domingo, 30 de abril de 2017

UMA GERAÇÃO DE PESSOAS ENCURVADAS


Pelo caminho, dessedentar-se-á no ribeiro e prosseguirá de cabeça erguida (Sl.110.7). E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João, 8.32).

Segundo o conceito científico o ser humano levou séculos para se colocar de pé. O homo erectus é a evolução de toda uma vida de mãos espalmadas no chão. Não conheço a explicação para o que nos fez levantar. Entretanto, posso testemunhar que os smartphones estão a nos transmutar em homo corcundas. Ou seja, as pessoas estão andando encurvadas devido a grande revolução da internet.

Semelhante à mulher que tinha um espírito de enfermidade e andava encurvada, a qual foi curada e liberta por Jesus, segundo nos informa o evangelho de Lucas 13, 10-17; a geração atual também anda encurvada, inclinada para o pecado e voltada para as coisas terrenas.
O pecado oprime as pessoas e elas ficam presas e sem forças para se libertarem.
O pecado (Salmos 38:6), a tristeza (Salmos 42:5), o sofrimento (Salmos 44,25), tem feito as pessoas ficarem encurvadas.

A geração atual anda encurvada nos vícios das drogas, na idolatria, na prostituição, no materialismo, no antropocentrismo e em outras facetas do pecado. O deus deste século para muitos é o dinheiro, muitos já se encurvaram ao sistema materialista e se tornaram pessoas céticas e descrentes de Deus.

A internet tem se tornado um mal necessário na vida de muitas pessoas e muitos tem se tornado escravos do sistema. As redes sociais é uma febre mundial que vem deixando as pessoas dependentes e viciadas. As pessoas andam encurvadas, de cabeças baixas com seus smartphones acessando a internet através de jogos, vídeos, redes sociais e etc.

Estamos vendo uma geração cheia de conhecimentos seculares e vazias de Deus. O grande avanço científico e tecnológico mudou o comportamento da nossa sociedade, e vem deixando as pessoas endeusadas, a ponto de ficarem descrentes de Deus.

Esta geração precisa deixar de andar encurvada, abandonar o pecado e erguer a cabeça para Deus.
Jesus nos alerta dizendo: Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima (Lucas, 21.28). 

Assim como Jesus libertou a mulher que andava encurvada, Ele também deseja libertar esta geração que esta presa por Satanás. Jesus falou: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres (João, 8.32,36).
Tenha fé, levante-se, saia da lama do pecado, erga a cabeça e volte-se para Deus. Ele vai te perdoar e liberta de todo o mal. Amém!  

sábado, 29 de abril de 2017

O CURADOR COMPASSIVO

E ensinava no sábado, numa das sinagogas. E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; e andava curvada e não podia de modo algum endireitar-se. E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade. E impôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou e glorificava a Deus.
E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é necessário trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados e não no dia de sábado.
Respondeu-lhe, porém, o Senhor e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi ou jumento e não o leva a beber água? E não convinha soltar desta prisão no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás mantinha presa?
E, dizendo Ele isso, todos os seus adversários ficaram envergonhados, e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas (Lucas, 13.10-17).

Este episódio só é encontrado no evangelho de Lucas, só Lucas, o médico, nos relata este milagre de cura operado por Jesus sobre a mulher que andava encurvada.

JESUS NA SINAGOGA.

Champlim nos informa que no tempo de Jesus havia sinagogas em qualquer vila. Em Jerusalém, existiam, aproximadamente, 480. Jesus frequentava e pregava nas sinagogas (Mt 4.23; 9.35; Lc 4.16-30; 13.10; Jo 6.59; 18.20, entre outros). Majoritariamente, a sinagoga era reservada às discussões voltadas ao judaísmo e, eventualmente, ainda que correndo alguns riscos, eram conferidas oportunidades para homilias livres: “E, depois da lição da lei e dos profetas, mandaram-lhes dizer os principais da sinagoga: Homens irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai” (At 13.15). Além de servir de escola durante a semana para os filhos dos judeus aprenderem sobre a Torá (Lei de Moisés).

O termo “sinagoga”, do grego sunagoge, tecnicamente, significa “casa” ou “lugar de reunião”, do hebraico bêt knesset. Alguns estudiosos creditam a Esdras a responsabilidade da criação da sinagoga no contexto judaico, durante o exílio babilônico.

Por volta de 750 a.C., o reino foi dividido em dois: Israel, na região Norte, e Judá, na região Sul. Em 722 a.C., o reino do Norte foi devastado pelos assírios. Séculos depois, mais precisamente em 587 a.C., o reino do Sul foi conquistado pelos babilônios. Em 539 a.C., aqueles que regressaram à sua terra natal passaram, então, a ser chamados de judeus, por serem provenientes de Judá e da Judéia.

Foi depois do regresso do exílio na Babilônia que a religião que hoje conhecemos como judaísmo começou a se desenvolver. O culto era realizado na sinagoga, um hábito adquirido na Babilônia, devido à inexistência de um templo. A sinagoga durante a semana servia como escola para os filhos dos judeus aprenderem a Torá, e na sábado era o ponto de encontro dos judeus para orações e leitura das Escrituras.  

A SINAGOGA POR DENTRO.

A respeito desse aspecto interior, há três fatores essenciais que devem ser rigorosamente observados no que se refere às mobílias de uma sinagoga:

Arca

Esse componente é tido como o “sacrário da Torá”, ou seja, uma espécie de caixa onde nela é guardado os rolos da Torá, os cinco primeiros livros de Moisés, onde se baseiam as leituras aos sábados.

Bimá

É uma espécie de tribuna onde o ministrante faz a leitura da Tora e dos Profetas e profere bênçãos (da Torá) sobre os presentes. Esdras, ao ensinar a Palavra de Deus ao povo de Israel, ministrou sobre um estrado, o que equivaleria a uma tribuna das sinagogas atuais: “E Esdras, o escriba, estava sobre um púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim; e estava em pé junto a ele...” (Ne 8.4).

Assentos

O assento mais importante é o que a Bíblia chama de “cadeira de Moisés”: “Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus” (Mt 23.1,2). E era justamente nessa cadeira que se sentava o presidente da sinagoga. Segundo alguns, a distribuição dos assentos seguia uma ordem, uma organização. Por exemplo, os anciãos se sentavam próximo à Arca, de frente à plateia, os membros mais distintos à frente, os mais jovens atrás, e por último ficavam as mulheres.

AUTORIDADES DA SINAGOGA.

Em uma sinagoga, há os oficiais que colaboram para o andamento satisfatório do agrupamento, e essa organização é de competência de pelo menos três representantes. São eles:

O príncipe da sinagoga.

E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga ... (Lucas 13.14).
O príncipe da sinagoga ou chefe, era o superintendente responsável pela liturgia do culto.
A ordem na sinagoga ficava sempre sob a responsabilidade do líder maior, o qual podemos designar de superintendente. A oração e a leitura da Torá ficavam sob a direção do chefe, que, caso quisesse, poderia escolher alguém para a explanação e para orar (Atos 13.15).
A bênção, era impetrada pelo superintendente da sinagoga.

O assistente.

Ao assistente ou ministro era delegado o trabalho de retirar os rolos escriturísticos da arca e colocá-los em seus devidos lugares, além de outras atividades simples.
Quando Jesus concluiu a leitura de Isaías na sinagoga, devolveu o rolo das Escrituras ao assistente: “E [Jesus], cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro [assistente], assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos” (Lc 4.20,21).
 

O ministrante da palavra.

O ministrante era responsável pela explanação da Torá, geralmente eram os rabinos, escribas e fariseus que ministravam o ensino da Lei para o povo.
Jesus como era considerado mestre, tinha sempre a oportunidade de ministrar quando ia a sinagoga.
E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. E foi lhe dado o livro do profeta Isaías ... (Lucas, 4.16,17).
Referências bibliográficas sobre a sinagoga, fontes:

COLEMAN, William L. Manual dos tempos e costumes bíblicos. Minas Gerais: Editora Betânia, 1991.
KOLATCH, Alfred Jr. Livro judaico dos porquês. São Paulo: Editora e Livraria Sêfer, 2001.
CHAMPLIN, R.N & BENTES, J.M. Enciclopédia de Bíblia, teologia e filosofia. São Paulo: Editora Candeia, 1997.

UMA MULHER ENFERMA.

Jesus estava mais uma vez ministrando na sinagoga e entre a multidão estava uma mulher possessa de um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; ela andava encurvada sem de modo algum poder endireitar-se. Vivia debaixo de um jugo maligno. Sua enfermidade era espiritual e refletia no físico. Suas vértebras se fundiram e era impossível consertar.
Quem sabe na vida daquela mulher a falta de perdão, ressentimentos, raízes profundas de amargura, foram as brechas para o inimigo trabalhar e lançar a enfermidade. Não sabemos, pois a Palavra não nos afirma assim, mas podemos conjecturar.
Durante dezoito anos aquela mulher andava encurvada e estava todas as semanas no templo, ouvindo as pregações, louvando, ofertando e sacrificando, mas sem nenhuma solução para o seu problema. Porém, no dia em que Jesus estava ministrando ela foi beneficiada recebendo a sua cura e libertação.

UMA PREGAÇÃO INTERROMPIDA.

O versículo 12 nos diz que Jesus viu aquela mulher. As mulheres na sinagoga ocupavam os últimos lugares, elas não adoravam junto com os homens, havia uma cortina que separava, mas Jesus a viu, chamou-a e liberou uma Palavra de Autoridade contra o espírito de enfermidade que a atormentava, e logo em seguida tocou-a e ela se endireitou e glorificava a Deus. O Mestre a contemplou nos últimos bancos, na ala das mulheres, sentiu compaixão pela dor daquela mulher, parou de ministrar a palavra, e chamou-a para frente, quebrando totalmente o protocolo da tradição e diante de todos libertou-a daquela enfermidade maligna.

A CRÍTICA DO PRÍNCIPE DA SINAGOGA.

E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é necessário trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados e não no dia de sábado (Vers.14).
Após a vitória daquela mulher, o príncipe da sinagoga se levanta para protestar sobre o milagre operado por Jesus; pois não aceitava a cura no dia de sábado. Nunca haviam feito nada por ela em todo o decorrer dos anos, mas quando Jesus fez levantaram-se contra. 
Jesus defendeu-a! 
Respondeu-lhe, porém, o Senhor e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi ou jumento e não o leva a beber água? E não convinha soltar desta prisão no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás mantinha presa? (Vers.15,16).
A vida é muito mais importante do que as tradições e os rituais religiosos.
No versículo 16 Jesus afirma que aquela mulher estava cativa e era “Filha de Abraão”, ou seja, era israelita, filha da promessa, mas Satanás a havia escravizado.

DUAS CLASSES DE PESSOAS.

Ao final da história, no último versículo, haviam duas classes de pessoas: Os envergonhados e os que se alegravam com a vitória daquela mulher.

E não convinha soltar desta prisão no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás mantinha presa?
E, dizendo Ele isso, todos os seus adversários ficaram envergonhados, e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas (Lucas, 13.16,17).

Não importa as criticas dos teus adversários que tentam impedir a tua vitória, Jesus quando quer fazer o milagre ninguém impede.
Aquela mulher andava encurvada e não podia levantar a cabeça, só olhava para o chão. Ninguém conseguia ver sua face, andava escondida, cheia de complexos. Mas quando Jesus chega, Ele muda tudo. Quando Jesus chega o inferno tem que se render diante do Seu grande Poder. Quando Jesus chega os inimigos tem que recuar e saírem envergonhados. Amém!

sexta-feira, 28 de abril de 2017

A DEUS SEJA A GLÓRIA!

Foi o SENHOR que fez isto, e é coisa maravilhosa aos nossos olhos (Salmos, 118.23).

Estamos comemorando o nosso primeiro milhão de visualizações.
Obrigado a todos os seguidores e simpatizantes que acessam o nosso Blog Pregando a Verdade.
Pela graça de Deus, nosso Blog tem mais de duas mil visualizações diárias que somam mais de 70 mil mensal. Com mais de 400 postagens, pouco mais de 400 comentários e mais de 170 seguidores diretos.
O Blog Pregando a Verdade já registra mais de 110 nações que nos visitam diariamente, nos dando assim uma boa posição entre os melhores do Brasil.
O nosso propósito é semear a boa palavra de Deus e propagar o Reino de Deus em todas as nações.
Quero na oportunidade agradecer ao Espírito Santo pela inspiração e sabedoria que me concede, para que eu possa escrever sobre os mais diversos temas.

OBRIGADO A TODOS!
Continuem acessando, comentando e divulgando o Blog Pregando a Verdade.
Um abraço a todos, no amor de Cristo. 

sábado, 8 de abril de 2017

PRECISAMOS FALAR MAIS DE SALVAÇÃO

E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos, 4.12).

Falar sobre salvação é algo urgente e necessário neste tempo presente. Infelizmente, a mensagem de salvação não é prioridade dos pregadores e muitas igrejas já não se preocupam com este tema. Para muitos pregadores este tema não é atrativo, porque não dá IBOPE e não chama atenção da mídia. Muitos estão pregando mensagens avivalistas para mexer com as emoções do povo, outros preferem falar de prosperidade financeira para atrair as pessoas em busca de bens materiais. A verdade é que a mensagem de salvação tem sido desprezada e negligenciada em muitas igrejas que se dizem evangélicas. A igreja neotestamentária não pode se omitir de falar a mensagem de salvação; foi para salvar as almas da condenação do inferno que Jesus morreu; Ele veio para nos resgatar e livrar, e nos dá direito a vida eterna com Deus.

QUATRO RAZÕES PELAS QUAIS DEVEMOS PREGAR A MENSAGEM DE SALVAÇÃO.

A mensagem de salvação implica em arrependimento, renúncia e perdão dos pecados.
Uma igreja que não prega a mensagem de salvação e não ensina o caminho da salvação, está fadada ao fracasso e prestes a se tornar uma associação de pessoas que buscam seus próprios interesses. 

1. JOÃO BATISTA O PRECURSOR DE CRISTO PREGAVA A MENSAGEM DE SALVAÇÃO.

E, naqueles dias, apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia e dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado Reino dos céus (Mateus, 3.1,2).

2. A MENSAGEM PRINCIPAL DO MINISTÉRIO DE JESUS ERA A SALVAÇÃO.

E depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do Reino de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho (Marcos, 1.14,15).
Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido (Lucas, 19.10).

3. OS APÓSTOLOS TINHAM COMO TEMA PRINCIPAL  A SALVAÇÃO.

E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. E com muitas outras palavras isto testificava e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa (Atos, 2.38,40).

4. A IGREJA FOI VOCACIONADA PARA PREGAR A MENSAGEM DE SALVAÇÃO.

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado (Marcos, 16.15,16).
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra (Atos, 1.8).

quinta-feira, 6 de abril de 2017

COISAS IMPOSSÍVEIS PARA CIÊNCIA.


Mas Ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis para a Deus (Lc.18.27).

É IMPOSSÍVEL A CIÊNCIA SABER O NÚMERO DAS ESTRELAS QUE HÁ NO UNIVERSO.

A Bíblia diz que as estrelas não podem ser contadas, pois são inumeráveis. Deus desafiou o patriarca Abraão mandando ele contar as estrelas. Então, o levou fora e disse: Olha agora, para os céus e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência  (Gênesis, 15.5). 
Antes da invenção do telescópio, os homens só podiam ver algumas centenas de estrelas no máximo. Ainda hoje sabemos que as estrelas são inumeráveis e o espaço parece ser infinito. Há 300 bilhões de estrelas só na nossa galáxia Via Láctea. Em 1999, observações feitas por astrônomos da NASA, usando o Telescópio Espacial Hubble, sugeriram que há 125 bilhões de galáxias no universo. A contagem mais atualizada de estrelas foi anunciada em Julho de 2003 como 70 sextilhões de estrelas observáveis (70,000,000,000,000,000,000,000). Esta foi a contagem máxima que uma equipe de cientistas puderam calcular, mas não é o número exato.
 

Porém, está escrito que o Eterno Deus conta o número das estrelas e as chama cada uma pelo seu nome. Conta o número das estrelas, chamando-as a todas pelos seus nomes (Salmos, 147.4).
Levantai ao alto os olhos e vede quem criou estas coisas, quem produz por conta o seu exército, quem a todas chama pelo seu nome; por causa da grandeza das suas forças e pela fortaleza do seu poder, nenhuma faltará (Isaías, 40.26).

É IMPOSSÍVEL A CIÊNCIA CALCULAR QUANTOS LITROS ÁGUAS EXISTEM NO MAR.

Nunca na história da humanidade tivemos relatos científicos sobre a quantidade de litros de águas que existem na imensidão do mar. Mas, o Eterno, o Deus Todo-poderoso, sabe perfeitamente as medidas das águas que existem no mar. Está escrito: Quem mediu com o seu punho as águas, e tomou a medida dos céus aos palmos, e recolheu em uma medida o pó da terra, e pesou os montes e os outeiros em balanças? (Isaías, 40.12).

É IMPOSSÍVEL A CIÊNCIA CONTAR OS GRÃOS DE AREIA E SABER O PESO DA TERRA.

Isto seria realmente algo impraticável o homem conseguir contar os grãos de areia da beira do mar. Seria uma dizima interminável, se pelo menos chegasse a uma base de cálculos.
Mas isto é possível para Deus, pois está escrito que Ele recolheu em uma medida o pó da terra, e pesou todos os montes em balanças (Isaías, 40.12).

É IMPOSSÍVEL A CIÊNCIA MEDIR A EXTENSÃO DOS CÉUS.

Assim diz o SENHOR: Se puderem ser medidos os céus para cima, e sondados os fundamentos da terra para baixo ... (Jeremias, 31.37).
Este é um desafio que a ciência nunca conseguiu vencer, medir os céus é algo impossível, mesmo com todos os recursos científicos e tecnológicos, medir a extensão dos céus é algo impossível e impraticável. Todavia, Deus faz uma pergunta através do profeta Isaías, dizendo: Quem mediu com o seu punho as águas, e tomou a medida dos céus aos palmos ...? (Is.40.12).
 
As coisas que são impossíveis para os homens, são possíveis para Deus. O homem é limitado em sua ciência e não consegue conhecer os mistérios da criação de Deus. Deus é tremendo e majestoso, e nós, os mortais, não conseguimos alcança-lo. Está escrito: Ao Todo-poderoso não podemos alcançar; grande é em poder; porém a ninguém oprime em juízo e grandeza de justiça.
Por isso, o temem os homens; Ele não respeita os que são sábios no coração (Jó.37.23,24). 

segunda-feira, 3 de abril de 2017

DEUS ESTÁ PENSANDO EM VOCÊ

Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais (Jeremias, 29.11).

A nação de Israel estava no cativeiro na Babilônia, mas Deus não os havia desamparado, nem os esquecido. Deus envia o profeta Jeremias para lhes dizer que eles estavam na sua memória e que os seus pensamentos eram de paz e não de mal. A nação estava triste, se sentindo desprezada e sem esperança; mas Deus fala para o seu povo e diz que os seus planos são de prosperidade e de um futuro promissor.
O fato é que Deus não se esquece de nenhum de nós, Ele sempre pensa em nos abençoar, e os seus planos a nosso respeito são de paz e prosperidade. O SENHOR diz através do profeta Isaías: Como pensei, assim sucederá; e, como determinei, assim se efetuará. Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem pois o invalidará? E a sua mão estendida está; quem pois, a fará voltar atrás? (Is.14.24,27). Porém, a proposta de Deus para nós, é que o adoremos e o busquemos de todo o nosso coração. Porque o que Ele determinou a nosso respeito, será feito e não há quem impeça.

DEUS NÃO SE ESQUECE DE NÓS.
Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que, na palma das minhas mãos, te tenho gravado... (Is.49.15,16).

DEUS TRABALHA A NOSSO FAVOR.
Porque desde da antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu, um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera (Is.64.4). 

DEUS TEM PLANOS EXCELENTES PARA NÓS.
Os planos de Deus para nós são sempre bons, muitas vezes nós traçamos planos e fazemos projetos, mas de Deus vem a resposta. Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR, a resposta da boca (Pv.16.1).
Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR (Is.55.8).
Deus se importa com você, você é importante para Deus, Ele não se esquece de nenhum de nós.
Ele sabe o quanto somos fracos e limitados, Ele compreende as nossas fraquezas e nos socorre quando clamamos. Pois Ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó (Sl.103.14). 

Deus está pensando em você, Ele conhece as suas necessidades e tem estabelecido planos excelentes para sua vida. Amém!

domingo, 2 de abril de 2017

QUATRO HOMENS E UM PROPÓSITO

E, alguns dias depois, entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa. E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta eles cabiam; e anunciava-lhes a palavra. E vieram ter com ele, conduzindo um paralítico, trazido por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico. E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados. E estava ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seu coração, dizendo: Por que diz este assim blasfêmia? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? E Jesus, conhecendo logo em seus espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra  poder para perdoar pecados a ti te digo: Levanta-te, e toma o teu leito, e vai para tua casa. E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos (Marcos, 2.1-12).

O evangelho de Marcos registra que, Jesus já havia se tornado tão popular que sua fama atraia as multidões. Diz o evangelista Marcos: De sorte que Jesus já não podia entrar publicamente na cidade, mas conservava-se fora em lugares desertos; e de todas as partes iam ter com ele (Mc.1.45). Residindo Jesus na cidade de Cafarnaum, ao fim de um dia atarefado, estando ele cansado, foi para sua casa para repousar. Mas, souberam que Ele estava em sua casa, e entraram porta a dentro, de tal forma que já não havia lugar junto à porta, a casa ficou lotada. O povo se comprimia, para ver e ouvir Jesus fala a palavra de Deus. Em quanto isso, lá fora, quatro homens de fé pegaram um paralítico deitado em uma cama e tentaram entrar na casa, mas não conseguiram. Eles tinham um propósito de levar o paralítico até a presença de Jesus, e não desistiram. Não havendo possibilidade de entrar pela porta, eles tiveram uma ideia inusitada, levar o paralítico pelo telhado, descendo-o com cordas, exatamente no local onde estava Jesus.

QUATRO HOMENS DE FÉ.

Eles tinham um só propósito: Levar o paralítico até a presença de Jesus.
Estes quatro homens se compadeceram da situação do paralítico e tomaram uma atitude de amigo.
Tudo que nós precisamos nesta vida é ter amigos que possa nos ajudar nas dificuldades e nos conduzir à vitória.
Aquele paralítico não precisou de muitos amigos, apenas quatro foram suficiente.
As vezes pensamos que temos muitos amigos, mas na hora que mais precisamos, nenhum aparece, quando muito, apenas um.
Se tivermos quatro amigos verdadeiro tal como o paralítico teve, será suficiente para nos socorrer nas horas difíceis. 

TRÊS OBSTÁCULOS ENFRENTADOS ANTES DE ACONTECER O MILAGRE DA CURA.

1. OBSTÁCULO DA MULTIDÃO QUE IMPEDIA OS HOMENS PASSAR COM O PARALÍTICO.

A multidão era grande, Todos queriam ver Jesus e ouvir a sua palavra. A casa estava lotada de pessoas, de maneira que, as pessoas se comprimiam em busca de espaço. Enquanto isso, quatro homens de fé, pegaram um paralítico em uma cama e tentaram romper aquela multidão; porém ninguém abria espaço para eles.
É sempre assim, muitas vezes as pessoas não querem ajudar para facilitar a nossa vitória. Mas, quando nós perseveramos, Deus honra a nossa fé e nos abençoa.
Eles não desistiram, considerando que aquela oportunidade era ímpar para cura do paralítico.
Aprendemos com estes quatro homens de fé, que mesmo havendo barreiras, obstáculos e oposições, não devemos desistir, mas persistir para ser vitorioso. 

2. OBSTÁCULO DA DIFICULDADE DE ABRIR O TELHADO E DESCER O PARALÍTICO.

Imagine, quatro homens levando um paralítico deitado em uma cama, tentando romper a multidão para entra na casa onde estava Jesus, e sem conseguir. De repente, eles tiveram uma ideia, levar o paralítico por cima da casa e com muita dificuldade conseguir abrir uma parte do telhado e descê-lo através de cordas.
É preciso ter fé, força de vontade e perseverança para romper as dificuldades e obstáculos que vem para tentar nos impedir de chegarmos na presença de Deus.
As oposições sempre aparecem, e o diabo sempre quer nos fazer desistir dos nossos sonhos, mas a voz do Espírito fala mais alto e nos diz: Não desista, persevere, vá a luta, tudo vai dar certo e você será vitorioso.

3. OBSTÁCULO DAS CRITICAS DOS DOUTORES DA LEI (escribas e fariseus).

Estando agora o paralítico diante de Jesus, prestes a receber a sua vitória, entram em cena os escribas e fariseus, considerados os doutores da Lei, os teólogos da época, para se oporem. Eles pensam, e em seus corações criticam a atitude de Jesus. Porém, Jesus conhecendo os seus pensamentos lhes diz: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra  poder para perdoar pecados a ti te digo: Levanta-te, e toma o teu leito, e vai para tua casa. E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos (Marcos, 2.1-12).

Não é de admirar, os críticos, os contras, os opositores, sempre irão existir para tentar nos parar e nos fazer desistir. Mas todos cairão por terra diante do poder de Deus.
Não adianta se levantar contra aquele que Deus decidiu abençoar, vai ser de balde.
Sai da frente fariseu, deixa Jesus operar o milagre!

DOIS MILAGRES OPERADOS POR JESUS NA VIDA DO PARALÍTICO:

1. O MILAGRE ESPIRITUAL (a cura da alma).

E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados (Mc.2.5).
A principal proposta de Jesus para a humanidade é a cura da alma (perdão dos pecados).
Porque o que adiante ser curado no corpo e não ser perdoado para salvação da alma.

2. O MILAGRE FÍSICO (a cura do corpo).

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra  poder para perdoar pecados a ti te digo: Levanta-te, e toma o teu leito, e vai para tua casa. E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos (Marcos, 2.10-12).
Jesus faz a obra completa e perfeita, Ele cura o corpo e a alma, e garante salvação e vida eterna para todo aquele que crer.

CONCLUSÃO:
O dono da casa está na casa, e quando Ele está na casa, milagres acontecem. Amém!

sábado, 1 de abril de 2017

PROFETIZANDO NO VALE DO IMPOSSÍVEL

Veio sobre mim a mão do SENHOR; e o SENHOR me levou em espírito, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos, e me fez andar ao redor deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale e estavam sequíssimos. E me disse: Filho do Homem, poderão viver estes ossos? E eu disse: Senhor JEOVÁ, tu o sabes. Então, me disse: Profetiza sobre estes ossos e dizei-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR! (Ezequiel, 37.1-4).

O profeta Ezequiel, foi comissionado por Deus para repreender Israel no cativeiro por causa de seus muitos pecados, e de suas constantes dureza e rebelião contra Deus, e contra a sua palavra. Ezequiel é  levado cativo para a Babilônia por volta do ano 597 a.C. Ele profetizou 22 anos, falando a todos sobre o julgamento e a salvação de Deus, conclamando-os ao arrependimento e à obediência.
Das muitas visões que Deus deu ao profeta, a visão do vale de ossos secos é uma das que mais se destaca, por ela mostrar o amor de Deus pela nação de Israel, falando de uma restauração espiritual, social e política, de uma completa restituição das suas terras e do retorno total da nação de Israel. 

PROFETIZANDO NO PRÓPRIO VALE.

Deus fez o profeta andar no vale cheio de ossos secos e em seguida lhe mandou profetizar para os ossos secos.
Profetizar no vale dos outros é fácil, profetiza no teu próprio vale e Deus fará o milagre.

TRÊS COISAS ACONTECEM QUANDO PROFETIZAMOS NO VALE DO IMPOSSÍVEL:

1. VAI ACONTECER UM REBULIÇO.

Então, profetizei como se me deu ordem; e ouve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se juntaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima;  mas não havia neles espírito (Ez.37.7,8).
O profeta foi desafiado por Deus para profetizar onde aos olhos humano não havia esperança. Seria impossível na lógica humana aquelas ossos que estavam sequíssimos se juntarem e crescerem carne, nervos e pele. Mas, para Deus nada é impossível (Lc.1.37). Quando Deus quer Ele faz um rebuliço e o que não era passa a ser, e o que não tinha passa a ter, e o que não podia passa a poder, e o que estava embaixo fica em cima, e aquele que era o último da fila passa a ser o primeiro.
Profetiza no teu vale e aguarde o rebuliço de Deus.

2. VAI ACONTECER O MILAGRE DA RESSURREIÇÃO.

E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e diz ao espírito: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então, o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército grande em extremo (Ez.37.9,10).
Deus não faz a obra pela metade, Ele começa e termina por completo. Os ossos já haviam se juntados, os esqueletos foram formados e cresceram nervos, carne e pele meles. Porém, precisavam de vida, quando o profeta obedece e profetiza, o milagre da vida acontece. O que antes era um cemitério de ossos secos, agora é um grande exército de homens em plena vida.
É assim que Deus faz, Ele ainda continua o mesmo, é só obedecer e profetizar o que Ele manda e o milagre da ressurreição vai acontecer. Ele vai ressuscitar os teus sonhos, aquilo que você não tinha mais esperança e pensava que havia chegado ao fim, Ele vai fazer um recomeço. A sua história não termina assim, Deus vai ressuscitar todos os seus sonhos. Deus vai colocar uma vírgula, onde o diabo colocou um ponto final e disse que era o fim.
 
3. DEUS VAI RESTAURAR E RESTITUIR TUDO QUE HAVIA PERDIDO.

Então, me disse: Filho do Homem, estes ossos são toda a casa de Israel; eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós estamos cortados.
Portanto, profetiza e diz-lhes: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu abrirei as vossas sepulturas, e vos farei sair das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra, e sabereis que eu, o SENHOR, disse isso e o fiz, diz o SENHOR (Ez.37.11,12,14).
A nação de Israel estava jogada no cativeiro e eles diziam: "Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós estamos cortados". A nação de Israel precisava de uma restauração espiritual, social e política, e de uma completa restituição das suas terras e do retorno total do seu povo.
Foi exatamente isto que Deus prometeu através do profeta Ezequiel, dizendo: Portanto, profetiza e diz-lhes: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu abrirei as vossas sepulturas, e vos farei sair das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra, e sabereis que eu, o SENHOR, disse isso e o fiz, diz o SENHOR (Ez.37.12,14).
Com você não será diferente, Deus vai restaurar e restituir tudo o que o diabo tirou de você, o tempo das perdas vai acabar e Deus vai transformar o prejuízo em lucro. A sequidão espiritual vai acabar e a chuva do Espírito, vai descer sobre a sua vida. Deus vai virar o teu cativeiro e vai te restituir tudo em dobro. Amém!