS  ELEMENTOS  DA  PÁSCOA.

A luz da bíblia, que é a palavra de Deus; não existem símbolos da páscoa como ensina a tradição dos homens. É ensinado nas escolas que os símbolos da páscoa são: Coelho, ovo, vela, sino, peixe, girassol, cordeiro, trigo, uva, etc. Porém a bíblia nos ensina que a origem da páscoa dos judeus não tinha nada  haver com estes símbolos, e nem mesmo a páscoa dos cristãos.
Os elementos da páscoa e seus significados, são: Cordeiro assado, pães asmos(sem fermento), ervas amargosas.

O cordeiro pascal. Este cordeiro que deveria ser sem mácula e sem defeito algum; apontava para Jesus, o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo.1.29). E o sangue do cordeiro que Deus ordenou que os filhos de Israel colocassem  nas ombreiras e na verga da porta de suas casas, significa o sangue de Jesus que foi derramado na cruz para nos remir e nos livrar das guarras do destruidor. O apóstolo Pedro escrevendo na sua primeira epístola ele diz: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado (1Pe.1.18,19). Na festa do cordeiro, não há lugar para coelho.

Pães asmos. Significa pães sem fermento. Fermento na bíblia representa a maldade, o pecado e a falsa doutrina. O pão sem fermento, fala de pureza; e esta pureza aponta para Cristo, porque ele não cometeu pecado, e não  houve engano na sua boca (1Pe.2.22). Este pão representa Jesus Cristo, ele disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome (Jo.6.35).

Ervas amargosas. Representava a opressão, a escravidão e as tristezas que os filhos de Israel passaram no Egito. Eles deveriam comer, para se lembrarem do tempo da escravidão no Egito e glorificarem ao Senhor Deus que os libertou das guarras de Faraó. Ervas amargosas aponta para a escravidão do pecado que antes vivíamos, pois o pecado só traz tristezas e amarguras para a vida daqueles que são escravos dele. Mas, agora, libertados do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna (Rm.6.22).

2. OS  TRÊS  SIGNIFICADOS  DA  PÁSCOA.

PÁSCOA SIGNIFICA  LIBERTAÇÃO.

O tempo da escravidão que os filhos de Israel passaram no Egito, foram 400 anos. Durante todo esse tempo, eles viviam escravizados e oprimidos pelo rei do Egito, mas alimentavam a sua esperança na promessa que Deus havia feito a Abraão, dizendo: Saibas, de certo, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e servi-lo-á e afligi-lo-ão quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente à qual servirão, e depois sairão com grande fazenda (Gn15.13,14). A palavra de Deus dizia que a descendência de Abraão, seria peregrina em terra estranha e seria afligida por um período de 400 anos; mas que entraria em juízo contra os seus opressores e os tiraria de lá. Passado todo esse tempo, Deus escolheu e chamou a Moisés, para por seu intermédio libertar o seu povo do Egito. Faraó rei do Egito, mesmo vendo os sinais que Deus operava por Moisés, endurecia o coração e não deixava o povo sair. Foi quando Deus enviou dez pragas, ele ainda resistiu nove, mas na décima praga que foi a morte dos primogênitos, ele não resistiu e mandou Moisés sair com todo o povo. Foi a partir desse episódio, que os filhos de Israel foram libertos da escravidão do Egito, e Deus ordenou a Moisés que celebrasse a páscoa para que ficasse em memória perpétua, a vitória da libertação dos filhos de Israel. Da mesma sorte nós também, fomos libertos do opressão do diabo, por Jesus Cristo, nosso libertador, que nos tirou do Egito(do mundo de pecados) e das guarras de Faraó(satanás), e nos deu liberdade, vida e paz. Aleluia!

PÁSCOA  SIGNIFICA  SALVAÇÃO (livramento). 

Deus ordenou a Moisés que falasse aos filhos de Israel que o mês de abibe seria o primeiro dos meses do ano; e que no dia dez deste mês eles deveriam tomar para si um cordeiro sem mácula, um macho de um ano, e guardá-lo até o décimo quarto dia deste mês e em seguida sacrificá-lo e tomar o seu sangue, e pô nas ombreiras e na vergas da porta das suas casas. Isto porque à meia-noite o SENHOR  mandaria o destruidor para matar todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito de Faraó até ao do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais. Os filhos de Israel ainda estavam no Egito, só que nas suas casas havia o sangue do cordeiro nas ombreiras das portas, por isso o destruidor não matou nenhum dos primogênitos dos filhos de Israel, porque o destruidor via  o sangue do cordeiro e passava por cima, livrava(salvava). Da mesma maneira como os filhos de Israel foram salvos de serem destruídos os seus primogênitos por causa do sangue do cordeiro; nós também na nova aliança, somos salvos pelo sangue de Jesus Cristo, o cordeiro de de Deus que foi sacrificado por nós para nos livrar do destruidor (o diabo), e nos salvar com uma eterna salvação. Glória a Deus!

PÁSCOA  SIGNIFICA  RESSURREIÇÃO.

Para nós cristãos, na nova aliança Cristo é a nossa páscoa. O apóstolo Paulo escrevendo aos coríntios disse: Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade (1Co.5.7,8). Segundo a bíblia Jesus morreu na semana em que os judeus comemoravam a páscoa, e Jesus antes da sua morte, reuniu os seus discípulos para comerem a páscoa; e diz a bíblia que enquanto comiam, Jesus mudou o ritual da ceia, ele tomou o pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai e comei, isto é o meu corpo. E, tomando o cálice e dando graças, deu-lhe, dizendo: Bebei dele todos. Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que é derramado por muitos para remissão dos pecados. Foi aparti deste momento que Jesus mudou o ritual, a lembrança agora não seria mais a saída do Egito e pela libertação da opressão de Faraó; mas sim em memória da sua morte e ressurreição, em memória Dele, que nos  libertou do pecado e das guarras de satanás, que nos oprimia e escravizava. Foi  mediante a sua morte e ressurreição que ele nos deu a vitória e foi feito a nossa páscoa. Jesus Cristo é o nosso cordeiro pascal. Por isso que Paulo escrevendo aos coríntios ele disse: E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã nossa fé. Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem (1Co.15.14,20). Aleluia! Jesus ressuscitou, ele está vivo para todo sempre e tem nas suas mãos as chaves da morte e do inferno (Ap.1.18).

Conclusão: O nosso cordeiro pascal, Jesus Cristo, que morreu pelos nossos pecados; mas ao terceiro dia ressuscitou; ele morreu para perdoar os nossos pecados, e ressuscitou para nossa justificação e nos garantir a vida eterna. Então façamos festa, porque Jesus Cristo está vivo e vivo para todo sempre. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário