sexta-feira, 25 de abril de 2014

O PERFIL DO PREGADOR.

Texto básico: Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e encoraja com toda paciência e sã doutrina. Porquanto chegará o tempo em que não suportarão o santo ensino; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, reunirão mestres para si mesmo, de acordo com suas próprias vontades. Tais pessoas se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Tu, no entanto, sê equilibrado em tudo, suporta os sofrimentos, faz a obra de um evangelista e cumpre teu ministério. 2Tm.4.1-5.

Mais que um apelo, Paulo está encarregando oficialmente seu discípulo amado a dar sequência à sua missão, pois ele prever que seu tempo na terra se abrevia, e o juízo final se aproxima. A principal recomendação de Paulo ao jovem pastor Timóteo, e que ele pregue a palavra. Paulo prevê por uma visão do Espírito, que chegaria um tempo em que as pessoas não iriam suporta ouvir o verdadeiro ensino da palavra de Deus, e que estas pessoas contratariam pregadores para pregarem de acordo com suas conveniências. Infelizmente, esse tempo já chegou, estamos vivendo uma época em que muitos só querem pregar aquilo que o povo quer ouvir, ou gosta de ouvir; mas o grande desafio é, que Deus quer usar os pregadores para falar aquilo que o povo precisa ouvir. Pregadores temos muitos, pregações são as mais variadas em seus temas. Porém, a grande pergunta é, será que estas pregações tem gerado frutos de arrependimentos, salvação de almas e edificação de vidas para o reino de Deus? Muitos estão pregando o que o povo gosta de ouvir, pregam para massagear o ego dos seus ouvintes, são pregadores de auto ajuda, que estão preocupados de engordar a sua conta bancária, eles não tem compromisso com a palavra de Deus, muito menos com Deus. Mas, Deus conta com os remanescentes de pregadores, que estão dispostos a pregar a palavra com verdade. Muitos começarão bem, mas depois caíram em contradição. Hoje nós temos muitos pregadores sensacionalistas que mexe com emocional das pessoas, e são manipuladores das massas, levando as pessoas a acreditarem em tudo que eles pregam. Muitos estão vivendo da fama e do nome de pregador, mas estão pregando heresias para o povo, ao invés de pregarem a verdade. Isto é fato.

Pregador é aquele que prega ou discursa um sermão, baseado em um determinado tema, de acordo com os seus ouvintes. Pregador do evangelho, é aquele que recebe de Deus a sublime missão de pregar a palavra de Deus. Aquele que prega a palavra de Deus, deve ter a consciência que ele é um representante de Deus, e que ele fala em nome de Deus. O pregador é um arauto do evangelho e ele deve se esforçar para viver o que prega. Um pregador autêntico e convicto da sua chamada ele procura viver de forma irrepreensível. O apóstolo Paulo muito valorizou esse título, por duas vezes, escrevendo a Timóteo, ele diz: Afirmo-vos a verdade, e não minto ao declarar que para isso fui constituído pregador, e apóstolo, e mestre dos gentios, na fé e na verdade (1Tm.2.7.2Tm.1.11). Um pregador é um mensageiro a serviço do reino de Deus. Diz a bíblia: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus (Rm.10.17). Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? (Rm.10.14). Quem prega deve pregar a palavra, o seu tema principal deve ser Cristo, nas suas mensagens não pode faltar a mensagem da cruz. O manual do pregador e o seu livro principal deve sempre ser a bíblia. Um verdadeiro pregador não busca glórias para si, porém a glória de Deus se manifesta através dele. Um certo pregador disse: "A glória de um pregador é a glória dispensada a Cristo". O grande pregador João Batista, disse: É necessário que ele cresça e que eu diminua (Jo.3.30). Que todos nós pregadores possamos repetir junto com o apóstolo Paulo, o pregador dos gentios: Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um Novo Testamento, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata, e o Espírito vivifica (2Co.3.5,6). A Deus seja a glória. Amém!

O PERFIL DE UM VERDADEIRO PREGADOR.

1. ELE PREGAR A PALAVRA.
Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos na sua vinda e no seu Reino, que pregues a palavra, insiste a tempo e fora de tempo... 2Tm.4.1,2.

2. ELE PROCURA VIVER A PALAVRA.
Antes subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. 1Co.9.27.

3. ELE PREGA PARA GLÓRIA DE DEUS.
Mas longe de mim gloriar-me a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo. Gl.6.14.
João respondeu e disse: O homem não pode receber coisa alguma, se lhe não for dada do céu. É necessário que Ele cresça e que eu diminua. Jo.3.27,30.

4. ELE PREGA DEBAIXO DA UNÇÃO DE DEUS.
A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder. para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. 1Co.2.4,5.

5. ELE PREGA O QUE O POVO PRECISA OUVIR, E NÃO O QUE O POVO QUER OUVIR.
Portanto, chegará o tempo em que não suportarão o santo ensino; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, reunirão mestres para si mesmos, de acordo com suas próprias vontades. Tais pessoas se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Tu, no entanto, sê equilibrado em tudo, suporta os sofrimentos, faz a obra de um evangelista e cumpre teu ministério. 2Tm.4.3-5.

6. ELE PREGA A CRISTO, JESUS É O SEU TEMA PRINCIPAL.
E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. At.8.5.
Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos. 1Co.1.22,23.

7. ELE PREGA COMO OBREIRO APROVADO POR DEUS, E NÃO PARA RECEBER APLAUSOS E ESTAR NA MÍDIA.
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.2 Tm.2.15.
E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo e, prostrando-se a seus pés, o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. At.10.25,26.

CONCLUSÃO: Pregadores temos muitos, porém, os aprovados por Deus são poucos. Muitos pregadores estão acostumados ao púlpito e deixam de ser comunicadores da Palavra, se esquecendo de quão séria sua mensagem deve ser. Pregadores não são atores, nem profissionais do púlpito, mas sim, profetas que devem dar valor ao que estão transmitindo à igreja. Não são poucos os pregadores que estão pregando por pura vaidade, muitos pregam para se auto promoverem em vez de exaltar a Cristo. Muitos fizeram da pregação um show business, cobram valores altíssimos em dinheiro para pregarem. Muitos desses não estão comprometidos com a palavra de Deus, e sim em engordar a sua conta bancária. Deus não está se agradando desses pseudos pregadores, que muitas vezes estão até em pecados, pregando nos púlpitos sagrados, fazendo do povo negócio e ainda querendo ser aplaudido. Muitos buscam fama e reconhecimento como pregador, mas a sua vida é uma contradição, pregam aquilo que não vivem. Mas, ainda existe um expressivo número de pregadores que estão comprometidos com Deus, estes são os remanescentes que Deus está usando nestes últimos dias para exortar, edificar e consolar o seu povo; preparando-os para a gloriosa volta de Jesus. Amém!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

JONAS, O PROFETA MISSIONÁRIO.

Texto básico: E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. Jn.1.1,2.

Introdução: Jonas que em hebraico significa pombo, é considerado um dos profetas menores pelo fato dos seus escritos serem de forma reduzida. Seu livro contém apenas quatro capítulos e quarenta e oito versículos. Jonas é mencionado em 2 Reis 14.25. Ele profetizou durante o reinado de Jeroboão 2, que foi o rei de Israel de 793 a 753 a.C. e provavelmente pertenceu ao grupo de profetas que fazia parte do ministério do profeta Elias. Deus ordenou a Jonas que fosse pregar em Nínive, a cidade mais importante da Assíria, que posteriormente tornou-se a capital do império Assírio. Nínive era uma cidade poderosa e perversa; ela estava situada a cerca de 800 quilômetros a nordeste de Israel, o livro do profeta Naum fornece informações detalhadas acerca dos pecados praticados pelos moradores de Nínive. Jonas foi comissionado por Deus a pregar uma mensagem de juízo aos moradores de Nínive; caso eles se arrependessem receberiam a misericórdia e o perdão de Deus. O mundo hoje é o retrato de Nínive, assim como os habitantes de Nínive precisavam dar ouvidos e obedecer a palavra de Deus, para alcançar o perdão e a misericórdia; assim também o mundo hoje precisa voltasse para Deus e obedecer a sua palavra, para receber o perdão e a misericórdia de Deus Pai, através do seu filho Jesus Cristo. Amém!

AS QUATRO DECISÕES DE JONAS.

1. JONAS DECIDIU FUGIR DE DEUS.

E Jonas se levantou para fugir de diante da face do SENHOR para Társis; e, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, fugindo de diante da face do SENHOR. Jn.1.3.
Deus havia dito a Jonas que fosse a Nínive, a capital do império Assírio. Muitos dos compatriotas de Jonas haviam sofrido atrocidades nas mãos desse povo violento. Portanto, Nínive era o último lugar que ele desejava visitar como missionário. Por essa razão Jonas decidiu tomar a direção oposta. Na cidade de Jope, embarcou em um navio cujo destino era Társis; mas Jonas não podia fugir de Deus. É impossível alguém fugir de Deus. O salmista Daví, disse: Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei da tua face? (Sl.139.7). Está escrito: Sou eu apenas Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe? Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? Diz o SENHOR. Porventura, não encho eu os céus e a terra? Diz o SENHOR (Jr.23.23,24). Jonas tentou fugir de Deus para não ter que assumir o compromisso com Deus, mas Deus não desistiu de Jonas, ele foi ao seu encontro na profundeza dos mares, lhe tirou do ventre de um grande peixe, e renovou com ele o compromisso.

2. JONAS DECIDIU DESOBEDECER A ORDEM DE DEUS.

Jonas decidiu no seu coração não obedecer a voz de Deus, Jonas ignorou a ordem de Deus e decidiu tomar o seu próprio caminho. Jonas não teve fé suficiente para crer que Deus o livraria das mãos perversas dos habitantes de Nínive, e seria o seu protetor do começo ao fim da sua missão. Muitas vezes precisamos renunciar muitas coisas e ter fé para obedecer o chamado e a ordem de Deus. Bom é obedecer, está escrito: O Senhor deu a palavra; grande era o exército dos que anunciavam as boas novas (Sl.68.11). Amém!

3. JONAS DECIDIU NÃO FAZER A OBRA DE DEUS.

Jonas optou por não querer mais compromisso coma obra de Deus. Jonas sabia que Deus tinha uma tarefa específica para ele, mas ele não queria realiza-la. Jonas por achar a tarefa muito difícil teve receio ou temor e não quis realizar a obra de Deus. Ele tentou fugir para Társis, e lá levar uma vida de turista. Muitas vezes Deus nos convoca para fazermos a sua obra, e assim como Jonas, achamos que é muito difícil, nos acomodamos e não queremos sair da nossa zona de conforto. Hoje muitos crentes estão vivendo descomprometidos com a obra de Deus, estão como turistas de igrejas, visitam várias, em vários lugares e cidades, mas não se decidem onde congregar, não querem compromisso com a obra de Deus, mas vivem em busca da bênção do Deus da obra. É preciso refletir, e decidir obedecer a voz de Deus, e realizar a sua obra.

4. JONAS DECIDIU OBEDECER A DEUS.

E veio a palavra do SENHOR segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à cidade de Nínive, e prega contra ele a pregação que eu te disse. E levantou-se Jonas e foi a Nínive, segundo a palavra do SENHOR; era, pois, Nínive uma grande cidade, de três dias de caminho. E começou Jonas a entrar pele cidade caminho de um dia, e pregava, e dizia: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E os homens de Nínive creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor. E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mal caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não fez. Jn.3.1-5,10.
A desobediência de Jonas para com Deus colocou a vida dos tripulantes do navio em perigo, e também uma grande cidade com milhares de habitantes que precisavam da misericórdia do SENHOR. Temos a grande responsabilidade de obedecer a palavra de Deus, porque nosso pecado e nossa desobediência podem prejudicar aqueles que nos rodeiam. Mas Deus não desistiu de Jonas, Ele foi ao encontro dele e lhe deu mais uma oportunidade, e Jonas decidiu obedecer. Bendita foi a obediência de Jonas, isto resultou na salvação de uma cidade inteira para Deus. Está escrito: É melhor obedecer do que sacrificar. O sacrifício Jesus já fez, agora é só obedecer. O caminho é Ele, a verdade é Ele, e a vida é Ele; então é só segui-lo e obedecê-lo. Amém!

segunda-feira, 14 de abril de 2014

AS SETE PROVAÇÕES DE JÓ.

Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouviste qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso. Tg.5.10,11.

Jó, este nome para muitos é sinônimo de sofrimento e paciência. Jó é um nome hebraico, que significa "pesaroso", ele viveu na época patriarcal (cerca de 2000 a.C). A bíblia nos informa que ele era da terra de Uz (Norte da Arábia), era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal. Jó na sua época era considerado o homem mais rico entre todos os habitantes do Oriente (Jó.3.3). Jó foi alvo de ataques por parte de Satanás, que pondo em dúvidas a sua fidelidade diante de Deus, afirmando que a sua riqueza era a causa da sua fidelidade a Deus. Diante desta falsa afirmação, Deus desafia a Satanás e lhe permite destruir tudo o que ele possui. Daqui por diante a vida de Jó é pontilhada de provações, mas depois da luta vem a vitória, e após um período de grandes provações, Jó é mais uma vez aprovado por Deus, e tem um final feliz. Aleluia!

1. PROVAÇÃO FINANCEIRA.

Jó possuía sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas. Tinha também muitos servos a seu serviço. Era o homem mais rico entre todos os habitantes do Oriente de sua época. De repente ele começa a receber notícias de que todas as suas riquezas haviam sido dizimadas (roubadas e destruídas). Jó entra numa crise financeira e enfrenta uma das maiores provações que o ser humano pode sofrer. Muitos quando perde tudo e entra em crise financeira, não suportam e chegam ao ponto de tirar a sua própria vida. Mas, na provação Jó expressou a sua fé em Deus, e clamou em oração dizendo: Nu deixei o ventre de minha mãe, e nu partirei da terra. O SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR (Jó.1.21).

2. PROVAÇÃO FAMILIAR.

Jó era pai de sete filhos e três filhas. Diz a bíblia que certo dia, os filhos e filhas de Jó estavam em um banquete na casa do seu filho mais velho, eles comiam e bebiam vinho, e, de repente, veio um forte vento do deserto e atingiu com fúria os quatro cantos da casa, que desabou sobre eles e morreram todos. Que dia difícil, que tristeza, que dor, que provação terrível; imagine o que é você perder dez filhos e ter que enterra-los no mesmo dia. Foi difícil, mas Jó superou e venceu.

3. PROVAÇÃO NA SAÚDE.

Jó era um homem que gozava de perfeita saúde, ele jamais esperava que de uma hora pra outra ele perderia sua saúde e ficaria quase inutilizado. Quando Satanás viu e ouviu que Jó glorificava a Deus na provação, e continuava sendo fiel, mesmo havendo perdido tudo, ele não se deu por vencido, tornou a incitar o SENHOR, Deus, o Criador, contra Jó. Ele dizia: É porque não tocaste na pele dele! Pele por pele. Tudo quanto o ser humano tem ele dará para salvar a sua vida! Estende a tua mão e toca-lhe nos ossos e na carne, e ele prontamente te amaldiçoará e blasfemará na tua face! E, Deus permitiu que Satanás tocasse na saúde de Jó, mas que lhe poupasse a vida. Diz a bíblia que, Satanás feriu a Jó com feridas terríveis, que iam da sola dos pés até o alto da cabeça. Então Jó lançou mão de um caco de cerâmica e com ele coçava-se, raspando as feridas, sentado sobre as cinzas. Jó ficou em uma situação tão deplorável, que chegou a dizer: Estou reduzido a pele e ossos, e apenas minhas gengivas ainda não estão inflamadas (Jó.19.20). Essa é a pior provação na vida do ser humano, porque sem saúde ficamos impotentes, e não podemos fazer nada. Mas, mesmo na dor, e sendo afligido por tantos males, Jó não blasfemou de Deus.

4. PROVAÇÃO CONJUGAL.

Os filhos de Jó estavam todos mortos, devido a tragédia que lhes aconteceu por permissão de Deus, e uma ação de Satanás. A esposa de Jó não suportava o seu hálito, e os seus irmãos o repugnavam. Está escrito: O meu hálito é intolerável para a minha esposa; sou repugnante para os filhos da minha mãe (Jó.19.17). Jó estava solitário e não havia ninguém que o consolasse, sua esposa, amiga e companheira das horas difíceis não suportando a pressão de tantas provas, chegou ao ponto de desprezar a Deus e dizer para o seu marido: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus e morre. Mas a fé de Jó falava mais alto, ele respondeu para ela: Como fala qualquer doida, assim falas tu; receberemos o bem de Deus e não receberíamos o mal? E em toda essa provação Jó não pecou com os seus lábios.

5. PROVAÇÃO ENTRE SEUS AMIGOS.

Jó por ser o homem mais rico do Oriente ele tinha muitos "amigos", mas esses amigos lhe abandonaram na sua provação. Isto é o que acontece com muitos de nós. Quando estamos bem todos querem estar junto, quando estamos em situações difíceis poucos aparecem, e as vezes ninguém. Quando Jó perdeu seus bens (riquezas), perdeu seus filhos, perdeu sua saúde e provavelmente a sua esposa, todos lhe abandonaram. Jó chegou a dizer: Os meus próprios amigos zombam do meu estado, e os meus olhos se desfazem em lágrimas diante de Deus (Jó.16.20). Apenas três dos seus amigos vieram para lhe consolar. Diz o texto sagrado: Eles o avistaram à distância, contudo, mal puderam reconhecê-lo e romperam em lamentação e profundo choro ali mesmo. Em desespero cada um deles rasgou seu manto e lançou terra sobre a própria cabeça. E ficaram sentados no chão, na companhia de Jó, durante sete dias e sete noites seguidos; e nenhum deles dizia a Jó qualquer palavra, pois ao contemplar seu grande sofrimento não encontravam forças para dizer nada (Jó.2.12,13). Mesmo estes três amigos consoladores de Jó, não havendo lhe abandonado, Jó ficou muito decepcionado com eles, visto que eles faziam criticas negativas a Jó, e até o acusava de pecados contra Deus. Porém Jó dizia: Contudo, aquele que intercede por mim, defende a minha causa diante da presença de Deus, com a disposição fraterna de um verdadeiro amigo (Jó.16.21.Versão King James atualizada).

6. PROVAÇÃO DO DESPREZO SOCIAL.

O desprezo é uma provação de grande pesar psicológico, pois o desprezo mexe com os nossos sentimentos e abala a nossa estrutura emocional.
Disse Jó: Trema eu perante uma grande multidão, e o desprezo das famílias me apavore, e eu me cale, e não saia da porta (Jó.31.34). Jó era honrado e respeitado por todos, o seu caráter e sua bondade eram notório a todos. As famílias lhes respeitavam, todos lhes cumprimentavam e o tinha em grande estima. Vindo porém as provações e estando Jó em estado de miséria, todos lhes desprezaram e até o rejeitaram. Jó queixando-se do desprezo que estava passando, diz: Pôs longe de mim a meus irmãos, e os que me conhecem deveras me estranharam. Os meus parentes me deixaram, e os meus conhecidos se esqueceram de mim. Os meus domésticos e as minhas servas me reputaram como um estranho; vim a ser um estrangeiro aos seus olhos. Chamei o meu criado, e ele não me respondeu; cheguei a suplicar com a minha boca. O meu bafo se fez estranho a minha mulher; e a minha súplica, aos filhos do meu corpo. Até os rapazes me desprezaram, e, levantando-me eu, falaram contra mim. Todos os homens do meu secreto conselho me abominaram, e até os que eu amava se tornaram contra mim (Jó.19.13-19). Na sua angústia, Jó dizia: Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim, porque a mão de Deus me tocou (Jó.19.21). Porque o que eu temia me veio, e o que receava me aconteceu. Nunca estive descansado, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação (Jó.3.25,26). Não foi fácil para Jó, mas ele superou tudo isso e venceu.

7. PROVAÇÃO DO SILÊNCIO DE DEUS.

A provação do silêncio de Deus, deixou Jó apavorado e com dúvidas em relação a muitos porque na sua vida. Jó não estava sabendo de nada do que estava acontecendo no mundo espiritual, Deus estava provando para Satanás que Jó era fiel a Ele em qualquer circunstância da vida. Mesmo Deus havendo silenciado para Jó, ele não perdeu a fé nem a esperança; diante das criticas feitas a ele pelos seus amigos, do desprezo e da solidão, Jó ainda tem forças, ele se levanta e grita: Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo, e os olhos, e não outros, o verão, e, por isso, o meu coração se consome dentro de mim (Jó.19.25-27). Deus honra a fé daqueles que lhe honram. Depois da tempestade vem a bonança, depois da noite vem o dia e depois da luta vem a vitória. Após uma grande provação, que segundo os eruditos da bíblia, durou pouco mais que um ano, Jó é surpreendido por Deus, Deus fala com Jó e vira o seu cativeiro. Diz a bíblia: E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía. Então, vieram a ele todos os seus irmãos e todas as suas irmãs e todos quantos dantes o conheceram, e comeram pão com ele em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o SENHOR lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro, e cada um, um presente de ouro. E, assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; porque teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. Também teve sete filhos e três filhas. E chamou o nome da primeira, Jemima, e o nome da outra, Quezia, e o nome da terceira, Quéren-Hapuque. E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos. E, depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até a quarta geração. Então, morreu Jó, velho e farto de dias (Jó.42.10-17). Se você estar passando alguma provação, persevere e creia; assim como Deus virou o cativeiro de Jó, Ele vai vira o teu cativeiro, vai mudar a sua história e vai te exaltar com uma grande vitória. Aleluia! Amém!

Conclusão: A figura de Jó, e o conceito “prova­ção” são sinônimos. A provação de Jó explica que toda provação é inexpli­cável. Quando podemos explicar as provações em nossa vida, elas não são mais provações.

terça-feira, 8 de abril de 2014

LEMBRAI- VOS DA MULHER DE LÓ.

E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do Homem. Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló; comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, consumindo a todos. Assim será no dia em que o Filho do Homem se há de manifestar. Lembrai-vos da mulher de Ló (Lucas, 17.26-30,32).

Nesta mensagem escatológica Jesus prevê que, os dias que antecedem o seu glorioso retorno seriam semelhantes aos dias dos antediluvianos na época de Noé; também seriam semelhantes aos dias de Ló em Sodoma. A situação espiritual e moral das pessoas naquela época era de absoluta indiferença. Eles viviam em uma total depravação e permissividade, apenas o poder econômico era reverenciado; a verdadeira adoração e devoção a Deus era desprezada pela maioria. Nesta previsão Jesus deixa claro que os últimos dias que antecedem o seu retorno, será dominado por um sistema anarquista e materialista, onde as pessoas buscarão todos os tipos de prazeres carnais e desprezarão o caminho de Deus. A verdadeira teologia bíblica será transtornada e esvaziada por muitos; nessa época vários falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Hoje muitos destes sinais já são observados em países da Europa e em partes dos Estados Unidos, conhecidos por sua tradição cristã como um dos maiores centros evangélicos do mundo. Nesta época atual muitos estão vivendo como crentes nominais, muitos se tornaram materialistas, frios e apáticos quanto a fé, tal como a mulher de Ló que estava apegada as coisas materiais e com o seu coração na cidade. Mas Jesus continua nos advertindo, dizendo: Lembrai-vos da mulher de Ló.

SETE  COISAS QUE A BÍBLIA NOS MANDA LEMBRAR.

1. LEMBRAR DO CRIADOR.
Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento (Ec.12.1).

2. LEMBRAR DE DEUS.
Os ímpios serão lançados no inferno e todas as gentes que se esquecem de Deus (Sl.9.17).

3. LEMBRAR DO PRIMEIRO AMOR.
Lembra-te, pois, do teu primeiro amor, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente virei a ti e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres (Ap.2.5).

4. LEMBRAR DAS MARAVILHAS QUE O SENHOR FEZ.
Lembrai-vos das maravilhas que fez, dos seus prodígios e dos juízos da sua boca, vós descendência de Abraão, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus escolhidos. Ele é o SENHOR, nosso Deus; os seus juízos estão em toda a terra (Sl.105.5-7).

5. LEMBRAR DOS PRESOS.
Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo (Hb.13.3).

6. LEMBRAR DOS PASTORES.
Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver (Hb.13.7).

7. LEMBRAR DA MULHER DE LÓ.
Lembrai-vos da mulher de Ló (Lc.17.32).

CONCLUSÃO:
Jesus fez a solene advertência: Lembrai-vos da mulher de Ló. Quando Deus decidiu punir as cidades de Sodoma e Gomorra, por causa de sua extrema depravação e pecados, fazendo chover fogo e enxofre sobre elas, Ele ordenou a Ló e a sua família dizendo: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças. A mulher de Ló desobedeceu a ordem do SENHOR, olhando para trás, e ficou convertida numa estátua de sal. Isto nos dá a entender que o seu coração estava na cidade, e que ela estava apegada as coisas materiais, e até lembrava das antigas amizades do povo de Sodoma. Lembrar da mulher de Ló, implica em dizer: Não desobedecer ao SENHOR, não ser tolo, nem imprudente, como ela foi, a ponto de se apegar as coisas terrenas e desvalorizar as espirituais. Pense nisso.

domingo, 6 de abril de 2014

JESUS, CORDEIRO E LEÃO.

Texto básico: No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Jo.1.29.
E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus sete selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de ler, nem de olhar para ele. E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos. Ap.5.1-5.

Introdução: Jesus é apresentado em toda a bíblia com vários nomes, títulos e símbolos. Jesus como Cordeiro de Deus, ele cumpre todos os propósitos de Deus Pai, Ele é a plenitude de tudo aquilo que era sombras, símbolos e figuras. Jesus como o Cordeiro de Deus ele cumpre o plano da redenção para a humanidade. Ele é o único que tem a dignidade de ser o Cordeiro de Deus, imaculado, incontaminado, sem ruga e sem mancha e que preenche todos os requisitos que satisfaz a justiça Divina. Jesus quando é apresentado como leão, nos fala da sua realeza, da sua glória e do seu poder. Sendo Ele descendente da tribo de Judá, ele é apresentado como o Leão da tribo de Judá; como leão ele agi com justiça e toma vingança contra todos os seus inimigos. Jesus morreu como cordeiro, mas ressuscitou sendo leão. Aleluia!

JESUS COMO CORDEIRO.

AS CARACTERÍSTICAS DE JESUS COMO UM CORDEIRO.

1. MANSO.
Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Mt.11.28,29.

2. HUMILDE.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz. Fp.2.5-8.

3. SUBMISSO.
Ele foi maltratado, humilhado, torturado, contudo, não abriu a sua boca; agiu como um cordeiro levado ao matadouro; como uma ovelha que permanece muda na presença dos seus tosquiadores ele não expressou nenhuma palavra. Is.53.7.

JESUS COMO LEÃO.

AS CARACTERÍSTICAS DE JESUS COMO UM LEÃO.

1. PODEROSO.
E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Mt.28.18.
Não temas; eu sou o Primeiro e o Último e o vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno. Ap.1.17,18.

2. JUSTICEIRO.
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, longe da face do Senhor e da glória do seu poder,

2 Tessalonicenses 1:7-9
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, longe da face do Senhor e da glória do seu poder,

2 Tessalonicenses 1:7-9
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, longe da face do Senhor e da glória do seu poder,

2 Tessalonicenses 1:7-9
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, longe da face do Senhor e da glória do seu poder,

2 Tessalonicenses 1:7-9
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu, com os anjos do seu poder, como labaredas de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder. 2Ts.1.7-9.

3. GUERREIRO.
E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e Ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira de do Deus Todo-poderoso. E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. Ap.19.11-16.

CONCLUSÃO: Há um verso na poesia de uma música, que diz: Jesus morreu como cordeiro ressuscitou como Leão, era um simples carpinteiro sendo autor da criação, Ele agora é o Rei do universo e tem fogo em suas mãos, o seu nome é Soberano sobre terra, céu e mar, Ele tem autoridade entra em qualquer lugar, os seus inimigos param para ouvir o que Ele quer falar. A Ele seja a glória! Aleluia! Amém!

terça-feira, 1 de abril de 2014

VENCEDORES PELO SANGUE DO CORDEIRO.

E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até a morte (Ap.12.11).

Vencer é uma palavra positiva que soa bem aos nossos ouvidos, conjugar o verbo vencer é sempre muito gratificante. Nenhuma pessoa no seu senso normal gosta de ser derrotada ou deseja ser um fracassado. É normal, é natural desejarmos a vitória; todos nós queremos vencer, todos querem se destacar, todos desejam subir ao pódio e ser o primeiro. Porém, temos que entender que, o caminho da vitória é um caminho de renúncias, de disciplina e fé; é preciso lutar, perseverar e acreditar no poder de Deus. Em uma certa ocasião Jesus disse: Sem mim nada podereis fazer (Jo.15.5). No mundo natural há várias formas que são desenvolvidas e aplicadas para se vencer; mas, no mundo espiritual só podemos vencer pelo sangue de Jesus e pela palavra do seu testemunho (que é a palavra de Deus). Após uma grande batalha, diz o texto sagrado: Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho. Podemos afirmar que, ainda hoje, o sangue do Cordeiro (Jesus), nos garante a vitória. A vitória é nossa, pelo sangue de Jesus! Aleluia!

CINCO EFEITOS DO SANGUE DE JESUS QUE NOS GARANTE VITÓRIA.

1. RECONCILIADOS PELO SANGUE.

E, pela cruz, reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. Mas, agora, em Cristo Jesus, vós que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Ef.2.16,13.

2. PURIFICADOS PELO SANGUE.

Mas, se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo pecado. 1Jo.1.7.

3. RESGATADOS PELO SANGUE.

Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com o seu próprio sangue. At.20.28.
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado. 1Pe.1.18,19.

4. PERDOADOS PELO SANGUE.

Ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o reino do seu filho amado, em quem temos a plena redenção por meio do seu sangue, isto é, o perdão de todos os nossos pecados (Cl.1.13,14).
Nele, temos a redenção, o perdão dos nossos pecados pelo seu sangue, segundo as riquezas da graça de Deus. Ef.1.7.

5. JUSTIFICADOS PELO SANGUE.

Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Rm.5.8,9.