segunda-feira, 9 de julho de 2012

VISÕES DE DEUS NO RIO QUEBAR.

E  aconteceu, no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que, estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu vi visões de Deus. Ez.1.1

Ter visão das coisas é muito importante no mundo atual, vivemos em um mundo em que aquele que consegue ter uma visão ampla em termos de negócios, tende a ser um bom empreendedor, e ser bem sucedido. Porém a visão profética ela  é diferente da visão humana. A visão profética, ela é espiritual, e está relacionada com as coisas de Deus. Todos os grandes homens e mulheres que foram chamados por Deus, tiveram algum tipo de visão de Deus e suas vidas foram revolucionadas. Todas as pessoas que tem uma visão de Deus, o rumo da sua história é mudado. Todas as pessoas que obedecem a visão celestial, estão fadadas ao sucesso. O apóstolo Paulo falando ao rei Agripa, disse: Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial (At.26.19). Mergulhe na dimensão do Espírito, e tenha visões de Deus.

CINCO TIPOS DE VISÕES DE DEUS.

1. A  VISÃO  QUE  GARANTE  O  CUMPRIMENTO  DA  PALAVRA.

Ainda veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir. Jr.1.11,12.
Muitas vezes Deus fala, e a dúvida quer nos deixar inseguros diante da situação que estamos atravessando, Deus havia falado para Jeremias e lhe feito muitas promessas, e ele estava inseguro sobre o cumprimento da palavra. Então Deus mostrou- lhe uma vara de amendoeira para mostra-lhe  que a sua palavra tem o tempo certo para se cumprir. A  amendoeira é a árvore que brota na primavera, mesmo não havendo folhas em seus ramos, (estando só as varas) ela produz  flores, e em seguida dá  fruto, assim Deus afirma que vela (está atento, vigiando) para cumprir a sua palavra, e ela  produzirá o efeito que lhe apraz. A ansiedade pode nos trazer prejuízos, é preciso confiar e esperar o cumprimento da palavra de Deus.

2. A  VISÃO  QUE  RENOVA  AS  ESPERANÇAS.

Sobre a minha guarda estarei, e sobre a fortaleza me apresentarei, e vigiarei, para ver o que fala comigo e o que eu responderei, quando eu for arguido (inquirido, julgado, examinado). Então, o SENHOR me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa. Porque a visão é ainda para o tempo determinado, e até o fim falará, e não mentirá; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará. Eis que a sua alma se incha, não é reta nele; mas o justo, pela sua fé, viverá. Hc.2.1-4.
A nação de Judá estava sentenciada ao castigo, o povo de Deus estavam sem esperança, o seu castigo era iminente e não havia como evitar. O profeta Habacuque, se colocou como intercessor do povo, disse à Deus: Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritarei: Violência! E não salvarás? Por que razão me fazes ver a iniquidade e ver a vexação? Porque a destruição e a violência estão diante de mim; há também quem suscite a contenda e o litígio. Por esta causa, a lei se afrouxa, e a sentença nunca sai; porque o ímpio cerca o justo, e sai o juízo pervertido. Hc.1.2-4. Mas o profeta não perdeu as esperanças, ele disse: Ouvi, SENHOR, a tua palavra e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia. Depois que o profeta teve a visão de Deus e ouviu a sua palavra, a sua fé e esperança foram renovadas. Então ele cantou dizendo: Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimentos; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação. Hc.3.1,17,18. Mesmo que tudo possa dá errado, mas a palavra de Deus que não mente, ela diz: Porque para Deus nada é impossível (Lc.1.37). Há esperança, e a vitória será certa. É só acreditar.

3. A  VISÃO  QUE  TRANSFORMA  A  VIDA.

No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor  assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito (uma comitiva de anjos) enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: ai de mim, que vou perecendo! porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o SENHOR dos exércitos! Mas um dos serafins voou para mim trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado. Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Is.6.1-8.
Isaías por ser da família real, ele tinha uma vida de palácio, e convivia com pessoas que não tinham compromisso com Deus. O rei Uzias que era seu tio, lhe dava uma vida de conforto, e ele se acomodava a situação, e o seu ministério profético era muito superficial e sem frutos. Mas, quando o rei Uzias morreu, ele ficou abatido, e foi tomado por uma profunda tristeza, que o levou ao templo para adorar e buscar conforto em Deus. Estando no templo, ele teve uma grande visão, que cuminou na sua mudança de vida e sua chamada profética. Muitas vezes é preciso morrer o rei que existe dentro de nós, para que o pecado seja removido e os lábios purificado e a glória do Senhor apareça em nossa vida, e haja prontidão para o serviço do Senhor.

4. A  VISÃO  QUE  REVELA  NOSSAS  FALTAS.

Mostrou-me também assim: eis que o Senhor estava sobre um muro levantando a prumo; e tinha um prumo na sua mão. E o SENHOR me disse: Que vês tu, Amós? E eu disse: Um prumo. Então, disse o Senhor: Eis que porei o prumo no meio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele. Am.7.7,8.
A corrupção em Israel estava se multiplicando e o povo estava disperso, cada um buscava os seus próprios caminhos e já não havia temor ao Senhor. O povo havia desprezado a casa do Senhor, e estavam cheios de vícios e maldades, cada um buscava os seus interesses e se esqueciam do Senhor, o Deus de Israel. A visão que Deus deu ao profeta, foi de um instrumento de construção, para dizer para eles que, apesar de pensarem que estavam bem, eles estavam precisando de ajustes, e que aquele prumo, iria mostrar o quanto eles faltavam para está perfeitos diante de Deus. Muitas vezes é isso que acontece; tem muitas pessoas que estão só em busca de bençãos de Deus, e a sua vida não está agradando a Deus, é preciso rever a situação e entender que Deus quer abençoar o seu povo, mas antes disso é preciso está com a vida no altar de Deus. O prumo representa a palavra de Deus, este prumo está passando nas igrejas, e todos aqueles que amam a palavra serão corrigidos e bem-aventurados.

5. A  VISÃO  QUE  PROCLAMA  A  NOSSA  VITÓRIA.

E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus sete selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele. E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o leão da tribo de Judá, a Raiz de Daví, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos. Ap.5.1-5.
Proclamar é fazer conhecido publicamente aquele que é vitorioso. Por três vezes Jesus proclamou a nossa vitória: Jesus proclamou a nossa vitória na cruz, quando declarou: Está consumado. Jesus proclamou pela segunda vez a nossa vitória, na sua ressurreição, quando declarou: É me dado todo o poder  no céu e na terra. Jesus o Leão da tribo de Judá, proclamou a nossa vitória pela terceira vez, quando abriu o livro selado. E no céu cantavam o hino da vitória: E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus sete selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação; e para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra. Ap.5.9,10. Não há motivo pra viver uma vida de derrota, o apóstolo Paulo declarou: Em Cristo somos mais que vencedores (Rm.8.37). E disse mais: Posso todas as coisas, naquele que me fortalece (Fp.4.13). A vitória é nossa, pelo sangue de JESUS! Aleluia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário